minha irmã desquitada virou uma putona (conto 3)



ola, depois daquele dia que trepei com minha irmã as coisas ficaram mais claras p/a mim, ela abriu o jogo e contou que tipo vida ela leva, falou que era amante do chefão do trafego, e que no inicio dava apenas p/a ele, porem com o passar do tempo ele mandou que ela fodesse com mais um monte de caras, o coroa que a fodeu no (conto 1) era seu advogado , e eles haviam feito uma aposta sendo ela o pagamento, como seu macho perdeu a aposta ela teria que da sua buceta p/a o coroa, o cara que a trouxe p/a casa no (conto 2) tratava-se do delegado da delegacia do bairro, ela toda semana da a buceta p/a ele, alem de levar a grana p/a o acerto, contou que vez por outra vai ate presidios p/a fazer visita intima p/a companheiros de seu macho que estão presos, ficando o dia inteiro levando rola na buceta e no cú dos malandros, isso quando ainda e obrigada a trepar com os tiras, para que esses a deixem entrar com uns bagulhinhos dentro do presidio, resumindo ela era realmente uma grande putona, sempre que ela chegava em casa tomava banho e corria p/a meu quarto onde trepava-mos durante toda madrugada, sempre com muito tesão porem com um certo cuidado pois minha mãe sabia que vida ela levava mais seria dificil ela aceitar que minha irmã dava pra mim tambem, por isso ela achou um modo me ter sempre ao seu lado, sugeriu ao seu amante p/a me contratar pois ela presisava de alguem p/a ser seu motorista, ainda mais que ela iria tomar conta junto com minha mãe de um "bar". eu aceitei o convite e passei a trabalhar com ela, devo dizer que era uma tortura, pois a vadia so usava roupas provocantes quando não abusava das calças apertadas abusava as minis-sais e decotes, todo dia eu a levava p/a foder com um cara diferente, seu macho ligava e passava as ordens p/a onde ela deveria ir, o certo e que cada vez menos o chefão a fodia, e sempre que isso acontecia ele a fodia em nossa casa, eles se trancavam no quarto e fodiam a tarde toda, minha mãe aceitava a tudo, sem nada falar, pois ela iria ganhar o tão falado bar p/a levantar alguma grana, o fato era que esse bar, era apenas um local de fachada p/a encontro e negocios do trafego, iriam tomar conta a d. helena e minha mãe, devo dizer que minha mãe e uma coroa de 47 anos, com fortes traços nordestinos, peitão grandão e flacido, e a bunda enorme, a helena e uma puta velha de aproximadamente 48 anos baixinha peito tambem muito grande e rabo enorme, eu realmente estava apreensivo com o meio que minha mãe estava envolvido, minha irmã putona por sua vez nao estava nem ai, e dizia que nossa mãe deveria arrumar um cara , bastava que ela se produzisse mais, acho que minha mãe começou a seguir os conselhos de minha irmã passou a fazer escova nos cabelos, e o mais incrivel passou tambem a usar roupas mais provocantes, como ela tinha uma bunda enorme, aderiu ao uso de calças de lycra, todas muitos justas, usava blusas com decotes generosos, deixando boa parte de seus peitõs a mostra, seria questão de tempo ela aparecer com um cara em casa, certa tarde fui em casa p/a buscar um documento que havia esquecido, tinha um carro estacionado em frente nossa casa conheci de imediato era o carro do chefe ou seja o macho de minha irmã, porem algo estava errado pois eu acabara de levar minha irmã catia p/a o delega a fuder, então entrei sutilmente p/a verificar o que ocorria, ao entrar na sala do de cara com minha mãe de 4 sendo enrrabada por um negão enorme que fazia trampo de segurança p/a o amante de minha irmã, e tinha na boca a rola do proprio amante da minha irma, o mais estarrecedor e que minha mãe usava roupas intimas da minha irma, conheci a calcinha preta que ela usava , pois ja havia visto minha irmã a usando em uma de nossas fodas, ela tomou um enorme susto, e tentou se recompor, porem foi logo repreendida pelo chefão que a mandou continuar a chupar, eu diante disso ameaçei ir embora pois não ouzaria desafiar o chefe, fui ordenado a permanecer aonde estava e admirar o que estava prestes a acontecer, então o negão socou novamente sua rola descomunal no rabo da mamãe que apenas gemia e me olhava envergonhada p/a mim, o chefe tinha a rola chupada e se contorcia todo de tesão depois mudaram de posição agora o chefe a fodia na posição de frango assado ela tinha uma enorme buceta toda raspada o negao ainda com a rola dura batia com sua tora em sua cara, so sei que aquela situação estava me exitando e ficou visivel meu pau duro, acho que a puta da minha mãe notou pois passou a ter outra atitulde diante disto ela passou a gemer e rebolar , o chefe tambem notou minha exitação e falou p/a minha mãe que eu estava com tesão ela deu uma risadinha safada e continuou a levar pica, o chefe logo gozou enchendo sua bucetona de porra , ja o negao ficou em pé e ordenou que minha mãe o chupasse, era incrivel o tamanha da rola do negão minha mãe engulia so a metade, o negão aumentou a respiração e logo despejou uma enchorrada de porra na boca , cara cabelo da putona velha, que ficou completamente ensopada de porra, a minha mãe foi p/a o banheiro p/a lavar-se, ao virar de costas levou um forte tapa em seu rabão arrombado sendo chamada de puta pelo chefe, que ainda a ordenou colocar a mesma roupa que estava antes pois ele fazia questão que ela o deixasse no portão com a tal roupa, fiquei curioso p/a saber que roupa era essa, apos alguns minutos ela aparece com um short curtissimo, e apertassimo que deixava a polpa de seu rabo todo exposto, usava uma mini blusa muito decotada, sandalias de salto alto que faziam com que sua bundona ficasse ainda mais empinada, tinha os cabelos molhados pois ate nos cabelos havia porra do negão, todos caminhavam direção ao portão minha mãe e sua enorme bunda na frente, eu tambem fui ordenado a vir junto pois o chefe queria segundo suas proprias palavras mostrar o quanto minha mãe era vadia, ela abriu o portão e as pessoas que passavam na rua viam aquela coroa em trajes de puta em plena tarde ali quase que no meio da rua, o chefe mandou que ela ficasse de costas p/a rua os vizinhos todos viram o seu bundão com aquele short todo enfiado, neste momento meu celular tocou era a outra puta da familia, minha irma dizendo que ja havia sido fudida e que era p/a eu ir busca-la, expliquei p/a o chefe a situação e pediu p/a sair, retireime porem sem antes dar uma olhadela na puta da minha m/ae ali parada frente de casa com todos os vizinhoa a vendo com o short que de tão apertado a dividia a buceta fazendo um enorme racho, ela fechou o portão dando=me tchal e uma risadinha, virando-se de costas e rebolando seu enorme rabo.   no proximo conto narrarei com passei a fuder mãe e filha, separadas e até juntas.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


6505 - fui mulher do caseiro (conto 1) - Categoria: Gays - Votos: 6
6507 - fui mulher do caseiro (conto 2) - Categoria: Gays - Votos: 4
6515 - minha irmã desquitada virou uma putona (conto 2) - Categoria: Incesto - Votos: 1
6521 - minha irmã desquitada virou uma putona (conto 1) - Categoria: Incesto - Votos: 1
6522 - fui mulher do caseiro (conto 3) - Categoria: Gays - Votos: 2
6579 - minha irmã e mãe são duas putonas (conto 4) - Categoria: Incesto - Votos: 0
6626 - fodendo minha mãe vadia e rabuda (conto 5) - Categoria: Incesto - Votos: 2
7607 - Fui a bucsa de pica no cine porno - Categoria: Gays - Votos: 3
7944 - desde 0s 14 anos sou putinha de calcinha (1) - Categoria: Gays - Votos: 4
35509 - Minha Tia Isaura, Seu Enorme Rabo,e Um Bikini (1) - Categoria: Incesto - Votos: 5
36991 - Minha Tia Isaura, Seu Enorme Rabo e Um Bikini (2) - Categoria: Incesto - Votos: 3

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico filhocurioso

Nome do conto:
minha irmã desquitada virou uma putona (conto 3)

Codigo do conto:
6538

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
05/12/2005

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0