Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





descobri que a namorada do meu tio é travesti


.É... Uma acidental e surpresa descoberta.
Bem... meu tio mora com meus pais desde que minha tia, sua esposa faleceu. Há uns dois anos, nos apresentou sua namorada Danielle, a qual foi imediatamente adorada por toda a família. Dani é linda, tem um corpo magnífico e um cabelo preto cacheado. Veste-se elegantemente e é de uma educação invejável. Ela mora em um apartamento não muito longe do meu tio e trabalha como tradutora da Língua Inglesa. Na semana deste ocorrido ela estava bem gripada e havia ido ao médico. Estou tranqüila na casa dos meus pais quando toca o telefone. Do hospital, procuravam por meu tio. Como ele não estava e não atendeu ao celular, fui até lá para ver o que havia acontecido. Dani era alérgica a um dos componentes de um ante-inflamatório que havia tomado e passou mal. Cheguei lá, ela já estava bem, meio sonolenta. Conversei com o médico e Dani ficaria em observação por 24h. Fui informada que um acompanhante poderia permanecer no quarto. Subi, tentei novamente o celular do meu tio... e nada. Quando entrei no quarto, a porta entreaberta, duas enfermeiras conversavam enquanto uma media os sinais e a outra regulava a campainha e altura da cama. Parei e sem ser observada, ouvi os comentários sobre o corpaço e os seios de Dani. Fiz-me ser notada e as duas logo se foram. Falei com Dani, ela balbuciou algo que não entendi. Minha curiosidade começou e passei a sentir uma vontade imensa de levantar o lençol e espiar o corpo tão elogiado, mas não tive coragem. Desci para tomar um café. Já passavam das 22h. Quando subi, entrei sorrateiramente no quarto e flagrei as duas enfermeiras massageando o pau da Dani. Quase caí para trás. Saí e esperei as duas no corredor. Entrei, esperei e levantei o lençol. O pau, mesmo murcho, era enorme e grosso. Comecei a imaginá-lo duro e quase gozei. Dani acordou durante a madrugada e estava bem consciente. Assustou-se ao ver-me e entrou em pânico ao perceber que vestia apenas um avental do hospital. Pedi que se acalmasse. Ela me contou rapidamente sua história e disse que meu tio jamais poderia saber de minha descoberta. Pediu que eu fosse embora o mais rápido possível. Fui. Molhava minha calcinha de tesão cada vez que pensava na protuberância daquele membro e do corpo lindo de mulher que eu nunca havia experimentado.
Três dias depois, meu tio viajou a trabalho. Bati no apartamento de Danielle, logo depois que o deixei no aeroporto. Ela me recebeu bem vestida e surpresa pela minha visita. Era ainda muito cedo da manhã, umas 7h. Sentamos na varanda e ela me contou coisas que eu não imaginava. Antes de estar com meu tio, fazia programas, sexo profissional com homens, casais, mas adorava com mulheres. Acompanhava executivos e também trepava com um bando de senhoras que se reuniam para jogar bingo. Conheceu meu tio, numa despedida de solteiro. Contou-me que ele confidenciou a ela, que observava sua sobrinha, no caso eu, desde adolescente e foram muitas as vezes que me viu tomar banho, tansar com meu ex marido, com um ou outro namorado que eu tinha e que chegou a me bulinar na casa da praia, durante uma noite, se fazendo passar por meu namorado que havia ido pescar. Entendi porque minha tia não gostava de mim. -Tenho algumas amigas mulheres disse-me ela, que algumas vezes, se deliciam comigo e seus maridos nem imaginam. Seu tio é bom de cama, tem um pau legal, mas não aceita ser comido, ainda bem, porque gosto de comer mulheres e ser comido ao mesmo tempo.
Neste momento eu já estava muito excitada, mas confessei nunca ter trepado com mulher, mas isso me causava curiosidade. Travesti deve ser bom, pois é corpo de mulher e tem o que a gente gosta.
Ela, sem rodeios, disse-me: Tira a calcinha que vou te mostrar uma coisa. Tirei, ela pegou-me pela mão, e descemos para a quadra de futebol, andamos por lá, sentamos nos bancos e logo alguns garotos vieram cumprimentá-la. Ela os apresentou como o lazer dos velhos e das coroas do prédio. Um deles perguntou: Dani, me deixa fazer em ti hoje? Ela, rindo, disse: - E minha amiga aqui? Não sei como as coisas começaram, mas eles, passavam a mão na minha xoxota, por baixo do vestido, enquanto outro chupava meu seio, comentavam que tinham pau ainda pequeno, mas no cu era bom, não doía. Um deles mordia minha bunda levemente e mostrava o pequeno membro, já duro. Fomos indo em direção ao prédio e, subindo pela escada de serviço, paramos e um deles me penetrou na buceta e outro no cu, Quando percebi, ao lado, um garoto comia o cu do outro e o menor deles chupava minha teta. O pânico não me deixou gozar, e fomos ao apto. Os meninos desceram. Aí então sim. Experimentei um corpo feminino com bunda e seios deliciosos. As mãos macias de Dani, tocavam-me a buceta no lugar certo que faz uma mulher gritar. Chupei seus seios, alisei seu cu, e ela com o pau grosso e grande, duro, muito duro. Na hora em que foi me meter, seus seios encostaram no meu e ela chupou meus mamilos devagar. Fudemos como loucas. Ela gozou muito. Ficamos ali, conversando. Senti que ela ainda queria me dizer algo, mas não se sentia a vontade. Disse que poderia confiar em mim. Nunca ninguém irá saber nada. Ela me sugeriu que eu, sutilmente, provocasse meu tio, para vermos até aonde ele vai. Se quiser, disse ela, trepa com ele, ele nunca saberá que quem comeu a sobrinha querida fui eu.
Desde aquela manhã, saio com Dani, conheço seus amigos, e hoje adoro transar com travestis. Meu tio ta louco e eu me divertindo, provocando-o.



Ficha do Conto

Escritor:
monalisa

Nome do conto:
descobri que a namorada do meu tio é travesti

Codigo do conto:
15493

Categoria:
Travesti

Data do Envio:
31/01/2012

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: carloszfonseca em: 01/06/2012
adorei, ganhou meu voto!
Comentado por: krek em: 11/03/2012
Safadinha vc, judiando do seu tio, coitatinho dele...rsrsrsrs

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
12567 No cinema com vovô Incesto 4
15491 Fim de Semana no Sítio Zoofilia 3
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA