Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





DEI MUITO AQUELE DIA


Na segunda fui trabalhar muito apreensivo, estava morrendo de medo da reação que o Danilo teria, como diz o ditado, mas neste caso: “quem deve teme”. Cheguei 5h30 da manhã e já fui para a minha sala. Seis horas soou a sirene e isso me fez ter a certeza de que teria que enfrentar a realidade. Fiquei no pátio esperando que os soldados viessem para se perfilar e ouvirem a ordem do dia. Meia hora depois todos estavam a minha frente em forma. Gritei:
–         Hoje faremos uma caminhada fora do quartel e espero não ficar irritado com vocês!
–         Em fila de dois! - berrei.
Olhei e vi Danilo que me observava com seu olhar de macho mandão. Como aquele rapaz havia se transformado em tão pouco tempo. O melhor era não cutucar a onça com vara curta.
Fui caminhando bem apressado em direção ao portão. Eu puxava a fila e todos me seguiram, obedecendo a minhas ordem em fila de dois. Andamos três quilômetros sem parar, até chegarmos a saída da cidade. Continuei pelo acostamento da rodovia até chegarmos ao fático trevo. Subimos o pontilhão e retornamos. Chegamos por volta do meio dia. Os rapazes estavam cansados, com sede e famintos, mas antes de dispensá-los ordenei que eles dessem dez voltas correndo em torno do campo de futebol. Pela cara de ódio deles eu percebia que todos sem exceção queriam que eu morresse ali mesmo. Depois, tranqüilamente fui me afastando e gritando:
–         Duas horas, pontualmente, no pátio!
Fui almoçar, depois fui até minha sala descansar um pouco. Quanto já estava saindo o Danilo chegou, entrou sem ser anunciado e disse:
–         Tá fodido comigo!
Fiquei branco e sem ação:
–         Mais uma dessa e te entrego pra geral!
Tentei explicar que não não podia facilitar, mas ele cortou rispidamente:
–         Te vira! Na próxima arruma um jeito deu ficar fora!
Quis argumentar que não havia jeito:
–         Problema seu! Tô na tua marcação, cuidado!
Foi saindo com o dedo apontado pra mim. Sentei na cadeira e tente me controlar. A tarde iríamos fazer alguns exercícios de condicionamento físico para ataques surpresas, mas diante das ameças do Danilo eu precisava mudar, se não eu estaria ferrado. Sai da minha sala e todos já me esperavam perfilados, inclusive o Danilo, o tenente Milanni junto com os rapazes era quem iria ministrar a atividade. Me aproximei dele, bati continência e pedi ordem para falar com ele. Ele autorizou. Menti que estava indisposto e que preferia ficar em minha sala preenchendo documentos. Ele concordou. Já ia saindo e eu o chamei dizendo:
–         Tenente, um dos rapazes me procurou e disse que estava com fortes caibras na pernas, gostaria que ele fosse dispensado dos exercícios de hoje e fosse encaminhado a enfermaria.
Ele me olhou desconfiado e acabou autorizando. Chame o Danilo, pelo número. Ele veio até mim e eu disse numa altura de voz que alguns pudessem ouvir:
–         O tenente concordou e você está dispensado dessa atividade hoje, vá até a enfermaria para ver esses seus problemas de caibras nas pernas!
Ele abriu um sorriso de safado e falou baixinho, para que apenas eu ouvisse:
–         Valeu meu sargentinho!
Fui me encaminhando para a minha sala e ele ao meu lado. Quando estávamos longe ele disse:
–         É isso aí! Você viu como foi fácil me livrar?
Não respondi:
–         De agora em diante, só vou participar do que eu estiver a fim!
Não respondi:
–         Todo dia pela manhã você vai me dizer qual será a atividade do dia e eu digo o que quero ou não fazer!
–         Mas como vou conseguir te livrar sempre?
–         Te vira meu! Isso é problema seu! De hoje em diante só faço o que quero!
–         Vou ver o que posso fazer!
–         Acho bom mesmo! Lembre-se, sargentinho você está nas minhas mãos!
Foi se afastando. Eu continuei até minha sala, estava muito nervoso, precisa urgentemente descobrir como me livrar dele. Depois de quase duas horas só pensando, resolvi programar os próximos dias, com atividades mais leves para não ter problemas com ele. Tudo ia muito bem até que na quarta-feira, pela manhã, ele apareceu na minha sala:
–         Olha aqui seu merda – com o dedo apontado na minha cara – não quero mais te ver no vestiário dos recos, ok?
–         Mas por quê? - respondi.
–         Você vai até lá só pra ver os soldados pelados, pensa que não sei! De hoje em diante voc~e não entra mais lá e outra coisa, não quero mais as suas visitas no dormitório!
–         Mas é meu serviço!
–         Foda-se! Não quero mais ver tua cara por lá! Estamos entendidos?
–         Tudo bem!
Ficou me encarando, com cara amarrada, por um longo tempo e depois saiu. Eu estava mesmo fodido, mas tinha que obedecer ele estava com a bola da vez. Não fui mais nos vestiários na hora do banho e nem visitar os dormitórios durante a noite. O resto da semana fui tranqüilo. Na sexta já me preparava para ir embora, quando ele surgiu na minha frente como uma aparição:
–         Daqui a uma hora quero que você se encontre comigo lá no posto de gasolina!
Fiz que sim com a cabeça e ele saiu da minha sala com aquele seu ar de mandão. Fiquei fazendo hora, quinze minutos da hora marcada, fui pegar o carro. Cheguei no posto e vi que alguns soldados ainda estavam por lá. Dei uma olhada geral e não viu o putão. Fiquei nervoso, achando que eu havia me atrasado, olhei no relógio, e vi que eu estava no horário. Pra disfarçar resolvi comprar cigarros. Já ia entrando de volta no carro, quando ouvi me chamarem, olhei para trás e o vi junto com o bombadão, esperei por ele:
–         Sargento, o senhor poderia dar carona pra gente até o trevo?
–         Claro! - respondi.
Ele entrou primeiro e se sentou no banco de trás e o bombadão ao meu lado. Fomos em silêncio durante um longo trecho, por fim o Danilo falou:
–         O Sr. tem filhos, sargento?
–         Tem sim. - respondi
–         Quantos?
–         Um um só, um rapaz que faz engenharia em Piracicaba.
–         Legal!
Um longo silêncio, até voltou novamente a falar:
–         Ele também tem problemas que nem a gente?
–         Como assim!
–         De pegar carona.
–         Não, ele tem carro.
–         Mas vem sempre pra cá? Porque Piracicaba é longe pra cacete!
–         Ah!
E o papo parou por ai, fiquei imaginando por que ele havia me perguntado aqui, mas acabei por achar que era só pra ter assunto. Quando estávamos próximo ao trevo, ele disse:
–         Pode parar no trevo!
Encostei o carro e o bombadão desceu, fiquei esperando. Ele entrou novamente e disse:
–         Segue!
Segui sem perguntar para onde:
–         Sabe que eu tive uma puta idéia?
–         Já sei, você quer ir ao motel!
–         Nada disso, bem melhor!
–         O que quer fazer? - fiquei animado já que eu poderia tentar mamar naquela rola novamente.
–         Você vai me levar em sua casa!
–         Como que é? - não acreditava no que ele havia dito.
–         Como que é o caralho! Você vai me levar lá e vou dormir na tua casa!
–         Mas isso é impossível!
–         Impossível uma porra! Você não resolveu meu problema no quartel?
–         Mas isso é diferente!
–         Diferente merda nenhuma! Vou dormir lá na tua casa e ainda vou comer esse cu com tua mulher por perto!
Eu estava completamente abobado, sem saber o que fazer:
–         Pode ir pensando na desculpa que vai dar pra tua mulher!
Fui dirigindo tentando arrumar uma maneira de fazer o que ele mandava e sem levantar suspeitas da minha mulher. Pensava, pensava e não arrumava uma desculpa convincente. Acabamos chegando na porta de casa. Ele desceu esperou que eu guardasse o carro na garagem. Entrei com ele, minha mulher veio ao meu encontro com o costumeiro beijo, viu o rapaz e estranhou, mas não disse nada. Apresentei o Danilo, dizendo que ele era um soldado da minha companhia e que estava passando por dificuldades financeiras e eu tinha acabado de convidá-lo para ficar aquela noite em casa. Minha mulher sorriu e cumprimentou o rapaz. Ofereci para que ele sentasse e fui com a minha mulher na cozinha, perguntei a ela:
–         Tudo bem?
–         Tudo – respondeu.
–         Estou dizendo se está tudo bem do rapaz dormir aqui hoje?
–         Por mim está tudo bem, tem o quarto vago do Alexandre e ele pode ficar, já que nosso filho não vem pra casa neste final de semana.
Fiquei aliviado. Voltei para a sala e conversei com ele baixinho que tudo estava arrumado. Ele sorriu baixinho e ficou me encarando. Minha mulher arrumou o jantar e nós passamos à mesa. Ele comeu como um leão e se mostrou muito educado e gentil com a minha esposa. No final do jantar ele ouviu da minha esposa:
–         Você é muito educado.
Fui obrigado a ouvir:
–         Pois é com seu marido como nosso instrutor a gente tem que aprender bons modos, e olha que ele não é fácil, é o sargento mais durão de lá.
Ri mesmo sem ter vontade:
–         Mas aqui em casa ele é um cordeirinho, tanto comigo como com o filhão!
Ele riu muito e olhando na minha cara, completou:
–         Tenho certeza que sim!
Graças a deus minha mulher teve a feliz idéia de que eu fosse mostrar o quarto do nosso filho. Subimos:
–         Quer dizer que em casa é um cordeirinho? Um super paizão?
–         Olha, por favor, cuidado com o que diz, minha esposa está por perto.
–         Fica tranqüilo, vou aliviar a sua! - mudando de assunto – gostei do quarto! Sabe que eu gostaria de morar aqui! Televisão grande, DVD, computador com internet, banheiro privativo, cama grande e macia gostei, uma beleza!
–         Não invente! - falei assustado.
–         Fica calmo, cara! Tô só pensando em voz alta. Vamos fazer o seguinte, vamos descer, vou dizer boa noite a sua mulher, vou dizer que estou cansado. Vou subir me deitar, peladão e ficar esperando você.
–         Você tá louco, estamos na minha casa!
–         Cuidado com a boca! Vou ficar aqui sim, peladão, e você vai arrumar um jeito de vira aqui. Vou te comer aqui na cama do teu filhão!
–         Mas como eu vou me livrar da minha mulher e se ela descobre?
–         Problema seu! Pense no pintão que vai estar aqui a sua espera, durão, que você vai arrumar um jeito bem rapidinho pra vir até aqui.
–         Por favor. - falei humildemente, quase implorando.
–         Não tem jeito não, cara! Tô a fim de meter no teu rabo, hoje e aqui nesta cama. Mas não precisa ter pressa. Vou demorar pra dormir, quero ficar na internet na putaria, ainda mais que teu filhão tem webcam, vou mostrar o que você vai ganhar mais tarde pra muitas minas, e tenha certeza que elas vão ficar com muita inveja de você.
Ainda tentei convence-lo, mas não houve jeito, eu tinha que encarar esse desafio. Na verdade eu estava curtindo muito a idéia, além de experimentar aquela picona enorme, pela primeira vez, havia o fato da adrenalina, trepar com o garotão no quarto ao lado do da mina esposa e encima da cama do meu filhão, era muita putaria e isso fazia com que eu passasse a adorar as sacanagens que ele me propunha. Descemos e ele fez exatamente o que havia me dito. Subiu para o quarto, fiquei lendo jornal na sala, quer dizer, fiquei tentando me concentrar em alguma noticia, mas não conseguia. Avisei minha esposa e subi para o quarto, tomei um bom banho, para ver se minha adrenalina baixa, mas em vão. Liguei a tv e tentei assistir um filme. Minha esposa entrou no quarto, tomou banho e se deitou. Eu estava apenas de cueca branca, e era visível que meu pau estava meia-bomba, ela percebeu e quis brincar, mas eu não queria queimar energia, pois sabia que eu precisaria de toda reserva que eu tinha e talvez até de mais. Arrumei uma desculpa que estava cansado. Ela começou a conversar falando que também estava cansada, pois havia trabalhado muito o dia todo. Ela falava, mas eu não prestava atenção, na minha cabeça só tinha o garotão peladão se exibindo na internet no quarto ao lado. Ficava imaginando o que ele deveria estar fazendo, com certeza estaria alisando a piça que deveria estar duraça mostrando a quem quisesse ver no MSN. O filme acabou, desliguei o abajur, do meu lado da cama, sinal que eu estava a fim de dormir. Minha mulher desligou a tv e seu abajur e disse boa noite. Fingi que dormia. Fiquei ali impaciente a espera do melhor horário para levantar, o relógio digital marcava 11h32. O tempo não passava e isso me deixava ainda mais impaciente, me virava na cama com cuidado pra tentar não acordar a minha esposa. Eu sabia que ela tinha sonho bastante pesado, já tinha constatado isso por diversas vezes, pois eu já tinha levantado a noite, várias vezes, enquanto ela dormia, e ia ao quarto do meu filho fazer a mesma coisa que o Danilo deveria estar fazendo, mas aquele noite era diferente. Acho que acabei dormindo, pois quando olhei no relógio ao lado da cama marcava 2h17. Tomei um puto susto e já imaginei que o Danilo deveria estar puto comigo. Levantei sem fazer ruídos e como máximo de cuidado pra esposa não acordar. Abri a porta com cautela e fui ao corredor até o quarto do meu filho. Abri a porta e entrei. Tranquei a porta com chave para não ter surpresas desagradáveis. Danilo estava com a luz do abajur aceso estava deitado recostado na cama completamente peladão. Quando me viu, pegou na rola que jazia murcha e disse baixinho:
-          Demorou tanto que ela não agüentou e dormiu!
Ri, pois era a primeira vez que ele fazia um gracejo. Fez sinal para que eu fosse para cama. Obedeci. Pegou na rola e disse:
-          Mama nela! Faz ficar em pé!
Peguei naquele cacete que já começava a dar o ar da graça e meti na boca. Senti que ele crescia cada vez mais até encher completamente minha boca. Acho que eu estava completamente a vontade, quer dizer minhas preocupações eram outras, medo de ser pego, que não percebendo fui engolindo aquela caceta até chegar na garganta. Ele pôs a mão em minha cabeça e forçava contra sua rola, disse baixinho:
-          Engole!
Fui engolindo e quando dei por mim a danada tinha entrado tanto que ultrapassara a entrada da minha garganta e para meu total espanto não senti ânsia. Ouvi o que acreditei que fosse um elogio:
-          Isso, assim que gosto! Cara obediente! Agora mama nela bem legal!
Passei a mamar, chupava, engolia todinha e depois ia soltando da boca. Mamei gostoso e usava a língua ainda para massagear a bela cabeçona. Pela primeira vez ouvi ele gemer baixinho, isso me motivou ainda mais e passei a executar um boquete que pra mim era primoroso, engolia rápido e depois soltava lentamente. Danilo se contorcia na cama. Peguei em suas bolas e ele disse:
-          Chupa e engole elas!
Segurei em seu pau e executei uma punheta enquanto chupava, lambuzava, engolia e mordia de leve aquele saco peludo. Senti que ele tirou o seu pau da minha mão e passou a descascar uma bela bronha, deixei, me preocupei com o sacão. Sem eu esperar ele se levantou, ficou de quatro na cama e arrebitando bem a bundona disse:
-          Chupa meu cu!
Fiquei de quatro por trás dele e levei o linguão naquele bundão escancarado, meti a lingua. Ouvi um Ahaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, de tesão dele. Fui me soltando e tentei enfiar a língua no cuzinho dele, mas o garoto tinha um cu completamente fechadinho. Chupei, lambi e lambuzei aquele anel e mordi devagar aquela bundona peluda. Quando ele se cansou dessa putaria disse:
- Agora ficha de quatro pra mim que vou meter rola nesse cu!
Tentei levantar e ele me segurou, dizendo áspero:
-          Onde pensa que vai!
-          Vou ao banheiro do meu filho ver o que tem lá e que pode ser usado como lubrificante.
-          Tenho um lubrificante aqui na minha boca! Deixa de ser besta e faz o que eu mandei!
Fiquei de quatro, tomei um susto quanto ele encostou a boca no meu cu:
-          Tá com medo do quê?
-          Desculpe só me assustei não sabia que você iria me chupar.
-          Não quer lubrificante? Então vou dar um trato no teu cu, pra facilitar a entrada da pistola.
Fiquei tranqüilo. Quando a língua dele encostou no meu cu, senti a sensação mais deliciosa na vida. O filho da mãe sabia chupar um cu. Ao mesmo tempo em que lambia, linguetava e mordia, eu delirava de tesão. Mas essa brincadeira não durou muito, quando a coisa estava boa ele parou. Olhei pra trás e vi ele dando uma puta cuspida na cabeça da rola e depois com a mão espalhou aquela meleca toda pelo enorme pau. Segurou-me forte na lateral da minha barriga e disse:
-          Agüenta que vou meter rola!
Senti quando ele encaixou a pica na entrado do meu cu, forçou e nada. Forçou novamente e nada. Tirou e deu outra cuspida dessa vez na palma da mão e espalhou pela pica. Encaixou novamente o forçou, não entrou. Senti que ele me segurou com mais força e forçou com muita força. A cabeça da jeba entrou rasgando. Gemi de dor e tentei com as mãos afastar suas mãos:
-          Não encosta a mão em mim! Aguenta a dor! Se encostar vou meter de uma vez só! Você é que escolhe!
Forçou novamente e senti que ela entrava rasgando minhas carnes. Sentia vontade de lutar e me soltar, mas ele me segurava cada vez com mais forças. Percebi que quanto mais eu me debatia, mais violentamente ele enfincava a rola pra dentro do meu rabo. Resolvi não lutar e deixar pacificamente ele me vencer. Fiquei com o rosto encostado no travesseiro para abafar meus gritos de dor, mas parei de me debater. Ele com muita calma fui metendo pedacinho por pedacinha. Isso pra mim pareceu que levou horas. Finalmente depois de muito dor e sofrimento senti seus pelos encostando na minha bunda:
-          Entrou até o talo!
A dor continuava, era um grande sofrimento, mas ele queria mais:
-          É o seguinte, vou tirar e quero que você fique de frango assado pra mim, você é muito grande e meu pau tá entrando e me machucando!
Ele tirou, mas tirou de uma vez e senti uma dor maior ainda. Me virei e fiquei com as pernonas pra cima:
-          Que rabão gostoso! Minha rola fez um belo estrago, teu cu tá parecendo um tunel!
Deu outra cuspida, mas dessa vez certeira no meu cu e encostou a rola. Forçou e meteu de uma só estocada até o saco. Tive que levar a mão a boca para abafar um berro de dor:
-          Tá com frescura? Vou meter mesmo, quer você queira ou não!
E para o meu suplicio passou a bombar a principio lentamente e foi acelerando. Ele me fodia tão rápido e fundo que todo meu corpo chacoalhava ao ritmo de suas estocadas. Senti que a dor passava e uma nova sensação ocupava seu lugar, a principio estranha, mas logo se tornava um tesão tão bom que meu pau quase estourava de tão duro. Mesmo sem querer passei a ajudar com minha bunda, ele percebeu:
-          Isso rebola! Rebola na minha piça!
Perdi a vergonha e rebolei naquele pau, ele gemia gostoso e eu mais ainda:
-          Tá gostando da minha rola, tá?
-          Estou adorando! - respondi.
-          Sabia que você ia gostar! Agora você vai sentar na minha pica!
E novamente tirou sem avisar, mas nessa altura do campeonato já não doía mais. Ele deitou-se e eu me acocorei em cima dele e fui sentando naquela verga. Fui com cuidado e bem lentamente até sentir as bolas dele batendo no meu rabo, parei:
-          Agora galopa na minha vara! Bem gostoso, vai!
Comecei a executar movimentos de sobe-desce, lentamente e depois fui acelerando. Cheguei numa velocidade que me sentia como se fosse um peão encima de um touro bravo. Eu sibia e descia e rebolava naquele pau e ele gemia gostoso. Senti que o pau dele parecia aumentar de tamanho e ouvi:
-          Caralho, vou gozar!
Mal falou, senti a porra dele saindo e enchendo meu cu! Tentei para:
-          Não para não seu porra! Vai come meu caralho com seu cu!
Acelerei novamente. Ele não me deixava parar. Percebi que não tinha mais porra pra sair, mas ele continuava com o corpo fazendo movimentos para que eu continuasse. Meu suor já escorria pelo corpo todo., eu estava muito cansado. Finalmente ele pediu que eu parasse e saísse de cima dele. Tirei aquele pistolão do meu cu e cai deitado:
-          Fica de quatro quero ver seu cu!
Fiquei e ouvi-o rindo e falando:
-          Caralho, que belo estrago! Você tá arrombadão!
Deitou do meu lado e eu pedi que queria usar o banheiro, ele deixou.Fui na privada cagar a porra dele. Saiu muita porra de dentro do meu cu, depois entrei embaixo do chuveiro e lavei minha bunda com muito cuidado. Ao levar a mão no meu cu, senti que ele estava abertão, pensei que eu nunca mais iria me recuperar. Voltei pro quarto e ouvi ele dizer:
-          Agora vai pra tua cama, com a tua mulherzinha e me deixa dormir.
Voltei pro meu quarto e com todo cuidado me deitei. Minha mulher dormia. Acabei dormindo. No dia seguinte acordei às 8h00, levantei e senti que meu cu doía. Vesti uma bermuda e uma camiseta e desci. Quando cheguei na cozinha minha mulher estava terminando o café:
-          O rapaz já saiu! Disse que tinha um compromisso logo cedo, nem quis esperar o café. Agradeceu e pediu para eu te avisar.
Fiquei aliviado, mas ao mesmo tempo triste, pois ele poderia ter me esperado. Fui sentar pra tomar café e senti aquela puta fisgada no cu, fiz cara de dor. Minha mulher percebeu e perguntou o que eu tinha:
-          Sei lá acho que dei mau jeito nas costas. - menti.
Passei o final de semana todo triste e relembrando da foda que ele havia me dado.
Foto Perfil reimann

Ficha do Conto

Escritor:
reimann

Nome do conto:
DEI MUITO AQUELE DIA

Codigo do conto:
15324

Categoria:
Gays

Data do Envio:
23/01/2012

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
5

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: DEI MUITO AQUELE DIA

Foto 2 do Conto erotico: DEI MUITO AQUELE DIA

Foto 3 do Conto erotico: DEI MUITO AQUELE DIA

Foto 4 do Conto erotico: DEI MUITO AQUELE DIA

Foto 5 do Conto erotico: DEI MUITO AQUELE DIA




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
14926 MACHO DO SEDEX Gays 15
14942 casado tarado por machos Gays 7
15018 UMA DELICIA DE MULATO Gays 1
15019 EU ERA VIRGEM Gays 5
15020 MEU VIZINHO HETERO --- NEM TANTO Gays 5
15025 CASADO CUPETEIRO Gays 4
15030 MEU COROA TESUDO DEMAIS ! Gays 4
15031 O CU DO MEU SOBRINHO Gays 21
15032 MINHA PRIMEIRA SURUBA Gays 3
15037 ORGIA DELICIOSA !!! Gays 1
15042 O PEQUENO PRINCIPE E SEUS NEGROS DOTADOS Gays 6
15043 CURSO DA EMPRESA ACABOU EM SURUBA NO HOTEL Gays 2
15044 APENAS UMA FESTINHA Gays 1
15046 AH ESSES NEGROS SAFADOS .... QUE DELICIA !!! Gays 0
15047 TAXISTA SAFADO Gays 2
15061 MEU ADVOGADO DELICIOSO Gays 2
15085 MESTRE DE OBRAS E DE SEXO Gays 2
15113 UMA PISTOLA NO ONIBUS Gays 2
15114 O ESTAGIARIO E O DOUTOR Gays 5
15115 MEU IRMÃO SAFADO Gays 1
15116 DOEU MAS FOI BOMMMMMMM Gays 4
15117 FESTA DE MACHOS HETEROS ( ???) Gays 1
15118 MEUS PRIMOS AMADOS Gays 3
15119 AH COMO DOEU AQUELA CACETA NO MEU RABINHO Gays 1
15120 ENFIM CONSEGUI UMA DUPLA PENETRAÇÃO ! Gays 2
15121 MEU SEGREDO Gays 1
15124 QUE TRABALHO DE FACULDADE Gays 0
15125 O GUARDA DO BANHEIRO Gays 2
15126 O COROA TARADO POR PICONA Gays 1
15127 O NEGRINHO ME FEZ DE FEMEA Gays 4
15128 ACABEI CASANDO COM AQUELE PIROCUDO Gays 4
15129 QUE NOITE TESUDA Gays 0
15130 D.P. - A PRIMEIRA VEZ Gays 0
15132 MEU PROFESSOR DELICIOSO ! Gays 2
15133 O GARÇON DE CUZINHO DELICIOSO E PROFUNDO ! Gays 2
15134 NEM SEI COMO AGUENTEI AQUELE AFRICANO ? Gays 2
15135 FACULDADE DO AMOR GAY Gays 2
15136 NA ACADEMIA DOS MALADOS !!!! Gays 2
15137 O COROA FODEDOR DE NATAL !!! Gays 3
15192 QUE BUNDUDO INESQUECÍVEL Gays 1
15193 DISCUSSÃO PRODUTIVA Gays 1
15194 PROFESSOR MALVADO Gays 1
15195 MULATO ABUSADO Gays 2
15196 QUE COROA TARADO Gays 3
15197 UMA DAS MELHORES TREPADAS DA VIDA Gays 1
15198 PAI E FILHO ME ARROMBARAM O CUZINHO Gays 4
15199 MEU MELHOR CONTO BISSEX Fantasias 2
15200 O CASEIRO TESUDO E PAUZUDO Gays 2
15201 O CASEIRO TESUDO E PAUZUDO II SEGUND PARTE Gays 3
15202 DEMAIS !!!! Gays 2
15207 O MULEKE ME ESTUPROU Gays 8
15208 O POLICIAL E O PLAYBOY Gays 1
15221 O COLEGA DA EMPRESA Gays 1
15222 PAIZÃO TESUDO DEMAIS !!!! Gays 5
15223 PAPAI E SEU AMIGO !!! Gays 4
15224 NA SAUNA COM PAPAI Gays 3
15239 CAMINHONEIRO AMIGO Gays 3
15240 UM COROA PODEROSO Gays 1
15241 DOIS COROAS PELUDOS Gays 2
15246 MEU PADRINHO GOSTOSO Gays 1
15247 UM QUARENTÃO DEMAIS Gays 1
15248 ARTHUR MEU MACHO PELUDÃO Gays 1
15249 UM TESÃO DE URSO Gays 0
15250 MEU CARRO QUEBROU E EU FUI ENRRABADO Gays 2
15251 O HOMEM BATENDO UMA PUNHETA Gays 1
15253 O GUARDA TARADO Gays 0
15255 MINHA MELHOR SURUBA COM OS URSOS Gays 2
15256 COROA PUTÃO Gays 2
15277 ACONTECEU COMIGO Gays 1
15321 UM SKATISTA BUNDUDO Gays 0
15322 JARDINEIRO DOTADO Gays 3
15337 OS DOIS CADETES Gays 0
15338 QUE CU GULOSO !!! Gays 1
15339 UM VIBRADOR TAMANHO GG Fantasias 2
15345 COROA MASSA Gays 1
15346 COROA DOTADO Gays 0
15349 URSO PELUDO - CONTO DE JANEIRO - REAL Gays 1
15367 SURUBÃO DELICIOSO COM OS DOTADOS DO COLEGIO Gays 3
15368 SURUBA NO DARK ROOM EM CAMPINAS Gays 1
15369 UMA SURUBA MUITO LOUCA ! Gays 0
15370 FESTA DA SURUBA COLEGIAL Gays 1
15371 COLÉGIO INTERNO SÓ DE MENINÕES Gays 0
15378 BETINHO O BEM DOTADO DA FAZENDA Gays 5
15379 BETINHO E RAI OS PEÕES DOTADOS !!! Gays 4
15380 ESTÓRIA IRREAL Gays 0
15381 OS IRMÃOS TARADOS ..... Gays 4
15382 QUATRO ROLUDOS SÓ PARA MIM !!! Gays 0
15383 TESÃO INCESTUOSO! Gays 4
15384 TESÃO NO ESCRITORIO ! Gays 1
15385 O GAROTO ME ENRRABOU !!! Gays 1
15386 O CARRO QUEBROU E CHAMEI O GUINCHO ....... Gays 2
15387 O MENINO ME DOMINOU ! Gays 2
15388 O GAROTO DO NORDESTE !! Gays 4
15390 JOGO DE TENIS - FUI ESTUPRADO !!! Gays 2
15391 O LOIRO PAUZUDO !!! Gays 2
15392 CASADO ME DEU UMA SURRA DE ROLA Gays 1
15393 O TRAVEQUINHO E O COROA PELUDO ! Travesti 1
15394 O POLICIAL ROCHA Gays 4
15395 MOLETON SEM CUECA. Gays 1
15400 OS MOLEQUES ACABARAM COM O CASADO!!! Gays 0
15401 O CINEMÃO DE CAMPINAS Gays 3
15402 O BEBADO DO PREDIO Gays 5
15415 UMA ROLA TAMANHO GG !!! Gays 2
15416 O PINTOR BEM DOTADO Gays 0
15417 O NEGRO E O LOIRO Gays 0
15418 O ROLUDO DO CHURRASCO Gays 3
15421 CUZINHO DE MULEQUE !!! Gays 2
15460 O MENINO E AS BUCETUDAS Fantasias 1
15461 O MENINO SAFADINHO Gays 1
15462 JAIR O FUDEROSO ! Gays 2
15463 O MARINHEIRO ROLUDO Gays 2
15464 O ENGENHEIRO DE SÃO PAULO Gays 1
15465 O CASADO NA SURUBA Gays 1
15466 O LOBO MAU Gays 0
15467 NO PRESIDIO EM HORTOLANDIA Gays 6
15468 O PASTOR COMILÃO Gays 1
15494 COSMO O CARA CASADO ! Gays 1
15495 REALIDADE AMAZONICA Gays 0
15496 ELE SÓ QUERIA ME ARROMBAR O CUZINHO Gays 0
15497 BEBENDO LEITINHO DE SACO ! Gays 1
15498 O AMERICANO ( USA ) Gays 2
15499 ACONTECEU EM 1981 - RIO DE JANEIRO Gays 2
15500 APENAS TESÃO Gays 2
15501 NO SEMINARIO ! Gays 5
15502 AMIGO TARADO Gays 1
15503 VINICIUS O AMIGO TARADO III . Gays 1
15504 NA CABINE DO SEX SHOP Gays 3
15505 O NEGRO CHAMADO GIL - DIÁRIO DE UM CROSS Gays 2
15507 VAI GRAXA AI MOÇO !!! UM ENGRAXATE DELICIOSO Gays 4
15514 O PM E O MAURICINHO !! Gays 1
15515 O MADURO Gays 2
15516 O ÁRABE Gays 1
15517 EU E O CAPATAZ CARALHUDO Gays 0
15522 MEU SOGRO NEGRO Gays 2
15523 VIREI CORNO E METI COM ELE Fantasias 0
15524 MARIDO FODIDO PELO AMANTE DA MULHER Fantasias 3
15526 CORNO DELICIOSO Fetiches 0
15530 CHUPEI O CHIFRUDO E GOSTEI Gays 0
15532 DEI PARA UM NEGRAO !!! Gays 1
15548 COMIDO PELO SECRETARIO NEGRÃO Gays 1
15822 A DOIS É BOM, MAS A TRES É MUITO BOM !!!!! Gays 0
15823 METEU FUNDO E DOEU !!! Gays 1
15824 UM FRANCES MARAVILHOSO - QUEST QUE CE ??? Gays 1
15825 QUARENTÃO TESUDO DEMAIS !!! Gays 1
15838 ZECÃO O BEM DOTADO TARADO !!! Gays 1
15839 NO PRESIDIO Fantasias 1
15841 A MELHOR TREPADA Gays 1
15847 CORNO E ARROMBADO Traição/Corno 3
15851 CORNO E ARROMBADO II Traição/Corno 2
15852 NO BANHEIRÃO Gays 1
15853 FETICHE GAY Fetiches 1
15854 SAUDADES DO MARIO Gays 1
15855 TARADO POR UM BOQUETE ( CASADO ) Gays 0
15856 CASADO NO BOQUETE Fetiches 2
15857 FANTASIAS DE UM CORNO Fantasias 0
15858 O CORNO GAY Gays 1
15861 CORNUDO TESUDO DANDO O CU Traição/Corno 1
15862 SANGROU MEU CUZINHO PELUDO Fantasias 0
15863 MEU CUZINHO QUASE SANGROU COM TANTA PICA Gays 1
15864 A GRANDE BATALHA Fantasias 2
15895 LEITINHO NA BOCA Gays 0
15897 O PEDREIRO PIROCUDO Gays 1
15898 CLODOALDO E O ZÓIUDO Gays 0
15903 DOIS ATIVOS SE ENTENDENDO ! Gays 3
15904 O RABO DO MOLEQUE !!! Gays 2
15905 O MOLEQUE DA PRAIA Gays 1
15908 A PIRANHA ME ENRABOU !!! Fantasias 0
15911 ATÉ AMANHA CHEFINHO ! Gays 0
15912 FANTASIAS COM MEU SOBRINHO Gays 1
15913 SEXO NA MARINHA ( VERÍDICO ) Gays 0
15914 ACABEI SENDO COMIDO PELO CASAL HETERO Fantasias 0
15915 COMIDO NO CARRO Fantasias 0
15916 MEU CARRO ENCRENCOU E FOI ENRABADO Gays 4
15917 QUASE VERIDICO - MUITO BOM !!! Heterosexual 0
15918 MINHA MULHER ME FUDEU O RABO !!!! Fantasias 0
15928 A NAMORADA ENRABADA POR UMA LESBICA Fantasias 0
15929 CASADO BISSEX Fetiches 2
15934 O COROA DO BOQUETE Gays 0
15935 O CHAVEIRO DOTADO Gays 2
15936 O BOMBADO ACABOU COM O RABO DO MAGRINHO Gays 0
15939 O PELUDO ME PEGOU E FUDEU MEU RABO Gays 3
15940 CASADO DO RABO PELUDO Gays 1
15941 FANTASIA DE UM CARA CASADO Fantasias 1
15942 ORGIA GAY Gays 0
15943 A PRIMEIRA VEZ DE UM MACHO !!! Gays 0
15944 DEPOIS DO FUTEBOL - ORGIA GAY Gays 3
15948 UMA ROLA VIOLENTA Gays 2
15949 O COROA PAUZUDO DO RECIFE Gays 0
15960 DELICIA DE TREPADA !! Gays 0
15961 TIRA , TA DOENDO 111 Gays 2
15962 UMA TEMPORADA NA FAZENDA !!! Gays 2
15963 COMEU PAPAI E O FILHÃO ! Gays 1
15964 CINQUENTÃO ASSUMINDO Gays 2
15965 INICIAÇÃO DE UM CASAL Fantasias 1
15967 TOMEI O LEITINHO DO COROA Gays 1
15969 PIMENTA NA CAMA Gays 1
15970 SURFISTA PIROCUDO ME FUDEU !!! Gays 1
15971 O ENTREGADOR DE GÁS !!! Gays 3
15972 TERREMOTO NO JAPAÕ !!! Gays 1
15975 FANTASIAS Travesti 0
15980 PEDI CARONA E ACABEI SENDO ENRABADO !!!!!!!!!!!!!! Gays 2
15981 MEU VIZINHO, UM NEGRO IMENSO E CARALHUDO Gays 7
15982 CARNAVAL DE 2012 !!! COM CAMISINHA SEMPRE Gays 1
15983 O PADRE ME DEIXOU ARROMBADO !! Gays 4
16024 DOIS NA SEQUENCIA Gays 0
16025 MEU IRMÃO DOTADO Gays 4
16026 SEGREDO Gays 0
16027 UMA FODA COM O MENINÃO Gays 1
16028 ORGASMO ANAL Gays 1
16029 TREPADA NA CABINE Gays 0
16044 TREPEI COM O TIOZÃO PELUDO ( FOTOS ) Gays 2
16045 T5REPADA COM O TIOZÃO DOTADO Fetiches 0
16046 O LOBO MAU Gays 1
16047 O TURISTA Fantasias 0
16048 43 ANOS DE EXPERIENCIA Gays 1
16092 AVENTURAS DE UM CORNO FELIZ ! Traição/Corno 0
16093 ACABEI SENDO FISTADO ! Gays 1
16094 CASADO DOMINADOR Fantasias 2
16095 CORNO MAMANDO PORRA Traição/Corno 3
16101 TREPADA BISSEX COM O CARALHUDO Fetiches 4
16102 GAUCHO PARRUDO Fetiches 2
16103 CASAL SAFADO E O NEGRÃO Fantasias 1
16104 O FRENTISTA Gays 3
16106 CASAL SAFADO II Fantasias 2
16107 PRESENTE PARA O MARIDÃO Fantasias 1
16109 OS PESCADORES Gays 1
16112 DANDO PARA O VOVÔ CACETUDO Gays 3
16122 NA SAUNA PELA PRIMEIRA VEZ Gays 1
16123 ENQUANTO DORMIAM Gays 0
16124 O CUZINHO DO COROA Gays 1
16125 O COROA SUBMISSO Gays 1
16128 MAMEI QUATRO URSOS Gays 1
16130 ACABARAM COM MINHA ROSCA Gays 1
16132 PAPAI CURTE 69 Gays 2
16137 NEGRO GRANDE E O LOIRO DOTADO Gays 1
16139 CUNETE NO PELUDO Gays 1
16140 O NOVINHO E O COROA Gays 1
16142 UM MEGA CARALHUDO Fantasias 0
16143 CASAL TESUDO DEMAIS Heterosexual 1
16144 CUZINHO DE MACHO PELUDO Gays 1
16154 O CASAL DA ACADEMIA Fantasias 0
16156 O CARA DE 100 KILOS PELUDÃO Fantasias 1
16157 UM COROA DELICIOSO Gays 1
16158 LEMBRANÇAS ARDENTES Gays 1
16159 OS DOIS NAMORADOS Gays 1
16160 COMI O CUZINHO DO FARDADO MACHUDO Gays 3
16164 ENCOCHADO NO BUZÃO Gays 2
16165 USANDO UMA CENOURA ( BOM DEMAIS ) Fantasias 1
16166 COMI O RABINHO DO PAI E DO FILHO Gays 2
16168 TRACEI A ROSQUINHA DO NEGRÃO FORTÃO Gays 1
16169 UNS DIAS EM LINDOIA - INTERIOR DE SÃO PAULO Gays 0
16170 ENRRABEI O MOLEQUE CARALHUDO Gays 4
16171 NAQUELE DIA EU DEI MUITO MINHA ROSQUINHA Gays 0
16172 ADRIANO - O MELHOR CU QUE EU TIVE Gays 1
16181 FIQUEI DE QUATRO PARA O LUCAS Gays 2
16182 MEU MARINHEIRO Gays 1
16184 MASTURBEI OS DOIS DEPOIS DA FORMATURA Gays 3
16185 NA PEDRA DA CACHOEIRA EM MINAS GERAIS Gays 3
16196 O MILITAR TESUDO Gays 1
16197 TREPADA COM O FRENTISTA E O PADEIRO Gays 0
16199 A ENORME JEBA DA PRISÃO Gays 5
16200 O PRESIDIARIO ME FUDEU O RABO Exibicionismo 3
16201 O MORENO PERFEITO Gays 2
16208 MARK, O AMERICANO E A JEBA NEGRA Gays 3
16209 O GAUCHO E A JEBONA DO NEGÃO GOSTOSO Gays 2
16211 FILMANDO A VAGABUNDA ME CORNEANDO Traição/Corno 1
16212 MINHA MULHER, EU E MEU PROPRIO PAI Traição/Corno 2
16225 RAUL - O BEM DOTADO Gays 1
16230 O CORRETOR DE SEGUROS Gays 1
16231 FIZ CUNETE NO COROA Gays 1
16232 MEU FILHÃO É DEMAIS Gays 2
16233 CONSOLANDO O PAIZÃO RECEM SEPARADO Gays 2
16234 APAIXONADO PELO JULINHO Gays 0
16235 O BOY E O MADURO Gays 3
16236 BOY E O MADURO II Gays 1
16237 ESTUPRADO NO CADEIÃO POR VARIAS NOITES Gays 6
16238 FODERAM A MINHA GARGANTA Gays 0
16243 CASAL NO GLORY HOLE Heterosexual 2
16273 A MELHOR DE TODAS Gays 0
16274 VIREI MULHER DE MALANDRO Gays 7
16275 O BANDIDO ME PEGOU Fetiches 3
16276 O GORDINHO MEGA-DOTADO Gays 2
16277 O CASADO E O NEGÃO Fetiches 0
16297 UM CASAL BEM LIBERAL Traição/Corno 1
16298 MAMADA NO CINEMÃO DE BRASÍLIA Gays 0
16299 OUTRA VEZ NO CINEMÃO Gays 1
16300 O GERENTE DA MINHA ÁREA Gays 1
16310 CINE PORNO-MINAS GERAIS Gays 2
16311 O CARA FEIOZO - MAS PIROCUDO Gays 1
16312 O COROA DAS BOLAS ENORMES Gays 1
16314 SEGREDOS DE FAMILIA Incesto 2
16328 A PRIMEIRA VEZ DE UM BUNDUDO Gays 2
16336 PELUDÃO IGUAL AO TONY RAMOS Gays 3
16337 PUTARIA TOTAL Gays 1
16338 RASGANDO O CUZINHO DO CASADO Fetiches 2
16339 A IRMÃ EU E MEU CUNHADO PIROCUDO Fantasias 0
16340 UM SONHO CHAMADO W A G N E R !!!! Gays 2
16347 UM ESCRAVO DE FRANKFURT Fantasias 3


© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA