Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Caminhando na Praça.


Sempre gostei de ser olhada, admirada e, desejada pelos homens, isso sempre me despertou a libido. Esperava que isso fosse simplesmente uma fase e, que depois de casada mudaria o meu estilo de ser. Casei virgem, pois minha família é muito tradicional e sempre me cobrou isso, meu marido é uma pessoa comedida sexualmente e nunca me deu abertura para falar desses assuntos. No início do casamento, teceu alguns comentários sobre as minhas roupas, falei que sempre gostei de me vestir com elas e, não iria mudar. Ele retrucou, mas logo depois aceitou os meus argumentos. Disse que eu era só dele. Na verdade nunca pensei em ir pra cama com outro homem, apesar de me excitar quando um homem gostoso e discreto me olha. Sempre dei evasão aos meus desejos sexuais usando roupas coladas e curtas. Isso sempre me excitou, pois sempre que saio pra algum lugar, uso roupas sensuais que deixem à mostra, as formas do meu corpo. Adoro ver um homem desconhecido me olhando com o pau duro dentro das calças, louco de tesão, faço que não vejo e, fingindo me ajeitar, subo a saia pra ajeitar a minha cinta liga, mostrando minhas coxas e, quando é possível, deixo as calcinhas aparecer. Já vi muita rola dura se esporrando nas calças e fora dela. Mas essa semana me defrontei com uma situação inesperada. Estava caminhando pela manhã, numa praça muito arborizada aqui perto do meu condomínio, usava uma meia calça fina, cor da pele, uma calcinha de renda, preta, e uma sainha de lingerie branca, bem curtinha, uma blusinha preta de alça, bem coladinha ao corpo. Nesse dia tinha pouca gente caminhando, numa das voltas, passei por um coroa de cabelos grisalhos que estava se exercitando, ele me olhou acintosamente, fiz que não o vi, mas, gostei dele, apesar de coroa, tinha um corpo atlético e era bonito. Continuei caminhando, imaginando o que ele tinha gostado em mim, por ter me olhado daquele jeito. -Pensei: "Esse coroa deve ser um cara muito sério", na passagem seguinte, passei bem devagar e fingi que ajeitava o tênis, me baixei deixando ele ver os detalhes da minha calcinha. Continuei caminhando e senti que alguém caminhava atrás de mim, me virei discretamente e vi que era ele, sabia que ele estava me tarando e deixei a bundinha bem empinada, enquanto andava. Resolvi dar uma parada num local pouco deserto e fechado por uns arbustos, ele continuou a caminhada e parou um pouco mais adiante, fingi não ver, encostei-me a uma barra de alongamento, de costas para ele, sabia que ele estava me olhando, levantei a perna e coloquei em cima da barra, ficando bem aberta com saia levantada e as calcinhas aparecendo. Eu estava excitada com o local, bem arborizado e deserto, sabia que ele era muito mais velho e ninguém imaginaria nada. Quando vi ele se aproximar pedindo licença, eu respondi: - Fique à vontade...ele me deu bom dia e, disse que sempre me via caminhando...Eu respondi: - He! - Eu sempre venho andar aqui, acho esse lugar exuberante..- Ele respondeu: - Concordo com você, adoro andar e, hoje o dia está lindo, eu ri um pouco e, concordei, sabia que ele se referia a mim. Aí falei: - O senhor tem um corpo atlético....ele respondeu: - Me chame de você...- Eu respondi: - Se você me permite....Ok!! ai perguntei: - Por que sua esposa não vem andar com você? Ele respondeu: - Ela está viajando, foi visitar a família que mora na Argentina, sempre é bom umas férias conjugal, ai me perguntou: - Você é casada? Respondi que sim...ele respondeu: - Gosto de mulheres casadas, elas são mais experientes, eu falei: - Experientes? O que você quer dizer com isso? Ele respondeu: - Elas sabem tratar bem do corpo e, se preservar, veja você:- É uma mulher bela, feminina, sensual, sabe que eu já lhe olho há muito tempo e, sempre tive vontade de lhe conhecer? Eu falei: - E por que, só agora você veio conversar? Ele respondeu: - Hoje eu fui atraído, vinha andando atrás de você e lhe olhando, quando você parou não me contive. Tenho loucura pelas roupas que você usa, e gostoso lhe olhar, aquela conversa foi me envolvendo, eu disse: - Não sabia que você gostava dessas coisas, ele falou com a cara de tarado: - Me melo todo só em ver, eu disse: - Não acredito!...Ele pediu pra eu levantar a perna e colocar na barra, que ia me ensinar a fazer alongamento, fiz o que ele pediu, ele veio carinhosamente por trás de mim e encostou-se dizendo: - Levante a perninha e sinta seus músculos, passou a mão de leve nas minhas pernas, dizendo que a minha meia era muito gostosa pra fazer alongamento e, que minha sainha combinava com aquele exercício. Depois disse: - Aqui não tem ninguém só nós dois, deixe eu lhe ensinar como deixar um macho bem tarado. Eu achei tudo aquilo uma loucura, mas estava gostando e confiava nele, então Perguntei: - Como posso deixar um macho tarado?...Ele respondeu: - Deixando ele ver suas calcinhas por baixo dessa sainha escrota e gostosa, ele sabendo que você é casada e, que o seu marido não faz isso com você, deixando você seca por rola. Tenho experiência e vou ensinar você a ser bem tarada do jeito que gosta, você vai arretar o macho que quiser. Eu perguntei: - Como? ...Ele respondeu: - Sei que essa bucetinha fica toda melada quando você vê uma rola dura, você tem medo que o macho queira lhe agarrar, aí, não fica muito à vontade. Comigo junto de você, as pessoas vão imaginar que sou seu pai, ai vou levar você para lugares gostosos de ser tarada, lá, finjo que não vejo e deixo você arretar os machos do jeito que você gosta, mostrando a calcinha, os peitinhos e vendo os machos se acabando na punheta, só lhe tarando. Quando a agente voltar dessa putaria gostosa, se você quiser, nós trepamos bem gostoso falando putaria um no ouvido do outro. Eu também me arreto vendo você arretar um macho, vou ficar muito puto. Quando virei vi a rola dele dura, pra fora, toda melada. Ele pediu para eu tirar a sainha, eu disse que não, ele falou, não se preocupe, quero gozar lhe olhando, quando você chegar em casa se enfia em seu maridinho, eu sei que você gosta disso. Ele sabia de tudo, não agüentei e tirei a sainha, ele me pediu a sainha, eu entreguei a ele, ele pediu pra eu olhar pra ele, eu olhei, ele ficou passando a sainha na rola toda melada, pediu pra eu puxar a beirinha da calcinha pra ele ver, eu fui puxando a calcinha e mostrando a bucetinha a ele. Eu estava toda meladinha, ele pediu pra eu passar o dedinho na bucetinha pra ele ver, eu fui passando o dedinho no meu grelinho e olhando ele cheirando minha sainha e batendo uma punheta, eu não agüentei e gozei vendo aquele macho, coroa, com aquela rola enorme na mão e gozando feito um animal no cio. Depois de gozar-mos, ele me entregou a sainha, eu coloquei, ele me abraçou dizendo que nunca tinha dado uma gozada tão gostosa, feito aquela, perguntou se podia me fazer um pedido, eu respondi que sim, ele pediu minha calcinha de presente. Eu disse que seria impossível, ele falou que impossível seria eu dar sainha, porque ficaria descoberta, mas a calcinha eu podia porque ninguém notaria. Resolvi parar novamente num lugar discreto e sem ninguém, tirar a meia calça, depois tirar a calcinha toda meladinha e entregar a ele. Ele cheirou minha calcinha e disse que quando chegasse em casa iria bater outra punheta, lembrando de mim, enquanto eu era fodida pelo meu marido. Eu disse a ele que nunca imaginei encontrar um homem tão compreensivo, discreto e, safado feito ele. Que ele me fez gozar feito uma puta, que gostava de macho assim. Ele falou que sabia que eu gostava, porque uma vez na praça, tinha visto um cara me comendo na punheta e eu deixando e, que aquilo fez ele se masturbar várias vezes, mas da próxima vez, iria me levar pra um lugar pra deixar um macho me arretar e, depois de bem arretadinha, me comer, como se fosse meu marido, adorei a idéia.
Foto Perfil Julia Contti

Ficha do Conto

Escritor:
eusourico

Nome do conto:
Caminhando na Praça.

Codigo do conto:
11434

Categoria:
Exibicionismo

Data do Envio:
04/02/2011

Quant.de Votos:
8

Quant.de Fotos:
5

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: Caminhando na Praça.

Foto 2 do Conto erotico: Caminhando na Praça.

Foto 3 do Conto erotico: Caminhando na Praça.

Foto 4 do Conto erotico: Caminhando na Praça.

Foto 5 do Conto erotico: Caminhando na Praça.




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: marcy em: 08/05/2011
adorei o seu conto menina linda

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
11059 Desejos ocultos. Exibicionismo 11
11087 Transbordando de tesão Exibicionismo 9
11091 Experiência incontida Exibicionismo 9
11106 Discetamente na festa. Exibicionismo 8
11112 Intimidades Feminina Exibicionismo 8
11113 Filho do sócio do meu marido. Exibicionismo 13
11132 Astúcia Feminina Exibicionismo 8
11151 O Vestidinho Branco Exibicionismo 8
11175 Um fato inusitado. Exibicionismo 10
11221 Situações Incontroláveis Exibicionismo 17
11252 Descobrindo o Prazer Exibicionismo 10
11290 Um Passeio no Shopping Center. Exibicionismo 14
11522 Uma visita inesperada Exibicionismo 18
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA