virgensinha



Fazia pouco tempo a minha visinha da frente havia se mudado e eu fiquei na espectativa de saber quem era o visinho novo como era, curiosidade.duas semanas se passaram e eu só havia visto ela uma unica vez, era uma loira linda gostosa mas porém, toda misteriosa. Cheguei a tocar varias punhetas pensando nela. O tempo foi se passando e em um dia como todos os outros eu estava com meus amigos na rua quando uma pipa caiu na casa dela eu adorava soltar pipa e acabei indo até a casa dela pra pedir, fui sózinho já q nenhum dos meus amigos gostam de pipa... até hoje agradesso muito por eles não gostarem.
Fui até a casa dela, chamei e logo fui atendido por aquelo descomunalmente gostosa, logo pedi para entrar e ela permitiu sem saber o motivo, eu estranhei mas acreditava na politica do bom visinho. Ficamos parados ali por um tempo logo nossos olhares me deram um tesão me lembrava das punhetas que bati pra ela então me descontrolei na minha cabeça só pasava imagens eróticas derrepente espludindo de tesão segurei-a pelo braço ela fazia cara de espanto então eu à disse que ela seria minha e ela não me respondeu arrastei-a para dentro da casa rosando meu pau duro na sua grande bunda ordenei q ela ficase de juelhos e ela ficou botei meu pau pra fora do short e enfiei na boca dela, eu sentia o fundo da garganta dela ultrapassando a cabeça do meu pau ela chupava muito gostoso gosei dentro da garganta dela mandei que ela tirasse a roupa e ela não tirou então rasguei debruçei ela na cama pincelei meu pau e depois empurrei de uma só vez ela deu um grito muito alto mas eu não parei contenuei a socar nequela bucetinha apertadinha ela não parava de gritar eu gosei dentro dela, quando tirei meu pau dela vi que estava sangrando ela sem jeito me dise que era virgem fiquei espantado estava indo embora mas ela disse que eu voutase para terminar o trabalho ficou de quatro e apontou o seu cuzinho, eu voutei e sem dó cravei meu pau naquele cú virgem fiz de tudo para ela sentir muita dor ela gritava, se esperniava seu cú estava vermelho gozei na bunda dela toda nunca vi tanta porra saindo de dentro do meu pau, fui embora e todos os dias eu dava um jeito de ir pegar uma pipa na casa dela.   

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook



Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha Do conto

keketão

Nome do conto:
virgensinha

Codigo do conto:
7252

Categoria:
Fantasias

Data da Publicação:
21/02/2006

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0