Bacanal em familia



Bacanal em Família Tudo começou quando minha esposa saiu para visitar seus pais que moram em S. Paulo, e ficaria por lá 15 dias, particularmente eu nem esquentei pq já era costume dela fazer isso, ora na casa dos pais ora na casa de alguma das irmãs dela, tudo bem ela foi. Passou-se alguns dias e para o final de semana eu estava já maquinando algo para fazer, mas um telefonema me impediu de fazer algo, porque uma de suas irmãs ( Lucia )viria passar o fim de semana aqui em casa para aproveitar piscina e um churrasquinho, tudo bem, pelo menos eu teria companhia da cunhada e esposo ( Marcos ), enfim chegaram na sexta a noite, nos cumprimentamos e partimos para um jantar leve regado a vinho. Lá pela terceira garrafa já estávamos todos meio altos e começou a sacanagem do Marcos alisando as pernas de Lucia ( ela é um tesão de cunhada, e tem uma carinha de puta fora de série ) , fazendo que ela sentasse no colo dele e fazendo ela se esfregar no pau dele, e entre um olhar e outro Lucia soltava um sorriso muito cheio de safadeza, os seios já empinadinhos apontando para o céu já denunciava que ela estava louca de tesão e provavelmente com a boceta bem meladinha, ela ñ aparava de esfregar as coxas roliças, bem feitas, bem tratadas a base de cremes importados. Ficamos nos entretendo com um filme que passava, mas os dois ñ paravam de se esfregar e claro como eu também não ñ sou de ferro meu pau ficou a pino eu nem assistia mais ao filme, claro que ninguém assistia, cada segundo era puro tesão e erotismo, minha bermuda mais parecia uma barraca só de assistir aos dois se esfregando,o clímax foi aumentando e em pouco tempo os peitinhos de Lucia já estava de fora e Marcos os sugava como se fossem os últimos seios do mundo, e eu só no olho. De repente Lucia se levanta e vem a mim de gatinhas fica me olhando nos olhos e passando a mão sobre meu pau quase estourando, passou uma mão por dentro da perna da bermuda e foi alisando meu pau, sua mão é maravilhosa sedosa suave com unhas bem feitas, massageava meu cacete maravilhosamente bem, neste momento Marcos já estava nu e tirava o resto de roupa que sobrou de Lucia, e minha bermuda já estava repousada no chão, foi quando eu abri os olhos e notei que todos estavam nus, Marcos começou a chupar a boceta enquanto ela me chupava o pau que mal cabia em sua boca, ela babava todo meu pau lambia todo ele em sua extensão de cima para baixo de baixo para cima era uma tremenda de uma boqueteira, eu tinha certeza que ela é mesmo uma putinha, e que putinha. Marcos já não agüentando mais foi metendo a geba bem devagar, a cada centímetro que ele avançava ela dava um suspiro e me olhava com cara de putinha e me deixava cada vez mais doido, aí ela pediu para meter na bocetinha dela, que ela queria sentir um pau bem grosso na boceta, fui me acomodando no chão e ela veio cavalgando meu pau ate chegar no saco, que boceta gostosa, quentinha e sugava meu pau feito maluca, ela já estava perto de gozar, seus olhos brilhavam ela não parava de gemer e logo a baixo um sorriso lindo, de quem estava prestes a gozar, Marcos vendo aquilo também não agüentou e foi por trás e meteu seu pau no rabinho dela, neste instante saiu uma lágrima dos olhos de Lucia, sua respiração ficou descontrolada e ela iniciou um orgasmo que parecia não ter mais fim, gemia e pedia mais caralho, “QUERO TUDO DENTRO DE MIM, ME FODAM BEM GOSTOSO QUE HOJE QUERO GOZAR POR UMA VIDA”, e suas lágrimas denunciavam um orgasmo atrás do outro, ela não parava de gozar e ficou assim ate que num arrepio ela quase desfalece, já não agüentando mais ela repousou sobre meu peito. Com jeito colocamos ela sobre o sofá e deixamos ela descansando o sono dos justos, que por sinal ñ demorou muito, ao acordar me pediu uma toalha e foi se refrescar num mergulho na piscina e de lá ela nos chamava para nos refrescar junto a ela, claro que não iríamos deixar ela sozinha e nos juntamos a Lucia, em pouco tempo ela nos envolveu pedindo pica na boceta, eu fiquei sentado na beira da piscina e Marcos metendo a vara nela, ela ñ se continha o prazer e gozava feito maluca, gemia alto e chupava minha pica como fosse um sorvete de casquinha, gozava sem parar ate que não agüentando mais nos abandonou novamente, foi saindo da piscina olhando para traz com um sorriso lindo no rosto. Assim fomos todos descansar, já se passava das 4:00 da manhã e eu fiquei a pensar, bom se hoje foi assim imagino o que vem amanhã e domingo, este fim de semana promete, depois conto o resto do fim de semana, agora voltaremos a nos dedicar a nossa putinha porque hoje ela esta com muito mais tesão que ontem, e ela quer 2 picas dentro dela.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook


Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


2107 - Estupro por encomenda - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 1
2192 - Bacanal em familia ( sábado ) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 2
2193 - Bacanal em familia ( minhas férias ) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 2
2263 - O primeiro grupal de Jéssica - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 1
2515 - Arrombada de tudo que é jeito - Categoria: Zoofilia - Votos: 2
2538 - Satisfação dobrada - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 1
2577 - Féria inesperadas - Categoria: Zoofilia - Votos: 2
2813 - Suruba animal - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 2
3326 - Orgia com os pedreiros - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 1
3431 - Orgia com os pedreiros II - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 3

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico safadodanet

Nome do conto:
Bacanal em familia

Codigo do conto:
2191

Categoria:
Grupal e Orgias

Data da Publicação:
25/03/2004

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0