Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Dando pro papai no sítio.


Meus pais estavam separados já algum tempo, e meu pai estava vivendo com outra mulher no seu sítio quando tudo veio a acontecer. Sei que a separação se deu devido meu pai ser um mulherengo incorrigível... A última dele foi quando minha mãe o flagrou travado na empregada dentro da cozinha. Depois que perdi minha virgindade após meus 18 anos passei a pensar em sexo quase 24 horas por dia, e quando terminei com meu namorado me masturbava usando até cabo de escova pra cabelo... Andava subindo pelas paredes só pensando em ter um pau duro na minha bucetinha; mas, na esperança de voltar com o namorado ia ficando só na masturbação solitária. Sou loirinha, baixinha (1,60 mts) e corpo normal. Muitas vezes; principalmente quando precisava de dinheiro, ia passar o final de semana com meu pai no sítio. Eu e sua outra mulher (Dora) fingíamos gostar uma da outra, mas no fundo sabia que ela me odiava enquanto o meu problema era o ciúme que eu sentia dela com meu pai. Num domingo, acordei no sítio, e quando saí do meu quarto indo na direção da cozinha tive a impressão de que meu pai discutia com Dora quando ouvi meu pai: - “Porra; ela é minha filha... Qual o problema entrar no quarto enquanto ela está dormindo?”. E Dora com voz debochada: - “Só que sua filhinha dorme praticamente pelada; eu já vi!”. Realmente gostava de camisolas curtas e largas, e muitas vezes lá na minha casa dormia até sem calcinha... Mas não imaginava que meu pai entrava no quarto. Meu pai: - “E daí? Pior é você que já deve ter ficado pelada pra mais de centenas de homens”. Dora: - “Mas nunca fiquei pelada na frente do meu pai”. Meu pai: - “Você está ficando doida; a Claudia nunca ficou pelada na minha frente”. Sai de fininho e deixei os dois ainda batendo boca. Quando voltei pra tomar meu café e vi pela janela Dora saindo de carro, falei pro meu pai o que tinha ouvido e que não queria jamais ser motivo pra eles brigarem. Meu pai ficou surpreso e me revelou que já vinha a muito tempo ficando de saco cheio com o mau humor constante de Dora, e, que eu era muito mais importante pra ele do que ela... Minha curiosidade me fez perguntar se já tinha me visto dormindo pelada, e ele rindo: - “Ainda não; por quê? Você já dormiu alguma vez pelada?”. – “Aqui não! Mas em casa costumo dormir muitas vezes sem roupa”. Ele sorriu: - “Mas aqui também você pode dormir sem roupa se quiser!”. – “Eu heim? Vai que a Dora me pegue dormindo pelada... Vai azucrinar no seu ouvido!”... Depois desse dia, só voltei ao sítio três semanas depois (sexta-feira a noite) e fiquei sabendo que Dora tinha ido passar alguns dias na casa dos seus pais. – “Mas está tudo bem entre vocês?”. – “Não filha... Está cada vez pior nossa convivência!”. Foi quando ele me pedindo segredo, me contou que Dora tinha sido garota de programas e que ele sendo muito amigo do pai dela resolveu deixa-la vivendo no sítio com ele; mas que, apesar de ter dado tudo a ela, ela parecia não ter um pingo de consideração... Ela devia ter uns 30 anos, enquanto meu pai tinha 46. Fiquei na minha, e, quando estávamos na sala assistindo TV e disse que ia dormir; ele: - “Hoje, se quiser, vai poder até dormir peladinha; né?”. Andava fazendo calor, mas eu levantando e lhe dando um beijo de boa-noite: - “Hahahahaha! Só se você jurar que não vai entrar lá no quarto”. – “Pô filha... Nem uma olhadinha só lá da porta?”. Fiz como se estivesse pensando: - “Se for só da porta eu deixo; Hahahahaha!”.
No quarto sem coragem de ficar totalmente nua; pois sabia que do jeito que meu pai era ia logo aparecer, fiquei sem calcinha e deitei com o bumbum virado pra porta com a camisola toda pra cima, deixando o abajur ligado. – “Posso entrar?”. Com certeza ele tinha visto toda minha bunda... Fui virando meu corpo e arrumando a camisola: - “Pode pai... Ainda estou acordada!”. Ele sentou do meu lado e rindo: - “Que decepção filha... Achei que ia te ver pelada!”. – “Mas eu estou pelada!!!!”. – “Tá nada... Estou vendo é você de camisola!”. – “Hahahahaha!!!!!... Mas debaixo da camisola não tem nada!”. Tinha certeza que ele sabia que eu estava sem calcinha... Ele segurando a bainha da camisola: - “Posso ver se é verdade?”. Só consegui balançar a cabeça consentindo e ele levantando e olhando direto pro meio das minhas pernas; - “Que coisa linda filha... É a primeira vez que vejo uma xoxota raspadinha!”... O problema que minha xoxota estava ficando cada vez mais molhadinha, e fiquei gelada quando ele passou o dedo molhando a ponta e levando a boca: - “Hummmm!!!!... Tem um gostinho delicioso!”. – “Paiiiii???... Hahahahaha! Não tem vergonha, não?”. Ele abrindo minhas pernas e vindo deitando entre elas: - “Vergonha de quê, filha? Papai só quer fazer um pouco de carinho”. Ele meteu a boca na minha buceta e começou a lamber: - Chuuuuup, chuuuup, chuuuup... Slap, slap, slap... Mesmo não querendo, comecei a gemer e a me contorcer na cama: - “Ai, ai, ai, ai... Oooooh minha mãe do Céu; não para... Não para... Chupa mais... Mais...”. A boca do meu pai estava me dando um prazer jamais sentido antes que cheguei a ter um prolongado orgasmo... Estava tentando ordenar meus pensamentos pra ter certeza que aquilo tudo não era um sonho, quando ele me empurrando: - “Chega um pouco pra lá, que o papai vai deitar com você!”. Só fui me dar conta do que estava prestes a acontecer quando senti algo duro encostando na minha bundinha: - “Levanta um pouco a perna, levanta!”. Levantei com ele me ajudando e ao sentir já na portinha da minha buceta. – “O que vai fazer pai?”. Ele empurrando e parando com mais da metade do seu pau enfiado em mim: - “Só vou enfiar um pouquinho e tirar!”. Só que ele enfiou aquele pau todo; que não era nada pequeno, e começou a puxar pra trás e tornar a meter gostoso: - “Quer que eu pare filha?”. – “Nãããããoooo... Mete tudo pai; tudo... Oh, oh, oh!...”. Ele socando de baixo pra cima com uma das suas mãos enfiada por dentro da camisola apalpando meu peitinho: - “Como você é gostosinha... Hummm! Que delícia sua bucetinha apertando meu pau!”. Mesmo com medo tinha que confiar no meu pai de que não ia gozar dentro da minha buceta. Gritei escandalosamente que estava gozando e ele após dar outras tantas socadas na minha buceta: - “Fica de quatro pro papai, fica!”. Ainda com as pernas bambas fiquei de joelhos sobre a cama e ele com seu pau todo lambuzado com meu líquido vaginal encostou no meu ânus e foi forçando até que entrou a ponta: - “Aaaaiiiii, Aaaaiiiiii... Não pai; nããããoooo!”. – “Calma Cláudia; calma!... Só falta mais um pouquinho!”. Já tinha dado a bundinha algumas vezes, mas a pica do meu pai entrando parecia que era minha primeira vez... Mas logo estava aguentando suas socadas fortes e sentindo nitidamente gozando dentro da minha bundinha. Levantei no dia seguinte e fui ao banheiro... Quando cheguei na cozinha a mesa do café estava pronta e meu pai estava só de cueca lavando algumas louças. – “Deixa ai pai, que daqui a pouco eu lavo”. Tomei meu café, e estava na pia quando ele veio me abraçando por trás beijando minha nuca. – “Tá de calcinha ou sem?”. – “De calcinha pai!”. – “Quer ficar peladinha pro papai?”. – “Aqui na cozinha?”. Sua mão já levantava minha camisola. – “Aqui no sítio podemos ficar pelados o tempo que quisermos!”. Eu pelada, ele tirou sua cueca e sentou numa cadeira me fazendo sentar no seu colo de frente pra ele... Seu pinto duro ficou entre nós dois e ele passou a mamar nos meus peitinhos segurando minha bunda com suas mãos. – “Senta no cacete do papai, senta!”. Era uma posição que eu nunca tinha feito antes... Apoiando meus dois pés no chão e segurando seu pau duro fui abaixando e ao colocar minha bucetinha encostada naquela ponta roliça fui descendo lentamente sentindo a piroca que parecia ser de ferro entrando lentamente dentro do meu corpo... Eu uivava como uma cadela no cio, e depois de minhas nádegas sentarem sobre suas coxas ele segurou meu rosto e antes de dar-me um louco beijo na boca: - “Caralho Claudia... Fazer sexo com você é muito bom!”. Aos poucos fui aprendendo a cavalgar subindo e descendo com minha buceta naquela vara grande e dura até vir aquele delicioso orgasmo... Depois, ele colocou-me apoiada de barriga sobre a mesa e novamente enfiou seu pau na minha bundinha socando por mais de dois minutos, parar e ficar gozando dentro do meu cuzinho. Naquele sábado, até no quintal sobre um banco de madeira meu pai socou gostoso na minha bucetinha... Adorei ficar peladinha ao ar livre e ser fodida pelo meu pai como se fossemos dois animais. A noite, meu pai saiu do banho e foi pro seu quarto... Como ele estava demorando pra vir pra sala, fui até seu quarto e o vi deitado de barriga pra cima com seu pau já bastante duro. – “Ué Pai? Vai dormir mais cedo?”. Ele sorriu. – “Que bom filha; deita um pouco aqui comigo”. Deitei e olhando pro seu pau duro fiquei imaginando como um homem que tinha feito sexo comigo já três vezes naquele dia, ainda podia estar excitado daquele jeito. – “Você já chupou um pau antes, Claudia?”. Acho que nunca tinha feito porque meu namorado nunca pediu... Minha boca encheu d`água. – “Nunca pai; por quê?”. – “Quer chupar um pouco o pinto do papai?”. – “Hahahahaha... Deixa ver se eu consigo”. Adorei colocar a boca no pau do meu pai e ficar chupando e passando a língua... Meu problema foi quando ele começou a gozar e muito assustada acabei engolindo e engasgando: - “Isso filha... Pode engolir tudo; vai!”. Em retribuição, ganhei uma chupada na buceta que fez ter dois orgasmos simultâneos. Dora voltou pra sua vida de prostituta de luxo e seis meses depois meu pai montou um apartamento no centro da cidade onde passamos a morar juntos.
Foto Perfil salinas-vamp

Ficha do Conto

Escritor:
salinasvamp

Nome do conto:
Dando pro papai no sítio.

Codigo do conto:
17838

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
18/06/2012

Quant.de Votos:
20

Quant.de Fotos:
5

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: Dando pro papai no sítio.

Foto 2 do Conto erotico: Dando pro papai no sítio.

Foto 3 do Conto erotico: Dando pro papai no sítio.

Foto 4 do Conto erotico: Dando pro papai no sítio.

Foto 5 do Conto erotico: Dando pro papai no sítio.




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: eraldo21cm em: 14/11/2013
adorei seu conto nunca pratiquei incesto gostaria um dia praticar com uma sobrinha minha que e muito gostosa.eraldo20cm
Comentado por: maia.maia em: 13/11/2013
que buceta linda vc tem gata, estou com vontade de chupa-la todinha, bjsss.
Comentado por: amogo de casada em: 11/07/2012
Lindo conto, só fiquei triste por ele não ter gosado dentro dessa bucetinha linda e pelas fotos ela deve ser uma delicia de chupar parabens......
Comentado por: paulão 1 em: 22/06/2012
Adorei, tesão lá em cima, gozei gostoso, tens meu voto
Comentado por: voucomtudo em: 20/06/2012
Po gata vc tem uma bunda linda parabéns . Otimo conto bjs
Comentado por: sertanejo em: 20/06/2012
SHOWWWWW
Comentado por: alemaocotia em: 19/06/2012
Adoro tdos seus contos,,,são muito bons,,amei,,,bjos

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
14558 Meu marido me arrumou um amante. Traição/Corno 74
14675 Vestida de colegial, perdi meu cabaço com meu tio. Incesto 38
15033 Liberando tudo pro papai. Incesto 57
15328 Indo morar com meu pai. Incesto 28
15552 Acordo familiar - Parte I. Incesto 54
15553 Acordo familiar - Parte II. Incesto 47
15952 Relação de madrasta e enteado. Incesto 41
16628 Chantegeada pelo sogro. Incesto 29
16712 Fui pela primeira vez num motel, com meu tio. Incesto 15
16845 Com meu pai foi muito mais gostoso. Incesto 31
17098 Mania de ficar pelada; acabei dando pro meu pai. Incesto 40
17199 Religiosa e esposa de pastor. Traição/Corno 27
17413 Primeiro orgasmo com um homem, foi com meu pai. Incesto 24
17738 Quando deixei meu pai de pau duro. Incesto 41
17963 Meu pai é o pai do meu filho. Incesto 26
18112 Doce vingança... Traindo minha mãe. Incesto 22
18323 Carnaval inesquecível com meu pai. Incesto 13
18696 Incesto com meu pai na praia. Incesto 16
19536 Trepando com meu pai sem remorsos. Incesto 27
19788 Acabei ficando tarada pelo meu pai. Incesto 36
20106 A periguete e o vovô. Incesto 22
20564 Uma família muito sem vergonha. Incesto 49
21826 Não sabia quem estava me comendo. Traição/Corno 102
22009 Tio Carlos chifra meu marido. Incesto 52
23861 Aproveitei da separação dos meus pais. Incesto 25
28226 Passei a gostar de ser a putinha do papai. Incesto 24
28661 Eu, minha namorada e meu pai. Incesto 38
29606 Castigada pelo papai... Incesto 34
30344 Meu genro me pegou gostoso. Traição/Corno 66
31388 Peladinha do jeito que papai gosta. Incesto 32
32436 Voltando para casa do meu pai. Incesto 30
33534 Mulher de 40 & filho de 23. Incesto 55
34709 Enganei vovô, que não era mais virgem. Incesto 22
35792 As duas putinhas do papai. Incesto 41
37031 Evangélica, meu primeiro homem foi meu pai. Incesto 60
37296 Eu e meu pai, começamos no sexo virtual. Incesto 41
39562 Os contos de Estela - (1) Eu e o vovô. Incesto 25
39905 Abandonada, virei uma mãe puta. Incesto 58
41001 Dormindo com papai. Incesto 46
42710 Quando papai descobriu meu romance com o professor Incesto 33
43548 Pra me vingar, arrumei mais de um amante. Traição/Corno 35
46183 A safadinha do papai. Incesto 39
46792 Eu, meu marido e minha filha. Incesto 45
47047 Tio Mário era um safado enrustido. Incesto 52
48276 Meu pai me flagrou e acabou me comendo bem gostoso Incesto 32
50296 Papo entre mãe e filho. Incesto 45
51124 Virei mulher do meu pai. Incesto 36
52175 Meu pai me comeu pela primeira vez, na sauna. Incesto 34
56411 Na roça com meu pai. Incesto 12
56620 Vontade de ser corno. Traição/Corno 22
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA