Era vingenzinha e acabou dando pra dois



Eu e a Dani estávamos ficando há algum tempo. Na verdade, ela tinha sido a primeira menina que eu realmente havia me interessado na vida, e eu fui o primeiro beijo dela. Tinha à época 16 anos, e ela tinha 15. Bem, houve uma oportunidade em que eu ficaria sozinho em casa, e resolvi chamá-la pra ir lá em casa, mas pra poder ir ela tinha que levar sua prima junto. Chamei um amigo para pegar a prima dela, e assim estava criada a expectativa pra uma noite inesquecível. No entanto, nenhum de nós tinha a menor idéia do que acabaria acontecendo por lá.

O Cristiano chegou lá em casa, e ficamos esperando as meninas chegarem. Sabia que o Cris ia pegar a priminha, pois a Dani já tinha dito pra ela que ele era bem bonitão, e ela dizia que as duas tinham o mesmo gosto pra homens. Eu disse o mesmo para ele, pois conhecia a Renata e sabia que ela era bem gostosinha.

Finalmente elas chegaram. Estavam lindas, em especial a Dani, e foi inevitável olhar pra ela com bastante tesão. O plano estava armado e agora era só deixar rolar. Tínhamos comprado algumas cervejas, e começamos a beber. Levei a Dani pro quarto e comecei a agarrar ela, com bastante sede. Ela parou e disse pra irmos pra sala ver se os dois já estavam se pegando. Eu não queria saber deles, mas acabei indo com ela. Quando chegamos lá, o Cris tava sozinho. Perguntamos pela Renata e ele disse que ela recebeu um telefonema de um ex-namorado e tinha decidido ir embora, pediu mil desculpas, mas era apaixonada pelo cara. Ficou um clima bem chato, e logo pensei que a noite havia terminado. Mas os planos da Dani eram outros.

Ficamos os três conversando na sacada e ela pediu para eu pegar uma cerveja. Quando saí da sacada, ela fechou a porta, e tive a certeza que ela estava planejando algo. Meio confuso, demorei um pouco pra voltar. Quando voltei, ela tava no colo dele, de frente, no maior agarramento. O Cris tava com a mão na bunda dela, e os beijos eram bastante quentes. Eu gostava bastante dela, então a primeira reação foi a de ciúme seguida de raiva. Mas quando ela parou de beijar ele, me viu, abriu um sorriso e veio logo me beijar, dizendo que tava com saudade de mim e que tinha muita sorte por ter ficado com os dois. Me deu um beijo, pegou a cerveja e foi no banheiro, dizendo que sem seguida voltaria. Assim que ela saiu, o Cris veio me pedir desculpas, dizendo que ela tinha agarrado ele. Comecei a rir e disse que não tinha problema, e que agora que ela atiçou, iríamos comê-la. Fomos pro quarto e preparamos tudo.

Quando ela saiu do banheiro, peguei-a pela mão e a levei pro quarto. Ela já tava bem altinha e perguntou, rindo, pra onde eu tava levando ela. Disse que íamos nos divertir, ela perguntou pelo Cris e eu disse que ele também estava incluído na diversão. Entramos no quarto, e ele já foi logo agarrando ela, que retribuiu. Comecei a passar a mão na bunda dela, e beijar a nuca, fazendo um gostoso sanduíche daquela morena com um belo par de peitos, os quais eu nunca tinha tocado diretamente, e uma bunda respeitável. Ela era virgenzinha, mas essa condição logo seria mudada.

Ainda abraçando ela por trás, tirei a blusinha e aqueles belos peitos estavam prestes a serem descobertos por mim, acompanhado do meu amigo. Tirei o sutiã e a cena foi de cinema: eu e o Cris paramos pra admirar aqueles lindos peitos, e em seguida cada um pegou um pra chupar. Levamos a Dani à loucura, e ela pediu para tirarmos nossas camisetas também. Obedecemos e ela veio pra cima, beijando um de cada vez repetidamente, e começou a passar a mão em nossos paus por cima da bermuda. Rapidamente tiramos as bermudas e ficamos de cueca. Ela nos olhou com uma cara de safada e perguntou se podia tirar. Respondemos que sim, ela deu um sorrisão e tirou, primeiro a minha, pois “tinha muita curiosidade em ver meu pau”. Sentou na cama e começou a beijar a cabecinha do meu cacete, que estava muito duro, e logo já estava chupando, com uma tremenda cara de puta. Logo ela se voltou ao Cris e tirou a cueca dele também, e começou a chupar freneticamente seu pau. Depois, ela alternava as chupadas, e tentava colocar os dois ao mesmo tempo na boca.

Nisso, mandei ela se levantar e tirei o shortinho dela, em seguida tirando sua pequena calcinha. Uma bucetinha bem peludinha se mostrou para nós, e coloquei ela de quatro. Enquanto chupava o pau dele, eu chupava a bucetinha e batia uma pra ela, que ia à loucura. Depois trocamos, e já fui colocar a camisinha, pois queria tirar o cabacinho. Coloquei ela por baixo, e comecei a forçar a cabecinha num papai-e-mamãe enquanto ela batia uma punheta pro Cris. Quando a cabeça entrou na bucetinha, ela deu um grito, e o Cris botou o pau dele na boca da Dani. Saiu um pouquinho de sangue e eu sorri satisfeito por ter tirado o cabaço daquela morena gostosa, em uma situação inusitada como aquela. A putinha tava perdendo a virgindade dando pra dois ao mesmo tempo!

Continuei bombando nela, e o Cris ficava pedindo pra comer também. Dei lugar pra ele, que colocou a morena de quatro e mandou ver, enquanto ela chupava meu pau. Ficamos metendo um tempão, alternando as posições, e mandando ver naquela piranha. Ela berrava dizendo que estávamos arregaçando ela, e que a iríamos acostumar mal. Estávamos adorando aquela situação, e propusemos pra ela fazer uma DP, mas ela não quis, e disse que numa próxima oportunidade iria pensar seriamente nisso, pois éramos muitos gostosos e ela tinha adorado os nossos paus. Em seguida, ela gozou, e disse que queria ver nós gozarmos. Metemos mais um pouco e combinamos de gozar juntos na cara dela, que disse que na cara não podia, e que escolhêssemos outro lugar. Dissemos que então iríamos gozar nos peitões, e em seguida tiramos a camisinha e, antes que ela esboçasse qualquer reação, esporramos muito na cara da vadia, que acabou gostando da idéia e chupou nossos paus e obviamente a nossa porra. Nem preciso dizer que em outra oportunidade acabamos comendo aquele cuzinho, conto essa história em uma próxima oportunidade.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


14718 - Minha Namorada Dormiu e eu Gozei na Cunhadinha - Categoria: Fetiches - Votos: 4
14769 - Comendo a namorada do amigo no drive-in - Categoria: Traição/Corno - Votos: 2
15408 - Comendo minha aluninha baiana - Categoria: Heterosexual - Votos: 1
15771 - Tive que amarrar a namorada pra chupá-la - Categoria: Fetiches - Votos: 1
16253 - Tirei o cabacinho da minha musa de punhetas - Categoria: Masturbação - Votos: 3
16325 - Pegando a colega no horário de almoço - Categoria: Heterosexual - Votos: 0
16464 - Fazendo amor com a melhor amiga da minha namorada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
17860 - Loira casada gosta de foder na água - Categoria: Traição/Corno - Votos: 1
19213 - A amiguinha da namor virou puta, e deu até o cu - Categoria: Traição/Corno - Votos: 3
26020 - Presente de formatura para a minha namorada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
26396 - Churrasco com colegas virou putaria sem limites - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 8
26588 - Sem camisinha, comi a bundinha da morena - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
28641 - Boquete da ruiva no drive-in - Categoria: Fetiches - Votos: 0
28856 - Minha primeira traição - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
29157 - Dividindo a namorada com o negrão bem-dotado - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
29500 - Loirinha de cinema numa 1ª vez de cinema - Categoria: Virgens - Votos: 4
29621 - Desvirtuando a noivinha do interior - PARTE 1 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 4
29697 - Desvirtuando a noivinha do interior - PARTE 2 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 1
31037 - Fui pra cozinha e comi o cuzinho da morena gata - Categoria: Heterosexual - Votos: 1
36550 - Comi violentamente a namorada do vascaíno - Categoria: Traição/Corno - Votos: 5
42974 - Relações perigosas na empresa - Categoria: Heterosexual - Votos: 0
52232 - Realizando fantasias bissexuais - Categoria: Fetiches - Votos: 4

Ficha do conto

Foto Perfil poeta safado
poetasafado

Nome do conto:
Era vingenzinha e acabou dando pra dois

Codigo do conto:
16367

Categoria:
Grupal e Orgias

Data da Publicação:
17/03/2012

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0