DE BOA ESPOSA, A VADIA DO BAIRRO



“DE BOA ESPOSA, À VADIA DO BAIRRO”

Olá, como muitos já sabem sou PATRÍCIA, sou casada com o ROGER...
Todos os nossos relatos são verídicos, é claro que não exatamente do jeito que são contados, pois a vida nem sempre é tão gostosa e deliciosa como nos contos... No caso do conto do “Caseiro” por exemplo ele não foi, podemos dizer o cara de atitude, sei lá, talvez tenha ficado com receio, mais como eu estava afim eu dei em cima dele.
As vezes temos que dar uma ajudinha, e em todos os contos eu deixo e-mail para contato, e estão me mandando muitos contos, talvez pessoas tímidas, e eu vou passar a publicar alguns contos deles, quero que entendam que, todos que eu publicar que não sejam de nossa autoria, lhes direi, e não deixarei nomes verdadeiros, para não ofender ninguém...
BOM CONTO e “Gozem Gostoso”

Sou designer, tenho 28 anos e saí recentemente de um casamento bastante sem graça no quesito sexo. Tenho 1,69, 53 quilos bem distribuídos, cabelos castanhos. Depois de encontrar Robson, o vendedor da joalheria, fiquei um pouco perturbada, afinal nossa transa foi bem quente, e acabei finalmente perdendo a virgindade no ânus - e posso dizer que adorei! Mas aquela novidade me impressionou e fiquei com certo medo de continuar, acabei voltando para meus passatempos solitários, como DVD’S, brinquedinhos e visitas a site de sexo.
Um dia, esperando meu marido trazer nosso filho, eu estava especialmente excitada, coloquei uma filme pornô, era domingo à tarde.
Enquanto os atores gemiam gostoso na televisão, eu lia os relatos de trepadas maravilhosas na internet gostava muito das mulheres contando como perderam a virgindade, pois foi assim que me senti ao reencontrar o sexo depois de anos casada com um marido desinteressado.
A uma certa altura, minha bocetinha já estava totalmente encharcada, pedindo que eu tocasse uma siririca caprichada para satisfazer meus instintos. Comecei enfiando o dedo médio, que foi sugado para dentro da vagina. Logo meti outro, me contorcendo em cima da cama, imaginando um homem de verdade me fodendo.
Pode parecer estranho, mas gozei daquele jeito mesmo. Ao invés de me acalmar, o orgasmo me encheu mais ainda de tesão, e então, com alguma dificuldade, enfiei um dedo no cuzinho. Ele apertava meu dedinho, parecia não querer mais deixá-lo sair, já estava vendo estrelas, lembrando de Robson me deflorando, quando a campainha tocou.
Baixei a camisola que estava usando e fui atender a porta. Era o vizinho, acompanhado do primo, que alugava uma das vagas que eu tinha na garagem, querendo falar a respeito do pagamento.
Meio desnorteada, convidei os dois para entrar. Eles sentaram no sofá, muito respeitadores, e pediram desculpas, perguntando se estavam atrapalhando. Sem poder ver a hora de voltar para o que eu tinha interrompido, respondi:
-Só um pouquinho.
Marcos, o mais velho (cerca de 40 anos), disse que estavam ali para negociar o valor do aluguel. Sinceramente, pouco me importava aquilo, desde que não fosse de graça.
Disse a ele que não me importava em reduzir o valor, se fosse o caso.
Nesse instante, meu olhar cruzou o de Junior, o primo, que me observava atentamente. Percebi que ele admirava meus seios, que ficavam quase à mostra no decote da camisola. Mas não pensei um momento sequer em ajeitá-la; muito pelo contrário, me inclinei um pouco mais.
Estava concentrada naquele joguinho com aquele homem atraente, cujo short exibia as coxas bem torneadas, quando Marcos interrompeu:
-Esqueci o cheque. Vou pegar e já volto. E se levantou.
Junior ia acompanhá-lo, mas eu, da poltrona onde estava sentada, estiquei o braço e o segurei suavemente, dizendo:
-Você pode esperar aqui, não tem problema.
Não acreditava que estava fazendo aquilo! Alguns meses antes eu era uma mulher insatisfeita, reprimida, e agora estava brincando com meu vizinho.
É claro que Junior aceitou a oferta. Bastou Marcos sair para um clima tomar conta da casa. Os olhos de Junior estavam vidrados nos meus peitos bem moldados. Tomei coragem e perguntei:
-O que você tanto olha em mim, hein?
Sua resposta foi mais surpreendente ainda:
-Você tá me provocando desde que eu entrei aqui. O que você quer?
Disse apenas que poderíamos descobrir juntos, e deslizei minha mão sobre sua perna musculosa. Ele de imediato se aproximou de mim e logo estávamos nos beijando ardorosamente. Junior me puxou para o sofá e me encaixou sobre seu colo, pressionando seu membro contra minhas partes íntimas.
Começou a dizer sujeiras, que sempre me observava, que me comia com os olhos quando eu passava, que eu era muito tesuda, que minha boceta devia ser uma delícia.
A cada palavra eu me excitava mais, e esfregava bem a xana no volume que se formava ali embaixo, enquanto beijava a boca e o peito daquele homem.
Mas a curiosidade de saber o tamanho da ferramenta que me esperava falou mais alto e desmontei do macho. Puxei seu calção de uma vez e confesso que fiquei um pouco decepcionada.
Era um pau médio, bem menor que o de Igor.
Antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, porém, Junior me pegou, me empurrando no chão em seguida.
Abriu minhas pernas, levantou bem o vestido e meteu a cabeça na minha bocetinha molhada.
Nem tenho como descrever o que aconteceu depois.
Ele me deu um banho com sua língua áspera, lambendo meus lábios, o clitóris, o rego inteiro, o cuzinho, indo e voltando sem parar. De vez em quando, metia um ou dois dedos, alternando os buraquinhos, para sentir meu estado e eu murmurava:
-Que tesão...
A campainha tocou.
Deitada, vi a cabeça de Junior surgir de entre as minhas pernas, me encarando como quem pergunta o que deve fazer.
Perguntei se seu primo era gostoso e dei um risada. Ele ficou sério e perguntou:
-Posso deixar o Marcos entrar?
Confesso que tremi ao pensar no que podia acontecer, mas fiz que sim com um gesto.
Junior foi até a porta, os dois demoraram a voltar, e finalmente apareceram cheios de sorrisos.
Era uma situação constrangedora, eu continuava deitada, agora com a camisola abaixada, mas totalmente arreganhada.
Foi Junior que quebrou aquele clima, ele se sentou ao meu lado e, com firmeza, me virou de bruços, senti quando ele levantou a camisola, e afundou a cara nas minhas nádegas.
Enquanto suas mãos separava minha bunda, sua língua ia me lambendo, até tocar meu botãozinho de leve.
Parecia que tinham apertado o botão de ligar. Arrebitei a bundinha, atolando meu cu na boca de Junior e pedindo que me chupasse bem gostoso.
E como ele obedeceu bem!
Ao mesmo tempo, Marcos entrava na brincadeira, tirando a calça, ficando apenas de cueca.
Depois de se lambuzar no meu rabinho, Junior começou a subir pelas minhas costas, com beijos quentes e excitantes. Foi quando Marcos se sentou bem à minha frente, com um volume imenso por baixo da cueca.
Não conseguia me concentrar, até que ele falou:
-Me chupa, sua puta.
Aquilo me deixou louca e parti para cima dele, mordendo sem parar a pica por cima do tecido. Aos poucos, fui percebendo que era muito, muito grande, ao contrário da do primo.
Com os dentes, me esforçando muito, consegui liberar aquele monumento: era maior do que a de Robson, grossa como um tronco da base até a ponta, quase sem afinar.
Mal pude admirá-la, Junior alcançou meu pescoço com a boca e, por baixo, encostava o cacete no meu cuzinho, eu disse:
-Isso, mete com cuidado no meu rabinho!
Ele se afastou um pouco para botar a camisinha, e foi o tempo que precisei para abocanhar um pedaço do mastro que tinha na minha frente.
Com aquele pau generoso atolado na boca, senti as primeira cutucadas de Junior, forçando a entradinha do meu rabo recém desvirginado.
Mas Junior parecia perito em comer um cuzinho, pois tinha vestido uma camisinha bem lubrificada, e metia com delicadeza, vencendo as resistências pouco a pouco.
Quando a cabeça do seu caralho entrou, meu rabo pareceu fazer uma sucção e o engoliu até a metade. Aliviada por ter recebido a rola de Junior, me concentrei em pagar um boquete inesquecível para Marcos.
Com jeitinho, consegui colocar um bom pedaço daquela pica gorda entre meus lábios, apertando o resto com as mãos.
Rapidinho ele começou a soltar um leitinho, na mesma hora em que Junior iniciou o vaivém no meu traseiro guloso.
Que sensação era a de ser fodida por trás e chupar um caralho daquele tamanho!
Eu tentava rebolar no pau que me arrombava, mas mal conseguia controlar os movimentos.
De repente, a geba enorme que eu mamava começou a pulsar, as veias ficaram bem avolumadas, e uma seqüência de jatos incrível me encheu a boca de porra quente.
O primeiro esguicho foi direto para a garganta e os outros se espalharam pela língua e pelos dentes. Cuspi o excesso no próprio pau de Marcos e reiniciei a chupada, sem dar descanso.
Seu cacete murchou um pouco na minha boca, mas logo deu sinais de que voltaria ao incrível tamanho "normal".
Agora, com a boca cheia de gozo saboroso, eu me concentrava no meu amante anal, que metia com perícia, numa cadência maravilhosa.
Ele, sem avisar, tirou seu pau, e mudou de posição, mandando que eu literalmente sentasse na sua rola. Eu não podia negar.
Apesar do meu cuzinho ter se fechado um pouco, a gravidade (e o tesão) me ajudou a engolir aquela vara mais uma vez.
Eu gritava:
-Fode meu rabinho, que delícia! Me mostra como é bom dar o cu!
Marcos estava de pé, na minha frente, esfregando o pau na minha boca, que já estava dormente de tanto chupar e lamber.
Mas o cheiro intenso de porra me enfeitiçou e logo fiz um malabarismo para abocanhá-lo novamente.
Só que dessa vez foi Marcos que perdeu as estribeiras e começou a urrar:
-Sua, vadia! Mama no meu pau, vem! Hum...
Em seguida, afastou a geba dos meus lábios, se abaixou e me beijou, me empurrando para cima de Junior, que ajeitou sua pica dentro do meu reto, para aquela nova posição.
Marcos desceu pelo meu pescoço, mordeu meus seios como um selvagem, e voltou a subir.
E disse:
-Piranha, vou fazer o que você quis desde o início!
Ele levantou, me deixando ver o tamanho daquela coisa impressionante melhor, e procurou uma camisinha na sua calça.
Foi quando percebi o que ele pretendia. Para sua surpresa, eu murmurei:
-Vem, meu tesudo. Me fode junto com seu priminho.
E ele veio, meteu sua rola de uma vez, sem me dar chance para reclamar.
Num segundo, eu tinha duas picas enfiadas em mim, se alternando nas estocadas, me fazendo berrar em orgasmos múltiplos.
Como eu gritei recebendo aqueles cacetes ao mesmo tempo. Marcos testava toda a elasticidade da minha bocetinha apertada, enquanto Junior não gozava de jeito nenhum, arregaçando minhas pregas.
Eu sentia aquelas varas ardentes nos meus buracos e urrava:
-Ai... Comam sua putinha... Assim... Me arrebenta... Me fode toda!
Já estava no limiar entre o prazer e a dor quando Junior gozou, gritando como um louco.
Ao tirar seu caralho de dentro do meu cuzinho, ele me proporcionou uma sensação esquisita de alívio e saudade.
Marcos, podendo meter com mais firmeza, estraçalhou minhas carnes, atolando sua rola na minha vagina até alcançar o útero.
Quando ele anunciou o gozo, supliquei que melasse meu corpo todo.
Ele então sacou o pau avantajado, tirou o plástico, punhetou duas ou três vezes e esguichou tudo nos meus seios, os últimos pingos caindo na minha boquinha sedenta de porra.
Deitamos os três exaustos por alguns minutos, Junior acariciando meus mamilos, até que o interfone tocou.
Era meu ex-marido os dois se vestiram, se despediram com beijos e beliscões, e prometeram voltar para fazer outros "pagamentos".
Meu ex-marido ainda os encontrou no corredor, mal sabia o que tinha acontecido.
Depois de resolvermos alguns problemas, deixei meu filho no quarto e vim para o computador. Escrevi exatamente o que aconteceu, o que me deixou encharcada de novo, pensando nos dois caralhões me fodendo ao mesmo tempo.
Só eu sei como foi bom ter duas Rolas deliciosas, quando antes não tinha nenhuma.

Valeu, espero que tenham gostado!!!
E “Gozem Gostoso”
Beijos

Foto 1 do Conto erotico: DE BOA ESPOSA, A VADIA DO BAIRRO

Foto 2 do Conto erotico: DE BOA ESPOSA, A VADIA DO BAIRRO

Foto 3 do Conto erotico: DE BOA ESPOSA, A VADIA DO BAIRRO


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook

Comentários


marcospauzudo Comentou em 15/07/2014

Adorei o conto e as fotos, delicioso. me add. Bjs

Comentou em 21/11/2013

Adoraria ter uns vizinhos assim... hehehehe. Conto excelente!

Comentou em 19/11/2013

Delicia de conto,muito excitante adorei e teve meu voto. As fotos são ótimas.

cota português Comentou em 29/09/2013

Adorei o relato. Os teus contos são fogo e as fotos delícia.

safado&gostoso Comentou em 15/04/2013

Muito bom!! votado!!

sou únik Comentou em 26/12/2012

DELICIAAAAAAAAAA DE CONTO, COMO QUERIA FICA NA PELE DESSA VIZINHA,RSRS BEIJOS FOI UMA SIRIRICA GOSTOSA.BEIJOS A VCS.

tigostoso Comentou em 20/12/2012

Nossa que sorte desses dois...vc e bem safadinha hein..tbm queria dar uma gozada na sua bok delicia

jrbianca Comentou em 18/12/2012

muito excitante teu conto gozei gostoso...adoraria estar com vc tb...leia os meus e comente...vc escreve super bem..beijos..jr.

paulão 1 Comentou em 16/11/2012

fantástico, parabens, tens meu voto

estudantsafad23 Comentou em 08/11/2012

gostei muito ja votei e queria eu participar muito gostoso o conto bjs

Comentou em 13/10/2012

Eu simplesmente adorei esse relato...tudo a ver comigo, rsrsrs, bjss e parabens..

hotblack Comentou em 07/10/2012

porra vc e muito gostosa.

mak19x5 Comentou em 04/10/2012

MEUS PARABÉNS VC E UMA DELICIA DE MULHER ADORARIA POR TELA EM MINHA CAMA PRA JUNTOS REALIZAMOS TODAS SUAS FANTASIAS BJUSSS

pescador Comentou em 02/10/2012

Parabéns, merece meu voto Leia e comente meus contos, vote se gostar

krek Comentou em 02/10/2012

MEU ANJO, TEVE MEU VOTO E MEU TESÃO TB

ptarso50 Comentou em 02/10/2012

Deixa eu guardar na sua garagem também...




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


19936 - Transando loucamente com amigo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 61
19937 - O caseiro comeu minha mulher - Categoria: Traição/Corno - Votos: 77
20088 - Festa Louca, 9 Tarados sedentos por SEXO - Categoria: Fantasias - Votos: 21
20089 - Marcinha, a empregada Vadia - Categoria: Fantasias - Votos: 97
20090 - Minha mulher transou com meu amigo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
20149 - Festa Louca, 10 Tarados sedentos por SEXO - Categoria: Fantasias - Votos: 54
20605 - EU VI MINHA MULHER DAR PARA 3 PEDREIROS - Categoria: Traição/Corno - Votos: 59
20652 - Bons Empregados, e Bons de Foda - Categoria: Traição/Corno - Votos: 34
20654 - Um Estupro Delicioso - Categoria: Traição/Corno - Votos: 63
21123 - Chantagiei uma Ninfeta Part 1 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 22
21124 - Swing, Ciúme e Tesão - Categoria: Traição/Corno - Votos: 25
21125 - Comendo a Babá - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
21128 - Traição Involuntária - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
21129 - Meu 1° menàge Masculino - Categoria: Traição/Corno - Votos: 18
21201 - Que loucura dentro do Ônibus - Categoria: Heterosexual - Votos: 17
21211 - Loucura Entre Casais - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 17
21212 - Assim é bom Demais - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12
21267 - Sandra, a Esposa Mais Vadia de Todas Part. 1 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
21268 - Sandra, a Esposa Mais Vadia de Todas Part. 2 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 20
21270 - Sandra, a Esposa Mais Vadia de Todas Part. 3 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 26
21295 - Delicioso Sogro - by Silvia - Categoria: Heterosexual - Votos: 22
21299 - Meu Namorado me Deu a um estranho - by Janaína - Categoria: Exibicionismo - Votos: 12
21824 - Fantasia de um Corno - By Samara - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 19
21825 - Desejo Ardente de Uma Evangélica - By José - Categoria: Traição/Corno - Votos: 28
21830 - Chantagiei uma Ninfeta Part 2 - Categoria: Fantasias - Votos: 14
23194 - Doce Vingança - By Claudia - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
23195 - Doce Vingança 2 - By Claudia - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
23196 - Doce Vingança 3 - By Claudia - Categoria: Traição/Corno - Votos: 13
23299 - A Mãe do meu Amigo - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
23300 - Minha Mulher não Estranhou - Categoria: Traição/Corno - Votos: 23
23341 - E Que Surpresa - By Carla - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 15
23342 - Como Descobri Que Minha Esposa Era Uma Vadia - Categoria: Traição/Corno - Votos: 51
23343 - Um Churrasco e Muito sexo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 25
23468 - A Festa na Praia, (Minha Esposa e 9 Garotões) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 30
23513 - Namoradinha do filho, e Vadia do Pai. - Categoria: Incesto - Votos: 60
24584 - Desafio na casa de Swing - Categoria: Fantasias - Votos: 27
24587 - Cumplicidade de um Casal Liberal - By Treinador Se - Categoria: Fantasias - Votos: 15
25045 - A filha do meu amigo - Categoria: Heterosexual - Votos: 19
42715 - Meu marido fez questão - Categoria: Traição/Corno - Votos: 85
43022 - Experiência incrível no consultório - Categoria: Traição/Corno - Votos: 43
51731 - Títio me fudeu gostoso - Categoria: Incesto - Votos: 20
51732 - Títio me fudeu gostoso, agora por completo. - Categoria: Incesto - Votos: 13
51924 - Fodida por um casal insaciável - Categoria: Heterosexual - Votos: 33
52231 - Família sedenta po sexo - Categoria: Incesto - Votos: 42
52264 - Família sedenta por sexo 2 - Categoria: Incesto - Votos: 37

Ficha Do conto

Foto Perfil casal tarado casaltarado

Nome do conto:
DE BOA ESPOSA, A VADIA DO BAIRRO

Codigo do conto:
20604

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
01/10/2012

Quant.de Votos:
49

Quant.de Fotos:
3