Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Minha esposa


Meu nome é magno, tenho 30 anos. Casado há 3 com Marcela, uma mulata linda de 26 anos. Temos, ou melhor, tinhamos uma vida sexual bem ativ nos primeiros 2 anos de casados, mas, com a chegada de matheus há 1 ano, nosso relacionamento e transas esfriaram. As noitadas regadas à sexo foram substituídas por mamadeiras e choro de nenem.Como trabalhava o dia todo, não sobrava muito tempo para satistafer minhas vontades e de minha esposa, que por sua vez parecer se contentar com essa vida.
Marcela é uma mulher bonita de rosto, mas, oq chama mais atenção nela, é sua bunda linda e suculenta, daquelas de deixar qualquer homem maluco, sem contar no resto da obra que era lindo tbm. peito pequeno, cintura fina e pernas torneadas.
Numa sexta feira à noite, resolvi levar trabalho para casa e, como estava atolado de problemas para resolver, chamei meu amigo de trabalho e amigo pessoal Carlos para me dar uma força. Carlos e eu somos amigos de infancia, crescemos juntos e trabalhamos juntos em nosso primeiro emprego. Chegando em casa, marcela veio nos receber com um sorriso no rosto, ela adora o Carlos. Foi ele quem me apresentou para ela.
Entramos e fomos logo para sala de estar, Marcela nos trouxe um café e quando ela saiu, percebi que Carlos a comeu com os olhos, principalmente a sua bunda, naquele dia Marcela estava usando um short curto e uma blusinha branca, estava bem a vontade pois carlos era praticamente um irmão, mas, acho que ele não pensara do mesmo modo. 3 horas depois, Marcela avisou que o jantar estava pronto e como ela não janta, nos serviu e foi tomar seu banho. terminamos o jantar e fomos sentar em frente a tv, minha esposa apareceu com uma camisola branca semi transparente q dava pra perceber a calcinha de zebrinha que usara por baixo. Carlos não exitou em olhar na minha frente, quase chamei sua atenção porém um certo tesão apareceu com a cena. Com a chegada de matheus em casa, marcela levou-o para o quarto e se despediu de Carlos que aproveitou o momento do beijo no rosto para dar uma leve apalpada em suas costas, passando de leve sua mão na bunda de minha esposa. Fingi que não havia percebido, Marcela tbm fez o mesmo. Me deu um beijo de boa noite e pedeiu para que eu passasse no quarto de Matheus antes de deitar.
Terminado o trabalho, Ofereci a meu amigo uma cerveja, ele aceitou na hora, mas com uma condição, que ele fosse pegar na geladeira. Aceitei e ele foi em direção a cozinha, como não havia pedido para que ele pegasse uns petiscos, resolvi ir lá para buscar, foi quando chegando a porta da cozinha percebi que carlos dissolvia algo em um dos copos, dei meia volta e logo percebi que ele queria me dopar. Deixei rolar para ver até onde isso iria. Carlos chegou todo sorridente e logo esticou a mão para me passar um dos copos, me serviu e sentou o sofá, foi quando pedi para que ele voltasse à cozinha para pegar algo para beliscarmos, saindo da sala fui correndo ao banheiro mais próximo lavar meu copo e voltando a sala enchi novamente para que levantasse suspeitas.
1 hora depois levantei e falei pra ele que estava muito zonzo e que deveria dormir, e que era para ele para terminar a cerveja sozinho. Fui para o quarto do meu filho e lá fingi dormir deitado do seu lado. 10 minutos depois Carlos aparece na porta do quarto, fica em pé um tempo, se aproxima e dá uns tapas de leve no rosto, fingir está no sono profundo. feito isso, carlos desaparece. Rapidamente me levanto e vou correndo para o quintal. lá fora tem uma escada que dá alcance para a sacada do meu quarto. subo rapidamente e me deito no chão da sacada, como era verão, a porta a noite fica semi aberta para a entrada de ar, apenas a cortina é que tampa a visão da cama, essa que fica a 1 metro e meio mais ou menos da porta. deitado no chão, me stico para abrir um pouco da cortinae ficar alí escondido de um jeito que eu via todo o quarto, mas, quem estivesse lá dentro avistaria apenas a escuridão da noite.
Marcela estava deitada de ladinho na cama, com aquela bunda maravilhosa virada para meu lado, a única coisa que cobria aquele rabo apetitoso era sua camisola curta e bastante convidativa. passado uns 5 minutos,eis que carlos aparece na porta do quarto, vestindo apenas uma cueca preta, como a cara mais depravada possivel, naquele momento meu coração acelerou, a vontade que eu tinha era de passar pela porta e matá-lo, mas, ao mesmo tempo um tesão louco foi se aflorando, meu pau começou a pulsar, parecia que iria gozar alí, naquela hora. Foi então que o tesão falou mais alto que a raiva de corno, me agachei e fiquei esperando ver oq aconteceria, se marcela seria capaz ou se expulsaria carlos do quarto a socos e tapas.
Carlos vei se aproximando da cama com a mão no pau, fazendo leves movimentos de punheta. Parou, tirou o pau pra fora e passou levemente nos pés de marcela, que por sua vez deu uma leve mexida e parou em seguida. Carlos, passou pela cama e ficou de costas para porta da sacada, ele ficou admirando aquele espetáculo de rabo, antes de dar mais um passo. Abaixou, ficando de joelhos bem perto da bunda de minha esposa, deu uma leve cheirada e lentamente foi puxando a camisa pra cima, deixando à mostra o rabo da minha mulher. Ele não perdeu tempo, aproximou mais um pouco de joelhos e começou a enfiar o nariz e a boca no meio do rabo dela, querando sentir o chiero da bucetinha e do cuzinho dela. Minha esposa parecia estar dormindo ainda, pois, não dava nehum sinal que iria acordar. ouvia da sacada o barulho da lingua de carlos querendo furar a calcinha que já estava toda atoxada no rego de marcela. O tesão de carlos foi aumentando ao ponto dele puxar a calcinha com o dente, coloca-la de lado e meter sem dó a lingua no cuzinho de minha esposa, não aguentei, tirei meu pau pra fora e comecei a punhetar freneticamente, Marcela então levou um susto e quando viu que era carlos tendando penetrá-la coma lingua, esboçou um grito q foi rapidamente abafada por um beijo de carlos. minha esposa começou a aceitar aquele as investidas, carlos parou de beija-la e pediu para que ela continuasse na mesma posição. Para minha surpresa, ela não disse nada, apenas deitou-se e virou aquele rabo que um dia foi só meu para o lado do seu novo macho. Carlos voltou a meter a lingua sem dó no reguinho de minha esposa que por sua vez passou a gemer de tal forma que me dava mais tesão ainda, não aguentei e gozei pela primeira vez. Depois de lambuzar o cuzinho de minha esposa, carlos ficou de pé e começou a passar a cabeça de seu mastro duro na bucetinha de minha esposa que rebolava feito vagabunda, já totalmente tomada pelo tesão Marcela pediu para q carlos enfiasse tudo em sua bucetinha, Ele não perdeu tempo, cravou seu mastro de uma só vez, Marcela gemeu tão alto que deu para notar que ela gozou feito puta. Seu macho começou a bombar com pressão e ela segurando em uma de suas pernas, forçava o rabo para o encontro de carlos. Ficaram assim um bom tempo. ela deitada de lado, com o cuzão virado para o carlos que estava de pé socando sem dó naquela bucetinha que eu tanto comi. Minha mulher começou a gemer mais forte e gozou novamente, com aquilo eu tbm gozei como um boi pelo na sacada. Carlos que parecia que iria gozar tão cedo, tirou seu mastro todo lambuzado de dentro de marcela e começou a direcionar para o cu dela. Pensei que marcela não ira topar, pois ela nunca foi fã de dar o traseiro, mas, naquele dia ela toparia tudo com todo certeza. Carlos começou forçando lentamente, quando a cabeça passou pelo anelzinho, carlos meteu tudo de uma só vez, fazendo minha esposa morder a fronha e agarrar com as unhas o travesseiro. Carlos começou a bombar com força e marcela a dizer coisas que nunca imaginaria ela dizer. " me fode me fode me fode, vc é meu macho, come o cuzinho do corno come, come o cuzinho que agora é só seu, enfia tudo enfia tudo..." Eu fiquei em estado de ecstase, comeceiuma punheta frenética, como akelas de adolescentes. quanto mais seu macho socava, mais ela pedia. Carlos então colocou minha esposa de quatro e bombardeou seu cu de vara. tinha hora que ele tirava do cuzinho e ficava esfregando seu pau entre as bandas da bundona da minha mulher. ficaram assim uns 5 minutos, quando carlos anunciou que iria gozar, minha esposa para minha surpresa, rapidamente tirou seu rabo do pau do seu macho e virou-se para receber todo leitinho na boca, não aguentei e comecei a gozar tbm. o pau de carlos jorrou tanta porra que minha esposa não conseguiu beber a metade, depois minha esposa continuou com a boca no pau de carlos, mamando devagar até que carlos caísse de joelhos exausto.
Minha esposa, perguntou sobre mim, carlos falou que eu estava dormindo com matheus, ela sorriu e levantou-se. Foi quando percebi que teria que voltar, todo gozado para o quarto de matheus.
Minutos depois, estava na escada vendo carlos sair pela porta. deu um beijo em minha esposa e foi embora. Voltei pra o quarto de matheus e esperei para que ela fosse me chamar pra cama. Chegando em nossa quarto podia sentir ainda o cheiro de sexo no ar, marcela estava com outra calcinha e com cheirinho de banho tomado. deitamos de conhchinha, ainda deu tempo de fazermos amor como nunca fizemos.
No outro dia, chegando no serviço, carlos me deu um abraço e falou que teria que trabalhar até mais tarde novamente na sexta, marcamos novamente em minha casa, pedi um calendário emprestado, Ele falou que era pra eu pegar em sua pasta, abrindo a pasta, me deparo com a calcinha de minha esposa...
Foto Perfil mss

Ficha do Conto

Escritor:
mss

Nome do conto:
Minha esposa

Codigo do conto:
20888

Categoria:
Traição/Corno

Data do Envio:
10/10/2012

Quant.de Votos:
3

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: Falcão em: 13/10/2012
Eu teria pegado o Carlos e arrebentado com a cara dele, magno você tinha que ter entrado se estava com tesão aproveitava e fode sua mulher e colocava carlos pra correr.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
21116 Devolvendo os chifres com minha cunhadinha Traição/Corno 10
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA