Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato   Bate Papo
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.


Não era minha intenção, mas acabou acontecendo. Todos os nomes e locais serão trocados ou simplesmente omitidos pra evitar qualquer problema posteriormente. Com 53 anos, logo que me separei, sendo professor universitário optei em ir morar numa cidade de Minas Gerais e aceitar várias aulas por semana em uma conceituada faculdade federal. Nunca fui nenhum Apolo em beleza, mas, mesmo sendo um homem morando sozinho tinha que tomar cuidado pra não me envolver com alguma aluna; pois era constantemente assediado por algumas mais abusadas. Por sorte, sendo uma pessoa fácil de me entrosar com outras, acabei passando a ter uma relação mais íntima com uma bela professora (40 anos); casada, que vinha pra cidade lecionar dois dias da semana. Minha irmã, também separada, tinha uma filha (Paloma) que resolveu entre outras faculdades, tentar uma vaga também na que eu trabalhava. Não pude recusar em hospedar as duas pra que Paloma prestasse o vestibular. Quando Paloma passou e minha irmã veio pedir minha ajuda pra que ela ficasse comigo até que tivesse condições de alugar pelo menos uma vaga numa república, me vi numa situação muito melindrosa. Tendo criado dois filhos homens, ter que ficar com uma menina como Paloma dentro da minha casa parecia ser inadmissível. Falei abertamente pra minha irmã sobre minha situação de homem separado e acostumado a viver sozinho; mas ela implorou dizendo que eu era sua única tábua de salvação pra dar um melhor futuro pra Paloma. Ainda falou que Paloma era uma menina muito religiosa (evangélica) e que tinha prometido se dedicar exclusivamente aos estudos. Acabei aceitando desde que a própria Paloma procurasse dentro de 2 meses um outro lugar pra ficar... Até propus ajuda-la financeiramente. Paloma estava com pouco mais de 18 anos, morena clara, 1,65 mts., +- 58 kgs num corpinho todo certinho: bundinha e peitinhos médios; além de ser bem bonitinha. Paloma era muito retraída e parecia não querer me incomodar ficando maior tempo estudando no seu quarto. Duas semanas de convivência e vendo minúsculas calcinhas penduradas na área e algumas vezes esquecidas dentro do banheiro, passei a imaginar que aquele pequeno pedaço de pano devia cobrir uma pequena e linda bucetinha... No banheiro pegando uma calcinha que tinha um molhadinho no local da xoxota, cheirei e estranhamente comecei a ficar com o pau muito duro... Eu naquela idade acabei tocando uma punheta enrolando a calcinha na minha piroca. Aos poucos fui me mostrando um pouco mais sociável com Paloma e ela passou a ficar mais na sala assistindo TV mesmo comigo dentro de casa e a puxar mais conversa. Sabendo que ela precisava de um computador pra fazer pesquisas pra faculdade, liberei o meu que ficava no meu quarto e Paloma ficou toda contente.
- Mas tio; não vou incomodar tendo que usar lá no seu quarto?
- Oh! Vamos combinar uma coisa? Você pode ter a liberdade que quiser aqui em casa; ok?
- Lhe agradeço muito tio; sei que sou eu que estou tirando sua liberdade ficando aqui com você!   
- Por um lado sim... Mas por outro estou gostando de ter uma companhia apesar de você não gostar de muita conversa.
- Ah tio! É que eu acho que vou te aborrecer!
- Você nunca vai me aborrecer!...
Foi quando pela primeira vez ela ajoelhou no sofá e veio sorrindo me dando um beijo no rosto.
- Não sei como vou poder pagar por tudo o que está fazendo por mim! E olha!!?? Você também não precisa ter nenhuma cerimônia comigo não; tá?
E assim começamos a conversar mais e Paloma aos poucos ir ficando em casa cada vez mais a vontade trajando roupas curtas (vestidos ou saias) e blusas decotadas que dava pra notar nitidamente que ela não era muito de usar sutiã. Logo Paloma começou a ter que desenvolver um trabalho e passou a ficar muito tempo no meu quarto; inclusive a noite... Tivemos que algumas vezes trocar de quarto pra ela poder ficar até de madrugada no computador. E foi numa dessas vezes, que eu deitado na sua cama meio sonolento quando Paloma entrou e foi direto pro armário de roupas. Achei estranho ela nem se preocupar em verificar se eu realmente dormia... Na penumbra da luz do abajur, fui vendo-a ir tirando toda sua roupa e peladinha só colocar uma camisola por cima do corpo antes de voltar lá pro meu quarto onde ela ia dormir após fazer suas pesquisas no computador... A danadinha tão religiosa parecia que gostava de ficar sem calcinha. Dias depois, cheguei da faculdade a noite, tomei meu banho e ao chegar no quarto Paloma estava no computador.
- Não olha que eu vou trocar de roupa; ok?
- Hahahahaha! Vai ficar pelado; é?
- Vou sim... É só você não olhar!
Tirei a toalha presa na minha cintura e de pau duríssimo ali a menos de dois metros de Paloma.
- Posso olhar tio?
Eu que estava pronto pra vestir a cueca, parei.
- Claro que não menina... A não ser que queira ver um homem pelado!
- É que eu estou curiosa... Posso?
Nunca imaginava que poderíamos chegar a aquele ponto... Paloma estava se revelando que não era tão santinha como sua mãe imaginava.
- Ué! Por mim!!!!
Ela virou a cadeira giratória e olhando pra minha piroca dura.
- Nossa tio???!!!! Ele é grandão!!!!
Me aproximei da cadeira e colocando meu pau bem próximo dela.
- Não é não Paloma; olha pra você ver que tem tamanho normal!
Ela olhava pra mim e pro meu pau.
- Pode botar a mão se quiser Paloma!
- Posso mesmo tio? É que do garoto que eu namorei era bem menor!...
- E você transou com esse garoto?
Ela já segurava minha piroca e ficava olhando os detalhes.
- Hihihihi! Transei sim tio, mas ele era muito bobinho!
- Porque bobinho?
- Hihihihihi! Ele gozava muito rápido!
- Ele não conseguia fazer você gozar?
- Com ele nunca gozei tio... Só sozinha no meu quarto; hihiihihihi!!!!
Puxei Paloma pelos braços fazendo-a ficar de pé e já levantando sua camisola.
- Posso te ver também peladinha?
Ela consentiu e como imaginava Paloma não tinha nada por baixo da camisola.
- Já está até sem calcinha?
- Só durmo assim tio!
Passei a mão nos peitinhos e descendo fui até sua bucetinha e passei um dedo na sua racha.
- Hummmm! Está molhadinha; né?
- Hihihihihi! Você que está me deixando assim tio!
Fiz com que ela deitasse na minha cama, beijando seus peitinhos e enfiando o dedo na sua bucetinha.
- Quer que eu te faça gozar; quer?
- Quero muito tio... Você tem camisinha?
- Não tenha medo que não sou louco de gozar dentro de você... Pode deixar que tiro antes!
Acho que Paloma estava com tanto tesão que concordou em deixar sem camisinha. Sentir meu pau entrando naquela bucetinha pequena e apertada foi como se eu voltasse lá na minha juventude nos meus 18 a 20 anos quando comia todas as meninas que eu namorava.
- Ai tio! Ai! Ai! Ai! Devagar! Ai! Ai!
Paloma fazia caretas e sorria ao mesmo tempo. Assim que enfiei tudo e dei algumas bombadas Paloma foi arregalando os olhos.
- Mais tio! Mais! Aaaah! Aaaah! Vou gozar tio! Vou gooooozzarrrrrrrrr!!!!!!
Sua bucetinha apertada apertou mais ainda minha piroca e vendo a felicidade estampada em seu rostinho dei mais algumas socadas e tirando fui esporrando sobre sua barriga.
- Nossa tio... Que delicia gozar com um pau grande assim metendo na xoxota.
No dia seguinte; logo quando fui à padaria bem cedo, tratei de comprar umas duas dúzias de camisinha já prevendo que ia ter muitas noites com minha deliciosa sobrinha. Entrei em casa e ouvindo o barulho do chuveiro fui perceber que ela tomava banho com a porta aberta.
- Bom dia! Vou preparar um café pra nos dois!
Ela abrindo a porta do box me deixando novamente ver aquele corpinho de ninfeta cheia de tesão.
- Já vou lá de ajudar tio... Só dois minutinhos!
Meu pau ficou todo assanhado e pra não agarrá-la ali mesmo no banheiro, dei-lhe somente um tapinha da bunda e voltei pra cozinha. Mas quando ela apareceu só com aquela toalha em torno do corpo que mal lhe cobria a xoxota, não resisti e lhe abraçando fui fazendo a toalha se soltar.
- Nossa tio... Não quer esperar pra depois do café?
Peguei sua mão e a fiz passar sobre minha bermuda.
- Olha como já estou só de te ver peladinha lá no banheiro.
Ela rindo e começando a abrir minha bermuda.
- Kakakakaka... Tira pra fora que dou um jeitinho nele!
Como minha intensão era dar uma trepada, resolvi tirar tudo e ficando pelado da cintura pra baixo deixei-a acariciar... Mas logo ela agachou e dando um beijinho na cabeça da minha pica.
- Senta na cadeira que vou fazer uma coisa que sempre tive vontade!
Eu já imaginando o que aquela safada ia fazer, sentei e ela de joelhos entre minhas pernas foi envolvendo a cabeça da minha pica com os lábios.
- Ooooooh! Caralho Paloma... Iiiiiiiiisso! Engole mais um pouquinho e chupa... Oh meeeeeuuuu Deus; que delícia!
Nem parecia que era a primeira vez que ela chupava uma pica... Mas só fui perceber que ela não tinha experiência quando comecei a gozar dentro da sua boca e ela gesticulando como querendo saber o que ia fazer... Tirei meu pau terminando de gozar no chão.
- Pode cuspir no chão ou engolir Paloma... Porra não faz nenhum mal!...
Grup! Grup! Grup! Cof! Cof! Cof!... Paloma foi engolindo e tossindo; mas depois sorrindo.
- Nossa! Você gozou muito na minha boca... Hummmm; mas sabe que não é ruim?
Ela levantando e ficando do meu lado.
- Passa a mão na minha bucetinha tio... Olha como ela está também de vontade de gozar!
- Vamos lá pra cama que agora sou eu que vou dar um jeito nessa sua bucetinha gostosa; depois a gente volta pra tomar o café.
Na cama, antes que Paloma se desse conta cai de boca na sua buceta e fui lambendo aquele caldinho quente que quanto mais eu chupava, mais saia.
- Ai minha nossa senhora! Como isso é bom tio... Chupa! Chupa! Não para! Nãããooo paaaara!
Tive que travar suas coxas pra continuar chupando enquanto ela se contorcia na cama num longo e delirante orgasmo. Foi uma pena que tínhamos que nos apressar pra irmos logo pra faculdade... Ela se lavou novamente, tomei meu banho, tomamos o café e corremos pra faculdade. Durante o resto do dia fiquei pensando em chegar logo a hora de ter aquela putinha novamente pelada comigo. A noite, estava no sofá quando Paloma chegou e veio correndo me abraçar me beijando no rosto.
- Vim correndo pra ter mais tempo pra ficar com você.
Aquilo pra mim me fez até esquecer minha idade... Segurei aquele rostinho angelical e fui lhe dando beijinhos rápidos na boca.
- Caramba menina; você está me deixando louco por você!
Foi a vez de ela me segurar e me beijar com mais vontade na boca.
- Eu é que estou apaixonada por você tio!
Levei-a por quarto e pelados fui beijando, mamando nos seus peitinhos e quando peguei a camisinha foi a própria Paloma quem pediu pra não colocar... Se bem que se tivesse algum acidente, podia-se recorrer a pílula do dia seguinte. Ainda bem que eu conseguia ter um domínio absoluto na hora de ter meu orgasmo... Era tranquilo pra mim segurar por vários minutos e só soltar no momento certo. Paloma passou a tomar toda iniciativa e me fazendo ficar deitado veio por cima e sentando na minha pica ficou pulando como uma alucinada.
- Como é gostoso sentir seu pau na minha buceta tio... Aaaaah! Aaaaah!
Não demorou nem dois minutos pra ela parar de pular e só mexendo com a cintura.
- Estou gozando tio! Gooooooozaannnnnnnnnndo!...
- Goza meu amor... Goza que depois vou querer gozar dentro da sua bundinha.
Ela ainda gemia com meu pau todo dentro da buceta.
- Hummm... Vai querer comer minha bundinha tio?
- Vou sim meu amor... Você tem uma bundinha muito gostosa!
Ela saiu de cima de mim e ficando de quatro.
- Vai devagar que só dei a bundinha uma vez; tá?
Como meu pau já estava lambuzado com seu líquido vaginal, só precisei passar um pouco de saliva no seu cuzinho, colocar e ir empurrando.
- Ai! Ai! Ai! Tá me rasgando tio! Tira! Tira!...
Eu que já tinha enfiado quase a metade, fiquei parado esperando Paloma se acalmar... Logo foi ela mesma quem pediu pra continuar. Com meu saco batendo na sua xoxota fui socando gostosa naquele cuzinho apertado e logo deixei meu pau ir soltando todo meu gozo dentro daquele delicioso e quente buraquinho.
Já se passaram dois anos e Paloma ainda continua morando comigo. Ela vai muito bem na faculdade e na cama melhor ainda... Paloma é dessas putinhas insaciáveis que não faz cerimônia quando tem vontade de dar uma mamada na minha piroca e muito menos quando tem vontade de dar a bundinha.
- Põe na minha bunda tio; põe!
Ou então.
- Isso safadinha... Chupa! Chupa que vou gozar na sua boquinha!
Paloma ainda tem mais dois anos de faculdade... Até lá só tenho que aproveitar e ter aquele corpinho safado só pra mim.
Foto Perfil ANDRE.LINO

Ficha do Conto

Escritor:
andrelino

Nome do conto:
Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.

Codigo do conto:
18372

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
16/07/2012

Quant.de Votos:
20

Quant.de Fotos:
5

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.

Foto 2 do Conto erotico: Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.

Foto 3 do Conto erotico: Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.

Foto 4 do Conto erotico: Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.

Foto 5 do Conto erotico: Dando casa, comida e cama pra minha sobrinha.




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Foto Perfil treinador Comentado por: treinador em: 20/08/2013
Comentario: delicia
Foto Perfil treinador Comentado por: treinador em: 20/08/2013
Comentario: delicia
Comentado por: c1 em: 17/08/2013
Comentario: ESSA É A SOBRINHA DOS SONHOS. MUITO BOM.
Foto Perfil notório Comentado por: notório em: 11/08/2013
Comentario: Ótimo conto e belíssimas fotos ! Já votei e parabenizo-te !!!!!!
Foto Perfil orlandjr Comentado por: orlandjr em: 24/06/2013
Comentario: Nossa seus contos sao um mais delicioso q o outro... estou adorando todos q estou lendo
Foto Perfil geraldo paiva Comentado por: geraldo paiva em: 20/07/2012
Comentario: KI DELÍCIA. ADOREI O SEU CONTO. FIQUEI BEM MOLHADINHA. BJS SUELLEN

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
14516 Comendo a nora safadinha. Incesto 23
15148 Cunhada amante... Incesto 11
15811 Mulheres, filha e biquinis... Muita tentação. Incesto 31
16630 Eu e meu primo dando pro tio Borges. Incesto 13
16762 Travesti, sou feliz graças ao meu pai. Travesti 19
17009 Uma filha bastante liberal. Incesto 25
17110 MINHA MULHER TREPA E DEPOIS ME CONTA. Traição/Corno 14
17236 Sou pai solteiro. Incesto 20
17371 Minha filha é igual a mãe...Também gosta de mulher Incesto 18
17610 Com meu professor, e depois com meu motorista, Gays 6
17909 Ninguem desconfia que dou a bunda. Gays 11
17999 Minha sobrinha é um furacão. Incesto 14
18590 Milena... Minhas filha gordinha e gostosa. Incesto 21
19568 Amizade com o coroa vizinho. Gays 12
19856 Minha filha mais nova. Incesto 20
20124 Cunhadinha - A Bela Adormecida. Incesto 14
20681 Virei corno e viado no hotel fazenda. Traição/Corno 20
21434 Dei até banho na minha mãe. Incesto 35
22084 Emprestando até a mulher pro patrão. Traição/Corno 38
23359 Três homens e um destino - O início. Gays 13
25816 Cuidando da irmã. Incesto 59
25865 Minha filha também sentia tesão por mim. Incesto 23
27039 Minha vida secreta. Gays 11
29406 A FILHINHA DO PAPAI. Incesto 57
31069 Descobrindo a irmãzinha safada. Incesto 30
31729 Não resisti ao ver minha netinha pelada. Incesto 24
33646 Fui a mulherzinha do meu irmão. Gays 28
33860 Síndrome do "sono profundo". Incesto 35
36135 Duas xoxotinhas caseiras. Incesto 15
36679 Um amigo, um vizinho e um padre. Gays 8
37075 Depois de aposentado, peguei minha sobrinha. Incesto 21
39726 A melhor amante... Minha própria filha. Incesto 25
40252 Comendo a cunhadinha e também sendo corno? Incesto 14
41866 Minha família é do caralho... Incesto 31
44187 Minha mãe é uma deliciosa putinha. Incesto 21
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA