A crentinha safadinha virgem



Hoje dia primeiro de janeiro de dois mil e dez faz exatamente um ano que me aproximei de Linete uma crentinha da Igreja Assembléia de Deus, baixinha eu a conhecia de vista não sabia nada mesmo a seu respeito ate aquela data então na casa de uma ex-aluna, dia a qual essa ex-aluna faz aniversario e eu como sempre sou convidado e Linete lá estava e não perdi oportunidade fui me aproximando aos poucos ate que ela aceitou que ficássemos juntos conversando, então na madrugada ela pediu que eu a levasse ate em casa, como sempre muito cavalheiro fui a levei e não tentei nada a não ser um beijo e não ganhei, confesso que achei que havia perdido a noite, mas na manha seguinte seria realizado a posse do novo prefeito da cidade e ela então me liga para que eu a fosse buscá-la que ela pudesse assistir, vi aí a luz no fim do túnel, fui prontamente buscar e a levei para a posse passamos quase o dia juntos e então já rolou beijos e uma avançadinha na direção de querer comer a crentinha, mas recebi um cartão vermelho, resolvi deixar essa mulher de lado, mas para quem é pegador sabe do que estou falando a gente não se sente muito bem sabendo que já chegou tão próximo e acaba por perder, então fui a luta e levei a danadinha para um local distante o parque do pássaros aqui na minha cidade, é um local distante do centro cheio de verde, e muitas trilhas, não deu outra ela acabou cedendo e eu consegui algo que não imaginava ser tão rápido passar a mão não xaninha da crente, ao passar a mão ela se arrepiou toda notei que ela estava louca pra levar vara na fendinha entre as pernas, então a levei para um sorvete e ela se sentindo o máximo, aceitou uma volta a mais, fomos direto para o motel.
Amigo leitor aqui começa o conto de verdade, pois na minha concepção as mulheres protestante “evangélicas” só fuderiam tipo papai-mamãe, mas me enganei tomei um show de xana da mulher, ela era cabaço, mas era maluca, quando a coloquei sobre a cama ela tremia e pedia pra ter cuidado, pois nunca havia dado a homem nenhum, só sabia gozar usando o dedinho no grelo, que é avantajado tipo uma couve-flor, quando passei a língua ela gemia e se arrepiava todinha, falando de livros que havia lido e de papo com as colegas, e quando fiquei totalmente nu ela pegava meu pau e perguntava se eu ia enfiar aquilo tudo na xerequinha dela, e de ia doer, se eu tinha paciência? E eu concordando com tudo, ate que não agüentei mais e me posicionei no meio de suas pernas e comecei enfiar o pau de vagarinho e ela gemia falava que estava doendo, mas pedia para não parar, não perdi oportunidade para falar muitas putarias em seus ouvidos enquanto a fodia:
O que esta na sua xana?
É um pau gostoso, é uma vara deliciosa que esta arrombando minha xaninha.
Que é a crentinha mais putinha do mundo?
É essa que ta ganhando vara pela primeira vez agora, ta doendo mais quero ser fodida inteirinha.
Depois de um tempo cadenciado enfiando e tirando nós paramos, nem eu nem ela gazamos fomos para o chuveiro, então vi na cama a marca do cabacinho dela, pois tinha sangue sobre o lençol, após o banho comemos umas frutas e voltamos para a nossa batalha pulei de uma vez na trincheira dela e bombava, quando vi ela já estava por cima comandando a foda, ela cavalgava como se fosse profissional, meio desrritmada, mas sabia fazer entrar e sair e sentava fazendo o pau sumir todinho na sua xota, gozava e continuava, e eu fiquei perplexo com o desempenho da crentinha, gozei uma vez e entao voltamos para casa, mas ficou uma impressão de que não havia comido ela do jeito que ela merecia, mas para isso não faltaria oportunidade, e não demorou muito mesmo para tal feito, nos encontramos e resolvemos ir para uma cidade proxima onde poderiamos ficar de boa. Vou contar essa historia no proximo conto.
Ah! E quanto essas fotos deu um certo trabalho, mas consegui fotografá-la. Valeu!

                                

Foto 1 do Conto erotico: A crentinha safadinha virgem

Foto 2 do Conto erotico: A crentinha safadinha virgem

Foto 3 do Conto erotico: A crentinha safadinha virgem

Foto 4 do Conto erotico: A crentinha safadinha virgem

Foto 5 do Conto erotico: A crentinha safadinha virgem


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook

Comentários


foto perfil usuario dimaior

dimaior Comentou em 02/02/2010

Deliciosa, pra casar e meter a rola todo dia




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


579 - A academica de contabilidade - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
590 - Aula particular - Categoria: Heterosexual - Votos: 7
594 - Rose fazendo exibicionismo no praça de alimentação - Categoria: Exibicionismo - Votos: 47

Ficha do conto

Foto Perfil falconmoscou
falconmoscou

Nome do conto:
A crentinha safadinha virgem

Codigo do conto:
592

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
01/01/2010

Quant.de Votos:
29

Quant.de Fotos:
5