Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Esposa e Enteada Gostosas II


O meu nome é Marcela, tenho 26 anos, o meu padrasto já colocou na internet um conto erótico que passou entre a minha mãe, eu e ele, ele me autorizou a colocar também a minha versão. A minha mãe era solteira, já tinha mais de 40 anos, muito bonita, um tesão de mulher, ela começou a pensar em se casar, uma vez que ela me criou, nunca pensando nesta hipótese, mas eu sentia, que ela necessitava de sexo. Muitas vezes eu dormia com ela na mesma cama quando adolecente, ela me acariciava, passava a mão nas minhas tetas que estavam em formação, na minha bucetinha que nasciam os primeiros pelinhos, me deixando com o maior tesão, eu sempre retribuia, muitas vezes ela começava beijando de leve a minha vulva, passando a lingua no meu clitóris que ela adorava, por ser compridinho e ficava durinho quando ela chupava, me deixando louca de tesão chegava a gozar, outras vezes ela também pedia para que fizesse o mesmo, ela ficava louca de tesão quando eu apenas passava a língua, chegava a gozar na minha boca. Um dia achei em sua gaveta um vibrador, que eu nem sabia para que era usado, mas comecei a passar nas minhas tetas, de leve na minha buceta, cheguei a gozar. Um dia a minha mãe fez uma viagem, conheceu o Mário, um homem divorciado, 1,96 de altura, já com mais de 50 anos, ele começou a frequentar a minha casa, eles se trancavam no quarto, ficavam horas e horas trancados, eu nunca me importei. Eu também tinha um namorado, saia com ele, deixava os dois a vontade, mas uma vez cheguei em casa, a porta do quarto estava aberta, eles estavam fazendo sexo, eu fiquei somente espiando, vendo o cacete duro daquele homem de quase 2 metros comendo a minha mãe. Eu tinha 18 anos na época, eu era bonita e gostosa, ainda era virgem, nunca tinha rolado nada com rapazes, comecei cada vez mais sentir a necessidade de sexo, quando tomava banho, pegava escondido o vibrador da minha mãe, ficava me masturbando passando de leve nas minhas tetas, na minha buceta, sentindo maior prazer, conhecendo cada vez mais o meu corpo. O meu namorado não tinha muita experiência de sexo, quando saia com ele, ficavamos nos beijos e amassos, ele acariciava o meu corpo, me deixava com tesão, mas não passava disto, até que um dia ele me convidou a ir a um Motel, ele tirou a minha virgindade, a partir disto passamos a ter uma vida sexual normal, como qualquer casal. Eu e ele tinhamos bons empregos, resolvemos comprar um apartamento passando a morar juntos, a minha mãe foi morar com o Mário no interior, nós sempre os visitavamos, eu comecei a sentir atração pelo Mário que já tinha visto pelado e o tamanho do seu cacete duro, tinha vontade de fazer sexo com um homem mais experiente, uma vez que o meu namorado sempre era a mesma coisa, não passava de beijos, chupar as tetas, enfiar o pau na buceta e gozar, eu tomava anticoncepcional conforme prescrição médica para não engravidar. Um dia o meu namorado me disse que queria voltar a morar com a sua família, terminamos uma vez que nada tinhamos em comum, eu passei a frequentar mais a casa da minha mãe e do meu padrasto, indo todos os fins de semana. A noite eu ouvia a minha mãe gemer de prazer quando ambos faziam sexo, eles costumavam dormir após o almoço, quando um dia espiei pelo burraquinho da fechadura da porta do quarto, vi ambos se masturbando loucamente, fazendo um 69, depois a minha mãe ficou de quatro, ele passou creme em seu cuzinho, enfiando todo aquele pau duro gostoso no cu da minha mãe, ela gemia de dor e de prazer, tocando ao mesmo tempo uma siririca, até gozar, eu fiquei louca de tesão vendo aquele homem pelado comendo o cu da minha mãe, baixei o short com calcinha e tudo ali mesmo, toquei uma deliciosa siririca. Um dia estando sozinha com a minha mãe, comecei com ela a falar sobre sexo, lhe perguntei, como é fazer sexo na sua idade, e o Mário ainda dá conta do recado, ela me disse " ele tem tesão de sobra dá conta de nós duas", aí eu aproveitei, perguntando: "você não quer dividir ele comigo ? eu gostaria de fazer sexo com ele que é experiente, estou morrendo de tesão por ele" , ela me disse, "eu deixo, se eu puder participar". Depois disto não toquei mais no assunto, mas sempre quando ia na sua casa nos finais de semana, eu dava a maior chance, deitava com os dois na cama, muitas vezes ia tomar banho me despia na frente deles sem constrangimento, já colocava calcinha e sutiã pretos bem sexi, uma vez até fiquei peladinha na sua frente para deixar o Mário louco de tesão. Muitas vezes deitava-me ao lado da minha mãe e do meu padrasto somente de calcinha, sem sutiã, abraçava os dois, acariciando um e outro, eu via que ele ficava de pau duro, eu ficava louca de vontade de passar a mão, mas não dava coragem. Eles sempre iam dormir mais cedo, eu ficava sempre assistindo TV e filmes até altas horas da madrugada, eu ficava imaginando os dois fazendo sexo, se amando, as vezes tocava siririca alí mesmo na sala, até pegava o vibrador da minha mãe que já estava liberado para mim, quando um dia o Mário aparece na sala, eu estava sentada no sofá com o maior tesão de pernas bem abertas sem calcinha começando a tocar uma siririca, ele nem me perguntou nada, eu aleguei que estava apenas me coçando. Outro dia, já havia tomado banho, deitada na cama sem dormir, com o maior tesão, imaginado aquele homem gostoso metendo na minha mãe, peguei o vibrador fui ao banheiro me mastubar, mesmo com a porta entreaberta dando chances do Mário ver, tirei a minha calcinha já molhadinha de tesão, sentei-me de pernas bem abertas no vaso sanitário, enfiando aquele vibrador inteirinho na minha buceta, quando ouvi passos, vi que ele estava espiando mas continuei até gozar, imaginando aquele cacete gostoso entrando na minha buceta. Saindo do banheiro, vi que ele já havia voltado a sua cama, entrei bem quietinho no seu quarto, a minha mãe estava dormindo, deitei ao lado dele, ele estava com o pau duro, batendo punheta, cochichei em seus ouvidos "estava me espiando heim gostoso" pela primeira vez pude pegar aquele pau gostoso na mão, dizendo a ele: "que pau gostoso, é disso que estou precisando, vá para o meu quarto". Eu voltei para o meu quarto, tirei toda a minha roupa, fiquei peladinha de pernas abertas esperando, duvidando que ele viesse, mas depois de um tempinho ele veio quietinho, deitando ao meu lado, me abraçando, lhe disse que há muito tempo esperava por este momento, começando a beijá-lo loucamente na boca, ele começou a me acariciar, passando a mão na minha cabeça, nos meus ombros, nas minhas costas até chegar na minha bunda gostosa, as minha coxas até a bunda, começando a lamber o meu pescoço, passando a pontinha da língua na minha nuca e nas minhas orelhas, chupando as minhas tetas, acariciando a minha buceta com aqueles dedos enormes, quase me matando de tesão. Nunca o meu namorado havia feito isto comigo, lambeu todo o meu corpo, decendo até a minha buceta que eu sempre depilava, que já estava toda melada de gozar com o vibrador e a tesão que eu estava sentindo, passando a lingua nos grandes lábios na vulva, chupando o meu clitóris que estava durinho, até vibrando, eu lhe disse "chupa mais, faça esta puta gozar gostoso" gozei na boca dele, ele sugou todo o mel da minha buceta, só a minha mãe havia chupado a minha buceta antes dele, mas apenas de brincadeirinha, nunca tinha sentido uma coisa tão gostosa. Eu fiquei o tempo todo segurando o seu cacete duro como uma pedra, não resisti, fiz uma coisa que também nunca havia feito com o meu namorado, comecei a passar a língua e a chupar loucamente o seu cacete, pela primeira vez eu senti o gosto de um cacete, enfiando-o todinho na minha boca, senti que o cacete estava cada vez mais grosso, quase gozando na minha boca, quando dei uma paradinha, sentei devagarinho naquele cacete duro que entrou todinho na minha buceta, cavalgando loucamente, dizendo "rasga a buceta dessa puta", parecia uma torra dentro da minha buceta. Ele fez uma coisa que jamais o meu namorado havia feito, começou a acariciar as minhas costas com as duas mãos, descendo até a minha bunda, enfiando aquele dedo enorme no meu cuzinho apertadinho, que ainda era virgem, chupando as minhas tetas, coisa que nunca tinha sentido antes, gozei como louca em seu cacete, que estava durinho, ele continuou ainda com o dedo no meu cu, lembrei da cena que vi ele fazendo com a minha mãe, mas achei que não era o momento de dar o cu, sentindo um pouco de medo. Mudei de posição, ficando por baixo, beijando-o loucamente, pedindo que ele enfiasse aquele pau todinho na minha minha buceta, dizendo que podia gozar dentro a vontade, pois era mais gostoso e eu tomava anticoncepcional, ele ficou louco de tesão, gozamos juntinhos, eu gozei como louca, ele encheu a minha buceta de porra, "aii que gostoso...so em lembrar, tudo a primeira vez é mais gostoso". No dia seguinte, levantei, tomei banho, ficando um bom tempo debaixo do chuveiro, acariciando todo o meu corpo, lavando a buceta que ainda estava cheia de porra, lavando bem o meu cuzinho, que estava doendo um pouco dele enfiar aquele dedo, lembrando daquele momento gostoso, nem sabia como seria o meu comportamento com ele, tomamos café da manhã, como se nada tivesse acontecido na noite. A minha mãe saiu com uma colega dela, que foi de propósito como já haviamos combinado, me dando chances para ficar a sós com aquele coroa gostoso, ele nada dizia, eu toquei no assunto perguntando "não podemos repetir a cena de ontem a noite", ele me disse "e se a sua mãe chegar", eu disse se ela chegar ela vai querer participar. Tocou o telefone, era a minha mãe dizendo que ia demorar para chegar me deixando a vontade com ele, abracei ele comecei a beijá-lo loucamente, ele me levou no colo ao meu quarto, tirou toda a minha roupa, ele tambem se despiu, ficamos pelados nos beijando e acariciando, eu estava louca de vontade de meter em todas as posições com aquele homem gostoso, fiquei sentada de pernas abertas na beirada da cama, pedindo que chupasse a minha buceta, ele me chupou me deixando louca de tesão, gozei em sua boca, fiquei de quatro na cama, ele enfiou toda aquela pica dura na minha buceta, me fez gozar como louca naquela posição, ele também gozou, inundando a minha buceta de porra, que escoria pelas pernas. Eu ainda fiquei de quatro, expondo o meu cuzinho, quando ele começou a chupar o meu cuzinho enfiando a sua língua gostosa, estava me expondo com vontade de dar ao mesmo tempo com medo daquele cacetão, mas tive a coragem de pedir a ele que tirasse o cabaço, que o meu namorado nunca insistiu. Antes eu passei o dedo na buceta, lubrificando o cuzinho com a porra e o mel da minha buceta, ele começou a enfiar devagarzinho aquele cacetão, que foi deslizando, eu fui cedendo aos poucos, via estrelas percebendo aquela coisa entrar no meu cu, eu não sabia se gritava ou gemia, sentia dor e prazer ao mesmo tempo, ele gozou enchendo o meu cuzinho de porra quentinha, me fazendo gozar novamente, nunca imaginei que fosse fazer isto, pois sempre achei isto falta de higiene, aí eu lhe disse "eu já vi voce fazer isto com a minha mãe". Nos já estavamos exaustos, ficamos abraçadinhos um bom tempo nos beijando e acariciando loucamente como um casal de namorados, reiniciamos, fazendo uma coisa que para mim foi mais uma experiência, eu comecei a chupar o seu cacete que foi ficando duro novamente, ele virou-se, chupando a minha buceta, que gostoso, fizemos um 69, eu já estava quase gozando, ele mudou de posição, comeu a minha buceta, gozei gostoso, mas a minha mãe havia prometido que chegaria para pegar nos no fraga para participar, mas não chegou a tempo, chegando somente a noite. Antes de ir embora, eu lhe contei tudo o que tinha feito, até mostrando o meu cuzinho que estava todo dolorido, ela disse que atrasou na casa de sua amiga, sugerindo que fossemos na semana seguinte a um Motel para desfrutarmos juntas o prazer daquele homem gostoso. Voltei para a capital, aquela semana foi a semana mais demorada para mim, pois esperava um fim de semana que nunca chegava, guardando toda a minha energia para desfrutar no final da semana. Na sexta feira, tomei um bom banho, depilei a minha buceta todinha para ficar mais gostosa, me perfumei, vesti uma calcinha e sutiã branco diminutos, um shortinho apertadinho que aparecia a bunda, fui para a casa deles quando eles já aguardavam a minha vinda, ficamos conversando dos acontecimentos da semana, fui ao banheiro fazer xixi, quando a minha mãe me deu um sinal, convidei-lhes para sair tomar um lanche. Fomos a uma lanchonete fora da cidade, tomamos um delicioso lanche e um drinque, quando eu os convidei para voltarmos logo, a minha mãe já na lanchonete beijava o meu padrasto, eu vi ela passando a mão em seu cacete, me cutucando com o pé. Pagamos a conta, saímos, pegamos a estrada, eu tinha medo de tocar no assunto, quando eu vi a minha mãe tirando o cacete do Mário da calça, batendo uma punheta, eu a esta altura já havia baixado o meu short puchei a calcinha de lado, toquei uma deliciosa siririca, pois eu não sou de ferro, esperei a semana toda para este momento, quando a minha mãe disse ao Mário, vamos a um motel. Ele não vacilou, pegou a estrada, rumo a um motel, entramos eu baixei no banco traseiro para não ser percebida, entramos em uma suite, o Mário e a minha mãe, começaram a se beijarem, tirando a roupa peça por peça, eu estava envergonhada mas morrendo de tesão, liguei a TV, estava passando um filme pornográfico, um homem transando com duas lindas mulheres, fiquei louca de tesão, tirei a minha roupa, ficando de bruços com a bunda para cima somente de calcinha, observando o filme e ao mesmo tempo o tesão da minha mãe, pois ela tinha prioridade, estava esperando a minha vez. Ambos deitaram-se ao meu lado, começaram a se chupar, eu me virei tirei a calcinha comecei a tocar uma siririca vendo os dois pelados transando, quando a minha mãe disse ao Mário "veja como a minha filha é bonita e gostosa, ela está morrendo de tesão, quero que voce coma ela, acabando com o seu tesão, segurando ainda aquele cacete gostoso que já havia me penetrado, dizendo olha que cacete gostoso para foder nós duas, pedindo que o Mário chupasse as minhas tetas. Ela foi ao banheiro fazer xixi, enquanto eu disse ao Mário sou toda sua, chupe essa bucetinha gostosa que eu adorava sentir a sua língua, ele começou a me chupar loucamente, a minha mãe vendo isto ficou louca de tesão, começou a tocar uma siririca, gozando loucamente, dizendo: "chupe esta bucetinha gostosa dessa putinha até fazer ela gozar", dizendo ainda mete todo este cacetão na sua bucetinha, rasgue a buceta dessa puta, acabe com o tesão dela. Mário não vacilou, enfiou todo o seu cacete na minha buceta, começou a chupar a buceta da minha mãe, logo gozamos loucamente nós tres, eu no seu cacete que enchia a minha buceta de porra e a minha mãe gozava na boca dele, ficamos exaustos. Após descansar um pouco, eu e a minha mãe recomeçamos, ambas lambendo e chupando o cacete do Mário que já estava duro, eu não resisti, sentei naquele cacete duro, a minha mãe ficou de pernas abertas na boca de Mario, que chupava gulosamente a sua buceta que estava meladinha, eu comecei a cavalgar loucamente no cacete duro, fiquei louca de tesão, dizendo: mete na buceta dessa puta ai,ai,ai, ai, que cacete gostoso, mããããeee..ai,ai,ai, vou gozar, enquanto a minha mãe vendo eu gozar loucamente, não resistiu tambem dizendo: ai,ai,ai,ai, que fantasia gostosa, porque não fizemos isso antes, agora é minha vez, deixe me sentar nesse cacete gostoso para gozar", mudamos de posição, a minha mãe sentou-se no cacete duro ainda, gozando loucamente enquanto Mário chupava a minha buceta, gozei loucamente na boca dele, lambuzando todo o seu rosto com o meu gozo. A minha mãe gozou novamente, me abraçou, começou a chupar as minhas tetas, eu também chupei as suas, nós ficamos abraçadinhas formando um verdadeiro triângulo, quase sufocando o Mário que estava embaixo de nós duas, gozando loucamente, fiquei com o maior tesão pela minha mãe que me ensinou muita coisa, despertando o meu lesbianismo. A minha mãe pediu que eu pegasse o seu vibrador que ela havia pedido para eu trazer, virando de costas para mim, enquanto eu sentava no cacete durinho, pediu para que eu enfiasse o vibrador em seu cu, enquanto o meu padrasto chupava a sua buceta, gozamos gostoso os tres juntinhos. Ai eu me deitei, me abracei com o Mário que estava entre nós duas, dormimos, demos um tempo, pois estavamos desmaiados de sono. Algum tempo depois, eu acodei os dois já estavam reiniciando tudo, quando eu os convidei para tomarmos um banho juntos de hidromassagem para repormos as nossas energias, um acariciando o outro, voltando nós tres nos masturbando, Mário batendo punheta, eu e a minha mãe tocando siririca uma para outra, quando senti uma tesão louca pela minha mãe, não resisti, comecei a chupar a sua buceta, ela também chupava as minhas tetas, a minha buceta, tudo isto na frente do Mário que não conhecia este nosso lado, ainda disputavamos o cacete do Mário batendo punheta e chupando, quando ele gozou, esguichando aquela porra quente em nossos rostos, que nós ficamos uma lambendo a outra, o Mário pediu drinques para nós, eu e a minha mãe tomamos martini e o Mário tomou um wisky. Após darmos um tempo para descansar, nós duas deitamos ambas de bruços com as bundas para cima com o Mário no meio de nós, começando a nos acariciar, beijando as nossas costas, até chegar no meu cuzinho, que ele foi enfiando a sua língua, me deixando louca enfiando ainda o dedo no cu da minha mãe, ela até gemia, quando ela disse: vamos ficar de quatro no meio da cama, dizendo ao Mário: "agora eu quero que voce coma o cu dessas duas putas", quando nós ficamos uma ao lado da outra de quatro, eu fiquei de pernas bem abertas para doer menos, ele começou a nos enrabar, enfiando o seu cacete no cu da minha mãe, que já estava acostumada, enquanto o meu cuzinho ainda estava dolorido da semana anterior, estando sensivel e apertadinho. Ele veio para o meu lado, me acariciando pelas costas, me beijando com muito carinho, encostando o cacete no meu cuzinho, enfiando devagarzinho, eu novamente vi estrelas, mas estava gostoso, pedi que ele não tirasse, fiquei rebolando, enquanto ele bombava o seu cacete em meu cuzinho, que estava cada vez mais gostoso, eu não podia perder a oportunidade de tocar uma deliciosa siririca ficando naquela posição. Ele pegou o vibrador que estava do lado, que parecia um cacete duro, enfiando no cu da minha mãe, que também tocava siririca, dizendo ao Mário: "agora faça nós duas gozarem pelo cu", o Mário somente com algumas estocadas, inundou o meu cuzinho de porra, que escoria quente pelas minhas entranhas, eu gozei loucamente pela primeira vez com aquele cacete gostoso atolado no meu cu, que já estava ardendo, a minha mãe gemia de prazer, gozando também loucamente com aquele vibrador atolado no seu cu, deitamos abraçadinhos nós tres e dormimos até madrugada, voltando para casa, cada qual dormindo em seu quarto, em sua cama. Depois disto, ainda é uma longa história entre nós, dormimos juntos várias vezes, fomos várias vezes a motéis, eu passei a ser a segunda mulher do Mário, percebi que a minha mãe sentia ciúmes. Nós estavamos disputando o mesmo homem, como também eu e a minha mãe começamos cada vez mais sentir atração uma pela outra, sendo que várias vezes nós duas transamos, como também eu algumas vezes fui com o Mário a motéis, uma vez que eu queria aquele homem só para mim, eu vi que era preciso acabar com isto, apesar que o Mário apesar da sua idade estava gostando eu não queria continuar com esta situação. Conheci uma pessoa muito legal, comecei a namorar, depois de algum tempo me casei, mudei para outro estado, passei a viver muito bem com o meu marido, tenho um casal de filhos. Quando vou visitá-los, o meu marido e meus filhos ficam na casa do meu sogro, enquanto eu fico com a minha mãe e o meu padrasto, apenas satisfaço a fantasia dos dois, uma vez que eles apesar da idade, tem uma vida sexual muito ativa, comigo eles ficam loucos de tesão, durmo com eles na mesma cama peladinha, transo com os dois, apenas para matar a saudade para não contrariar o Mário, pois ele ainda é muito gostoso, me fazendo gozar loucamente, nunca tendo demonstrado isto para o meu marido que eu amo muito.


Ficha do Conto

Escritor:
wq

Nome do conto:
Esposa e Enteada Gostosas II

Codigo do conto:
1562

Categoria:
Fantasias

Data do Envio:
03/08/2003

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
1561 Esposa e Enteada Gostosas I Fantasias 4
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA