Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Papai Sacana


Olá a todos, como eu estava vendo estes contos de incesto, resolvi contar a minha estória com meu padrasto. Bom meu nome é Ariane e tenho 24 anos, sou morena clara, 1.70m, olhos cor de mel, 62kg, cabelos pretos compridos até no meio das costas, seios fartos, bumbum grande, coxas grossas...Enfim sem querer me gabar, mas bem gostosa mesmo (se vocês quiserem me enviem e-mail que lhes mandarei foto). Minha estória começou mais ou menos quando eu tinha meus 18 aninhos...Certo dia eu estava ajudando mamãe a limpar a casa e ela me pediu para que eu limpasse seu quarto.
Estava lá eu limpando o quarto sossegada quando fui guardar uma camiseta do meu padrasto no guarda-roupas e lá encontrei uma revista erótica e resolvi folea-la já que nunca tinha visto uma revista assim, foi quando minha mãe entrou no quarto e eu rapidamente escondi a revista dela, ela achou meia estranha a minha atitude e disse: -“O quê você escondeu aí filha?” E eu meia sem jeito disse que era apenas uma revista minha que eu tinha deixado em seu quarto, ela ficou meio desconfiada, mas deixou pra lá...
Resolvi então levar essa revista para o meu quarto para depois vê-la direito, e assim fiz e fui terminar oq tinha começado. No começo da noite minha mãe saiu com algumas amigas, pois era despedida de solteira de uma de uma delas e iam a uma boate. E meu padrasto ficou em casa comigo. Ele é uma pessoa super legal comigo e nos damos muito bem...Marcos (o nome do meu padrasto) na época deveria ter uns 35 anos, era bem atraente mexia com as mulheres eu digo isso pq quando saía com ele sempre via as mulheres o olhando com muito desejo e minha mãe morria de ciúmes dele, mas agora isso não vem ao caso...Bom voltando a minha estória nós jantamos e assistimos um pouco de televisão, logo lembrei da revista e inventei para o meu padrasto que estava com sono e ia dormir (que era mentira é claro! rs).Dei um beijinho de boa noite nele e fui vestir meu pijaminha que se resume em uma camiseta bem curtinha mostrando minha barriquinha e uma calcinha bem pequenininha e sexy, peguei a revistinha e comecei a vê-la, com o tempo fui ficando excitada e resolvi brincar com minha xaninha. Com uma mãozinha eu foliava a revista e a outra massageava meu grelinho...Quando estava prestes a gozar dei um gemidinho bem gostoso e depois fui dormir. Derrepente quando estava tirando um soninho bem gostoso comecei a sentir uma sensação gostosa parecia que tinha alguém acariciando a minha bunda bem gostoso, derrepente eu abro os olhos bem devagar e vejo uma imagem que na hora fiquei horrorizada! Era meu padrasto deitado do meu lado passando a mão na minha bunda!
Logo tirei a mão dele da minha bunda e disse: - “O quê está fazendo?” Logo ele respondeu com a maior cara de pau: - “Você não gosta?” Eu fiquei pasma com a resposta dele e continuou: - “Sei que anda preocupada com o vestibular. Achei que precisa de uma massagem, quero que você relaxe e não se preocupa com o futuro” e continuou a passar as mãos em meu corpo, logo respondi: - “Obrigada, agradeço por sua preocupação comigo, mas não é necessária a massagem, você pode ir...” e tirei novamente a sua mão da minha bunda. É claro que com o passar do tempo fui começando a gostar da massagem do meu “papai” e ele continuou a me bolinar: - “Quero que saiba que estou do seu lado, sua mãe gosta quando faço isso...”, “Exato, minha mãe, vá embora” eu disse a ele. Eu estava adorando a sensação de ser bolinada por meu padrasto, mas queria me fazer de difícil. E ele tentava me convencer a deixar ele fazer “massagem” em mim: - “Isso também me relaxa querida, se importa se eu a acariciar um pouco?” E eu fiz cara de indignada, mas estava adorando esse joguinho de excitação e com cara de inocente disse a ele: - “Você é meu padrasto” e ele dizia: - “Eu sei, te amo muito. Então por que a preocupação? Sua mãe esta lá com as amiguinhas dela. Estamos a sós”.
- “Sei que você gosta de mim... não sou sei pai, sou?” E ele continuava a me acariciar e eu disse a ele: - “Exato, por isso mesmo não ser meu pai, me solte” eu naquele momento estava me sentindo a mulher mais desejada do mundo e ele continuava: - “Não fiz um bom trabalho? Não cuido bem de você?” E eu disse: - “Sim cuida...” já nesse momento da nossa conversa ele dava beijinhos no meu pescoçinho, no rosto e claro na bunda. E continuava: - “Já te deixei constrangida” deu uma pausa e disse: - “Além de agora...” quando ele disse isso dei uma risadinha safada para ele como dissesse a ele que estava começando a gostar da idéia e já quase convencida que ela podia me “massagear”. Ele ainda tentando me convencer completamente disse para eu relaxar e ver até aonde poderíamos levar a nossa relação, fazendo cara de inocente eu disse a ele: - “Não acho que isso seja boa idéia” e eu já praticamente toda relaxada com a massagem que “papai” me fazia, ele começou a beijar meu rostinho novamente, passar suas ásperas mãos na minha barriguinha, beijava minha bundinha e ele dizia que eu tinha um cheiro muito bom e já logo avançou: - “Quer saber? Por que não avançamos e vemos onde dá? Se no final não gostar, vamos fingir que não aconteceu nada”.
- “Ah, não sei... e se minha mãe chegar, ela acaba com você se o achar aki” disse a ele já com muito tesão e minha xaninha já pegando fogo, doida pro “papai” apagar as chamas dela.- “Duvido que sua mãe chegue cedo, ainda mais que é despedida de solteira de uma amiga dela, elas foram naquelas boates aonde só vão mulher... Ela gosta”, “Que horas são agora?” Disse ele, eu olhei na cabeceira da minha cama e disse a ele que era dez da noite.
- “Ela irá chegar lá pela uma ou duas da manhã, não acho que precisamos de três horas” e nisso virou-se para mim e deu um beijo longo e gostoso na minha boca, sentia sua boca sugando minha língua e ele dizia: - “Uma pequena massagem, alguns beijinhos aki e ali, você é tão macia... sempre te achei bonita, sempre”.
E me virou de costa e começou a fazer uma maravilhosa massagem em mim e eu já toda entregue a ele...”Apenas relaxe, relaxe... isso... boa menina...” naquele momento já estava relaxada até demais, foi quando ele me virou de barriga pra frente, voltou a me beijar, beijou o pescoçinho, minha barriguinha... Ele percebendo que eu não estava mais agüentando de tanto tesão, começou a chupar meus peitinhos: - “Nossa querida que tetinhas deliciosas vc tem” e enquanto ele devorava minhas tetinhas e me masturbava gostoso: - “Ai que delicia papai, me sinto uma sapeca”, - “Sapeca, mas gostosinha filhinha” e ficamos por um bom tempo assim até que não agüentei mais e lhe pedi que abocanhasse minha xoxotinha: - “Vem papai, vem chupar a bucetinha da sua filha vem” e é claro sem pestanejar ele veio: - “Abra ela mais um pouco, hummmm... que bucetinha gostosa!”, ele tinha uma língua maravilhosa parecia que conhecia muito bem minha xaninha, mordiscava meu grelinho, enfiava sua língua bem fundo nela... – “Ai papai vai fode minha bucetinha com sua língua vai, não pára que eu gozar!”, - “Goza minha garota sapeca goza” nesse momento quando ele disse isso dei um gemido gostoso e alto e gozei... Fiquei um tempo meio desfalecida e quando vou meu paizinho disse: - “Agora que eu fiz você gozar gostoso, agora é minha vez né... quer pegar no meu pau?”.
E eu com a cara cheia de tesão ainda balancei minha cabeça dizendo que sim, então ele guiou minha mão até a rola dele que tinha amolecido e comecei a punhetá-lo. Meu padrasto começou a gemer bem baixinho e me disse: - “Está gostando de acariciar a rola do papai??” e fiz que sim, não vendo a hora de colocar aquela rola na minha boca: - “Ele vai ficar grande...”, - “ Grande de que tamanho?” dizia a ele fazendo de inocente, - “ De que tamanho você quer hein?” ele dizia a mim com o maior tesão e eu fingindo ser inocente (é que ele não sabia que eu não era mais virgem... rss), o caralho dele ficou enorme na minha mão nunca tinha visto um pinto tão grande e grosso igual ao dele... Acho que deveria ter uns 23cm e continuei a bater punheta pra ele foi quando ele disse: – “Linda você está indo bem, agora beija ele, beija” fiz aquilo que ele me disse e comecei dar beijinhos na cabeça do seu pau, cada vez que eu beijava a cabeçona do pau dele ele gemia – “Isso, que boquinha maravilhosa você tem filhinha, agora ponha na boca” sem pestanejar coloque aquela rolona na boca que de tão grande que era não cabia toda na boca, então só fiquei chupando a “Cabecinha”.
Ele não se contentando dizia: - “Abra bem a boca e o engula todinho, mama na rola do papai mama” quando senti que seu pau começou a ficar mais duro e grosso parei de chupa-lo e lhe pedi pra me foder: - “Vem foder a sua filhinha vem, papai safado” e ele veio com aquele caçetão na porta da minha xaninha e foi enterrando a rola na minha buceta: - “Está doendo?” Eu disse que um pouco, pois a rola dele era muito grande e minha xaninha pequena, mas mesmo assim pedi a ele que não parasse: - “Ai papai tá doendo ma tá gostoso, não pára!” ele deu umas bombadinhas de leve até minha xaninha acostumar, quando já estava todo aconchegante nela começou a dar estacadas mais fortes e rápidas: - “Nossa que bucetinha gostosa você tem, é bem apertadinha que delicia! Você vai ver como ele vai ficar toda arrombada!”, - “Isso papai fode a putinha da sua filhinha, fode!!” ficamos por um tempo assim, foi quando tive a idéia de mudar de posição: - “Papai quero sentar no seu pau”
Nós mudamos de posição, ele ficou deita e eu fui sentando devagarinho em seu caralho, que no momento pulsava que tesão, quando sentei completamente em seu cacete, fui cavalgando em seu pau... Parecia uma puta no cio, eu sentava no pau dele com vontade e nesse momento não era só eu que gemia muito ele também.
- “Ai isso, fode meu caralho com sua bucetinha fode meu amor, minha putinha!”, foi aí que senti que ia gozar novamente e cavalguei em seu pau mais rápido e mais forte ainda: - “Aii... vou gozar gostoso na sua rola papai, vai mete tudo!” Nossa como eu gozei gostos naquele pau, como nunca antes... Fiquei um tempo meio molenga por causa da gozada tão forte que tive e meu padrasto tirou a pau da minha xaninha e disse se eu queria “leite de porra” e eu é claro que não sou boba disse que sim: - “ Abre bem a boca abre, prove a porra do papai” enquanto ele batia punheta eu chupava seu saco foi quando ele gozou na minha boca todinha, era tanta porra que não consegui engolir tudo e escorreu um pouco pela beirada da boca.
- “Você é maravilhosa, nunca vou esquecer esse dia” dizia meu padrasto com cara de satisfeito e me deu um longo beijo na boca e por tabela provou da própria porra! Depois de ficarmos um tempo deitados na cama, fomos tomar um banho gostoso e cada um foi pro seu quarto como nada tivesse acontecido. Essa é a primeira e muitas de outras estórias que tive com meu padrasto. Hoje sou uma mulher casada e bem casada, mas sempre dou umas escapadinhas com meu “papai”. Se vocês gostaram da minha estória me mandem e-mails para eu lhes contar outras e também se alguém quiser contar alguma estarei esperando. Agora estou querendo ter relacionamentos com mulheres, se alguma se interessou por mim me mande uma e-mail, beijinhos a todos(as)

                                
                                


Ficha do Conto

Escritor:
ariane_abc

Nome do conto:
Papai Sacana

Codigo do conto:
2226

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
01/04/2004

Quant.de Votos:
9

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA