Dando pro irmão depois de um filme de terror



Dando pro meu irmão depois de um filme de terror.

Olá, meu nome é Carol, tenho 17 anos, sou morena clara, tenho cabelos negros e lisos até o meio das costas, tenho 105 de quadril e 100 de busto. Tenho a bundinha redondinha e os seios bem duros e pontudos. Tenho o corpo violão e sempre mexem muito comigo na rua. O que vou contar aconteceu há um tempo atrás. Era uma sexta feira à noite, como não tinha nenhum lugar legal pra eu ir resolvi ficar em casa e aluguei um DVD de terror. Meus pais e meu irmão já tinham ido dormir apesar de ser umas 10:30 da noite. Meus pais dormem cedo mesmo e meu irmão acorda cedo pra ir trabalhar. É ridículo, mas o filme começou a me dar uma sensação estranha, um medinho. Desliguei a tv e fui dormir. Como durmo peladinha, tirei minha roupa e deitei, mas mesmo com o abajur ligado eu não conseguia dormir, então resolvi ir dormir com meu irmão. Vesti só uma camisola minúscula e bem fininha que era pra eu não dormir pelada com meu irmão, e fui pro quarto dele. No corredor escuro me deu um pânico e saí correndo pro quarto do meu irmão que acordou quando eu entrei, só que eu estava tão apavorada que nem deixei ele falar nada, entrei debaixo das cobertas e o abracei. Nisso eu me toquei, ele também dormia nu e quando deitei minha camisolinha subiu e a cabeça do membro do meu irmão estava bem no comecinho da minha rachinha toda depiladinha. Eu fiquei muito sem graça e excitada ao mesmo tempo. Como ele dormia numa cama de casal eu me afastei e disse que iria dormir longe, mas que não queria dormir sozinha por causa daquele filme idiota. Meu irmão me deixou dormir ali e se deitou de barriga pra cima pro poder dormir. Quando olhei, vi um volume imenso embaixo do lençol e percebi que ele também ficou muito excitado com o toque. Meu irmão é moreno como eu, tem 19 anos, olhos cor de mel e um corpo espetacular, o que pude confirmar quando encostei nele, mas nunca imaginei que seu pau era tão grande. Como estava com tesão perguntei a ele se poderia tirar a camisola com a desculpa de não conseguir dormir de roupa, pois me incomodava e prometi ficar longe dele. Ele disse que tudo bem, então levantei e tirei a camisola o mais sensual possível porque percebi que o Paulo (meu irmão) me olhava. Me deitei o mais longe possível e de costas pra ele, mas desejando encostar nele novamente e sentir seu corpo. Me acabei numa siririca silenciosa imaginando o Paulo me comendo e acabei dormindo logo depois de gozar. Então acordei com alguma coisa quente tocando minhas costas. Fingi que estava dormindo e fiquei quietinha só sentindo. Era a mão de Paulo me acariciando. Ele passava a mão do meu ombro até o finzinho da minha bunda, chegando a minha coxa. Eu já estava muito molhada e ouvia a respiração do meu irmão aumentar cada vez que chegava perto do meu cuzinho e da minha bocetinha sem pelinho nenhum. Num movimento como se fosse no sono, eu me virei de bruços a abri as pernas de forma que meu cuzinho e minha xoxota ficassem livres pra ele fazer o que quisesse. Ele se assustou com o movimento e até chegou a se deitar pra fingir que dormia, mas logo recomeçou os carinhos. Agora ele estava mais ousado, ele passava o dedo no meu reguinho e ia descendo, passava pelo cuzinho e colocava a pontinha do dedo na minha xota. Ele então levantou devagar e foi por cima de mim e começou a beijar a minha bunda, nessa hora eu não agüentei mais e disse: - Me chupa, por favor! O Paulo se assustou e levantou, eu me virei de barriga pra cima e arreganhei as pernas o mais que pude pra ele me chupar. Ele olhou pra mim completamente envergonhado e enquanto isso eu olhei seu pau, ele era enorme, devia ter uns 23 cm, estava cheio de veias e pulsando de tanto tesão. – Olha como tá duro, eu sei que vc quer, me chupa!!! – Mas vc é minha irmã!! – Mas primeiro eu sou mulher! Essa foi a senha, ele então não se segurou mais e veio me beijar desesperado. Saindo dos seus lábios eu me virei na cama e começamos um maravilhoso 69. Enquanto ele chupava, mordia e enfiava a língua em mim, eu lutava pra chupar aquele cacetão que mal cabia na minha boca. Algum tempo depois gozamos nós dois juntos e eu chupei cada gota de gozo que saiu daquele pau maravilhoso. Meu irmão estava tão excitado que seu pinto não amoleceu. Então voltei a lhe beijar a boca e ele acariciava a apertava meus peitos com toda a vontade do mundo. Então eu pedi pra ele me comer. – Você quer que eu te coma? Então vai ser do meu jeito! Então ele abriu minhas pernas e sentou na minha frente. Pegou seu pau enorme e começou a esfregar na minha boceta inteirinha, mas não me penetrava. Aquilo estava me deixando louca e implorei pra ele me foder. Antes que eu terminasse a frase ele estocou tudo de uma só vez. Senti seu pau batendo no meu útero e ouvi ele gemer junto comigo. Ele começou o vai e vem, por vinte minutos ficamos ali, ele me fodendo com as pernas arreganhadas enquanto segurava meus peitos e eu só sabia agarrar o travesseiro e colocar na boca pra abafar meus gritos de tesão. Depois de muito segurar ele gozou e eu fui junto, depois de ter gozado pelo menos quatro vezes. Agora sim seu pau amoleceu e ele caiu exausto na cama. Eu comecei a chupa-lo e ele logo correspondeu, ficando no ponto de bala de novo. Eu então abri bem as pernas dele e sentei. Aí foi a vez dele gritar. Ele esperava que eu colocasse o pau dele na minha xota, mas eu tinha apontado pro meu cu. Enquanto sentava eu fui enterrando cada centímetro daquela pica gigantesca no meu rabo e era ele que estava com o travesseiro agora. Quando parei de me movimentar pro meu buraquinho se acostumar com aquele cacetão, meu irmão tirou o travesseiro do rosto e disse que nunca tinha comido um cu antes e que não sabia que era tão bom e eu disse que ele nem tinha sentido ainda como era comer um cu de verdade. Falando isso eu comecei a cavalgar e ele gritava abafado pelo travesseiro enquanto eu lutava pra não gritar também. Como eu, ele não agüentou muito e gozamos juntos de novo. Depois disso, toda sexta feira à noite eu alugo um filme de terror, fico com medo e vou dormir com o meu irmãozinho. Se gostaram do que contei me escrevam. Na próxima eu conto como conheci o melhor amigo do meu irmão e como foi a festa em que ele também participou. Beijos, irmãzinha.

                                

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha Do conto

irmãzinha

Nome do conto:
Dando pro irmão depois de um filme de terror

Codigo do conto:
5312

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
21/07/2005

Quant.de Votos:
4

Quant.de Fotos:
0