NÃO RESISTI ÁQUELA BELO E ENORME PINTO DO MEU FILH



Uma noire dessas levantei´me para ir ao banheiro e, ao passar pelo quarto de meu filho, cuja porta estava entreaberta, olhei para ver se estava tudo bem com ele. Puxa! Qu susto! ele dormia pesado e devia estar sonhando com alguma sacanagem pois estava de pinto duro. Senti um tesão diferente. Fiquei alguns segundos observando e me senti molhadinha. Dui parav o meu quarto e toquei uma siririca. No outro dia, esperei que ele fosse dormir e vestindo uma mini camisola, transparente e curta, fui ao banheiro. Mais uma vez a porta do quarto dele estava entreaberta. Desta vez, porém, além do pinto estar duro, estava todinho para fora do calção. Que coisa mais linda! Um belo cacete com mais de 20 cm. Uma cabeça roxa e brilhante. Fui até a sua cama e ele estava acordado. Fiqueimum pouco embaraçada e disse´lhe que ia cobrí-lo. Ele encopstou a cabeça na minha coxa e me disse que eu estava quente. Éclkaro que ele percebeu que eu não conseguia tirar os olhos do seu pinto. Então ele me perguntou. -Ele não é bonito?. Perguntei quem^Ele respondeu meu pin to, ora. Respondi que sim e fiz menção de me retirar. Ele segurou minha mão e me pçerguntou se eu gostaria de acaricar o seu pionto. Tremula disse que ele era bonito e merecia um carinho. Segurei aquela pica em minha mão. Estava quente e durissimo. Ele apertou mkinha mão e fez movimentos de uma punheta. Toquei ima puinheta para ele enquanto ele me passava as mãos pelo corpo, apertava os meus seios, mordiscava meus mamilos. Percebendo que ele ia gozar acelerei os movimentos e ele esporrou na mão em forma de concha. Sai daçi com muitomtesão e muita vergonha. No dia seguinte não consegua olhar em seu rosto. A noite na cama pensei no que havia acontecido e comecei a tocar uma siririca quando a porta se abre e ele, pelado, de pau duro, puka na minha cama. Começa a e bulinar, morder, lamber, n~çao aguentei e cai de boca no pau dele. Chupei como se fosse uma puta paga para chupar. Quando ele ia esporrar pediu para eu parar e descansamos um pouco. A seguir ele me mandou ficar de 4 passoiu um creme no pinto e enterrou tudo no meu rabinho. Que maravilha! Eu de 4 sendo enrabada por aquele garotão delicioso. Foi uma noite de loucuras deliciosas. Desde então somos amantes. Ele gosta que me vista com roupas bem provocantes como se fosse puta mesmo e eu curto essa situação. Ele traz filmes eróticos para assistirmos e depois tenar repetir o que vimos no filme. Adoro ser a sua puta e satisfazer suas taras. Tchau.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico mamae safada

Nome do conto:
NÃO RESISTI ÁQUELA BELO E ENORME PINTO DO MEU FILH

Codigo do conto:
6606

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
18/12/2005

Quant.de Votos:
5

Quant.de Fotos:
0