MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.



Eu moro no interior de Pernambuco, desde pequeno que sempre ouvia falar que havia homens que possuiam o pênes muito grande, coloquei anúncios me oferecendo para sexo com alguém assim, perdi a conta dos anúncios publicados, nunca apareceu um que tivesse o tamanho e a expessura que sonhava, Me tornei viciado em introduzir em meu ânus objetos cada vez maiores, faço isto quase sempre todas as semanas, cá entre nós acho os Penes dos homens muito pequeno e aasim fui alimentando a fantasia de fazer sexo com um jumento. Aprendi em site de zoofilia que os equinos não sentem tesão em ver a fêmea, mas o odor de seu sexo quando estar no cio. Nesta região de Pernambuco é normal haver jumentos, cavalos velhos quase abandonados pelos seus donos, sempre ao passar por uma pista a caminho do trabalho observava com muita curiosidade estes animais com suas rolas eretas, algumas chegava perto do chão, tinha um jerico (jumento de raça menor) que ainda andava próximo a sua mãe, era um belo animal, e mesmo pequeno sua rola era muito grande, um pouco menor que a de seus companheiros, este animal estava sempre amarrado, na verdade eu se pudesse e tivesse um sítio e pudesse compraria aquele animal para mim. durante três noites, fui de moto a um vilarejo próximo num sábado e alí estacionava e me dirigia aquele local, não entrava no cercado com a moto pois poderia levantar suspeita pensando que eu iria roubar algum animal, levava algo para aquele animalzinho comer, ração, milho, pão doce, comidas melada de melaço, e assim fui adquirindo a confiança daquele bicho, na terceira noite quando me aproximei da cerca ele já veio correndo para perto de mim, lhe dei o lanche, após ele comer comecei lhe alisar o pescoço, a barriga cada vez mais me aproximando dos culhões do bicho, observei que ele estava gostando, começou por sua pica para fora, começou relinchar, seu penes com força batia na barriga, peguei nela, ele se afastou um pouco, pensei que iria me dar um coice, o chamei ele se aproximou, com muito carinho o cheirei no focinho, deixei ele cheirar meu rosto, me deu vontade de tirar a roupa, tirei, fiquei de costas, ele começou com o focinho alisar sempre de baixo para cima a minha bunda. fiquei com vontade de entrar para dentro do cercado, mas eu não estava preparado para receber tudo aquilo se ele tentasse me cobrir. Alisei um pouco mais seu pau, a cabeça era muito grossa, parecia um cogumelo, pus a cabeça na boca, fedia mijo mas era um cheiro exótico, meu cu piscava mas se transasse com ele seria literalmente rasgado. Pois bem falei a o jerico amanhã lhe darei para comer algo que você vai gostar mais ainda,( não sei se ele me compreendeu.) No outro dia num domingo passei o dia pensando quando chegaria a noite para eu me dirigir para aquele cercado. Quando a noite fui a uma garagem que possuo, fiquei nu, liguei a mangueira grossa de lavar o carro introduzi em meu reto fiz uma faxina completa, desliguei a torneira, coloquei em sua extremidade um pouco de óleo de oliva coloquei no ânus, deixei entrar liguei a mangueira por alguns instantes me senti dilatado e lubrificado por dentro, peguei um super pênes artificial que possuo de 35x12 cm sentei e cima pus quase tudo para dentro para ficar muito dilatado para minha nova experiência, me vesti, fui para casa disse que não queria tomar café e que iria tirar meio plantão de um colega que iria participar de uma festa de aniversário. pequei um pote de creme que possuo escondido um pote de feromônio ( um creme de passar próximo aos olhos para tirar rugas próximo aos olhos e dizem que é fabricado com uma parte da placenta das éguas e que dar um tesão danado nos cavalos, bois e jumentos. Como de costume peguei minha moto e me dirigi para aquele local. deixei a moto perto de um bar que tinha vários freguezes bebendo, peguei a bolsa com ração, creme, fermônio e o cu para dar ao jerico, ao chegar lá não avistava o bichinho, a noite estava escuríssima, havia outros animais pastando, ruminando mas eu queria o meu amigo. fiquei um pouco olhando, quando de repente escuto aquele relinchar específico dos burros, ele vinha com uma corda no pescoço mas a corda havia se desamarrado da torceira de capim, ficou bem pertinho de mim, lhe fiz muitas carícias, o alisei todo, lhe beijei o focinho e passei para dentro do arame farpado, sentindo o cheiro da ração o animal me seguiu, não podia ficar alí próximo ao caminho poderia vir alguém, um pescador, um dono de animal. Puxei sua corda devagar ele começou me seguir o levei para as magens do rio Itapacurá um rio que corta minha cidade, Vitória de santo antão-PE. Havia alí algumas barrocas que após as cheias a pessoas tiravam areias e ficavam os buracos muito largo mais ou menos dez metros de largura que tinha uma descida para tirar os materiais pelos areeiros, o puxei com muito carinho ele docemente obedeceu, fiquei nu lhe ofereci a ração, pão francês melado com melaço. enquanto ele mastigava eu lhe alisava notava que ele gostava, alisei seu pau que estava dentro de si, aos poucos ele deu sinla de vida seu penes ficou grande mais permanecia mole. peguei no pote o creme melei o dedo pus para le cheira, menino ele se animou todo, seu pau endureceu como uma pedra, o amarrrei em um coqueiro caído, derrubado pela cheia. passei o creme em minha bunda e dixei ele cheirar, ele fazia careta, relinchava, parecia que endoidou, coloquei um pouco de creme de coco no cu, me dilatei, coloquei o creme feromônio na parte alta da bunda, passei um pouco no cangote para ele cheirar,deixei sua corda bem folgada e fiquei de bunda para seu lado estava nu da cintura para baixo mas permanecia com um blusão de jeans para me proteger do frio e das patas afiadas do animal, quando eles são jovens suas patas ferem como uma navalha. puxei para perto de mim, o pus atraz e deixei ele beijar meu traseiro ele cheirou forte e fez rrriiiiiiiii, me segurei no coqueri deitado que estava no orizontal com a altura de um metro. fiquei com o rabo levantado e torcia para ele me montar ele seu veio rápido seu peso era enorme, seu pau me batia na barriga, várias vezes, sentia ela batendo a boca de meu estômago tentei tirar umas da mãos do coqueiro para para encaminhar seu pau para o lugar que queria, não conseguia. me abaixei um pouco levantei o cu e senti ele forçar com a força monstruosa meu esfincter, já começava sair esperma de maneira copiosa melando minha barriga bunda e pernas,fiz força como quem quer defecar e senti não poderia deixar de sentir meu cu sendo deflorado, vi estrelas, aquele animal estava fazendo de mim sua jumenta, bicho malvado, em três estocadas fortes sento seu culhão encostar minha bunda, ele institivamente colocou suas patas dianteiras sobre me ombro me segurando para si, não podia sair estava entalado, com suas fortes estocadas fui empurrado para o coqueiro minha barguilha ficou presa no coqueiro que se arranhada, estava sofrendo mas estava gostando, ele começou morder meu cangote com muito carinho, acho que é uma maneira daqueles animais de evitar que suas fêmeas fuja,seu pau bufava dentro do meu intestino com empurrando o esperma bem para dentro.seu pires me afolosava o intestino. Fiquei com os braços caídos a bunda sendo afolosada, sentia vontade de vomitar, estava com uma tonelada em cima de mim, senti jatos fortes quantes inundando meu interior, o animal adormeceu quase em minhas costas passou uns três minutos sem tirar, senti seu pau murchar no meu intestino, se ele tirasse dura me rasgaria o ânus, quando puchou estava mole, saiu de cima das minhas costas, senti um alívio do peso, meu cu estava semi-aberto, me acocorei, ficou derramando esperma, defequei sangue, estava sangrando um pouco. o anima afastava um pouco para cheirar minha bolsa com ração. descansei um pouco também, mas na verdade queria um pouco mais, esses animais metem muito rápido poucas estocadas e gozam o bom que descobri é que eles fazem o coito duas ou mais vezes. quando ele lanchou eu fiquei na posição de jumenta a disposição. Ele veio quase que correndo montou com raiva, já sabia o que eu queria com muita selvageria montou em minhas costas eu fui empurrado contra o coqueiro como antes, me entreguei cooperei levantei o cu para seu pires encontrar a barroca, empurrou com devia, eu era sua jumenta devia ser tratada como tal, abriu o cu com muita força e ele empurrou em duas estocadas sentia muito prazer, minhas forças se esvaia, comecei sentir dores fortes como quem estar sendo apunhalado, já que queria aquilo me entreguei todo e gritava come meu cu meu filho, AI que dor, goza, não precisava dizer levei umas dez estocadas valentes e o jumento mordia meu pescoço carinhosamente, gozei como uma jumenta no cio,forçava minha bunda para entrar o máximo, e ele sem pena me dava estocada forte, gozou muito lá dentro, descansou em minhas costas e saiu devagarinho. me deitei na grama para descansar me senti aberto por baixo, tomei banho no rio próximo, vesti minha roupa, dei mais alimentos ao jegue, lhe beijei o focinho. o puxei para onde ele sempre estava prometendo ir outras vezes me encontrar com ele. Depois daquele dia fui algumas vezes, acho que fiquei viciado, o animal estar crescendo, seu pau também, confesso estou com vontade de parar de me encontrar com ele, tenho dificuldade de em minha bainha traseira acomodar seu pau que cresce cada dia mais. agora pouco vi numa matéria que no Ceará estão pegando estes animais que estão nas pistas, prendem e se o dono não aparecer eles enviam para fazer carne para alimentos dos chineses, um verdadeiro crime, devia sim cuidar deles, e aqueles mais bonitos ser levado para hotéis fazendas de zoofilias para sexo com que pudesse pagar, eles sustentariam as fazendas e dariam muito prazer a quem tivesse coragem de oferecer-se para sexo com eles, confesso novamente sua carne não sei se é gostosa, mas sua pica é o máximo, é só ter coragem e experimentar. beijos.
Foto 1 do Conto erotico: MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.

Foto 2 do Conto erotico: MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.

Foto 3 do Conto erotico: MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.

Foto 4 do Conto erotico: MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.

Foto 5 do Conto erotico: MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook

Comentários


sultãodamata Comentou em 13/11/2013

Delicia. Conta mais de suas aventuras pra gente. Ganhou o meu voto.

negrito silva Comentou em 09/11/2013

Que bundinha delicia,quero ela pra mim.

pueteiro Comentou em 17/02/2013

por humilhou, queria meter nesse rabo putinha, más tenho uma pica bem menor que o jumento, Deus abençoe gostosa

rebfontes Comentou em 13/02/2013

sem duvida um belo cuzinho

alex2012 Comentou em 24/08/2012

também né? com umabunda dessa... tem que meter gostoso, sua bunda é uma delicia. um abraço.

helder Comentou em 01/07/2012

eita viado gostozo que bunda bonita

helder Comentou em 10/06/2012

cara adoro mulher mas esa sua bunda e chpu comeria seu cuzinho com serteza




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


18885 - NA CADEIA COM QUATRO PRESOS. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9

Ficha Do conto

Foto Perfil paluca paluca.contoserticos

Nome do conto:
MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM JUMENTO.

Codigo do conto:
17706

Categoria:
Zoofilia

Data da Publicação:
10/06/2012

Quant.de Votos:
13

Quant.de Fotos:
5