Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Esposa e Enteada Gostosas I


O meu nome é Mario, moro no interior, sou loiro de olhos azuis, tenho 1,96 de altura, eu já tinha quase 50 anos, quando estava separado já há algum tempo, sem mulher para transar, desiludido com a separação, quando conheci Heloisa da capital, uma coroa loira com 43 anos, muito bonita e gostosa pela idade, sendo mãe de uma linda filha, Marcela, de 18 anos, também muito gostosa, um verdadeiro avião, que tinha um namorado. Começamos a namorar, eu estava sem fazer sexo já há algum tempo, só mesmo na punheta, como ela também, por ser mãe solteira, viveu muito tempo na abstinência sexual, sem homem nenhum, tendo saido algumas vezes com homens, mas sem fazer sexo, apenas ficava na masturbação. Logo que nos conhecemos, ela veio em minha casa, juntou a fome com a vontade de comer, pois fizemos muito sexo, tirando todo o atraso, metendo em todas as posições, até nos masturbavamos juntos por estarmos viciados, ela na siririca e eu na punheta, gozavamos loucamente, eu chupava a sua buceta gostosa até fazer ela gozar na minha boca, as vezes ela batia deliciosas punhetas para mim apertando o meu cacete com muita classe, me deixava louco, eu gozava em suas lindas tetas, passamos a ter uma vida sexual muito ativa apesar de nossa idade. Após algum tempo, a sua filha e o seu namorado compraram um apartamento para morar juntos na capital, Heloisa veio morar comigo, passamos a viver juntos no interior, a sua filha vinha com o seu namorado nos visitar freqüentemente nos finais de semana, dormiam em um quarto ao lado do nosso, muitas vezes eu ouvia os seus gemidos a noite, quando faziam sexo, Heloisa ficava louca de tesão, metiamos gostoso, ouvindo a sua filha e namorado fazendo sexo. Marcela vinha nos visitar, não tinha muita intimidade comigo, mas depois de algum tempo, ela rompeu com o seu namorado, passando a nos visitar com maior freqüência, isto, todos os finais de semana, feriados e outros dias quando tinha oportunidade, passando a ter mais intimidade comigo, me tratando realmente como padrasto, eu também a via como mulher e não mais como enteada. Ela muitas vezes deitava-se conosco na cama, abraçava a sua mãe, me abraçava com toda a intensidade, me deixava louco, ia tomar banho, tirando a sua roupa em minha frente sem constrangimento ficando de calcinha e soutiã, me deixando louco de tesão. Muitas vezes ela ficava até madrugada assistindo programas de tv e filmes, certa vez por acaso me levantei no meio da noite, enquanto Heloisa estava dormindo profundamente, ela tinha sono pesado, fui a sala, ela estava sentada no sofá sem calcinha, pernas abertas, abrindo os lábios de sua bucetinha, acariciando-a, ela me disse que estava com alergia, apenas coçando a buceta. Outra vez, no meio da noite eu percebi que havía luz acesa no banheiro, porta entre aberta, ouvi gemidos baixinhos, ai..ai..ai...que gostoso, olhei disfarçadamente, eu ví que ela estava sentada de pernas bem abertas no vaso sanitário, se masturbando com um vibrador, fiquei apenas olhando sem barulho, até ela gozar loucamente. Fui me deitar, com o pau duro louco de tesão, comecei a bater uma punheta, quando assustei, ela veio disfarçadamente em nossa cama, deitando-se ao meu lado, Heloisa nem siquer acordou, ela disse baixinho nos meus ouvidos, "estava me espiando heim gostoso", nem deu tempo de responder, ela pegou o meu pau, que estava duro que nem uma pedra, me dizendo baixinho "que pau gostoso, é disso que estou precisando, vá para o meu quarto". Disfarçadamente, mesmo no escuro, sem a minha esposa perceber, fui ao seu quarto, ela estava peladinha na cama me esperando, eu deitei ao seu lado, ela me disse que muito tempo esperava este momento, que sempre sentiu tesão por mim, comecei a beijá-la loucamente, acariciando todo o seu corpo, lambendo loucamente o seu pescoço, mordiscando a suas orelhas, lambendo a sua nuca, ela dizia "assim voce me mata de tesão" descendo até as tetas, durinhas de tesão, chupei loucamente as suas tetas, lambendo todo aquele corpinho delicioso, até chegar na sua bucetinha raspadinha, deliciosa já encharcada de tesão, chupei aquela buceta depiladinha e gostosa, o seu clitóris estava durinho vibrando de tesão, ela dizia baixinho: "ai,ai,ai, chupa, chupa mais, chupa mais a buceta dessa puta, me faz gozar gostoso" fiz ela gozar loucamente na minha boca, ela dizendo quero mais. Ela também pegou a minha pica chupou como uma bezerra faminta, estava quase gozando, ela mandou eu ficar deitado de costas, sentou no meu cacete, durinho, que entrou na sua buceta gostosa apertadinha, pois o meu cacete estava no tamanho máximo, ela dizia "que pau grande e gostoso, rasga a buceta dessa puta" cavalgando loucamente sobre o meu cacete, eu acariciando aquela bunda gostosa, enfiei o dedo no seu cuzinho apertadinho, fiquei ainda chupando as suas tetas até ela gozar loucamente no meu cacete, depois ela me abraçou firmemente, me dizendo: "pode gozar tudo na minha buceta, quero sentir toda a sua porra dentro de mim, eu terminei com o meu namorado continuei tomando anticoncepcional e faz tempo que homem nenhum come a buceta dessa puta", enfiei toda a minha pica dura naquela buceta gostosa, gozamos juntos tudo o que tinhamos direito, inundando a buceta dela de porra. Voltei a dormir no meu quarto, levantando no dia seguinte, como se nada tivesse acontecido entre nós, mas a Heloísa teve que sair logo cedo com uma amiga, ficamos sós, eu nem toquei no assunto, ela na hora do almoço, disse: poderemos repetir a dose de ontem a noite? aí eu disse que era perigoso, que a sua mãe poderia chegar a qualquer momento, ela me disse, "se a minha mãe chegar, ela vai querer participar" quando tocou o telefone, era Heloisa, dizendo que ela somente chegaria a noite, eu disse a Marcela, ela não hesitou, me abraçou, foi me beijando na boca, me levou ao seu quarto, louca de tesão, eu fui tirando a sua roupa peça por peça, ficando somente de calcinha, que já estava toda encharcada da sua buceta que estava transbordando de tesão, eu a tirei, ela sentou-se de pernas abertas na beiradinha da cama, expondo a sua bucetinha peladinha, gostosa, comecei a chupar até que ela gozou loucamente esguichando o mel na minha boca, dizendo ai...ai...ai..., voce me mata de gozar, ainda lambi deliciosamente toda a sua buceta. Eu também estava sem roupa, ela chupou deliciosamente o meu cacete, estava a ponto de gozar, eu a abracei, beijei-a loucamente, ela ficou de quatro, enfiei toda a minha pica dura em sua buceta, gozamos juntinhos, inundando a sua buceta de porra. Deitamos abraçadinhos, continuei beijando-a, acariciando todo o seu lindo corpinho, a sua bunda deliciosa, chupando as suas deliciosas tetas, ela dizia, "ai, que gostoso, quanto tempo esperava por isso, sempre fui tarada por voce meu amor", chupei novamente a sua bucetinha até ela gozar na minha boca, chupei o seu cuzinho gostoso e apertadinho, enfiando a lingua todinha, deixando ela louquinha de tesão, fazendo ela gozar. Ela ficou de quatro, dizendo agora faça como voce faz com a minha mãe, "rasga o cuzinho dessa puta, tira o meu cabaço do cu que aquele viado do meu namorado não teve a competência de tirar", enfiei toda a pica durinha bem devagarinho, ela gemia de dor e de tesão, gozei loucamente naquele cuzinho, enchendo-o de porra, ela me disse baixinho "eu já vi voce fazer isso várias vezes com a minha mãe". A seguir ela novamente me abraçou, ficamos nos beijando loucamente, fizemos um delicioso 69, ela chupou o meu cacete até ele ficar duro novamente, chupei aquela bucetinha gostosa, o seu clitóris que era compridinho, que estava durinho, fiquei abraçadinho com ela, enfiando novamente o cacete durinho naquela buceta gostosa, gozamos loucamente enchendo aquela buceta de porra, ficamos meladinhos de tanto gozar, ficamos a tarde toda abraçadinhos, namorando, nos acariciando toda a tarde metendo gostoso, gozando juntinhos várias vezes, deixando molhadinho o seu lençol com cheiro de sexo, ela disse várias vezes "será que a minha mãe não vai chegar logo?". Heloisa chegou somente a noite, disfarçamos, ela nada disse, foram as duas para o seu quarto ficaram conversado, combinando algo para a semana seguinte, enquanto Marcela preparava-se para voltar a capital. Naquela mesma semana, tarde da noite eu acordei, Heloisa estava louca de tesão, tocando siririca, eu acendi a luz, me bateu uma punheta chupando o meu cacete, gozei ela engoliu toda a minha porra, dizendo: voce me promete realizar a minha fantasia ? a Marcela vem no próximo final de semana, voce promete que come nós duas, há muito tempo eu gostaria que voce fizesse isso, já toquei siririca muitas vezes esperando por isso, sonhando que voce estava comendo nós duas. Na semana seguinte Marcela veio na Sexta Feira, ficamos conversando até que Marcela nos convidou para irmos juntos a uma lanchonete fora da cidade tomar um lanche. Chegamos a lanchonete, lugar muito tranquilo, tomamos alguns drinques, comemos um delicioso lanche, Heloisa me abraçava, me beijava loucamente, vi que ambas estavam loucas de tesão, Marcela disfarçava, mas vi que ela queria que fossemos embora. Voltando eu estava dirigindo, Heloisa estava sentada ao meu lado, me abraçava, me beijava, de repente pegou o meu cacete que estava durinho que nem uma rocha, quando olhei pelo retrovisor, Marcela estava com o short baixado, calcinha puchada do lado, tocando uma deliciosa siririca, Heloisa também percebendo, disse: vamos nós três juntos a um Motel, eu não hesitei, peguei a estrada, lá fomos nós para um Motel nas proximidades, Marcela baixou-se no banco traseiro para não ser percebida, alugamos uma suite, com cama redonda e espelho no teto. Ao entrar, as duas estavam loucas de tesão, eu não sabia por onde começar, comecei a beijar a Heloisa, abraçando-a, tirando a sua roupa, ela tirou a minha, fiquei chupando as suas deliciosas tetas, ela chupava o meu cacete, enquanto a sua filha Marcela meio envergonhada ligava o video, assistindo um filme erótico, assistindo uma cena de um homem transando com duas mulheres, ela também tirou o short, a sua blusa e o sutiã, ficando somente de calcinha, enquanto eu e Heloisa nós acariciavamos e beijávamos, ela dizia, ve como a minha filha é bonita e gostosa, eu quero que voce hoje coma ela, acabando com o nosso tesão, há muito tempo nós esperavamos por isso. Enquanto isso, nós nos deitamos ao lado de Marcela que já estava sem calcinha, mas, ainda pouco envergonhada, Heloisa segurava o meu cacete dizendo a Marcela "olha que cacete gostoso para foder nós duas", nisso ela sentou-se sobre o cacete, entrando inteirinho em sua buceta até ela gozar, me pedindo que chupasse as tetas de Marcela, ela já estava louca de tesão vendo eu e a sua mãe metendo, comecei a chupar aquela bucetinha carequinha, enquanto Heloisa foi fazer xixi, ela voltando vendo isso, ficou louca de tesão, sentou-se ao nosso lado, começou a tocar uma deliciosa siririca, gozando loucamente, vendo eu chupar a bucetinha gostosa de sua filha, dizendo chupe até fazer essa putinha gozar. Aí ela disse, mete todo esse cacetão na bucetinha da minha filha, faça ela gozar, acabe com o tesão dela, deitando-se ao nosso lado, em uma posição para que eu chupasse a sua buceta, eu metia o cacete em sua filha e chupava a sua deliciosa buceta ao mesmo tempo, até que eu e as duas gostosas gozamos loucamente, eu gozava na buceta de Marcela, ela gozava no meu cacete e Heloisa gozava na minha boca, ficamos exaustos. Descansamos um pouco, reiniciamos, ambas começaram a lamber e chupar o meu cacete, que voltou a ficar duro, Marcela sentou-se no meu cacete duro, dizendo: mete na buceta dessa puta ai,ai,ai, ai, que cacete gostoso, mããããeee..ai,ai,ai, vou gozaaaar..., gozando loucamente no meu cacete, Heloisa sentando-se na minha boca para que chupasse a sua deliciosa buceta que estava meladinha de tesão, dizendo "ai,ai,ai,ai, que fantasia gostosa minha filha, porque não fizemos isso antes, agora é minha vez, deixe me sentar nesse cacete gostoso para gozar", Marcela sentou-se na minha boca com a buceta toda melada de tanto gozar, dizendo: "ai..ai..ai...chupa essa buceta gostosa, vou gozar outra vez" gozava loucamente esguichando aquele mel quentinho e delicioso na minha boca, lambuzando todo o meu rosto, enquanto Heloisa gozava novamente sentada no meu cacete, as duas ficaram abraçadinhas em cima de mim formando um verdadeiro triângulo, uma chupando a teta da outra, gozando como loucas, uma na minha boca, outra no meu cacete, gemendo ai..ai...a...filha, vamos gozar juntas outra vez. As duas levantaram se, Heloisa mandou que Marcela pegasse o seu vibrador da bolsa, eu fiquei louco de tesão, quando Heloisa mandou que eu chupasse novamente a sua buceta, ficando de costas para Marcela que cavalgava loucamente no meu cacete explodindo de tesão, enfiou o vibrador todinho naquele cu gostoso de sua mãe, gozamos nós tres tudo o que tinhamos direito, deitamos e dormi eu abraçadinho com aquelas duas gostosas, desmaiados de sono. Algum tempo depois acordamos, fomos eu e duas na banheira de hidromassagem, tomamos um banho gostoso juntinhos para repormos as energias, tomamos um drinque do Motel, ainda peladinhos, recomeçamos em uma louca masturbação somente para esquentar, eu na punheta e elas me deixaram louco, uma tocando siririca para outra, chupando as tetas uma da outra, mãe chupando a buceta da filha e vice versa, dizendo que muitas vezes já haviam feito isto antes de Heloisa vir morar comigo, fazendo isto na minha frente, so para aumentar o meu tesão por elas, ainda disputando o meu cacete, batendo punheta e chupando, gozei na cara das duas, lambuzando as de porra. Heloisa por muito tempo somente fazia sexo na siririca e Marcela disse que também era viciada na siririca, dizendo que há muito tempo se masturbava pensando, no meu delicioso cacete, que ela já tinha visto eu meter em sua mãe, pensando nesta fantasia. Começamos tudo de novo, ambas deitaram-se uma de cada lado de bruços, com as bundas para cima, eu entre as duas, acariciando aquelas duas gostosas, da nuca até as bundas, passando a beijar as costas de uma e de outra da nuca até a bunda, enfiando a lingua no cu de uma e o cuzinho apertadinho e delicioso de outra, não sabia mais o que fazer, Heloisa disse: "agora eu quero que voce coma o cu dessas duas putas", ficando ambas juntinhas de quatro no meio da cama, o meu cacete duro novamente, enfiava alternadamente no cu da Heloisa e no cuzinho apertadinho de Marcela que estava de pernas bem abertas para doer menos, elas gemiam de dor e prazer, Heloisa disse: "agora faça nós duas gozarem pelo cu" eu peguei o vibrador, enfiando-o inteirinho no cu da Heloisa, comendo o cuzinho da Marcela, com algumas estocadas gozei mais uma vez, fiz as duas gozarem pelo cu, deitamos e dormimos até madrugada, pois as energias estavam todas esgotadas. Passamos assim uma noite deliciosa de prazer no Motel, fazendo sexo com mãe e filha, uma mais gostosa que a outra, nos aproximando mais, metendo com a mãe e filha sem constrangimento, saimos do Motel voltamos para casa exaustos, não fazendo sexo mais naquele final de semana. Na semana seguinte, Marcela veio novamente nos visitar, fomos dormir cedo, iniciamos com delicioso banho de chuveiro eu e as duas embaixo do chuveiro, ficando com muita tesão, dormimos eu e as duas em nossa cama, repetindo a seção, fazendo isso por várias vezes. Assim, Marcela voltava todas as semanas, vinha nos visitar, não tinhamos mais constrangimento, tinhamos muita liberdade, tornando a nossa rotina dormirem sempre juntinhos, abraçadinhos, eu fodia com aquelas duas gostosas, na minha esposa e em sua filha, que passou a ser a minha segunda mulher, voltamos várias vezes ao Motel, mesmo com a nossa idade, o fogo não apagava, enquanto Marcela era uma verdadeira tarada, aumentando o nosso tesão. Algum tempo Marcela conheceu uma pessoa, começou a namorar, casou-se, mora em outro Estado, tem um casal de filhos, mas quando ela vem nos visitar, o seu marido e os seus filhos vão na casa dos seus pais, sempre a Marcela prefere ficar em nossa casa, nós sempre lembrando as nossas aventuras, ela ainda continua sendo a minha enteada tarada e gostosa, aumentando o nosso tesão, deixado-nos loucos de tesão.


Ficha do Conto

Escritor:
wq

Nome do conto:
Esposa e Enteada Gostosas I

Codigo do conto:
1561

Categoria:
Fantasias

Data do Envio:
03/08/2003

Quant.de Votos:
4

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
1562 Esposa e Enteada Gostosas II Fantasias 2
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA