Curra Selvagem



Ola meus queridos, sou eu de volta, recebi o conto abaixo de uma amiga que me pediu para publicar.

Tinha 42 anos (divorciada) na época e resolvi defender tese de doutorado em sociologia, pois com meus afazeres de mulher casada, era impossível ausentar-me por semanas.
Entrei em contacto com um de meus professôres que deu-me a idêia de pesquisar sobre a vida dos silvícolas, achei interessante e resolvi colocar em prática.
Fizemos algumas pesquisas e constatamos uma recente descoberta de uma tribo indígena na região amazônica, que imaginavam estar extinta, ficamos interessados e com certeza daria uma ótima pesquisa.
Contratamos um cinegrafista e fomos até a Universidade de Manaus, foi-nos apresentado um funcionário da Funai que serviria de guia e interprete.
Alugamos um monomotor e voamos até lá, aterrisamos próximo á aldeia e após uns 50 minutos de caminhada chegamos, fomos recepcionados por vários indios de diversas idades, tinham a pele dourada pela exposição ao sol e seus olhos eram negros como jabuticabas, tinham um pequeno pedaço de pano que tapava seu sexo e suas nadegas ficavam nuas, as mulheres assim como os homens tinha um tapa sexo, mas seus seios ficavam desnudos.
Percebi como curiosamente olhavam para mim, a cor de minha pele branquinha e a cor de meus olhos deslumbravam eles.
Levaram-nos até a cacique, um senhor com seus 50 anos, cabelos negros, alto, forte e algo que chamou-me a atenção o pano que cobria seu sexo era bem mais largo e comprido que os outros, ia até próximo ao joelho, minha curiosidade foi saciada quando ele deu alguns passos e pude vislumbrar a ponta de seu pênis, aquilo deveria ser absurdamente enorme, meus olhos brilharam de curiosidade em ver o que tinha por baixo daquele pano, não sou nenhuma puritana, já transei com mulher, negros, brancos e até um japonês, mas jamais tinha visto algo tão fabuloso, com certeza entraria para o livro dos records.
Anoiteceu e o cacique fez questão que repousassemos em sua cabana, pois era bem maior que as outras, pois ele tinha 9 espôsas e 22 filhos.
Ajeitamos nossas redes de dormir e coincidentemente fiquei ao lado do grande chefe, não conseguia dormir pensando como deveria ser aquela coisa gigante entre suas pernas, minha vagina começou a encharcar-se, meu coração disparou, parecia uma adolescente em sua primeira transa.
Desfiz de meus pudôres e levei minha mão até ele, encostei em sua barriga e logo desci e peguei naquela cobra, aquilo em que minha mão tateava era inacreditável, mesmo em estado de repouso , seu pênis era grosso e gigantesco, minha vagina piscava de tesão, comecei vagarosamente a masturba-lo e rapidamente começou a engrossar e pulsar em minha mão, alisava-o desde sua base e quando cheguei até sua glande, quase gozei, minha mão não conseguiu circunda-lo de tamanha monstruosidade e grossura daquela cabeçorra, parecia um cogumelo, aquilo foi crescendo em minha mão, levei minha mão até minha buceta e comecei uma deliciosa masturbação, quando estava prestes a gozar, fui interrompida bruscamente, uma mão grande e grossa segurou a minha, desvincilhei-me de seu pauzão e sua mão e fiquei em silêncio em minha rede, minha buceta latejava de dor pelo orgasmo interrompido, procurei relaxar e aos poucos adormeci acordando somente quando o dia estava claro.
Não conseguia fitar seus olhos, estava com muita vergonha, fui até nosso interprete e pedi para perguntar-lhe onde poderia banhar-me e fazer minhas higiênes pessoais, o cacique com um olhar maroto, chamou 2 de seus filhos e orientou-os para acompanhar-me.
Andamos um pouco e logo chegamos a uma lagoa de águas límpidas, fui até uma moita tirei minha roupa, abaixei-me e fiz minhas necessidades, limpei-me e logo entrei na água refrescante daquele riacho, os bicos de meus seios ficaram tesos pela água fria.
Fiquei então a reparar naqueles 2 adolescente selvagens, olhavam-me banhar-me e pude verificar sua excitação pelo volume de seus membros.
Minha buceta foi invadida por comichões de tesão, tinha alguns meses que não sabia o que era um duro e gostoso pênis invadir-me.
Num ímpeto de saciar meu desejo resolvi ataca-los, sai da água, ajoelhei-me e abocanhei um pau, não era grande como de seu pai, mas bastante duro, chupava-o, levava-o até minha garganta querendo sem sucesso engoli-lo e masturbava o outro com a mão, estava desvairada de tanto tesão, os gemidos começaram a ficar mais fortes, senti pulsar e inchar o pau que estava em minha boca, primeiro foi um pequeno jato que molhou minha lingua, rapidamente levei a cabeça de seu pau até encostar em minha garganta e senti explodir 3 jatos fortes grudando em minhas amigdalas e vagarosamente escorrendo por meu esôfago a caminho de meu estômago, suguei até a última gôta, senti as veias do pau que estavam em minha mão pulsar forte, estava quase explodindo, abocanhei-o e fui inundada por esguichos fortes de leite fervendo, um gosto diferente dos espermas que bebi em tempos atrás, tinha um gosto azedinho e bem mais ácido e sua conscistência era gosmenta, uma verdadeira delicia, saciei minha sêde.
Deite-me no chão e comecei a masturbar minha buceta e reparando que aquelas maravilhas voltaram a ficar eretas,
puxei um deles para cima de mim, abri minhas pernas e encaixei-o em minha buceta que engoliu-o de uma só vez, começou um frenético entra e sai, enlacei minhas pernas sobre seu quadril e comecei a peneira-lo, jogava pra cima e deixava penetrar fundo, em minutos cheguei ao orgasmo, olhei para o lado e o outro estava na sobra, virei o que estava em cima de mim e comecei a cavalga-lo, arrebitei minha bunda e pedi para o seu irmão ajeitar-se atrás de mim, iria saciar os 2 de uma vez, ajeitei seu pênis em meu ânus que piscava de vontade de ser fodido, ele sem jeito penetrou-me de uma vez chegando ao fundo de meu cú, e começaram a socar com força, os 2 paus encontravam dentro de mim, estava enlouquecida de prazer, gozava alucinadamente aos gritos, mas o ápice de meu orgasmo chegou quando comecei a ser inundada simultânemante por esguichos de pôrra quente em minha buceta e cú, sentia aquele leite fervendo lavando meu útero e meu canal anal, sairam de dentro de mim e deitaram ao lado, minha respiração estava ofegante, aqueles 2 quase me mataram de tanto gozar, demorou bem uns 5 minutos para recuperar meu fôlego, mas o melhor da festa ainda estava para vir, reparei alguns passos em minha direção, abri meus olhos e para meu espanto era o grande chefe, tirou o tapa sexo e quase desmaiei de susto, aquele pau que senti em minha mão, agora eram vislumbrados por meus olhos, parecia um jegue, estava duro e chegava até seu umbigo, era do tamanho de meu antebraço e da grossura de meu pulso, ajoelhei e peguei-o com as duas mãos e abri minha boca o máximo possível e abocanhei-o, mamando sua cabeça que ficou totalmente atoxada em minha boca, lambuzei-o com muita saliva, pois sabia que o que vinha pela frente era demais para mim, ele colocou-me de quatro, começou a pincelar aquela cabeçorra enorme em minha vagina lubrificada pelo esperma que escorria de meu útero lavado, arreganhei o maximo as pernas e arrebitei minha bunda, com as mãos juntei duas touceras de capim e fiquei aguardando, quando encostou na entrada de minha buceta senti que teria de ser forte, relaxei-me o máximo e comecei a ser penetrada, quando aquela monstruosa cabeça passou por minha buceta, senti que ela foi rasgada como se estivesse num parto normal, como precenti, aquilo tudo não coube em minha vagina, entrou pouco mais da metade e parou, pois já estava empurrando meu útero, começou um entra e sai frenético, um líquido quente escorria por minhas coxas, era sangue de minha buceta dilacerada, senti uma mistura de dor e tesão e comecei a gozar e empurrar meu corpo de encontro ao dele, acelerou as estocadas e senti rios de esperma encherem minhas entranhas, meus órgãos internos recebiam duchas de leite fervendo cheguei a mais um orgasmo.
Pensei que houvesse acabado aquele ritual sexual, enganei-me, senti seu pau aos poucos ficar mole dentro de meu canal vaginal, saiu de dentro de mim e na posição em que estava via seu esperma derramar de minha vagina, seu pau estava ensopado por meu liquido vaginal, continuei na mesma posição para disfarçar a dor que sentia.
Com seu dedo ele começou a roçar meu cú encharcado de esperma, aos poucos senti-o dentro de meu cú, foi fundo, tirou e enfiou 2 dedos e mexia dentro de mim, tirou novamente forçou e enrabou 3 dedos em meu cú, uma dor horrivel, mas o pior viria, voltei a olhar para trás e vi sua anaconda dura e comprida, seus dedos agora foram substituidos, senti a cabeça daquele pau encostar em meu cúzinho, fechei os olhos, cravei meus dentes em meus lábios e fiz muita força como se estivesse defecando, meu esfincter dilatou-se mas mesmo assim não conseguia passar pela porta de meu cú de tão grosso que estava, fui respirando igual cachorrinho, forcei o máximo possível e prendi minha respiração para que ele permanecesse aberto, aquela tôra que mais parecia um cabo de picareta, foi deslizando e entrou, literalmente rasgou as últimas pregas que insistentemente permaneciam alojadas ali, meu esfincter tentou sem sucesso retrair-se, ele com suas mãos fortes juntou meu quadril e empurrou, meu esfincter foi obrigado a dilatar-se e engolir aquela mandioca dura e grossa, atravessou toda extensão de meu esfincter, senti ele cutucar no fundo de meu canal anal e faltavam ainda alguns centimetros para ser totalmete preenchida, com certeza estava na porta de meu intestino, estava presa atoxada naquele big pênis, ele tentava empurrar tudo pra dentro mas não conseguia, meu cú prendeu seu pau, foi então que desesperada pela dor que sentia forcei meu cú novamente e senti meu intestino abri-se para ele e ser invadido, a dor foi tão forte que cheguei a vomitar e chorar.
Quando senti suas bolas e seus pentelhos bater em minha bunda, percebi que tinha conseguido engolir toda aquele pênis com meu cú, foram 30 centimetros de carne dura e grossa, ele tirou quase até a cabeça e socou novamente, repitiu 2 vezes e começou a acelerar, aos poucos meu cú melou-se e acostumou-se com aquela vigorosa ferramenta, como ele havia acabado de gozar em minha buceta, desta vez ficou uns 10 minutos socando em meu cúzão dilatado e dilacerado, comecei a gritar de dor e prazer e a cada vez que entrava e saia de meu intestino sentia fogachos em meu cú, arrepios começaram em minha nuca, foram descendo por minha espinha chegando até meu cú, comecei a esfregar minha buceta e quando meu intestino foi inundando-se com seu liquido quente, senti o orgasmo mais alucinante de toda minha vida, pela primeira vez gozei simultâneamente pelos meus 2 buraquinhos, cú e buceta saciados, sentia-o como que urinando esperma dentro de mim, um estoque enorme de seu leite fervendo, lágrimas desceram de meus olhos e comecei a chorar de prazer, jamais senti um tesão tão grande, aos poucos seu pau foi amolecendo e meu esfincter retraindo, aquela cobra foi aos poucos saindo de meu ânus, fiquei de cócoras e defequei primeiro seu esperma, depois fezes líquidas e por último alguns coágulos de sangue, ele simplesmente estuprou-me, mas estava feliz e realizada pois não é qualquer uma que suporta uma pica desta.
Banhei-me novamente na lagoa, vesti minha roupa e voltei até a aldeia, ficamos ali por 3 semanas, terminei minhas pesquisas e durante este tempo não transei com nenhum deles, pois estava dilacerada e dolorida pelas fortes penetrações, apenas todos os dias esgotava os estoques de esperma de seus testículos fazendo-os deliciosas chupadas.
Voltamos para São Paulo, apresentei meu trbalho de doutorado e passei com a nota máxima, agora era uma doutora em sociologia.
Passaram alguns meses e senti meu quadril avolumar-se, sentia alguma indisposição e comecei a apresentar alguns vômitos e tonturas, fui até minha médica, pois tinha recentemente retornado da selva amazônica, poderia ter sido picada por algum mosquito transmissor de malária ou algo parecido, enganei-me, a picada que havia recebido era de cobra e gigante, alguns meses depois vinha ao mundo a lembrança daquele espécime raro, hoje meu filho esta com 10 anos e carrega entre as pernas a herança de seu pai, já tem um pau de causar inveja a muito marmanjo.

Foto 2 do Conto erotico: Curra Selvagem


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook

Comentários


rb1978 Comentou em 19/11/2016

Melhor conto que li na vida!!! Votado com mais que mérito!!!

kzdopass48es Comentou em 15/10/2016

Que bucetinha linda! Pedindo: "me chupa, me faz gozar de língua " Betto

skarlate Comentou em 15/10/2016

colossal

hectormisterio Comentou em 07/03/2016

Melho conto que lí em 2 anos de site. Parabéns!!!

skarlate Comentou em 01/09/2015

relendo... muito bom conto, foto melhor

skarlate Comentou em 07/03/2015

colossal

giuser Comentou em 16/05/2014

GOZEI E VOTEI. BJU NA XOTINHA

fudedordecu Comentou em 10/12/2013

que xota linda

paulojk Comentou em 21/09/2013

Nossa tudo de bom seu onto .essa foto é sua ?

vitãonegão Comentou em 06/05/2013

adorei o conto e mais ainda a foto showwwwww

Comentou em 24/04/2013

caramba que delicia de foda gozei muito gostoso, parabéns adorei o conto

safado&gostoso Comentou em 19/04/2013

Muito bom, gostei e votei!!

robertão Comentou em 15/04/2013

Gostei desse conto pq já passei por experiencia assim em um acampamento com umas amigas e a conhecidencia maior é que o meu penis tb é como o do indio, tamanho GG. estou esperando mais contos seus. ME Add em seus AMIGOS OK Bjs.

advogato ldna Comentou em 05/03/2013

adorei ... gozei gostoso com seu conto !!! parabéns !!!

trick Comentou em 01/12/2012

gozei tbm véi mto gostosa

lunocu Comentou em 02/11/2012

gozei legal.

lunocu Comentou em 31/10/2012

delicia gostei voce e deliciosa mina...

incesteiro Comentou em 18/10/2012

excelente conto...muito bom...

contista59 Comentou em 04/10/2012

Gata parabéns, lindo seu conto me deixou bem excitado!!

kasado_sp_zs Comentou em 31/08/2012

Parabéns pelo conto... sua amiga deve ser maravilhosa. Estas fotos são de deixar qualquer um louco... delícia de xaninha... passaria horas chupando-a.. bjs!!! mais um voto pra ti!!

mestredon40 Comentou em 31/08/2012

ótimo menina parabens fikei de pau duro .........

40tao safado Comentou em 15/04/2012

hum vc é uma delicia , adoro mulher puta e c realmente é uma puta muito da gostosa , bjs

Comentou em 03/04/2012

Nossa foi muito bom, bjosss

cockxltuga Comentou em 26/03/2012

uma grande sacanagem mt bom esse conto... se estas fotos sao reais sua xaninha é manjar dos deuses!!! parabens e continua maior tesao

gatoreno Comentou em 21/03/2012

adorei q conto maravilhoso e q mulher gulosa aguentou tudo no cuzinho muito bom gozei muito gostoso

paulão 1 Comentou em 20/03/2012

Conto maravilhoso, buceta linda, boa de dar uma chupada, gozei gostoso, parabens

josh Comentou em 12/11/2011

Conto extremamente excitante!queria manter contato com vc,para trocar experiências com vc!me mande um email

loucoporgrelo Comentou em 10/11/2011

Delicia de conto, linda bucetinha de babar

safada69 Comentou em 26/10/2011

adorei sou nova aqui mais parabems beijo

josh Comentou em 15/10/2011

Sensacional!adoraria ficar com uma mulher assim!

uma só carne Comentou em 09/10/2011

o meu cacete pode não ser tão grande, mas gostaria de conhece-la e receber uma chupada igual a q deste no chefão da tribo.

muito mais Comentou em 16/06/2011

nossa estou com muito tesao e imaginar vc comigo , adoro!!!!!!!!!

diario_73 Comentou em 11/06/2011

como gostaria de chupar bem gostoso essa paradinha.

goiaba Comentou em 17/05/2011

FIQUEI MUITO LOUCO EM LER SEU CONTO, VC DEVE SER DELICIOSA. BJS MOLHADOS .

casadasafada Comentou em 26/12/2010

fiquei super melada ao acabar de ler seu conto, maravilha

gg Comentou em 02/11/2010

Nossa voce tambem tem uma feramenta linda,ia dar muito certo a minha na sua.Sua xoxotinha e linda de mais e parece ser muito apertadinha e sucolenta,nao teria como voce me mandar mais umas fotos no meu email? adoro me masturba e fuder minha namoradinha pensando nessa bucetinha sua.

bacanéx Comentou em 22/09/2010

Nossssa Muito ti Seu conto da Amig... Mas será que eu conseguiria UMA CALCINHA USADA DELA OU SUA?????? Bjs.




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


7 - Transa gostosa na mesa de bilhar - Categoria: Heterosexual - Votos: 68
526 - Delicia de chupada - Categoria: Heterosexual - Votos: 71
527 - Champagne - Categoria: Fetiches - Votos: 66
528 - A Praia - Categoria: Heterosexual - Votos: 39
8901 - Minha 1.traição depois de casada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 217
35754 - Seduzindo meu marido que quer ser corno. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 83

Ficha Do conto

Foto Perfil gatadanoite gatadanoite

Nome do conto:
Curra Selvagem

Codigo do conto:
10421

Categoria:
Fantasias

Data da Publicação:
21/09/2010

Quant.de Votos:
63

Quant.de Fotos:
2