Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





TIÃO E MARIA (GRUPAL INTERRACIAL e TRAICÃO/CORNO)



Tião e Maria

Eram 4 horas da tarde, aconteceu um imprevisto e tive de ir para casa mais cedo buscar uns documentos. Entrei apressada e nem senti falta de Maria, minha empregada. Chegando na sala escutei gemidos, vindos do meu quarto. Pensei em Maria e aquilo me subiu uma raiva; aquela vagabunda transando na minha cama. Cheguei no corredor e a porta do quarto estava semi aberta. Hesitei em entrar, Maria e seu suposto namorado falavam muita besteira, eu atrás da porta só escutando. Maria gemia e gritava muito, e uma frase mexeu comigo:
– Arromba minha bunda com esse mastro, Tião!!

Aquilo acendeu minha curiosidade. Senti minha vagina úmida. Recobrei a consciência, tinha de tomar uma decisão e rápida, não podia deixar eles continuarem isso na minha cama, na minha casa. Dei uma inspirada, me enchi de raiva e entrei de uma vez, os dois tomaram um susto enorme. Até eu me assutei com a visão. Maria de quatro segurando na cabeceira da cama e Tião com seu pênis atolado na bunda dela. Assustados, Tião se separou de Maria e pude ver um pinto enorme e duro em riste. Nunca tinha visto nada igual na minha vida. Tião sem graça, enconstou no canto e pôs um travesseiro por cima, Maria ficou branca como folha de papel. Falei um monte de coisas para ela, e pedi para ela se vestir e cair fora de minha casa. Virei, fui saindo, Maria correu, bloqueou a porta e ficou na minha frente:
- Calma Bebel, posso ir embora, mas antes vai ter de pagar meu preço!

Fiquei surpresa com tamanha ousadia de Maria. Perguntei qual seria o preço, já imaginado algum tipo de idenização.
- Vai ter de dar pro Tião !
- O quê?? Disse espantada!
- Isso mesmo sua cadela, vai dar para meu macho. Vai experimentar um pinto de verdade bem diferente daquele pintinho do seu marido.

Levantei a mão para acertar na cara dela, Maria segurou meu braço.
- Espere, ainda não acabei, tem mais. Sabia que seu marido já me comeu várias vezes aqui nessa cama?
- Mentira!! Você só está falando isso porque te mandei embora.

Maria contou detalhes, que só eu poderia saber e disse mais, que ele gostava de comê-la por trás, e que pedia a ela para enfiar um dedo na bunda dele para gozar. Aquilo veio como um balde de água fria em mim. Sem o que dizer fiquei atônita. Foi quando senti Tião chegar por trás de mim e me abraçar.

Recobrei do susto, tentei sair, mas ele era grande e forte. Meio sem ação, pedi a eles que não fizessem aquilo, mas Maria sem dar ouvido, se aproximou de mim, me deu um beijo na boca, tentei esquivar, mas Tião não deixou. De um certo nojo inicial, senti uma fervura no seus lábios. Levantou minha saia, e puxou minha calcinha. Nunca tinha beijado uma mulher antes.

Tião arrancou minha blusa e meu sutiã. Senti o pintão de Tião encostar na minha bunda, era algo muito quente. De repente Tião me levantou e me jogou na cama, então Maria veio por cima de mim, tentei relutar mais uma vez, mas Tião segurou minhas mãos. Maria começou a beijar meus pés e foi subindo sua lingua até chegar na minha vagina que já apresentava sinal de lubrificação. Fui sentindo um calor invadir meu corpo. Tentando reprimir o prazer mas comecei a gemer e remexer. Enquanto Maria me chupava com maestria me falava coisas, que sempre me desejou, que me achava linda e gostosa, que era louca para lamber meu rabo, para apertar meus peitos carnudos e duros. Tião vendo que não oferecia mais resistência, me soltou e começei a corresponder o prazer que sentia.

Nunca imaginei ficar um dia com uma mulher, mas estava gostoso. Maria inverteu a posição, ficou por baixo e pediu para eu chupá-la num 69 e por cima fiquei de cara com a vagina de Maria, que era negra, depilada e exalava cheiro de sexo. Comecei a passar a língua, fui sentindo gosto disso. Ela fazia o mesmo , enfiou um dedo na minha xana e outro no meu rabo. Eu gemia, fiquei tesuda, fiz o mesmo com ela, passsei a lingua em sua bunda. Minha língua entrava com facilidade em seus buracos.

Enfiei um, dois, três e quatro dedos na sua vagina. Entrou fácil, mas pudera também, estava arromabado pelo seu namorado. Fiz o mesmo no seu rabo. Estávamos extasiadas naquele momento, nem lembrando do Tião, quando ele nos interrompeu e disse que queriia nos comer. Fiquei assustada, Maria saiu de cima de mim, falei que não faria nada com ele, nunca tinha traído meu marido. Maria começou a alisar meus peitos, pôs uma das minha mãos no pinto de Tião.
- Chupa esse pintão comigo – disse Maria.

Nossa, como era grande, preto e cheio de nervos. Devia ter uns 25 cm, o dobro do meu marido, fechava minha mão, era mais grosso que meu punho. Não sei se aguentaria isso tudo. Comecei a masturbá-lo, Maria começou a chupá-lo e eu a acompanhei. Tinha pau suficiente para nossas duas bocas. Nesse momento, estava bem lubrificada de tesão. Toda essa situação me deixava louca. O fato de estar traindo meu marido, aquele pauzão, eu a mercê desse casal de negros. Maria ficou de quatro e pediu para Tião comê-la, e foi atendida de imediato. Tião encostou o pintão na porta e enterrou tudo. Maria gemia com cada estocada, eu já estava ansiosa pela minha vez! Como era possível, ela aguentava tudo!

Maria me pediu para ficar por baixo. Nessa posição, eu tinha o pinto e a boceta dos dois pertinho da minha boca. Maria me chupava loucamente, eu passava a língua na sua xota e no pinto que entrava e saía. De vez em quando Tião tirava o pau de sua gruta e enfiava na minha boca. E voltava a meter em Maria. Tião saiu de cima de Maria e disse que era minha vez.

Gelei. Estava com medo, mas também com vontade de experimentar esse pinto preto. Maria falou para não ter medo. Deitei de costa para baixo, abri bem as pernas. Tião antes me deu uma chupada, lambeu meu rabo, e que língua quente ele tinha. Encostou a cabeça na porta de minha vagina, fiquei mais arreganhada o possível para recebê-lo.
- Vai ver o que é bom, branquela - falou Tião.

Foi empurrando. Sentia cada centímetro dele entrando dentro de mim. Sentia sendo preenchida, partindo ao meio. Sentia um pouco de dor, a penetração estava ficando dolorosa, mas ele não parou. Falei que estava doendo, e ele meteu tudo de uma vez. Dei um grito, naõ conseguia sair debaixo dele, Tião começou a mexer, e a dor inicial logo se transformou num prazer indescritível.

Sentia seu saco batendo na minha bunda e tive o primeiro orgasmo intenso. Não consegui segurar meu prazer, gemia alto como uma cadela, naquele momento me entreguei de corpo e alma para aquele negro. Queria ser comida de todos os jeitos. Tião me segurou firme e girou o corpo me deixando por cima. Nessa posição via que estava com todo aquele pinto dentro de mim, não acreditava nisso. Tião me tratava como uma puta, aquele corpo negro e quente me amassando, chupando meus peitos, me comendo...
- Goza, Dona Bebel, goza que só meu homem para te comer de verdade - disse Maria.

Eu montada naquele garanhão, rebolava junto com seus movimentos. Maria chegou por trás e metia a lingua no meu rabo enquanto Tião me comia. Depois sentou no rosto de Tião e ficamos nós duas se beijando. Tião me mandou ficar de quatro e meteu fundo na minha xana. Sentia seu pinto tocar meu útero. Maria se posicionou na minha frente e mandou chupá-la enquanto Tião metia por trás de mim. Nessa sucessão de transa , perdi a conta dos inúmeros gozos que tive. Senti a respiração de Tião aumentar, seus músculos se contrairem e a seguir uma explosão, senti minha xana inundar com seu leite. Lembrei que ele estava sem camisinha mas naquele momento na minha vida valia a pena.

Tião exausto deixou seu peso em cima de mim, dei-lhe um beijo na sua boca em agradecimento por aquele momento. Me sentia uma fêmea realizada, que tinha dado para um macho de verdade. Maria abriu minhas pernas e caiu de boca na minha boceta encharcada e alargada pela pica de Tião. Chupou tudo que escorria, veio por cima de mim, me deu um beijo, nunca tinha engolido esperma de meu marido e correspondi o beijo sugando a seiva do nosso macho. Pensava que tinha terminhado nossa transa, mas Tião mostrou sua virilidade. Me pegou, me abraçou, começou a me beijar, senti seu pinto quente ficar duro na minha barriga.
- Vamos estrear esse rabinho, que já tá mais que na hora. Tião, come bem esse rabinho, que é para ela nunca mais esquecer e ficar viciada como eu fiquei - disse Maria.
- Não, eu não vou suportar. Por favor, não - suplicou Bebel.

Eles insistiram. Relutei, disse que não suportaria, mas foi em vão. Falei que ia tentar, mas se não desse eu parava. Maria pegou um pote de creme, fiquei de quatro. Maria mandou-me chupar Tião. Peguei aquele pintão e coloquei na boca. Maria veio por trás, fez carícias, deu beijos no meu rabinho e aquilo me deixou arrepiada. Pegou o creme, passou nos dedos, enfiou um dedo, depois dois e três. Comecei a gemer.

Ela fez de um jeito gostoso e devagar, que nem senti dor. Maria passou bastante creme em meu rabo e depois no pinto de Tião. Deitei de bruço e Tião veio por cima, encaixando seu pintão na porta de meu rabo. Arrebitei a bunda, tentei me abrir o máximo para recebê-lo. Estava com medo de me machucar. Senti a cabeça entrando e dei um grito, Tião que parecia hábil, parou a penetração e ficou me beijando no pescoço. Fiquei mexendo a bunda para ajudá-lo, Tião forçou de novo e senti que tinha entrado mais da metade.

Ergui meu corpo para tentar sair daquela posição. E nessa tentativa de fugir, fiquei de quatro e aí que o pinto entrou de vez. Senti as bolas de Tião encostar na minha bunda e a dor logo se transformou em prazer. Tião deixou meu rabo se acostumar com seu imenso membro e começou a me comer devargar e logo estava estocando com força. Eu estava adorando aquilo. Sentia suas bolas bater na minha bunda.
- Que gostoso! Delícia! - eu dizia, enquanto rebolava no mastro entalado na minha bunda.

Tião me levou para a frente de um espelho e me fez sentar na sua vara de costas para ele. Aquela visão me fez ter um orgasmo incrível. Eu com meu rabo todinho atolado na sua vara e minha xana arreganhada, aberta parecendo uma flor solitária. Maria me fez deitar em cima do corpo de Tião, veio por cima e começou a chupar minha xana. Tião avisou que ia gozar, Maria saiu de cima e aceleirei a cavalgada. Ele explodiu no meu rabo. E eu a acompanhei em outro gozo.

Levantamos os três e fomos para o banheiro. Depois de estar de volta a realidade, não sabia o que dizer, estava um pouco envergonhda, mas realizada. Mas sabia que a partir daquele dia minha vida mudaria. À noite, quando meu marido chegou, fiz questão de transar com ele, como um gostinho de vingança. Ele reclamou que minha xana estava larga, mas disse que estava para menstruar e que isso era normal.

Fiquei amiga de Maria, ela continuou a trabalhar para mim. Contratei Tião para cuidar do jardim da casa. Transamos várias vezes ainda. Mas isso já são outras histórias.

Aprendi a admirar homens negros e sempre que posso dou uma escapadinha sem o corno saber.





Ficha do Conto

Escritor:
Britney Bi

Nome do conto:
TIÃO E MARIA (GRUPAL INTERRACIAL e TRAICÃO/CORNO)

Codigo do conto:
1260

Categoria:
Interrraciais

Data do Envio:
15/05/2003

Quant.de Votos:
8

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA