Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Loira Casada faz anal pela 1º Vez


Olá.
         Após um tempo um tanto quanto ocupadinha com o trabalho, volto aqui para terminar de contar minha experiência com o Artur. Pra quem lembra do último relato, havíamos combinado que ele me pegaria no trabalho um pouco mais cedo e em vez de eu ir para academia, sairíamos para fazer algo bem gostoso.
            Tenho 34 anos, moro em uma cidade satélite de Brasília, sou casada a 10 anos. Tenho um bom relacionamento com meu marido, ele é super atencioso, extrovertido, enfim, um marido que muitas mulheres gostariam de ter, pois se trata de uma pessoa que cuida de mim. Acontece, que um lado do casamento ainda me deixa incomodada, que é o sexo. Ele é um bom amante, mas apenas isso, bom, e eu confesso que queria muito mais dele. O que ele não sabe é que a alguns anos, eu venho tendo algumas experiências extras, pois já não suportava a rotina morna do nosso sexo, ainda mais por que ele goza muito rápido. Se fazemos as preliminares normais, com sexo oral, ele já fica com muito tesão e quando partimos para a penetração, ele goza entre 05 e 10 minutos depois. Se isso é normal eu não sei, mas eu fico sempre querendo mais e mais. Bem, se vocês quiserem comentar a este respeito, fiquem à vontade.
            Deixem-me falar um pouco sobre mim, como já disse tenho 34 anos, loira, tenho 1,68 de altura, 63 kg, cabelos lisos e longos, pernas grossas, seios pequenos. Freqüento academia 3 vezes na semana, afim de manter o peso, não sou magrinha, faço o estilo de mulher corpão. O que se destaca no meu corpo é minha bunda, tenho 105 cm de quadril, empinada e arrebitada, é algo que as vezes até me incomoda, pois para comprar certos tipos de roupa, tenho que pesquisar bastante, entre as minhas amigas me apelidaram de Mulher Melancia, só que sou loira. As roupas que uso, sempre ficam super sensuais, pois minha bunda se destaca seja com uma calça jeans, vestido ou saia, e por onde passo, não há como não levar uma cantada ou assovio, e tenho sorte, por que meu marido não é de pegar no meu pé por causa das minhas roupas, ele gosta de me ver bem vestida.
            Bem, como eu dizia, a alguns anos atrás, comecei a ter experiências fora do casamento, aconteceu sem que eu procurasse, mas depois que aconteceu, eu descobri o quanto o sexo é gostoso, quando feito com sensualidade, criatividade e virilidade.
        A última vez que estive com o Artur, ele disse que me pegaria no trabalho, no dia seguinte uma hora mais cedo, e em vez de irmos para a academia, sairíamos para fazer algo bem gostoso. Lembrando que eu e o Artur, já tínhamos saído algumas vezes, e sempre tínhamos ficado nas brincadeiras orais, com ele me torturando com sua língua gostosa.
                    O Artur na época tinha 23 anos, mulato de 1,80 de altura, um corpo não tão forte, mas super saradinho, dividido, pernas malhadas, lindas, eu particularmente, sou gamada em homens com pernas bonitas. Tenho atração por gatinhos novinhos que cuidam do corpo.
        Quase não dormi durante a noite, pensando no Artur, ainda bem que meu marido chegou tarde do trabalho, tomou um banho e foi dormir. Bem cedinho, tomei um banho, fiquei depiladinha como sempre e fui trabalhar, por volta de umas 16:00 hs, fui para a parada e o Artur já me aguardava, assim que entrei ele me deu um beijo e disse que eu estava linda. Para minha surpresa, fomos para a casa dele, o irmão com quem ele morava estava viajando e ele disse que poderíamos ficar à vontade. Era uma casa grande, bonita. Já na sala, Artur me beijava gostoso, passando a mão em meu corpo, pedi então para tomar um banho, ele me guiou até a suíte, que era seu quarto, pois ele tomaria um banho no banheiro do irmão. Tomei um banho bem gostoso, um pouco demorado pois queria ficar bem limpinha e cheirosa pra ele, coloquei um biquíni fio dental, de laços laterais, minúsculo, que eu tinha levado na bolsa para usar, e também uma sandália de salto alto com tiras grandes que ficavam amarradas na panturrilha das pernas. Assim que saí do banheiro, Artur já me esperava deitado na cama, usando apenas uma cueca boxer branca linda, que contrastava com sua pele, ele me olhou inteira dizendo:
        - Nossa, hoje você caprichou hein loirinha, como você tá gostosa nesse biquíni, sua bunda fica muito tesuda, hoje você vai ter o que tanto merece.
        Partiu pra cima de mim, me beijando gostoso, já excitado e esfregando a vara dentro da cueca em mim. Deitou-se depois de colocar uma música, e mandou que eu dançasse para ele. Subi na cama e fiquei dançando à sua frente, o corpo dele entre minhas pernas e eu rebolando sensualmente, ficava de costas e me debruçava pra frente, ficando empinada, provocando ao máximo meu gatinho tarado. Eu notava que seu pau estava para rasgar o tecido da boxer de tão duro que estava. Artur então me fez descer da cama e passou a me beijar, sua língua entrava na minha boca de uma forma muito gostosa, eu estava muito excitada e totalmente entregue às suas vontades. Fiquei de costas e ele ficou esfregando o pau na minha bunda, aquilo me deixava maluca de tesão. No quarto tinha um sofá bem aconchegante, ele me fez ficar debruçada sob o assento, de pé e pernas entre abertas e começou a lamber minhas pernas, minhas coxas, a calcinha do meu biquíni já estava ensopada, Artur passava a língua por cima do tecido, me fazendo gemer alto de tanto tesão. Ele ficou atrás de mim, abriu os laços do meu biquíni e tirou, me deixando apenas de salto alto, depois ajoelhou-se e começou a me lamber a buceta, que já estava pingando de tão molhada, foi inevitável nesse momento segurar o orgasmo e gozei na sua língua:
        - Ai Artur, ai., hum, to gozando, que língua gostosa, ai, lambe, me chupa todinha seu tarado, ai, assim, que gostoso...
        - Goza safada, goza na minha boca, putinha gostosa, você me deixa louco com essa sua bunda sabia.
        Artur estava disposto a me castigar com sua língua, e continuava e me lamber, agora dava linguadas gostosas no meu cuzinho, ficava enfiando a ponta da língua, me fazendo rebolar em sua boca. Ele lambia meu rabinho com extrema tara, quase me comia com a boca, de tão tarado que estava, eu já super excitada e me deliciava. Colocou-me então de joelhos no sofá, ficando de quatro e ainda mais abertinha, sua língua agora me invadia com vigor, sua boca me fazia ver estrelas, meu cuzinho estava super molhado e eu sentia um tesão com aquelas linguadas na minha bunda de uma forma que eu nunca havia sentido, não demorou muito e gozei de novo em sua língua, minhas pernas ficavam moles, meus seios super durinhos e meu liquido escorria entre as coxas. Artur sentou no sofá, mandando eu ficar de quatro ao lado dele, apoiada ainda nos joelhos e apenas com o corpo debruçado sob seu colo, ficando assim com a bunda arrebitada, e perguntou:
        - O que minha putinha loira quer agora?        
        Respondi: - Quero chupar seu pau meu garoto tarado...
        Ele então arrancou a boxer e seu belo pau moreno pulou duro e com a cabeça molhada, saco todo lisinho do jeito que eu gosto.
        - Agora a minha putinha loira vai mamar minha vara e engolir ela inteira do jeito que sabe fazer.
        Não esperei ele falar duas vezes, passei a língua na cabeça do seu pau moreno deixando um pouco de saliva escorrer, se misturando ao seu mel que já brilhava em volta, me afastei um pouquinho puxando aquele fiosinho com a língua e depois, engoli a glande e pouco a pouco fui engolindo sua vara, cm por cm, e colocando toda ela dentro da boca, sabia que era aquilo que ele queria e que tanto gostava. Todo homem é tarado em sexo oral, e quando encontra uma mulher que gosta de chupar um pau e ainda por cima sabe fazer garganta profunda, aí eles ficam maluquinhos, e com o Artur era assim, ele adorava me ver engolindo seu pau. Passei a punhetar o pau do Artur com a boca, colocava e tirava lentamente da boca, deixando ele bem molhado. Sua mão esquerda foi de encontro à minha bucetinha molhada e lisa, e seus dedos passaram e brincar com meu clitóris, o que me deixou mais faminta ainda. Eu não podia tocar seu pau com as mãos, só podia usar a boca, e eu fazia isso com imenso prazer e gula. Artur me bolinava a buceta com tremendo tesão, enfiava o dedo fazendo-me desejar cada vez mais sua vara, mas eu só fazia o que ele mandava, chupava o pau dele querendo fazer ele ficar com muita vontade de me comer, e até gozar, mas o danadinho estava impossível aquele dia, parecia que não gozaria tão fácil. Senti um dedo no meu cuzinho, bolinando de forma safada, mas eu estava em um estado de excitação tão grande, que não me importei, e continuei mamando aquela pica morena, aos poucos aquele dedo foi tentando abrir passagem, as vezes descia e enfiava de uma vez na minha xaninha o que me fazia gemer, e depois voltava mais molhado ao meu cuzinho, logo senti o dedo entrar um pouquinho, dei um gemido de dor, era a primeira vez que estava fazendo aquilo. Mas ele sabia me deixar relaxada e enfiava o dedo na minha buceta, me fazendo esquecer qualquer dor. Eu engolia seu pau, ele me bolinava o clitóris e enfiava aos poucos seu dedo na minha bunda, até que entrou tudinho e eu não sentia mais dor. Essa brincadeira durou cerca de uns 30 minutos, ele enfiando um dedo em mim, no meu cuzinho, eu mamando sua vara e gemendo como uma puta no cio.
        Artur ficou de pé, me colocou de costas pra ele, seu pau entre minhas coxas, duro como pedra, sua língua lambia meu pescoço, me fazendo ficar totalmente submissa à suas vontades, ficou bolinando meu corpo, me beijando, esfregando a pica NE minha bucetinha lisa, ficava massageando meu clitóris. Sentou-se novamente no sofá, me fez-me fica de costas pra ele, curvada pra frente com as mãos apoiadas em uma cadeira que havia no quarto, sempre usando salto alto, sua língua voltou a me castigar o cuzinho, ele parecia um cachorro me lambendo de baixo pra cima, enfiava um dedo na minha xaninha e me lambia a bunda. Puxou meu corpo, mandando eu ficar sempre de costas e disse:
        - Agora minha putinha loira, vou enfiar meu pau em você, mas vou fazer aquilo que eu e todos os homens da academia tem vontade de fazer, vou comer essa bunda deliciosa que você tem, vou te enrabar bem gostoso.
        A princípio fiquei com medo, nunca tinha feito anal, mas ao mesmo tempo sabia que não tinha como voltar atrás e que queria me sujeitar à todas as vontades do meu mulato. Ele ficou encostado no sofá, eu de costas, salto alto, ele segurando em minha cintura com uma mão e a outra guiando seu pau, eu apoiava minhas mãos em seus joelhos. Senti a cabeça encostar na entrada e eu podia controlar o ritmo, ele ficava me xingando de safada, de bunduda, de cavala, minha buceta escorria de tanto tesão, fiquei rebolando devagar querendo massagear ao máximo meu cuzinho e fim de deixá-lo mais relaxado, até que senti a glande abrir passagem, dei um grito, senti uma dorsinha fina, mas suportável, acho que o meu estado de excitação era tão grande, estava relaxada. Fiquei imóvel por alguns instantes e depois voltei a rebolar, a pica dentro de mim ia entrando, eu gemia alto:
        - Ai Artur, seu pau ta me rasgando, ai, nossa, que pau grande, ai, seu pau ta entrando todo na minha bunda.
        - Senta cadelinha, senta no meu pau, quero ver você cavalgar com essa bunda enorme que você tem, safada.
        Logo seu pau estava todo dentro do meu cu, eu sentada com ele todo enterrado, Artur me xingava, depois de respirar fundo, comecei a sentar e levantar, sentia ainda meu rabinho arder, mas também tinha um tesão diferente, uma sensação gostosa, nova, e que eu estava gostando. Passei a cavalgar de forma mais intensa, queria fazer meu garoto ter prazer com aquilo que ele tanto deseja, subia e descia, agora já acostuma com seu pau na minha bunda e dizendo:
        - Come seu safado, come minha bunda vai, não era que você queria então me enraba....
        Aquelas palavras serviram para deixar o Artur com muito mais tesão, num movimento rápido e habilidoso, me segurou pela cintura girando nossos corpos no sofá, me colocou de quatro com as mãos segurando no encosto, isso tudo sem tirar o pau de dentro de mim, segurou firme em meu quadril e começou um entre e sai tão violento e gostoso, que meu corpo tremia inteiro, nossa, que tesão, o pau dele ia e vinha dentro do meu cuzinho até pouco tempo virgem, me comia e falava:
        - Toma sua safada, sente minha vara dentro dessa bunda gostosa, nossa, que visão linda você de quatro, como é gostoso esse cuzinho, apertado, hum, rebola minha cavala, rebola no meu pau, vai safada.
        Eu respondia: - ...ai Artur, seu pau ta me rasgando, ai, como é gostoso dar o cuzinho pra você, mete, me bate, bate na minha bunda vai, puxa meus cabelos, doma sua égua, ai, assim, vai...assim....gostoso...
        Ele me comeu de quatro como se fosse um cão comendo sua cadela. Segurando meus cabelos, ele me levou até a cama, nos deitamos e de ladinho ele voltou a me enrabar, como ele sabia me comer, sua vara parecia cada vez mais dura, ele estava parecendo um garanhão, metia no meu rabinho com imenso tesão, e eu retribuía todo aquele prazer rebolando e mexendo o quadril. Giramos nossos corpos e sentei em seu pau, agora de frente, voltando a cavalgar com seu pau enfiado na minha bunda, beijava a boca dele e mexia os quadris, o contato do meu clitóris com seu corpo, fez com que eu gozasse mais uma vez, e foi uma sensação maravilhosa ter um orgasmo com seu pau todo enfiado na minha bunda, logo depois de ter gozado, senti seu pau inchar, ele bem rápido ficou de pé na cama, eu de joelhos apenas me acariciava e ele então gritou gozando, derramando seu leite quente, grosso e em enorme abundância em meu rosto, me deixando toda melada. Confesso que foi delicioso, nossos corpos suados. Ficamos alguns instantes deitados na cama, extasiados e saciados. Após uns 10 minutos me levantei e fui tomar um banho, ele veio atrás, entrou no Box e tomamos banho juntos, nossos corpos em contato, bastou pouco e seu pau começava a dar sinal de vida de novo, me ajoelhei e coloquei aquele pedaço de carne morena na boca, e senti ele endurecer entre meus lábios, a água deslizando, fazia tudo ficar ainda mais gostoso, ele segurou em meu queixo e disse:
        - Quero minha putinha loira engolindo meu pau inteiro do jeito que eu gosto, sua safada.
        Nisso deu um tapa em meu rosto e enfiou o pau na minha boca, fazendo desaparecer inteiro e ficou fudendo, ai que delicia, confesso que gosto de homem que me usa, me domina, me trata como puta, e Artur sabia fazer isso. Quando seu pau já estava super duto, me colocou de pé de costas para ele, apoiei minhas mãos na parede e ele mais que depressa enfiou seu pau na minha buceta que a tanto tempo esperava aquele momento. Bastaram cerca de 5 minutos e eu gozei de novo, agora de uma forma ainda mais gostosa, minhas pernas amoleceram e eu acabei ficando de joelhos. Artur desligou o chuveiro, me pegou no colo, ambos molhados, e me levou para a sala, sempre beijando minha boca, meus seios, sempre me deixando muito excitada. Fomos para o sofá da sala e lá, novamente me colocou de quatro e enfiou a pica dentro de mim, e me fudeu com um cavalo, metia com força, puxava meus cabelos molhados, batia na minha bunda. Eu me lembro que ele me comeu em todas as posições e em todos os cantos daquela casa, eu gozei inúmeras vezes, pois era muito gostoso sentir aquela pica escura dentro de mim. Já eram umas 20:00 hs, e eu tinha que ir embora. Tomei um banho, coloquei meu vestidinho e pedi pra ele me deixar em casa. Indo para o carro, ele me atacou de novo, disse que não agüentava me ver usando aqueles vestidinhos curtos, pois minha bunda ficava um tesão, ele me deitou no capô do carro, subiu meu vestido, lambeu minha bunda e socou o pau de novo no meu cuzinho, ai, nossa, eu poderia passar a noite dando gostoso e de todas as formas pra ele. Artur segurava firma na minha cintura, eu jogava o corpo pra trás, querendo sentir todo o pau dentro de mim, eu mexia no meu clitóris e mais uma vez gozei com ele me enrabando, só que dessa vez ele também gozou e pela primeira vez senti o leite quente inundar meu rabinho, uma sensação gostosa e que eu não esqueço. Tirei meu vestido ficando nua e apenas de salto, voltei pra dentro da casa dele, com sua porra escorrendo entre minhas pernas, para tomar outro banho. Novamente limpinha, fomos então embora, ele me deixou na parada de sempre, próxima a minha casa e disse que tinha adorado todos os momentos que passamos juntos e que queria repetir muitas e muitas vezes, dei um beijo gostoso em sua boca e disse que ele tinha me ajudado a livrar alguns fantasmas da cabeça, pois até então não tinha traído meu marido com medo de muitas coisas, mas que seria diferente daquele dia em diante, saí do carro e fui embora. Meu marido nem perguntou onde eu estava quando cheguei.        
        Daquele dia em diante resolvi que quando quisesse fazer algo diferente, mas com segurança, eu faria. O Artur sempre tinha algo diferente e criativo pra fazer, e ainda tive alguns outros encontros bem picantes que contarei pra vocês em breve.
Estou aberta a receber e-mails de gatos que apreciem ter amizade com uma loira super fogosa, gulosa e que é viciada em chupar um pau bem gostoso. Gatos malhados e novinhos, fortes e sarados são minha perdição. Mas claro que será legal trocar mensagens com todos que queiram trocar informações e conversar de forma aberta sobre tudo e qualquer coisa.
Quero fazer você gozar bem gostoso.
Aguardo suas mensagens:
Beijos.


                                



Ficha do Conto

Escritor:
loira casada

Nome do conto:
Loira Casada faz anal pela 1º Vez

Codigo do conto:
11009

Categoria:
Traição/Corno

Data do Envio:
20/12/2010

Quant.de Votos:
8

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
10690 Loira Casada Descobre o Prazer Traição/Corno 4
10789 Loira Casada e seiu instrutor Mulato Traição/Corno 3
10854 Loira Casada e Seu mulato Tarado Traição/Corno 2
11611 Loira Casada e o Salva Vidas Tarado – Parte 02 Traição/Corno 1
11792 Loira Casada e o Salva Vidas Tarado – Parte 01 Heterosexual 5
12089 Loira e suas Aventuras – Sexo gostoso no Clube Heterosexual 1
12180 Sexo gostoso depois do churrasco Heterosexual 1
16450 Casada Gulosa no Carnaval Carioca Heterosexual 3
28691 O BOMBEIRO GOZOU NA MINHA BOCA Heterosexual 5
34635 O Bombeiro gozou na minha Boca Heterosexual 17
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA