Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Menino safado na festinha


A história que eu vou contar agora é verdade e se passou no início da minha adolescência, naquela fase de experimentar tudo ligado a sexo, de bater muitas punhetas em frente ao espelho por ter um corpo sarado e ficar roçando o pau em todo lugar pra dá tesão. Este caso aconteceu numa festinha americana de amigos, na casa de um moleque aqui mesmo no Rio de Janeiro. Sabe aquela festa em que todo garoto quer comer alguém? Pois bem, lá no meio da noite, todo mundo cheio de batida, bacardi, coca-cola com vodka, já tava rolando um clima entre os garotos e as minas. Era um apartamento em Copacabana de um cara que os pais estavam viajando. Só tinha gente da minha idade lá, ouvindo música, azarando e bebemorando pra cacete. No meio da noite, consegui pegar uma garota bonitinha e gostosa também, com uma bundinha maravilhosa que todo mundo já tinha comentado. Ficamos no sofá um tempão nos acariciando e fazendo um pouco de sacanagem também. Quando já tava ganhando total liberdade com ela, perguntei se ela não queria alguma coisa mais "quente" que aquilo e ela topou. Disse que eu era gostosinho, saradinho, aquilo tudo mais e eu já tava com meu pinto duro pra caralho. Ela tinha visto isso e de vez em quando esbarrava a mão nele pra me deixar mais louco ainda. Foi aí que resolvi levar ela pro quarto do meu amigo, que não ia demorar muito pra virar um motel particular. Quando entrei no quarto, estava eu e ela sozinhos, um de frente pro outro. Comecei a passar a mão nos peitos dela, devagar, pra deixar ela bem excitadinha aos poucos. Enquanto isso ela ia descendo a mão pela minha barriga, meio tímida, e ficava passando a mão nos meus peitinhos. A gata tava louca! Sentia que ela queria pegar no meu pau, que tava um trabuco só. Era muito bom aquilo porque eu não parava de melar minha bermuda. Foi aí que peguei a mao dela e pus dentro da minha bermuda de modo que ela sentisse o estado que ela deixou meu caralho. Enquanto chupava seus peitões, deitei na cama em cima dela pra fazer um boquete bem gostoso no bichinho. Ela tava louca por mim. Quando ajoelhei pra ela chupar meu caralho, senti sua mão no meu pé. Senti que ela tava mais excitada com meu pé, adorava jogar pelada descalço, e meu pé tava maior casca, muito duro mesmo. Fiquei de frente pra ela pra que pudesse roçar meu pé nos seus peitos, na sua barriguinha saradinha e claro, na buceta que já tava molhada pra cacete. Ficava metendo os dedos do pé dentro da buceta e percebia que o gozo dela escorria pelo meu pé. Não podia imaginar que eu já estaria fazendo tanta sacanagem, coisa de gente grande, mas meu pau é que mandava, não tinha como parar, porra. A mina resolveu mandar eu deitar de barriga pra cima e abrir bem as pernas pra que ela ficasse chupando meu pau enquanto eu esfregava meu pé na bunda dela. Não precisa dizer que joguei logo muita porra na cara dela, e a filha da puta não parava, ficava querendo mais ! Então fiquei acariciando minha cabecinha pra sentir mais aquele cheiro de pinto melado, que tanto me excitava. Peguei a minha mão e enfiei meus dedos lambuzados de melado na cara dela e depois na boca dela, enquanto ela ficava me masturbando. Comecei a sentir meu leite pronto pra jorrar na cara da mina, tirei a mão dela do meu pau e meti dois dedões na xota dela, num vai-vém delicioso. Quanto mais fazia isso, ela tentava me agradar acariciando meu pinto. O bicho tava muito vermelho, latejando, suplicando para eu parar com aquilo. Fiz um vai-vém com tanta vontade e velocidade até que a xoxotinha não segurou mais e gozou muito, enxarcando minha mão todinha! Tirei a mão e esfreguei aquele presente maravilhoso na cara dela e na minha cara também. Aquele cheiro tava me excitando todo mais ainda. Foi aí que eu colei minha cara na dela e a gente foi se ardendo num beijo tesudo e cheiroso... Era uma delícia sentir minha boca deslizando no rostinho delicado dela. Mas não dava, o piu-piu cabeçudo já tava novamente inquieto, querendo contribuir mais, querendo lambuzar o quarto todo com um jato de porra quente. Eu tinha que comer aquele cuzinho maravilhoso. Aquilo, sim, que era um cuzinho perfeiro, redondinho. Não perdi tempo e virei a garota de costas, debruçada na cama. Pegue seu próprio gozo que tava todo no meu braço e lambuzei o buraquinho dela todinho pra poder meter meu caralho e fazer ele deslizar lá dentro. Acho que ela não tava numa posição muito confortável, talvez pelo colchão estar apertando um pouco seus peitos, e por isso tava meio inquieta, tentando sair daquela posição. Mas a essa hora da coisa, foda-se. Fiz força com o braço e segurei seus dois braços na cama, com brutalidade. Ela deu um suspiro baixo, mas agüentou firme, sem parar de olhar com tesão pro meu braço enrigecido, abraçando ela com força. Como não parava de ajeitar, seu cu rebolava gostoso no meu pau, e o bichinho agradecia lá embaixo. Eu dizia "vai, tenta sair, vai, tá sem força, é?!". Ela tava mais puta ainda e ficou mais inquieta, querendo me empurrar com a bunda pra ver se eu saía, só que ela bem que tava gostando, fazendo cara de safada no cio. Eu empurrava pra frente meu corpo e o cuzinho dela me empurrava pra trás, num vai-vem delicioso....Até que eu não agüentei mais e gritei: "vou gozá pra caraalho!!". "Joga tudo em cima de mim, teu grosso" - ela disse. Tirei o pau do cu dela, subi em cima da cama rápido e senti toda aquela porra quente caindo com voilência em cima dela, muita porra mesmo, de tanto que eu tava excitado!! Como o bichano tava feliz!! Latejava de tão vermelho que estava. Quando vi que a garota tava se deliciando com minha porra toda, aproveitei para sair de fininho e deixei o quarto todo lambuzado lá.... O próximo que se virasse pra fuder lá dentro! Acho que você deve ter gostado desta história. Manda um e-mail pra mim, diz o que você achou e me diz como você gostaria que fosse sua fantasia sexual também. Quem sabe eu não tenha uma outra história pra contar igual a fantasia que você quer tanto ter, hein!? To esperando.
                                


Ficha do Conto

Escritor:
Menino safado

Nome do conto:
Menino safado na festinha

Codigo do conto:
107

Categoria:
Heterosexual

Data do Envio:
11/12/2009

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA