Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





DUVIDAS DE MÃE COM FILHO GOSTOSO


    Dou ou não dou? Dúvida atroz. Muito mais complicado do que Sheakspere com seu ¨ser ou não ser¨. Isto porque sou uma senhora de 51 anos, desejada pelo filho de 25 anos.
    Fiquei viúva sete anos atrás. Na pior época, quando Roberto, meu filho ingressou na faculdade. Ainda bem que meu menino sempre foi um rapaz estudioso e sossegado. Nunca foi chegado a esportes. Minha filha, Isabela, dois anos mais velha até o chamava de Nerd.
    Isa casou há dois anos. Hoje moramos só eu e Beto em um apartamento de três quartos. Ele quase não sai para se divertir. Só trabalho casa e casa trabalho. Alías, desde menino. Antes era casa escola e escola casa. Exceto a fixação em games, hoje substituido pela tela do computador.
    Nunca trouxe nenhuma namorada em casa, ao contrário de Isabela que me deu muita preocupação. Certa época suspeitei até que ele fosse homossexual. Achava estranho que um rapaz alto, moreno e bonito não tivesse amiguinhas.
    Uma vez cobrei uma candidata a nora. Até perguntei meio brincando se ele era gay.
    ¨-Tá louca mãe ? Sai fora. Quando eu achar a garota ideal, voce vai ser a primeira a saber¨. Disse rindo.
    Sempre fui liberal com meus filhos. Não seria a primeira e nem a ultima mãe a saber que o filho era gay. Na minha infância, homossexualismo era considerado doença, anomalia. Hoje a sociedade aceita normalmente, permitindo casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Existe até leis punindo com prisão o preconceito contra os gays.
    Fuçando nosso computador, resolví entrar na área dele. Conhecia seu e-mail e senha. Ele me ensinou a criar o meu, sugerindo que fizesse como ele, nome e sobrenome completo tudo junto para o e-mail, meu prenome e ano de nascimento para a senha. Era para não esquecer.
    O que meu filhote tinha de diferente dos demais rapazes ? Mesmo sabendo que é crime ler correspondência alheia, cometí o delito. Na caixa de entrada tinha vários e-mail. O primeiro que lí me deixou estarrecida!
    O remetente dizia que estava transando com a própria mãe! E incentivava meu filho a fazer o mesmo. Outras mensagens era mais ou menos do mesmo teor, todos sobre desejos pela genitora, alguns mais ousados, com descrições vulgares que não cabe aquí reproduzir.
    Já tremula, fui para a seção de e-mail enviados. Neles Roberto falava de mim, me descrevia, dizia que me desejava como mulher e fantasiava relações sexuais!
    Perturbada ao extremo, desliguei o computador. Mil pensamentos passavam pelo meu cérebro. Antes descobrisse que ele era gay! Antes não tivesse lido seus e-mail! Antes não soubesse a verdade!
    Roberto me desejava como mulher! Nunca passou pela minha cabeça uma insanidade dessa. Nem percebido nada. Vá lá que não sou uma mulher de jogar fora, apesar da idade. Os cabelos médios, o estilo jovial me dá uma aparencia de quarenta anos. Só não tinha arranjado homem porque não queria. Propostas não faltaram. Mas com tantas meninas jovens e lindas por aí. Logo eu, sua mãe?
    Quando meu filho voltou do trabalho, foi tomar banho como sempre. Peguei uma toalha e abrí a porta. O toalheiro era ao lado do box de blindex. Beto virou de costas para mim, surpreso pela invasão. A visão do seu corpo nu me perturbou. Troquei as toalhas e saí rapidamente.
    Naquela noite não pude deixar de pensar em tudo. Nem porque quis vê-lo tomando banho. Beto até então era minha criança, meu menino. Não, agora era um homem. Um lindo homem.
    Na manhã seguinte, mal pude esperar Beto sair para o trabalho. Voltei a ler todos os e-mail recebidos e enviados. Sentí um misto de repulsa e excitação.
    Passei a pesquisar sobre o tema ¨incesto¨. Entre tantas baboseiras, ví um vídeo da modelo Cristina Mortágua de 40 anos, trocando um beijo apaixonado com seu filho de 15 anos, que ela teve com o jogador de futebol Edmundo. Lí a reportagem de uma senhora americana, Pearl Carter de 72 anos que vive maritalmente com seu neto legítimo de 26. E até de um papa João XI que no século 10, transou com a própria mãe, Marózia.
    E descobrí sites de contos e relatos eróticos. Neles, inúmeros textos de relações sexuais entre consanguíneos, muitos fantasiosos e alguns, talvez verídicos. Alguns me deixaram molhadinha, em especial os que envolviam mãe e filho.
    Deveria falar com ele? E confessar que lí os e-mail? Que aquilo pelas regras morais é errado? Que é absurdo um filho enfiar o penis no buraco de onde saiu? O que pensaria sua irmã? Seus tios? Nossos vizinhos?
    Por outro lado, a situação insólita me excitava. Mexia comigo. Massageava meu ego. Meu filho, aquela beleza de rapaz, lindo, lindo, me queria como mulher. Algumas partes dos e-mail enviados não saiam da minha mente: ¨Minha mãe me deixa louco de tesão¨, ¨batí duas punhetas hoje em homenagem a ela¨, ¨Ela tem uma bundona linda que me deixa toda hora de pau duro¨ .
    Eu que relaxara na aparência, passei a me cuidar mais. Reiniciei o regime para perder peso. Fiz escova progressiva no cabelereiro. As unhas na manicure. Comprei vestidos mais alegres e sensuais, coisa que há muito tempo não fazia.
    Em casa parei de usar os camisolões de malha. Troquei por camisolas e babydoll de cetim. ¨Esquecia¨de fechar as portas do banheiro e do quarto. Assistia TV displicentemente deitada, deixando à mostra nesgas das coxas e nos ¨cochilos¨ aparecia até as calcinhas ousadas, sexy.
    Beto fingia não notar nada. Mas nos e-mail escrevia tudo. Contava as sensações. Da vontade de me passar a mão, de me agarrar, de me ¨foder adoidado¨ como dizia.
    Nos momentos de lucidez eu condenava aquela insanidade. Eu também estava querendo! Desejando que ele me ¨comesse até cansar, enchendo a buceta de porra¨, termos que ele usava nos e-mail.
    Não pode acontecer! É loucura!
    Mas eu estava cada dia mais ousada, mais doida. Passei a esbarrar ¨acidentalmente¨, encostando a bunda no seu pau. A fazer brincadeiras tipo sentar no colo. Ou tentar pega-lo no colo como se ele fosse criança (para mim ainda é).
    Ele também ficava cada dia mais ousado. Já passava a mão descaradamente nas minhas pernas e ¨sem querer¨ tocava na minha bunda, nos meus seios.
    Até que a ficha caiu. Numa dessas sentadas no colo, impensadamente, apalpei seu penis. Estava rígido como pedra. Começei a acariciar. Ele mais que depressa abaixou o calção e o falo surgiu ereto, grosso, latejante. Para mim enorme, ameaçador.
    Não resistí. Abocanhei o pinto de Beto. Tirava, beijava a glande, lambia, enfiava o máximo. Sentia a ponta bater na minha garganta. Queria engolir o meu menino, chupava gulosamente.
    Ele gemia. Repetia coisas desconexas, ¨ai, ai, chupa mãe, chupa. Ai, gostoso, chupa mãe, chupa¨. Meneava o quadril, fodendo a minha boca. Coloquei a mão na vagina e me masturbei.
    E ele gozou. O primeiro jato encheu minha boca de esperma quente. E o pau continuava pulsando, jorrando mais leite espesso que vazava pelo canto dos meus lábios.
    Engasguei engulindo a ejaculação potente. Continuei chupando, ou melhor sugando, sem querer desperdiçar nenhuma gota. Me levantei olhando o mastro ainda duro.
    Eu não tinha gozado. A vagina piscava pedindo a penetração. Tive vontade de sentar nele, cavalgar.
    Estou na menopausa. Minha última menstruação foi há três anos. Não existe menor possibilidade de gravidez. A tentação era grande. A duras penas resistí.
    Depois disso nossa vida mudou. Para melhor. Ficamos nos amassos, agarros e beijos como um casal de adolescentes. Nos masturbamos mutuamente. Fazemos sexo oral todos os dias.
    Meu filho está mais louco do que nunca para me possuir. E eu de me entregar. O que é que eu faço ?         


Ficha do Conto

Escritor:
Nisseicasada

Nome do conto:
DUVIDAS DE MÃE COM FILHO GOSTOSO

Codigo do conto:
11250

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
18/01/2011

Quant.de Votos:
29

Quant.de Fotos:
1

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: DUVIDAS DE MÃE COM FILHO GOSTOSO




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: semsensura em: 22/07/2014
Delícia de conto, delícia de mulher, deixa acontecer mais faz desse momento um momento especial que seja inesquecível, quem sabe uma viagem de fim de semana para um hotel fazenda no interior do estado ? faz dessa noite que se entregar totalmente para seu filho como se fosse uma nova noite de núpcias e se sobrar espaço no seu coração deixa eu amar vcê,deixa ? Beijos,
Comentado por: Seductor em: 30/04/2014
Adorei seu conto, muito realista. me manda fotos, vamos trocar experiencias
Comentado por: Scotch em: 29/04/2014
Parabéns minha linda, descobriu os prazeres e as dúvidas sobre incesto. Se quiser falar mais sobre o tema me aceite como amigo, te mandei um convite pelo site. Felicidades a vocês, mas de antemão já previno, muito, mas muito cuidado para ninguém saber do amor de vocês. beijo
Comentado por: alexvirgem em: 13/01/2014
Eu também te quero da pra mim vc é uma deleicia e seu conto tbm
Comentado por: adorolokuraspro em: 26/10/2013
uaaaaaallllllll eu tbm cm uma dlç de mae como vc ate eu ia kere comer dlç olha vai fodi com ele com gostoo e conta td pr nois aki ler e gz imaginado cedo ele na historia k vc conta pr nois dlç do seu incesto cm ele mamae dlççççç
Comentado por: Mardosurf em: 04/10/2013
Belo conto. estou aguardando contato moro tbm no embu quem sabe posso ajudar vc com esse dejeso.
Comentado por: prinsipe2103 em: 12/09/2013
que delicia
Comentado por: Paul TP em: 27/07/2012
Olha se vcs já estão nas preliminares, não tem ninguém que impeça de acontecer vão em frente
Comentado por: josedesousa em: 28/04/2011
Muito gostoso seu conto gozei como louco. Estou sempre online sabado depois das 17H. E domingo o dia todo.
Comentado por: pedro23x6 em: 08/02/2011
Tenho uma vara de 23x6 cm se vc nao quiser dar pra ele
Comentado por: prolivei em: 26/01/2011
Excelente conto !!! tenho um amigo que passou por uma situação idêntica, depois de ter muita coragem os dois estão curtindo muito os przeres do sexo, ele me disse que tua mãe é a melhor mulher que ele conheceu na cama, fazem loucuras alucinantes...vá em frente...
Comentado por: Observador28 em: 26/01/2011
Muito bem escrito seu conto, meus parabéns. Um relato que leva o leitor a viajar um pouco também... Na minha opnião você deve se entregar, pois como vocês convivem juntos tem um relação de cumplicidade e de envolvimento.
Comentado por: NLuiz em: 21/01/2011
Me deixou de pau duro. Tem mais que dar prá ele! Os dois estão querendo, oras! São adultos, livres e desimpedidos. Já não há risco de gravidez incestuosa, não é? Tá com a faca e o queijo na mão, minha filha! Vocês se amam, vivem juntos. Nada mais prático, discreto, seguro e econômico! Seu filho não precisa caçar bucetas fora. E nem voce procurar cacetes, com todos os riscos. E sejam felizes.
Comentado por: O safadão em: 20/01/2011
oi amiga quero lhe dizer que vai ser normal, pois ele te ve como mulher foi assim que aconteceu comigo e minha filha, e vem acontecendo viu, se quiser conversar mais e so me adicionar ai no seu e-mailou melhor
Comentado por: Galah em: 20/01/2011
Creio que você está necessitando de um homem, não necessariamente de seu filho. O conto está bem escrito. Parabéns.
Comentado por: Sex Fortaleza em: 20/01/2011
se vc tranzar vai se arrepender, se vc ñ tranzar tbm vai se arrepender, mas acima de tudo esses arrependimentos é so uma vez, mas os seus desejos e os deles seram pra sempre, e isso é algo q vc ñ pode contrariar.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA