crente safada



Caros Amigos, o que vou dividir com vocês foi muito importante na minha vida, bem tenho 1:82 alt. moreno, corpo seme atletico, com 42 anos, sou casada a 22 anos e pai de 02 adolecentes, sou militar e fato aconteceu quando eu estava fazendo um curso de qualificação em Niteroi em Dezembro moro em bangu e sempre tinha que pegar o ônibus tipo viajem bem confortavel das 05:45 hs, neste dia o danado falhou, tive que embarcar num colhetivo comum fui logo entrando como estava ja cheio fui para fundo e fiquei no meio do corredo pois os dois lados estavam lotados me virei para frente do ônibus e segui viajem do meu lado estavam duas jovem de blusas normais e saias cumplidas até ai tudo normal mais o motorita foi enxendo de tal forma o coletivo as meninas foram empresadas e uma delas ficou meio de lado encostando suas bunda como posso desclever falsa magra, louri bem branca, 20ano com umas pernas grossa completando a obra sarrando nas minhas coxa, neste momento ela olho para traz fiquei cheio de vergonha mas ela souto um sorrinho e me deixando tranquilo, e duas continuram a sua conversa dado monento es a surpresa ela colocou sua mão para traz como se fosse tira a calcinha do rego e começou a alisar me pau na maior cara de pau e continuo sua conversa com amiga eu comecie a suar frio pos é coletivo de uma determinada localitade fiquei com muito medo de ser riticularizado mas a carne e fraca e mue pau endureçeu, latejou quase esplodiu ela continuou apertando como se tive medindo centimetro por centimetro deci tambem minha mão e poupei levemente sua bunda gostosa o tecido era fino e parecia que ela estava sem calcinha, nem percebemos a viajem quando percebi era hora de decer ela Laura incistia com amiga Valéria para ir ao seu emprego na C&A da uruguaiana no centro pois hoje ela ia dobla e não queri vir só, bem deci e fui para quartel onde toquei uma boa punheta ao sair fui até tau loja e pedi para falar com Laura ela veio todo maravilhosa numa calsa preta desenhando seu corpo e me tratou indiferente fria mas eu lhe disse que só estava ali para retribuir o favor da manhã e que fazia questão de leva para casa ela cortou e disse que era casada com um pastor e não ficava bem sermos vistio junto eu disse tudo bem tambem sou e moro ali a muitos anos que irimos como amigo ai ela concordou esperei ela sair e pegamos o 1° ônibus tipo viajem que apareceu ia para Cpo grande, teriamos de decer num trejo na Av Brasil e tepois pegar um outra para nossa localidade, mas ela disse que não tinha o dinheiro para aquele coletivo eu falei para ela não se importar que eu pagaria entramos e fomos para fundo onde já estava um casal era quase 21:00 hs eu sabia que não iri lotar começamos a conversar e quando chegou na na Av Brasil as luzes interna apagaram ela falou varias coisa de sua vida casou-se com 16 virgem o marido tinha a minha idade e estuda para pastor e que tinha um dois meses que ele a não procurava por causa do tal curso e que mora de favor na casa da cunhada eu tambem falei da minha vida pois não queria estraga e nada mas veio um barulho do banco de tras ela olho e me disse o cara ta chupando os seio da namorada dele e riu eu não resisti mais e perguntei você está sem calcinha? ela disse não! porque? eu disse não acredito ela to sim e pegou minha mão e encostou na lateral ai eu disse mais atraz não tem nada ela disse tem sim eu falaei posso só ver ela se virou e arriou a saia que visão daquele bundão escondento uma minuscula calcinha vermelha eu virei e lhe roubei um beijo ela não resistiu botei meu pau para fora e pedi para ela fazer um boqueti ela disse não pois nunca tinha feito isso eu falei olhe para traz ela olho para o outro casal a mulher estava na maior chupeta e eu com uma das mão alisando sua bunda e a outra esfregando sua xerecona como era grande tava fugindo da calcinha toda ensopada ela sentou novamente e sem eu falar nada caio de boca mamou minha piroca eu continuei na seririca quando quase gozei com ela mas ja era hora de desser alias passamos do ponto e tivemos que voltar andando e fomos para um terreno baldio atraz to de motel tirei minha farda forrei o chão e ficamos pelado alheio a tudo e todos e comesseia beija-la e quando percebemos ja estavamos num intenço 69 a noite era de lua cheia e ela com a pele muito clara a visão era perfeita ela gozou varias fezes na minha boca foi quando anunciei e gozei na sua boca ela engasgou engoliu um pouco cuspiu mas gostou muito peguei a camisinha coloquei ela ficou de quatro e comecie a penetra-la com pouca bonbads ela gozou de novo e com um movitento pegou meu pau e colocou na direção do seu cuzinho rosinha e totalmente virgem e falau me come pois vc e´o meu escolhido não entedi mais coloque ela um pouco em pé e fui entrnato bem devaga a cabeça passou ela deu um grito tipo de horrou caramba estrageu tudo que nada ela mesmo acobou de sentar com força rasgando até a camisinha eu tambem senti uma dor insuportavel ela começou a cavolgar meu pau entrando e saindo daquele kuzinho apertado ela fala coisas sem nexo e repitia sempre voce é meu escolhido e anuncio outro orgasmo e foi tão intenço que não resisti e gozei gostoso hoje somo colega-amantes- vizinho ela mora no mesmo bairroa menos de 200 metros mais é muito safada e to locou para contar mais de nos espero que tenha gostado se vc tem um kuzinho virgem eu tenho 18x3 ereção prolongada beijos.
Foto 1 do Conto erotico: crente safada

Foto 2 do Conto erotico: crente safada


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha Do conto

Foto Perfil dibunda dibunda

Nome do conto:
crente safada

Codigo do conto:
17279

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
18/05/2012

Quant.de Votos:
10

Quant.de Fotos:
2