As minhas calcinhas



Sempre que tomo meu banho coloco minha calcinha usada num cesto no banheiro, no outro dia pego pra lavar. Um dia não encontrei minha calcinha e perdi um tempão procurando e não achei. Não conseguia imaginar o que havia acontecido até quando fui arrumar a cama de meu filho e a encontrei embaixo do travesseiro dêle. Fiquei chocada e fiquei me preparando para quando êle chegasse do colegio lhe dar uma tremenda bronca mas o tempo foi passando e aquela novidade foi me deixando com tesão. Acabou que não fiz nada e tornei a colocar a calcinha suja novamente embaixo do travesseiro dêle. Mais tarde eu a encontrei no cesto. Por vários dias seguidos isso foi acontecendo até que eu parei de colocar minhas calcinhas naquele cesto. O Marcos não deu a perceber que estava fazendo aquilo mas eu fui ficando com tesão por saber que meu filho me desejava e acabei, depois de uns dias colocando novamente a minha calcinha no cesto mas antes me masturbei pensando naquilo e gozei na calcinha e a deixei toda meladinha pro Marcos. Logo que sai do banheiro êle entrou e eu fiquei olhando pelo buraco da fexadura e vi meu filho com um cacetão na mão se masturbando e ouvi êle falando o meu nome enquanto gozava gostoso. Fiquei com as pernas tremendo de desejo e a buceta toda melada só pensando no cacetão do Marcos. Era um pau muito grosso e muito comprido (20 cm.) e isso foi o que mais desejo me deu. Só fiquei imaginando o prazer que eu sentiria com todo aquele pau me fodendo a buceta. Tinha que fazer com que meu filho entendesse que eu também o desejava e que êle poderia me ter quando quizesse. Mas no dia seguinte quando êle retornou com a minha calcinha ao cesto eu notei que ela estava toda esporrada e no meu louco desejo eu lambí todo o semem do Marcos. No dia seguinte eu mesma coloquei uma calcinha usada minha embaixo do travesseiro dêle como uma mensagem para que êle tivesse a certeza que eu o queria. A noite ficamos vendo TV até tarde e eu, a principio, deixei que êle visse minha calcinha e notei como êle ficou com tesão e não tirava o olho da minha buceta. Como êle não fazia nada eu me levantei e fui a cozinha beber agua e lá, rapidamente, tirei minha calcinha e voltei pra sala e me sentei no mesmo lugar e logo êle voltou a me olhar e eu, lentamente, fui abrindo minhas coxas e deixei êle ver a minha bucetona cabeluda. Aquele cacetão ficou duro e a cabeça ficou saindo pela perna da bermuda e eu, também não tirava o olho do pau do meu filho. Meu tesão foi aumentando e me levantei e dei boa noite pra meu filho e beijei sua face e falei baixinho no ouvido dêle: estou te esperando na minha cama. Subi com as pernas tremulas ao meu quarto e fui logo tirando toda a minha roupa, me deitei e me cobri com um lençol e apaguei a luz do quarto. Êle demorou a tomar coragem pra subir mas acabou não resistindo e eu ouvi seus passos no corredor e quando êle entrou no meu quarto. Fechou a porta e no escuro eu o senti se deitando ao meu lado. Eu já tinha jogado o lençol no chão e estava toda nua esperando por Marcos. Senti sua mão me tocando uma coxa e fiquei toda arrepiada. Logo êle achou minha buceta. Eu estava toda molhadinha prontinha pra receber o pau dêle e quando êle se deitou em cima de mim eu abri, totalmente, minhas pernas e segurando naquele cacetão coloquei a cabeçona entre os grandes lábios da minha xoxotona e senti a pica deslizando e se encaixando na entrada. Eu tenho a buceta apertadinha pois o Marcos nasceu de cesária e por isso sofri quando aquela pica foi me penetrando. Senti o pau de Marcos me arrombando a buceta mas eu o queria todinho dentro de mim e por isso avancei meus quadris ao encontro daquele pau e fui sentindo a penetração com as estocadas que meu filho dava. Eu já comecei a gozar e meus musculos vaginais se contraiam em torno do pedaço de pica que já tinha entrado e isso dificultava, ainda mais, a penetração que meu filho estava tentando fazer. Nessa hora o homem quer sentir o prazer de ter o seu pau todinho dentro da buceta e eu sabia disso e por isso rebolava meus quadris e sentia o pau ir me arrombando toda. Quando já não aguentava mais eu quiz saber se já tinha entrado tudo e levei a mão para sentir e tremi toda quando toquei o pau de Marcos bem na base e constatei que ainda faltava uns 5 cm pra entrar. Estava delicioso aquele preenchimento total da minha xana e o toque da cabeça do pau lá no fundo da minha gruta. O Marcos queria enfiar tudo e estocava forte. Sentia a pica sair até a cabeça e entrar, deslizando gostosamente na minha buceta e ir empurrando meu utero cada vez mais até que senti seu saco tocando meu reguinho e constatar que tinha entrado tudo. Acho que o Marcos tinha se masturbado antes no banheiro porque êle demorou a gozar e com isso ficou me fodendo gostoso por um longo tempo me fazendo gritar de prazer e mandar que êle socasse o pau com toda força dentro de mim. Gozei tanto que acabei ficando com a buceta toda inchada e o Marcos com o pau todo esfolado de tanto me foder a buceta naquela noite. Toda vez que êle me fode, isso todos os dias, eu me sinto uma virgem que está sendo deflorada tamanho é a grossura e o comprimento daquele pau gostoso. Gostaria de receber email de outras mães, filhas ou irmãs que praticam incesto me contando suas experiencias.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


4889 - Surpresas para Maria - Categoria: Incesto - Votos: 1
4942 - Surpresas para Maria (2) - Categoria: Incesto - Votos: 1

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico rela510627

Nome do conto:
As minhas calcinhas

Codigo do conto:
4688

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
06/05/2005

Quant.de Votos:
3

Quant.de Fotos:
0