Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Suruba inesperada


Suruba inesperada

Hoje estamos na faixa dos quarenta anos e eu e minha esposa somos bem definidos sexualmente. não somos adeptos de postar fotos de nossas aventuras, pois afinal nossas intimidade devem ficar restrita em nossa memória ou em rara vezes registradas para nosso deleite e de alguns amigos mais intimos, mas que fique claro que não condenamos que gosta de postar fotos e filmes, muito pelo contrario temos uma divida eterna com essas pessoas, porque sem elas talvez a difusão do sexo sem tabus não existiria. Bem vamos a nossa ultima aventura sexual
Era um dia meu dia de folga e também de minha esposa que é enfermeira, eu havia saido para levar minha filha à escola e pagar umas contas.
depois de resolver todos os afazeres eu ja estava voltando para quando meu amigo Heitor me ligou e perguntou se podiamos batermos um papo, pois ele estava sem serviço e também poderiamos tomar uma cerveja.
disse sim e que não haveria problema, pois eu e minha esposa Carol também estavamos de folga e ela faria uns petiscos para genter. contudo heitor disse que estava acompanhado de dois amigos da faculdade dele o Paulo, e para quem leu nosso relato "retorno ao mundo liberal", participou de um gangbang com minha esposa, e Ricardo que não era do nosso circulo de amigos de putaria.
segundo Heitor eles estavam fazendo um trabalho de faculdade, e que deveriam entregar naquela noite, e após terminarem o trabalho eles iriam despachar o Ricardo e iriam até minha casa.
falei que ficaria no aguardo deles. cheguei em casa e não comentei nada com minha esposa da visita dos nossos amigos, como sempre meu tesão falou mais alto e minha ideia era deixar a coisa fluir normalmente e se rolasse algo seria naturalmente.
Carol cuidava da limpeza e usava um shortinho de lycra imitando jeans e um tomara que caia e chinelos. dei-lhe um beijo e comecei a passar a mão nas nádegas dela que me empurrou e disse que estava suada e tinha muita coisa para fazer.
Deixei ela com suas tarefas de casa e fui arrumar uma ligação eletrica que há muito tempo já apresentava defeito e tive que subir embaixo do telhado, quando por volta das 14:00 escutei tocar a campanhia.
eu sabia que era Heitor e Paulo. Carol foi atender e consegui ouvir ela dizendo oi para eles e se desculpar por ela estar daquele jeito, pois estava dando uma faxina na casa e heitor respondeu:
- Não precisa se desculpar o seu marido esta em casa?
- Esta sim! Ele entrou embaixo do telhado para arrumar uma ligação eletrica da lampada do corredor dos quartos!
- Podemos entrar e esperar ele terminar? pediu Heitor.
- Desculpa vamos entrando! respondeu minha baixinha.
assim que entraram já não ouvi mais a conversa que ocorria, pois as lajes impediam ouvir qualquer ruido no terreo de minha casa.
Minha esposa carol subiu até sacada de casa e através da abertura que havia na laje justamente para subir no telhado disse:
- Amor a gente temos visita!
- Eu ouvi! Faz uma sala pra eles que assim que terminar eu desço!
- Tudo bem amor! respondeu minha esposinha com um sorriso maroto e com uma empinada de bunda deu um tapa em sua nádega, pois ela sabia como aquilo ia acabar.
Demorei um pouco para achar o fio rompido, pois além de escuro tinha muito pó debaixo do telhado.
Como Carol ficou com eles na sala e eu não sabia o que acontecia, assim vou deixar minha Carol passar a narrar o que aconteceu enquanto não terminei meu serviço.
Carol:
Depois que avisei meu marido que nossos amigos estavam em casa voltei para sala, contudo não contei que havia um amigo a mais de heitor e Paulo, o Ricardo, junto com eles.
Logo quando eu abri o portão de casa e vi Heitor e Paulo logo desconfiei que meu esposinho querido tinha armado uma putaria comigo e nossos amigos, mas levei um balde de àgua fria quando vi o Ricardo, pois nunca tinha visto ele na vida e pensei que seria uma visita normal.
Perguntei se eles estavam com sede e Heitor respondeu que sim. Então pedi que eles ficassem a vontade enquanto eu iria preparar um suco para eles.
Da cozinha ouvia eles coxixando alguma coisa, mas não pude ouvir pela distância e pelo barulho da espremedora de fruta.
voltei para sala e os três tomaram o sucos e ficaram com cara de apreensivos uns com os outros. Então perguntei para Heitor:
- Que cara é essa Heitor! Oque que foi?
- Sabe Carol outro dia eu estava conversando com seu marido e ele me contou que você tinha uma fantasia! respondeu meu amigo e amante Heitor.
Fiquei vermelha na hora e muito sem graça, pois estavamos acompanhados de Ricardo que eu nunca tinha visto ele, e perguntei:
- Como assim fantasia? Não estou entendo? Fingindo não entender nada.
Heitor olhou para Paulo e Ricardo e fez um aceno com a cabeça e os tres se levantaram e avançaram sobre mim.
Paulo veio por tras de mim e tampou a minha boca com sua mão, Heitor veio pela frente e passou a apertar meus seios e tirou meu top, Ricardo simplesmente rasgou meu shortinho de Lycra e minha calcinha.
tentei reagir e gritar, mas inutilmente surtiu qualquer efeito, pois mal saiu um leve som de minha boca e que ninguem ouviria, nem mesmo meu marido.
paulo ao mesmo tempo que tampava minha boca lambia meu pescoço e orelhas. eu estava sentindo um misto de medo e tesão com aquela situação e pensava se meu marido sabia ou não o que estava acontecendo na sala de nossa casa naquela tarde.
nem me lembrava que uma vez há muito tempo logo no inicio de nossas putarias tinha contado que possui a fantasia de ser estuprada para meu esposo, já fazia muitos anos e achava que tinha caido no esquecimento dele.
pensei e se ele chegar e haver uma briga ou discussão e nossos vizinho ouvirem, mil coisas passaram por minha cabeça ao mesmo tempo que era abusada pelos três.
enquanto era segura por Paulo, Heitor de frente para tirou toda sua roupa e falou:
- Você não disse pro seu marido que queria ser estuprada por varios machos sua puta! falou Heitor que se aproximou de mim e me segurando pelas pernas me ergueu até sua cintura e cravou sua rola em minha buceta.
Ao sentir a vara dele me invadindo eu comecei a gemer de prazer e chorar ao mesmo tempo, pois sempre que trepei com ele e outros homens sempre havia consentido, mas naquela tarde ele me pegou a força, coisa que nunca tinha acontecido comigo em todos esse anos de putaria.
Quando dei por mim Ricardo estava nú ao meu lado e puxando minha mão para que eu masturbasse o cacete avantajado dele.
fiquei surpresa, pois a rola dele era muito mais grossa e cumprida do que de Heitor, Paulo e meu marido, e olha que já tinha visto muitas picas em minha vida, mas a de Ricardo superou todas.
- Vai minha mulherzinha masturba meu amigo! Lembra que voce disse que sou seu marido nº 2, eu vou dividir você com meus amigos!
sem poder responder segurei com a mão aquele novo cacete e passei a masturba-lo. Ricardo já gemia e me chamava da piranha safada, puta, e dava sinal que já estava quase gozando com tudo aquilo.
Eu já estava tomada pelo tesão quando por um momento Ricardo saiu da frente da escada e vejo meu marido sentado em um degrau se masturbando. Ele fez sinal de silêncio com o dedo e deu um sorriso e se levantou e subiu de volta para o nosso quarto. Foi ai que tive certeza que ele sabia de tudo e fiquei mais relaxada com a situação.
Decidi entrar no jogo. Eu me contorcia e fingia tentar me desvencilhar deles. Heitor me disse:
- Não adianta tentar fugir sua putinha vamos te arrombar toda hoje!
- Isso mesmo vou te melar toda com minha porra, sua piranha! completeu Paulo que tirou do bolso um lenço e me amordaçou com lenço.
Depois de me amordaçada os tres me colocaram ajoelhada de quatro no tapete e Paulo segurou minhas mãos enquanto Heitor me segurando firme minha cintura metia sua vara gostosa em minha buceta.
Paulo e Ricardo sentaram um ao lado do outro e cada um segurando meus braços pelo pulso me obrigavam a masturba-los.
Eu estava totalmente dominada pelos três que faziam o que queriam comigo. Um deles, talvez Paulo, despejou muito lubrificante em minhas nádegas enquanto Heitor me fodia gostoso minha buceta. Senti alguem enfiar o dedo em meu rabinho que esta lisinho de tanto lubrificante. Não podia ver quem brincava com meu cuzinho porque estavam segurando meu rosto no sofá.
Senti colocarem dois dedos em meu buraco, depois três, quatro, quando começaram a fazer movimentos vai-e-vem em meu cú.
Vez ou outra eu fingia tentar fugir, mas era logo dominada por eles que ficavam mais safados.
Como eu estava amordaçada eu gritava e gemia muito, sabendo que ninguém me ouviria. Heitor que não tinha parado de me foder deu um tempo e disse para Ricardo:
- Vem amigo, vem provar minha puta!
Ricardo colocou uma camisinha e foi para tras de mim e como minha buceta estava alargada pelo cacete de Heitor enfiou sem problemas o pau enorme dele, mas mesmo assim sentir ser arrombada por aquela tora.
Ele metia como louco, estava muito afoito em me comer. Tinha um pau grosso e grande com cabeçona que parecia um cogumelo.
Acho que haviam combinado e com um gesto Ricardo que estava preste a gozar saiu de mim dando lugar para Paulo que já estava com uma camisinha e um tubo de KY na mão.
Paulo Meteu sua vara em minha xana e com o polegar foi introduzindo KY em meu cuzinho que já estava relaxado.
Após passar uma quantidade razoável de KY Paulo tirou o pau de minha buceta e começou a introduzir a vara dele em meu cú bem suave. Pude sentir centimetro por centimetro daquela vara me invadindo o cu. Fui ao céu e voltei quando entrou toda a pica dele em mim e senti sua bolas tocarem minha buceta.
Pedi que ela ficasse imovel um instante e eu contraia com força meu cú e ralaxava em seguida, ou seja, apertava e soltava a rola dele com meu cuzinho.
- Isso sua piranha me faz gozar assim nesse rabo arregaçado! Aperta gostoso! Falou Paulo gemendo.
Eu já não demonstrava resistencia nenhuma então heitor disse:
- Vou tirar o lenço de sua boca, mas não grita, ouviu?
Acenando com a cabeça afirmei que não iria gritar. Assim que ele tirou o lenço eu disse:
- Agora que esta gostoso eu quero é que voces me fodam muito! falei e passei a chupar o pau de Heitor com muita volupia. eu chupava com força a cabeça daquela rola e ia engolindo aquele monte de nervos até tocar em minha garganta, para em seguida ir subindo chupando forte e deixando muita sáliva até chegar na cabeça daquela rola.
Heitor virava os olhos de tesão com meu boquete. Depois que Paulo comeu meu cuzinho Ricardo se postou atras de mim para comer meu cuzinho.
Como a vara dele era muito grossa achei que não iria aguentar, mas novamente fui dominada por Heitor que segurou meu braços e Paulo segurando minha cintura não me deixaram escapatoria, teria que levar aquela jeba no cú de qualquer jeito.
Ricardo afastou minhas pernas e segurando nadegas as separou deixando bem aberto meu cú e lentamente foi enfiando sua vara em meu cuzinho.
O pau dele entrou rasgando meu rabo, senti aquela dor como se fosse a primeira vez que dava o cú, mas ao mesmo tempo senti muito tesão.
Sem tirar o pinto de dele do meu cú me levantei e sentei-me sobre Heitor e segurando o pau dele encaixei em minha buceta e fui descendo devagar.
Parecia que eu estava virgem de novo, porque já estava com uma vara grossa no cú me preenchendo, e naquele momento outra me invadia a buceta.
Toda mulher deveria ter a oportunidade que eu tive e tenho de fazer uma Dupla penetração, é uma sensação indescritivel. Você no meio de dois machos misturando nossos suor, cheiro, calor, Nossa só de escrever já ficou molhadinha, mas voltando aos fatos.
Ricardo comia meu cuzinho bem gostoso, até que o tarado do Paulo resolveu participar em alternar a foda em meu rabo, mal um tirava a pica e o outro já ocupava seu lugar dentro de mim.
Eu gozei diversas vezes quando vejo outra vez meu marido descendo a escada e dizendo:
- Estão a vontade mesmo!?
Ricardo que metia a vara em meu cu parou de meter e ficou apreensivo e fui obrigada a dizer:
- Calma gostoso! meu putinho deixa eu meter com todo mundo, pode ficar calmo e meter essa rola em meu cú!
Heitor que estava por baixo de mim disse:
- Oi sócio estamos realizando aquela fantasia de nossa esposinha! respondeu Heitor.
- Aquela de ser estuprada? completou meu esposinho.
- Isso mesmo! respondeu meu amante heitor.
- Você contou para ele amor? perguntei com carinha de safada.
- Falei sim meu amor, voce sabe que entre nós não há segredos! E por falar nisso quem é você? Perguntou meu marido para Ricardo.
- Eu sou o Ricardo! Falou Ricardo estendendo a mão para meu marido, sem para de comer meu cú, apertaram as mãos.
As vezes fico lembrando de situações como essa e paresse que foi um filme que não foi realidade as trepadas que meu esposo me proporcionou com outros machos.
- Pode ficar a vontade e comer minha putinha de todo o jeito! Respondeu meu corninho que continua o relato.
Assim que cumprimentei Ricardo me sentei em um poltrona e passei a me masturbar assitindo minha esposa ser devorada por três machos.
Ricardo metendo no cú de minha baixinha, heitor sendo cavalgado por ela e Paulo recebendo um boquete dela.
como vi que havia muito macho para minha baixinha dar conta lembrei que tinhamos uma amiga em nossa rua e que já haviamos feito um menage, o nome dela era olga uma mulata deliciosa separa e com uma cara natural de safada, contudo não sabia se ela toparia uma suruba daquelas.
resolvi ligar para ela. ao atender perguntei se ela estava livre para naquela tarde e tive que como resposta um sim entusiasmado, pois sabia que entre eu, ela e Carol rolou uma quimica forte na cama.
Entretanto os gemidos na sala de casa eram tantos que ela perguntou:
- Que gemição toda é essa?
- Olha Olga vou ser franco com você estamos no meio se uma suruba e só tem a carol de mulher, você toparia vir até em casa para participar?
- Um não sei, muita gente junta e além do mais não conheço ninguém! respondeu meio indecisa.
- Pode ficar tranquila são amigos discretos de anos de sacanagem, mas se voce quiser só pode ficar olhando e me dando um assistencia, que tal?
- Tudo Bem! Vou me trocar e já vou até ai!
- Estou te esperando com meu pau na mão!
- Não deixa ele mole! disse rindo Olga.
não deu dois minutos e a campanhia tocou, pedi para que todos fizessem um pouco de silencio, pois poderia ser outra pessoa.
Fui atender o portão de short apenas e tive a certeza que era Olga. Ela usava vestidinho florido e um par de sandalias.
Dei-lhe um beijo de lingua e fui enfiando minha mão embaixo do vestido e percebi que ela não usava nada por baixo.
Olga por sua vez bruscamente abaixo meu short fazendo saltar minha rola e passou a chupa-la ali mesmo na garagem.
- Calma meu amor vamos para dentro para voce conhecer meus amigos!
- Não me interessa seus amigos voce sabe que voce é meu tesão! respondeu sem parar de chupar meu pau.
peguei ela no colo e entrei na sala e olga pode ver minha esposinha levando rola por todos os lados e disse:
- Nossa carol quem diria que voce aguentaria tudo isso sozinha!
- Amor se precisar eu aguento muito mais! respondeu rapidamente minha esposa voltando a chupar a rola de Paulo.
- Olga esse que esta comendo o cuzinho da carol é o Ricardo!
Olga esticando a mão para ele a fez dar uma volta para apreciar aquela deliciosa mulata e disse:
- Nossa que corpão heim!
- Obrigada e você tem um pinto de dar agua na boca! respondeu nossa vizinha toda oriçada com a vara de Ricardo.
- Quer provar um pouco? perguntou Ricardo.
- Agora não deixa para depois, primeiro quero aproveitar meu anfitrião! respondeu Olga.
- Esse embaixo da Carol é o Heitor! apresentei a ela.
Heitor suado e supando os peitos de minha esposa respondeu:
- Olá, tudo bem!
- Você eu ja te vi por aqui! completou Olga.
- Isso mesmo ele é amigo antigo nosso e sempre esta por aqui! afirmei para ela
Carol parando um pouco de chupar o pau de de Paulo disse:
- Esse é o Paulo e tem um pirulito gostoso quer provar amiga?
Olga apoiou a mão esquerda nas costas suadas de Carol e com a direita segurou a rola de Paulo e deu uma chupada na pica dele enquanto minha baixinha sugava as bolas do felizardo.
Como Olga havia gostado de chupar a pica de Paulo junto com minha esposa levantei seu vestido e passei a pincelar a cabeça da minha rola nos lábios vaginas de nossa amiga. Olga como uma tipica mulata tinha pernas grossas e um belo par de nádegas.
Depois de muito brincar na xana dela sem introduzir meu pau minha vizinha já tomada pelo tesão mandou eu socar a vara nela.
enfiei tudo de uma só vez, pois ela estava bem molhadinha e meu pau deslizou suavemente para dentro daquela buceta.
estavamos os seis no mesmo sofá, carol sendo currado por Ricardo no cú, Heitor em sua buceta e Paulo recebendo um boquete duplo de minha esposa e Olga ao mesmo tempo e eu comendo minha mulata deliciosa.
Puxei Olga para o tapete e a peguei no colo e ela deu uma chave de pernas em torno de minha cintura e com uma das mão posicionou meu pau para sua buceta.
segurei suas nadegas para auxilia-lá a subir e descer em minha rola ao mesmo tempo que a beijava.
Paulo se aproximou de nós e passou a beijar a nuca dela e acariciar suas costas então perguntei:
- Você não outro pau no seu cuzinho?
Gemendo Olga um pouco indecisa respondeu que não sabia o que queria.
Paulo estratégicamente pegou o tubo de Ky e passou em seu pau e com os dedos espalhou pelo cuzinho de minha morena.
Meu amigo ficou brincando com a rola dura esfregando a cabeça no rabo dela fazendo o tesão aumentar até que ele enfiou a cabeça da pica dele e tirou e foi repreendido por olga.
- Filho da Puta mete logo seu pau no meu cú seu porra!
Foi a deixa que esperavamos. paulo foi introduzindo a rola dele dentro do cú de Olga que gemia e xingava de todo jeito possível, mas gozava como louca, porque nós sentiamos o corpo dela tremer.
minha esposa que já havia gozado muito e estava com o corpo todo melado de porra de Ricardo e Heitor, agora assistia sentada no sofá no meio de Ricardo e Heitor e massageando a cacete deles moles de tanto gozar, eu e Paulo fazendo um dupla penetração em pé no meio da nossa sala.
- Eu quero tentar uma DP assim! Pediu minha esposa para Heitor e Ricardo.
- Desculpa mais agora não vamos poder atender seus desejos! respondeu Heitor.
- Amiga deixa eu brincar só um pouquinho assim? Pediu para olga que já havia gozado muito respondeu no minha rola e de Paulo.
- Só um pouquinho heim! concordou saindo de nosso colo.
Peguei minha esposa no colo segurei suas coxas, ela deu uma chave de pernas em minha cintura e Paulo foi fincando a rola no rabo dela sem rodeio, isso porque ela já estava toda arreganhada pela rola de Ricardo que dava de dez a zero em nós três.
Carol segurando meu pescoço me beijava e dizia que eu era o melhor marido do mundo e que adora se mostrar dando a buceta e rabinho para outros machos.
Aquilo foi me deixando mais excitado a ponto de quase gozar, mas me concentrei o maximo possível e controlei minha ejaculação.
Olga se aproximou de nós três e demos um beijo triplo, eu, minha Carol, e ela erroscavamos nossas linguas trocando mutuamente nossas sálivas.
Minha baixinha começou a se estremecer toda dizendo que estava gozando. Olga puxou o seio direito dela e passou a chupa-lo com com força aumento o tesão de minha Carol que não parava de gozar.
Minha vizinha que não ficou um instante passiva se abaixou e iniciou uma sessão de lambida em minhas bolas e de Paulo enquanto fodiamos os buracos de minha esposa.
Nossa Olga é uma mulher muito fogosa e adora uma putaria sem qualquer preconceitos.
Eu não me aguentava mais de tesão e com a chupada nas minhas bolas não houve concentração que desse conta de todo o tesão que eu sentia.
Assim não tive mais como me controlar e passei a lançar jatos de porra dentro da buceta de minha esposa e que escorrerão até minhas bolas e Olga não se fez de rogada e lambeu tudo que descia da buceta de minha esposa.
Foi maravilhoso ver os lábios carnudos de Olga melados com meu esperma e ela engolindo tudo como se fosse um doce.
Meu pau continuou duro e Olga tirou de dentro da buceta da minha esposa e me fez um boquete sugando todo esperma que havia em minha pica misturado com o gozo de minha mulher.
Depois de colocar minha rola devolta dentro da xana de minha baixinha Olga se levantou e deu um beijo de lingua em Carol para que ela saboreasse aquele necta dos Deuses.
Paulo que também já não aguentava mais segurar o gozo tirou o pau do cuzinho de Carol e a fazendo se ajoelhar na frente dele tirou a camisinha e socou toda a pica na boca de minha esposa e segurando com força a cabeça dela começou a gemer e a gozar direta na garganta de Carol que engoliu cada jato de esperma que era lançado por Paulo, pois era visível os movimentos de sua garganta.
Paulo começou a tremer a caiu desfalecido no tapete e ali ficou um bom tempo até recobrar as forças.
Enquanto isso minha Carol e Olga se engalfinharam no tapete se esfregando uma na outra e se beijando iam dividindo sáliva uma na boca da outro.
Heitor e Ricardo, que já descavam há algum tempo vendo as duas, já ficaram novamente em ponto de bala e se masturbavam com a cena proporcionada pelas duas beldades, afinal não é todo dia que se pode ver uma mulata e uma morena clara de pararem o trânsito completamente nuas trepando na nossa frente.
Carol e Olga estavam em um 69 sensacional, sendo que Olga estava por cima e minha esposa por baixo. Ricardo colocou uma camisinha e vendo aquela tremenda bunda e par de pernas deliciosos de Olga não pensou duas vezes e foi enfiando a rola dela na buceta dela que era chupada por Carol que não se incomodou com aquele invasor na xana da amiga, muito pelo contrario até deu um mãozinho ageitando a imensa rola dele na entrada da buceta.
Olga parou por um momento de chupar Carol e mordeu os lábios ao sentir a tora descomunal de Ricardo invadindo ela e falou:
- Caralho acho que fiquei virgem de novo! Que Cacete grosso porra!
- Espera para receber ele no seu cuzinho! completou minha esposa.
- Você esta doida que vou dar meu cú para ele! vou ficar arrombada! de jeito nenhum! retrucou Olga que se mostrou reticente em fazer sexo anal com Ricardo.
Heitor que já se ajoelha de frente para olga e pronto para meter na buceta de Carol, deu umas pinceladas no lábios vaginas de minha esposa e pediu para Olga dar uma chupada antes de penetrar a buceta de minha baixinha.
Olga sugou com voracidade a pica de heitor e foi pegar um preservativo que estava proximo delas quando Heitor disse:
- Não precisa eu trepo com a Carol se camisinha há anos!
Olga com cara de surpresa olhou para mim e perguntou:
- É mesmo?
- É! O Heitor desde que eu e carol casamos ele já usa e abusa de minha esposa e sem camisinha! falei para Olga que meio sem entender nada colocou a rola de Heitor na entrada da buceta de minha esposa.
Enquanto Ricardo metia em Olga e Heitor fodia minha esposa deixei eles e fui até nosso quarto e peguei um comprido de viagra, fui até a cozinha amassei ele até ficar todo em pó e misturei em copo de suco de laranja e voltei até a sala e falei:
- Não que alguém aqui vai precisar, mais para prolongar a festa eu coloquei um comprimido de viagra nesse copo de suco para ninguém ficar parado!
todos tomaram um pouco, até as meninas, deixando o copo vazio.
Como sabia que a noite ia ser longa ligue para meus sogros e pedi que pegassem minha filha e dei a desculpa que eu e Carol iriamos dar uma saida a noite e voltariamos tarde.
Não demorou muito e o azulzinho começou a fazer efeito em todos nós que foi confirmado pelo comentario de minha esposa que disse:
- Nossa o caralho do Heitor ficou mais grosso e duro, vai devagar senão me machuca!
- É verdade o pau do Ricardo ja esta me rachando ao meio porra! completou Olga.
Eu sentiu que pau ia explodir de tão duro e como só a punheta não estava resolvendo fiquei ao lado de Ricado e pedi para revezarmos na olga.
Ricardo saiu de tras de olga e eu assumi a posição dele. Eu já estava com o pau duro como ferro e a ver aquela bunda enorme e pernas grossa, mal enfiei meu pau na xana dela e já sentindo que iria gozar enchendo a camisinha, tirei o preservativo e enfiei meu pau na boca de minha esposa que estava por baixo de Olga, mas mesmo depois de gozar muito na boca de minha mulher eu continuava com a pica dura.
troquei de camisinha e falei para Olga:
- Agora vou provar seu rabinho minha putinha!
- Pode comer meu cú seu safado mete gostoso em mim e me faz gozar! respondeu Olga.
Ela tinha um cuzinho lisinho e uma cor de mulata bem gostoso. fui introduzindo meu pau lentamente no rabo dela até que minhas bolas tocaram a buceta dela. minha esposa por baixo sugava meu saco e enfiava seus dedos na xana dela.
Bombei com força o cuzinho de Olga ao mesmo tempo que mordia a nuca dela e deslisava minhas mãos em suas costas que pareciam de veludo.
Heitor que metia em minha esposa e ao mesmo tempo segurava seus pernas pelos tornozelos disse que estava gozando dentro dela:
- Porra! Caralho vou te inundar com minha porra sua puta!
- Aiiiiiiiii! Que quentinho, goza tudinho dentro de mim seu safado! respondeu Carol.
Olga que assistia maravilhada tudo bem na sua cara, segurou Carol pelas coxas deixando-a bem arreganhada para Heitor ficar livre para gozar dentro de minha baixinha putinha.
Heitor tirou seu pau melado da buceta de Carol e ofereceu para Olga que sugou com vigor a rola melada de esperma e liquidos vaginais de minha esposa.
- Nossa parece que estou no meio de um filme porno, não acretido que nesta putaria toda!
- E o melhor esta por vir! Disse minha esposinha.
- Como assim? Mais putaria é impossível! completou Olga.
- A senhora ainda não deu esse cuzinho pro nosso pintudão ali! respondeu minha esposa apontando para Ricardo que em virtude do viagra ainda estava com a vara pronta para comer uma delas.
- Ai amiga não sei se aguento aquilo tudo! ola só o tamanho daquilo!
- Se eu aguentei você também vai aguentar! E pode deixar que vou te ajudar! E os senhores façam o favor de ficarem na punheta enquanto nós duas damos um trato no Ricardo.
Como minha esposa era a dona da festa eu, Paulo e Heitor obedecemos ela ficando sentados espalhados em torno do sofá onde ocorreria a curra de olga.
Olga se colocou de quatro no sofá deixando seus enorme traseiro amostra para todos, minha esposa carol se aproximou por tras dela e passou a lamber a buceta e o cú de nossa amiga. Minha esposa lambia a buceta e ia subindo até cuzinho de Olga quando então introduzia a lingua o mais fundo possível separando as nádegas dela, fazendo ela gemer muito.
Carol pegou o tubo de KY colocou um pouco na ponta de sua lingua e em seguida separando bem as nádegas de Olga espalhou o lubrificante dentro do cuzinho dela.
Depois minha baixinha chupou dois dedos e enfiou dentro do cu de Olga fazendo movimento circulares para alargar o rabo de nossa vizinha.
Logo que sentiu que olga estava mais relaxada enfiou os demais dedos e iniciou um movimento de vai e vem bem suave.
Meu pau doia de tesão por estar vendo aquela cena, além do efeito do viagra que com certeza também estavam afetando Paulo e Heitor.
Minha esposa pegou Ricardo pela rola e o puxou para proximo da bunda Olga. Segurou com firmeza a pica dele e colocou a cabeça na entradinha do cú de Olga.
Ricardo foi forçando a entrada de sua rola, mas controlado por minha esposa que ainda segurava o pau dele na investida no rabo de nossa vizinha que gemia muito mas não pediu para parar em nenhum momento.
Quando a mão de Carol passou a atrapalhar a penetração ela deixou por conta de Ricardo meter aquela tora enorme naquele cuzinho.
Carol se colocou de baixo de Olga e ficou chupando e enfiando a lingua na vagina dela enquanto Ricardo metia a rola dentro do cú de nossa vizinha.
Assim que toda a vara de Ricardo invadiu o cu de Olga, ela que mordia os lábios, deu um suspiro de alívio e pediu um tempo.
Minha esposa chupava as bolas de Ricardo deixando muita sáliva. Eu já não aguentava mais fui para junto deles e como minha esposa estava com a buceta livre metia meu pau nela para saciar meu tesão, o que também foi feito por Paulo e heitor que aguardavam a vez de meter em minha esposa.
Ricardo começou a fazer movimentos de entra e sai no cu de Olga bem lentamente demonstrando que ela estava suportando bem a vara dele.
ficamos nessa posição com Ricardo comendo o cu de Olga e eu, Heitor e paulo nos revezando na buceta de minha esposa. Eu vez ou outra enfiava no cuzinho arrombado de minha amada baixinha levantado a cintura dela e como Heitor e Paulo gostaram do que viram também aproveitaram do cuzinho dela.
Após algum tempo Carol saiu de baixo de Olga e falou:
- Deixa eu ver qual pau é o mais grosso!
E apontando para o de heitor que apesar de menor que o meu e de paulo era mais grosso, completou:
- Vem cá mete na buceta dela, eu quero ela bem arrombada!
Sem pararem a foda Olga e Ricardo se ajeitaram para que Heitor entrasse embaixo deles e metesse o pau na buceta dela para uma DP.
Somente descrever uma mulata da cor do pecado no meio de dois machos é descrever o impossível, mas dentro das limitações dessas linhas posso tentar rudimentarmente dividir o que tive o prazer de ver.
Olga com sua bunda avantajada e pernas grossas e pés divinos, era penetrada pelos dois buracos por duas rolas grossas e dura como pedra ao mesmo tempo que gemia muito e balança seus cabelos negros sobre suas costas curvadas e sedosas e suadas pelo sexo.
Eu, Carol e Paulo estavamos paralizados vendos aqueles tres corpos se fundindo em um só e esquecemos que não estavamos apenas de telespectadores.
Puxei minha esposa para o sofá ao lado deles e sentei e mandei minha putinha me cavalgar.
Paulo veio por tras dela, eu separei as nádegas dela e ele meteu o pau no cu de minha amada numa estoca única.
Foi muito tesão quatro machos e duas putas sendo arrombadas na buceta e no cú ao mesmo tempo. Era coisa que daria inveja em muito produtor de filme porno da década de 80 e 90.
Metemos muito naquela noite tarde e noite e davamos pausa para uma banho e voltavamos para a batalha do sexo. Fomos terminar já era 03:00 da madrugada depois de todos muito satisfeitos e saciados.
Heitor, Ricardo e Paulo se despediram e foram embora, já Olga passou o resto da madrugada comigo e minha esposa e dormimos os tres nus juntos em um colchão inflavel que colocamos na sala.
Acordamos era mais de 14:00h e para não chamar a atenção dos vizinhos curiosos Olga entrou em nosso carro e ficou abaixada e a levei até um local próximo de casa para ela voltasse a pé e não chamar atenção.



Ficha do Conto

Escritor:
ksalorgy

Nome do conto:
Suruba inesperada

Codigo do conto:
20879

Categoria:
Grupal e Orgias

Data do Envio:
10/10/2012

Quant.de Votos:
4

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
20870 O retorno ao mundo liberal parte 1 Grupal e Orgias 3
20871 Domingo à tarde Grupal e Orgias 2
20872 O retorno ao mundo liberal parte 2 Grupal e Orgias 2
20873 O retorno ao mundo liberal – final Grupal e Orgias 3
20875 Três espadas e uma Dama parte 1 Grupal e Orgias 2
20876 Três espadas e uma Dama parte 2 Grupal e Orgias 0
20877 Três espadas, uma Dama e um casal voyeur parte 3 Grupal e Orgias 3
20878 Três espadas, uma Dama e um casal voyeur final Grupal e Orgias 2
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA