Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Eu deixei 2


Olá, meu nome é Artur e eu vou continuar a história que eu comecei no outro conto ("Eu deixei") onde eu escrevi sobre como meu amigo Paulo me convenceu a deixá-lo fazer certas "brincadeiras" com o meu bumbum, até mesmo a me encoxar sem roupa (mas sem penetração) e como nosso amigo Pedro também se interessou pela minha bundinha. Como eu disse, no final daquele conto, uma vez nosso amigo Pedro foi comigo à casa de Paulo, e lá os dois me encoxaram sem roupa, e depois disso quando fomos todos jogar video game, eu ficava sempre sentado no colo do vencedor. Então a partir desse dia, sempre que eu estava na casa de Paulo, eu estava sentado no colo dele, ou de Pedro nos dias em que ele também ia com a gente. Agora sempre que nós íamos nos sentar, eu ficava no colo de alguém. Pedro adorou me encoxar, bolinar minha bunda e me botar sentado no colo dele, então ele passou a ir mais vezes na casa de Paulo, porque eu estava lá quase todo dia. Várias vezes a gente ia direto depois do colégio e almoçava lá mesmo. Quando eu sabia que eu ia direto do colégio pra lá, eu já ia sem cueca por baixo do uniforme, porque Paulo me pediu pra ir sempre sem cueca na casa dele. Eles sempre me agarravam e passavam a mão em mim no elevador, quando a gente chegava no apartamento eles iam me bolinando até chegar no quarto, e lá no quarto eles sempre queriam me encoxar sem roupa. Só depois que eles gozassem e estivessem satisfeitos é que íamos fazer os deveres de casa. Isso já estava acontecendo tantas vezes e eu já estava tão acostumado que quando a gente chegava no quarto, eles nem pecisavam mais pedir, eu já tirava a roupa e deitava de bruços na cama. No início eu só me masturbava ao mesmo tempo se estivesse vendo aquela revista de mulher pelada, mas depois de algum tempo eu enjoei daquela revista e comecei a me masturbar sempre. Num desses dias em que Pedro também foi à casa de Paulo, nós fizemos tudo isso como já era normal (e mesmo quando Pedro não ia eu fazia só com Paulo), eles sujaram minha bunda e minhas costas de esperma como sempre, e quando já estavam satisfeitos foram brincar de video game porque não tínhamos dever de casa naquele dia. Eu digo que só eles ficavam satisfeitos porque apesar de eu me masturbar enquanto eles me encoxavam, eu fui educado pela minha mãe (meus pais são separados) para achar aquilo errado, e eu não gostava de ser tratado como "bicha" e só deixava eles fazerem aquilo comigo por amizade. Mas continuando, quando eles acabaram, nós fomos brincar de video game e fizemos aquilo de sempre: eu ficava sentado no colo do vencedor. Jogamos bastante tempo e cada vez eles jogavam melhor pra poderem ficar mais tempo comigo no colo deles. Mas começamos a enjoar do jogo, e resolvemos parar de jogar. Ligamos a TV e procuramos desenhos para assistir. Eu continuava sentado no colo de Paulo, porque ele não perdia no video game há muito tempo. Assim ficamos conversando e vendo TV, até que o Pedro falou pro Paulo: "Agora é a minha vez de botar ele no me colo". Paulo respondeu: "Não, isso só estava valendo na hora do video game, agora o Artur fica no meu colo porque estamos na minha casa". Eu não disse nada, porque eu achei que como eu estava na casa dele, eu tinha que obedecer, e além disso, eu já estava mais acostumado com o Paulo, que foi quem me convenceu a fazer esse tipo de coisa. Então eu continuei no colo de Paulo, ele me segurando pela cintura e o pênis duro dele cutucando meu bumbum. Mas eu vi que Pedro estava excitado, e estava querendo alguma coisa também. Então Pedro pegou minha mão e falou pra mim: "Artur, segura no meu pau" e levou minha mão até seu pau por cima da cueca (porque eles ficavam sempre só de cueca e eu ficava pelado). Eu segurei com um pouco de medo, mas depois eu pensei bem e me lembrei que eu já estava acostumado a sentir o pênis deles dois na minha bundinha (mesmo que não enfiassem no meu cú) então relaxei e fiquei acariciando o pau dele. Ele ficou bem excitado, e quando o pau dele endureceu muito, ele teve que tirar de dentro da cueca. Era a primeira vez que eu segurava o pau de outro garoto, e é claro que eu achei que era uma coisa errada, mas não me importei muito. Então o Pedro pediu pra eu bater uma punheta pra ele. Eu fiquei batendo uma pra ele, e nessa hora, ninguém mais estava vendo os desenhos. O Paulo gritou: "Andressa!" Andressa era empregada dele, que já tinha visto muitas vezes aquelas sacanagens nossas, mas ela nunca falava nada e fingia que nem via. Eu tinha tesão por ela por que ela era gostosona, mas não queria que ela me visse assim, sendo feito de "bichinha". Mas o Paulo não sabia disso e ele estava com vontade de me exibir, então ele chamou de novo e a Andressa veio. Ela ficou parada na porta e me viu lá, sentado no colo de Paulo e batendo uma punheta pra Pedro. Então o Paulo disse pra ela: "Faz um lanche pra gente". Ela fingiu que não tinha visto nada de diferente e voltou pra cozinha. Só demorou um pouquinho e Pedro gozou esporrando na minha mão. Eu disse pro Paulo que ia me levantar do colo dele pra lavar a mão no banheiro. Quando eu voltei pro quarto o Paulo me disse que também ia querer que eu batesse uma punheta pra ele. Então eu sentei no colo do Pedro, eu mesmo abaixei a cueca do Paulo e comecei a bater pra ele. O pau dele era maior que o do Pedro e mais grosso também. Enquanto eu batia, eu olhava pro pau dele, e comecei a achar bonito, com aquela cabeçona inchada. Enquanto isso eu estava sentado no colo do Pedro, mas ele não ficava quieto que nem o Paulo, ele se mexia muito e ficava esfregando o pau dele no meu bumbum com força. Mais um pouquinho e Paulo esporrou na minha mão. Eu me levantei e fui lavar no banheiro. Quando voltei pro quarto, a Andressa já tinha levado o lanche pra lá, e nessa hora foi a única que eu não sentei no colo de ninguém. Quando nós acabamos, o Paulo me botou sentado no colo dele de novo e chamou Andressa pra buscar a bandeja. O resto do dia nós passamos assim, assitindo TV. Quando deu 6 horas eu o Pedro nos levantamos pra ir embora antes da mãe do Paulo chegar. No elevador o Pedro pediu pra eu arriar o short pra me encoxar sem roupa. Eu disse que não porque senão não ia poder me limpar, mas disse pra ele parar o elevador com o botão de emergência e eu ia deixar ele me bolinar. Ele parou o elevador e apagou a luz e ficou lá bolinando minha bunda e se esfregando em mim. Mas a gente teve que parar rápido pra não ficar prendendo o elevador muito tempo. No dia seguinte, eu ia com certeza pra casa do Paulo e o Pedro falou que também ia, e eu vi os dois no colégio falando baixo alguma coisa sobre mim. Saímos da escola, e tudo foi igual o dia anterior: me bolinaram no elevador, me bolinaram no caminho até o quarto e quando eu cheguei lá, tirei a roupa e me deitei de bruços na cama. Eu já estava esperando alguém encaixar a pica na minha bunda, mas o Paulo pediu pra eu levantar. Eu não entendi o que estava acontecendo e vi o Pedro procurando alguma coisa na mochila. Ele tirou de dentro da mochila um conjunto de calcinha e soutien branco que ele falou que era da irmã dele e pediu pra eu vestir. Eu falei que não queria, mas eles me pediam com educação, não me forçavam a fazer nada e eles pediram tanto que eu aceitei. Primeiro eu vesti a calcinha, e quando puxei até em cima, meu pau ficou pra fora, então o Pedro mesmo pegou meu pau e botou pra baixo pra calcinha segurar. Depois o Paulo veio atrás de mim pra puxar a calcinha pra cima, pra ela ficar mais enfiada. A calcinha era bem pequena, das que têm a parte de trás menor que a parte de frente, mas sem ser fio-dental e tinha uns babados na cintura. Depois eu vesti o soutien, enfiei os braços pelas alças e aí o Paulo prendeu o fecho. Ele combinava com a calcinha, era branquinho e tinha um rendado de flores. Eles falaram que eu estava muito "bonita" e "gostosa", mas eu não estava gostando muito. Então o Paulo me levou no quarto da mãe dele que tinha um espelho que ocupava a parede inteira pra eu me olhar. Quando eu me vi, eu me achei muito sexy, e acabei sorrindo. Eles me viram sorrindo e disseram que sabiam que eu ia gostar. Então o Paulo veio por trás de mim e me abraçou, e pela primeira vez ele beijou minha nuca. O Pedro se encostou na minha frente puxou minha cabeça com as duas mão e me beijou na boca! Acho que eles já tinham vontade de me beijar, mas só tiveram coragem agora que eu estava vestido de mulher. Eu nunca tinha beijado ninguém e agora estava beijando pela primeira vez, e um garoto! Eu estava adorando porque agora eles não estavam só fazendo sacanagem, eles estavam sendo carinhosos. Nós ficamos abraçados assim, com o Paulo atrás de mim beijando minha nuca e sarrando minha bunda e o Pedro na frente me beijando. Então paramos um pouco e eles falaram pra eu me deitar na cama. Eu estava tão feliz que deitei na hora. Eles dois vieram e se deitaram um de cada lado, abaixaram as alças do soutien e ficaram chupando meus peitos! Eu estava adorando e fiquei muito excitado. Depois que eles chuparam meus peitos bastante, eles dois botaram o pau pra fora, e pediram pra eu chupar. Eu nunca tinha feito isso, mas naquela hora eu ia fazer qualquer coisa que eles pedissem. Eu me levantei e tentei parecer o mais feminina possível, pedi pra eles se sentarem na beira da cama, me ajoelhei na frente deles e segurei o pau dos dois. Comecei a chupar o do Paulo e enquanto isso punhetava o Pedro, depois troquei algumas vezes e depois tentei chupar os dois ao mesmo tempo. Eles gozaram na minha boca e eu bebi tudo sem eles pedirem. Naquele dia ficamos só nisso, mas foi o melhor dia de todos. Eu passei o dia todo sentado no colo deles como sempre, mas agora eu ficava abraçado com eles, e eles me beijavam no peito, na boca, nas coxas. Quando eu e o Pedro íamos embora eu ia tirar a lingerie, mas ele pediu pra eu não tirar, pra eu vestir o uniforme por cima. Eu fiz como ele pediu, e no elevador ele me deu um amasso incrível, me beijando muito e apertando minha bunda. No dia seguinte eu fui pro colégio vestindo a calcinha, e quando fomos pra casa do Paulo, o Pedro estava muito carinhoso comigo. Quando chegamos eu peguei o soutien de dentro da mochila e falei que ia vestir também. Eu vesti o soutien, o Paulo abotoou o fecho e eu tirei o short do colégio ficando só de lingerie. Eu já estava "pronta" e com muita vontade de dar uns amassos com eles. Mas aí o Pedro falou que conseguiu pegar uma saia de colégio da irmã dele. Ele pegou na mochila e me entregou a sainha plissada. Eu vesti a sainha azul, e perguntei se ele não tinha trazido uma blusa. Ele disse que não mas disse pra eu vestir a minha camisa do uniforme e dar um nó na cintura pra ficar com a barriga de fora. Eu fiz isso e fiquei encantada comigo mesmo, mas estava descalça. Aí o Paulo pegou um par de tamanquinhos da mãe dele e me deu. Eu calcei e fiquei parecendo uma colegial putinha. Eles falaram que iam me chamar de Bruna. Então a gente se abraçou que nem a gente tinha feito antes, o Paulo por trás e o Pedro pela frente, e começamos a dar uns malhos. De vez enquando eles passavam a mão no meio da minhas pernas e falavam que era minha "xoxota inchada". Aí, eles pediram pra eu deitar na cama. Eu deitei de peito pra cima, pensando que eles iam lamber meus peitos, mas aí eles pediram pra eu ficar de quatro. Eu fiquei de quatro, aí eles colocaram a mão dentro da minha saia e tiraram minha calcinha. Me deixaram toda vestidinha, mas sem calcinha, aí levantaram a sainha e começaram a beijar meu bumbum. De repente eu senti uma língua entrando no meu rego e lambendo meu cuzinho. Eu adorei. Depois senti a outra língua enquanto a primeira lambia minhas nádegas. Eu estava quase indo às nuvens quando o Paulo falou: "Bruninha, isso vai doer um pouco, mas agüenta tá bom?" Eu olhei pra trás e vi ele arriando a cueca. Ele chegou atrás de mim e encostou na minha bunda. Então em vez de só encaixar no rego, ele começou a forçar no meu cuzinho. Eu comecei a gemer alto, mas o Pedro veio pra perto de mim e me beijou e fez carinho em mim. Então o Paulo foi metendo toda a pica dele, até o fim. Quando eles viram que eu me acostumei, Pedro botou o pau dele na minha boca e Paulo começou a socar o pau em mim. Quando meu cuzinho acostumou eu comecei a achar delicioso e então eu chupei o pau de Pedro apaixonadamente. Depois de bastante tempo, eles trocaram de posição e eu passei a chupar o Paulo e dar o cuzinho pro Pedro. Eles ficaram nessa posição até o final, e eu já estava bem acostumado e quase não sentia mais dor (só doeu quando eles trocaram as posições) até que Pedro gozou no meu cuzinho e um pouco depois Paulo gozou na minha boca. Enquanto o Paulo não gozava e o Pedro já tinha gozado, ele bateu uma punhetinha pra mim e eu gozei bem rápido porque dando o cú fica mais fácil de gozar. Eu fiquei muito feliz porque ele se lembrou de me dar prazer também. Quando a gente acabou, eles me ajudaram a lavar meu cuzinho, e depois eu vesti a calcinha de novo e fiquei o dia inteiro abraçada com eles e no colo deles. Isso se repetiu mais algumas vezes, eu sempre vestidinha de colegial e eles me comeram em várias posições: de quatro, frango assado, cavalgando de frente, cavalgando de costas, de ladinho e eu acabei virando a "namoradinha" deles. Um beijo pra vocês, espero que tenham gostado.


Ficha do Conto

Escritor:
Artur

Nome do conto:
Eu deixei 2

Codigo do conto:
1124

Categoria:
Fetiches

Data do Envio:
16/04/2003

Quant.de Votos:
5

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
980 Segredos de Mamãe Incesto 8
1095 Eu e um casal amigo na casa de praia Traição/Corno 5
1118 Eu deixei Fetiches 5
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA