Humilhada pela empregada



Este conto já foi publicado, não por mim, mas por outra pessoa, ela o deixou, sem o final.
Bem eu consegui recupera-las em outro site, fiz algumas correcções e alterações. Como este conto não teve final, estou providenciando a continuação, tentando ser a mais fiel possível a historia inicial, espero que gostem.

Olá, meu nome é Amanda, e vou contar algo que me aconteceu e que continua até hoje.

Tudo começou quando tinha 18 anos e vivo esse drama na minha vida e não sei onde isso irá parar, nunca pensei que viveria coisa parecida eu que sempre fui certinha e sempre preservei minha imagem. Bom tenho 18 anos e não sou mais virgem mas também já transei com meu ex namorado e nunca fui assim de sair com qualquer pessoa e como falei sempre me preservei.

Sou loira, cabelo liso natural pois sou neta de holandeses e tenho 1,69 com 54 kg seios tipo tacinha e olhos azuis, sei que chamo a atenção pelo meu tipo e sei que desperto olhares ainda mais que sou super clarinha.

Eu sou filha única e meus pais quase sempre viajam e fico em casa pois moramos em um belo condomínio em São Paulo, uma casa de dois andares super boa e temos até piscina onde uso pouco. Temos uma empregada negra e foi com ela que começou todos meus dramas até hoje que estou vivendo, pois estou na mão dela e ela passou a me chantagear .

Sei que cometi erros pois nunca tratei ela bem, não era mau educada mas era tipo bom dia e boa tarde e nada mais. Ela tem uns 33 anos e é magra tipo uma mulata de escola de samba, as vezes sinto ela abusada pois mesmo trabalhando aqui nessa época uns 3 meses sentia ela com o nariz empinado e ar de arrogante para uma empregada.

Eu fiz a grande besteira de não tratar ela bem e ser fria e acho que passar o ar de patricinha metida e nem desconfiava que ela odiava isso. Um dia onde tudo começou foi quando cheguei e fui para meu quarto onde entrei no banheiro que é suíte e fui tomar banho, eram 2 da tarde e a porta do quarto estava aberta, já a do banheiro que n. tem chave pois é tipo uma porta do armário falso e eu estava lá em um gosto banho quando sem eu saber ela tinha entrado no meu quarto para levar umas roupas minhas que tinha acabado de passar.

Meu grande erro foi que deixei em cima da mesa do micro umas fotos minha que me culpo até hoje por ter deixado lá e ter tirado , eram fotos nua minha, tirei de brincadeira sozinha no meu quarto com uma câmera automática que tenho, programava e tirava tirou de brincadeira eu tinha imprimido elas e eram fotos do tamanho de uma folha, ou seja enormes mas foi sá de brincadeira e eu lá de 4 feito cadelinha onde aparecia minha bundinha toda e meu cuzinho que por sinal é minha maior vergonha imaginar exposta assim se outras pessoas olham aquilo que fiz , aparecia minha bucetinha loirinha natural e meus seios e principalmente meu rosto e meu quarto tudo que diria para quem olhasse....é a Amanda sim!....nas fotos estava eu assim de 4 exposta que estavam em cima da minha mesa do micro.

Ela ficou olhando essas fotos entre outras e eu lá tomando meu banho sem saber de nada quando mesmo dentro do Box escutei um barulho no meu quarto de riso e sem entender mas sabia que seria ela, desliguei o chuveiro rápida e sei lá me deu um certo gelo na espinha pois me toquei da burrada que tinha feito em deixar aquelas fotos assim em cima da mesa. Sai me enrolando na toalha e nem me enxuguei quando abro a porta do banheiro e vejo meu quarto e minha mesa gelo a espinha .....Cade as fotos?.....penso falando em voz alta, minhas pernas tremem e me vem um medo e vergonha e tudo na cabeça.

Fico parada em pé e tremendo não de frio mas de medo....sem saber o que fazer, desço de toalha mesmo até a sala e vou para a cozinha e escuto lá ela rindo, entro e falo toda nervosa de gaguejando.....- Dora, vo..você esteve no meu quarto?Sim querida, fui levar suas roupinhas que passei....e ela da um riso sínico.....- Mas, mas você pegou algo na na na mi minha mesa? ...eu falo que nem tonta segurando a toalha em volta do meu corpo e cabelo pingando ainda do banho.....ela me olhou com ar de riso e disse...- Hummm...as fotos onde parece que nem cadelinha?

Pronto, meu chão sumiu, pelo que ela falou cadelinha o que seria um absurdo pois era a dona da casa também e ela minha empregada e principalmente pelo que ela tinha nas mãos.

- Mas o que é isso?....você não tem o direito de pegar o que meu! ....tentei dar medo nela mas foi pior...ela me olhou e disse séria....- escuta aqui Amanda, ou devo chamar de cadelinha?....o que seus pais vão achar se verem que a filinha deles a loirinha metida e bem educada esta em fotos pelada que nem uma cadelinha ou putinha?...heim?..heim?

Tremi com cada palavra dela, nervosa minhas pernas balançavam......e eu muda e ela rindo e continuava , ....- Veja sá, peladinha mostrando toda abunda heim mocinha?...e deu uma gargalhada......me saiu na hora lagrimas e falei....- por favor Dora, cadê as fotos?.....ela ria e depois séria falou que eu era uma metida que tratava ela como criada e que nunca fui educada que nunca falava obrigado para ela e falava e eu muda em pé toda nervosa e morta de vergonha dela ter visto as fotos e pela chantagem. Ela falou que agora as coisas iriam muda e eu seria a empregadinha dela e ela me daria a educação que eu precisava.

- Mas , mas do que esta falando Doraela respondeu.....Dora não cadelinha, Sra. Dora a partir de agora escutou, veio perto de mim e me deu um tapa na cara.....eu gritei e chorei de vez ...aiii.....vo..você me bateuBati mesmo e baterei mais para te educar cadelinha.

Nisso as coisas que passavam na minha cabeça giravam e eu me sentia totalmente nas mãos dela e sem como lutar contra isso, ela falava muito o que minhas amigas e amigos achariam de me verem nessa fotos como cadelinha já muitas vezes eles iam em casa, minha casa era aberta e quase sempre chegava gente e era aquela festa com refrigerantes e tudo as vezes vinham umas amigas e ficava ponto de encontro lá em casa chegando mais gente e meus pais nunca se importaram com isso, eu comecei a ficar desesperada enquanto ela falava e não parava e ria demais da minha cara de medo.

Eu parada em pé e ela falando foi quando sem eu esperar ela falou que seria educada a partir daquele minuto e me puxou a toalha onde fiquei nuazinha pela primeira vez na frente dela sem antes ter dado um gritinho de susto...e me tapei com as mãos e ela ria demais e eu falei...Que isso?......me da a toalha!..... nossa que vergonha e humilhação e ela ria e me deu tapas na bundinha em pé mesma e eu sai correndo para meu quarto totalmente pelada e subi as escadas e me tranquei no quarto, cai na cama chorando sem saber o que fazer e minha bundinha branca ardia dos 4 ou 5 tapas de mão aberta que me deu.

Ela subiu também e bateu na porta....- É melhor abrir essa porta ou você quem sabe?

Levantei e coloquei um vestido qualquer levinho e abri com cara de choro e ela falou colocando o dedo na minha cara.....O que esta fazendo aqui?....vá lá em baixo limpar a cozinha putinha,.... ela me pegou pelo cabelo e me dando mais tapas na bundinha, eu andando cambaleando enquanto segurava meus cabelo e me dando mais tapas na bunda.

De volta a cozinha ela sentou e pegou um café rindo de mim enquanto eu obrigada a lavar toda a louça com lagrimas nos olhos, o que me dava mais medo era ela rindo e falando....Hummm...as amiguinhas frescas que você tem vendo aquelas fotos heim putinha?....imagina sua imagem?...e ria muito......eu lá lavando chocada, desesperada e sempre morta de vergonha por ter ficado nua na frente dela aquela hora e pelas fotos e o medo tudo na minha cabeça. Ela falava muitas coisas e eu estava com o vestidinho de ficar em casa levinho e sem nada por baixo.

- é você com esse vestidinho esta uma empregadinha Amandinha puta, eu vou te ensinar muitas coisas, até adestrar como cadelinha eu não sabia o que fazer e nervosa pelas fotos em poder dela e sem como pegar e sem a quem pedir ajuda pois meus 18 anos me deixavam insegura em tudo que vivia.

Foi assim que tudo começou.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


102154 - Humilhada pela empregada II - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 5
102161 - Humilhada pela empregada IV - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 3
102176 - Humilhada pela empregada III - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 4
102198 - Humilhada pela empregada V - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 4

Ficha do conto

Foto Perfil jpaullos
PAULLOS

Nome do conto:
Humilhada pela empregada

Codigo do conto:
102153

Categoria:
Sadomasoquismo

Data da Publicação:
18/06/2017

Quant.de Votos:
7

Quant.de Fotos:
0