Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Menina Mulher


Salve salve leitores do Conto Erótico.

Esse é o primeiro de muitos contos que postarei aqui

Bom, vou começar me descrevendo. Eu sou o Edd (é assim mesmo que me chamo), tenho 29 anos, moreno, 1,85 de altura, 85 kg, olhos e cabelos castanhos escuro, um pouco saradinho e gosto do tamanho do meu membro.

Vou contar algo que começou a acontecer no ano de 2000.

Nessa época estava pra completar 19 anos e morava com o meu pai, mas não nos dávamos muito bem, foi quando comecei a morar na casa de uns amigos. Mary tinha 39 anos e muito bem conservada, muito linda e muuuito gostosa, divorciada e carente, sempre dizendo que precisava arrumar um namorado, mãe de Thomas de 18 e Vivian, uma linda ninfetinha, ela tinha um tom de pele meio bronzeado, mais ou menos 1,60 de altura, cabelos tingidos de ruivo, olhos cor de mel, coxas grossas, seios de médios para grandes e um traseiro enorme, durinho, de dar água na boca. O ruim é que eu dormia no quarto de Thomas num beliche e Vivian dormia no quarto de Mary, as duas numa cama de casal.

Mary e eu trabalhávamos na mesma empresa, ela entrava as 8 da manhã e eu só entrava as 14hs, e todos os dias acordávamos no mesmo horário e eu a levava até a empresa que era perto (uns 15 min. de carro), as 8 da manhã eu já estava de volta em casa.

Na época das férias da escola Thomas estava na casa dos avôs e a Vivian preferiu passar as férias em casa mesmo. Resolvemos assistir um DVD no quarto da Mary e por isso fiquei com as duas na mesma cama, logo no inicio do filme a Mary dormiu e Vivian não estava gostando do filme e queria conversar então a chamei para a sala pra não incomodar a Mary. Sempre tratei todos como família, mas quando Vivian e eu estávamos sozinhos os assuntos eram bem diferentes. Sempre fui muito galinha e Vivian sabia da minha fama, até porque já levei algumas garotas em casa enquanto Mary não estava em casa. Vivian sempre me fazia muitas perguntas sobre sexo, falava sofre meninos que já ficou e que alguns tocavam seu corpo, sempre dizendo que era virgem e não esperava um ?príncipe encantado? pra perder o cabaço, pois não quer transar por amor e sim por puro tezão, dizia que sempre escutava as garotas gemendo enquanto estávamos no quarto e ficava muito curiosa, eu respondia todas as perguntas com o pau latejando, mas sempre disfarçando.

Quando resolvemos dormir Vivian me convidou para dormir junto com elas e se Mary dissesse alguma coisa diríamos que pegamos no sono e dormimos também, me deitei no canto e Vivian se deitou entre sua mãe e eu. Já havia dormido com ela outras vezes e não tinha maldade, dormíamos agarradinhos e eu sempre acariciando seus cabelos até ela pegar no sono, mas dessa vez foi diferente, assim que toquei nos seus cabelos ela começou a acariciar meu peito e logo já estava com a mão por baixo da minha camiseta, ela colocou sua perna por cima das minha e acabou passando sua coxa em cima do meu pau, duro, e perguntou com tom de inocente:

-Porque ele esta assim?

-Porque durante a conversa me lembrei de algumas coisas. (Menti disfarçando).

Talvez pela conversa que tivemos o tezão que estava, sonhei que estava comendo a Vivian. Acordei um pouco assustado e acabei acordando a Vivian também, Mary já não estava (depois me disse que ficou com dó de me acordar). Levantei-me e fiquei relembrando o sonho, logo senti uma coisa diferente e quando olhei estava com a cueca toda gozada e tinha muita porra nela, olhei pra Vivian e ela já estava sentada na cama olhando pra minha cueca e perguntou:

-O que é isso?

-Não sei.

-isso é porra. Quero saber por que esta assim.

Já imaginando no que poderia dar respondi:

-Sonhei que estava fazendo sexo com você e por isso acordei assim.

-Nossa. Pelo que vejo foi uma boa trepada.

Fiquei meio surpreso pelo modo que ela falou, mas não falei mais nada. Fui tomar um banho e uns 10 minutos depois ela bateu na porta pedindo pra eu abrir e que queria saber como foi o sonho. Nem pensei muito na hora e já fui abrindo a porta e continuei tomando meu banho, ela entrou medindo meu corpo todo como se não estivesse acontecendo nada demais, lavou seu rosto, escovou seus dentes e se sentou na privada encarando meu pau todo e disse:

-Pode começar. Quero saber todos os detalhes.

Contei tudo e muito mais, inventei um monte de coisas e fiquei um 20 min. Contando. Ela escutava e às vezes olhava para o nada e mordia os lábios imaginando tudo, ela mais olhava pro meu pau do que pros meus olhos enquanto contava o sonho.

Antes de eu ir pro trampo ela me disse que seria maravilhoso se eu ficasse e resolveu revelar que já não era mais virgem.

Passei o dia inteiro pensando em todo que havia acontecido pela manhã e movido pelo tezão e curiosidade pedi a Mary (que era minha chefe) uma folga para o dia seguinte.

Assim que cheguei em casa avisei as duas que estaria de folga , mas teria que sair cedo pra resolver algumas coisas, Vivian disse que também sairia cedo pra ir a casa de uma amiga. Depois que Mary foi dormir Vivian me pediu pra eu a deixar passar o dia comigo que só inventou aquela desculpa de casa de amiga pra sair comigo, disse que sim e que esse era o meu plano, ela não pode esconder a felicidade quando eu disse que eu não precisava sair e que pedi uma folga para passar o dia inteiro em casa.

No dia seguinte, Vivian foi junto comigo deixar a Mary na empresa e disse que de lá eu a deixaria na casa da amiga, mas, para nossa surpresa, o Thomas chegou de viajem, mas logo lembrei que ainda tinha a chave da casa do meu pai e ele estaria trabalhando, disse qualquer coisa pro Thomas e fomos pra casa do meu pai.

Assim que chegamos (mais ou menos às 80h45min) fui logo tocando em assuntos picantes com a Vivian e ela começou a contar sobre quando perdeu a virgindade e algumas punhetinhas que já bateu pro namoradinho dela.

Vivian estava usando um vestidinho branco bem curtinho, AllStar branco e um meião até os joelhos todo listrado de rosa e laranja, seus cabelos ruivos estavam amarrados com duas ?xuxinha?, do lado direito e esquerdo do seus cabelos. Estava uma ninfetinha muito deliciosa sentada no sofá me olhando e eu não queria mais perder tempo e perguntei se ela poderia me mostrar como punhetava seu namorado, no que ela respondeu que sim, coloquei meu pau pra fora e fiquei parado em pé na sua frente. Ela logo segurou meu pau e ficava elogiando, dizendo que era bem maior que do seu namorado e muito mais grosso, ela aumentava o ritmo cada vez mais e apertava cada vez mais forte e quando eu menos esperava, ela deu uma lambidinha do saco até a ponta e engoliu a cabeça, depois tirou e disse que tinha um sabor maravilhoso e começou a chupar de novo.

Fiquei imaginando: -Tão novinha e já chupava um pau tão bem e ainda gostava de ficar falando putarias, olhando nos meus olhos com meu pau na boca, dando gemidinhos e fazendo carinha de puta. Ficamos assim por uns 10 minutos.

Tirei seu vestidinho, ela estava sem nada por baixo, quando vi aquela bucetinha lisinha e pequena toda meladinha não resisti, puxei suas pernas com força a fazendo deitar no sofá, ela deu um gemidinho tipo assustadinha mas já foi abrindo as pernas, me ajoelhei e logo cai de boca naquela buceta linda. Ela disse entre risos:

-Nossa, que sede é essa?

-só saio daqui depois de te fazer gozar.

Não foi muito difícil, chupei aquela buceta como se nunca mais fosse ver uma na minha vida, enquanto a chupava acariciava seus seios, logo ela já estava gozando como louco, gemia muito alto e me mandava chupar, pra não parar, me fazendo ficar mais louco ainda, até que ela disse:

-Vem. Coloca tudo isso na minha bucetinha.

A deixei na mesma posição, vim por cima dela e a fiz me chupar mais um pouco e mandi deixar ele todo babadinho, ela obedeceu. Coloque a cabeça na entradinha da sua bucetinha e fui forçando, realmente não era mais virgem, mas era exageradamente apertada, com muita dificuldade foi entrando, ela pedindo pra ir devagar que estava doendo, fazendo carinha de dor, com muito custo entrou tudo, deixei meu pau dentro dela por alguns segundo e comecei a tirar e colocar de novo, logo a dor estava passando e pude aumentar o ritmo, sua buceta estava encharcada e muito quente, meu pau sai de dentro dela todo babado, comecei a fode-la com mais força arrancando gemidos dela, ela gemia alto e dizia que estava uma delicia, que eu era muito melhor que seu namorado e logo anunciou que iria gozar de novo, assim que gozou sai de dentro dela e ela abocanhou meu pau de novo, desta vez chupando e gemendo como uma puta, chupava minhas bolas e me masturbava ao mesmo tempo. Mandei que ela ficasse de quatro pra mim e ela disse:

-Hum! Quer me foder de quatro? Quer? Estava demorando...rsrsrs

-Realmente estava demorando pois eu não via a hora de te foder assim.

-Então vem. Me fode.

Ela ficou de quatro no sofá e eu fiquei em pé atrás dela olhando aquele rabo enorme virado pra mim, me esperando, ela empinava seu rabo e olhava pra mim por cima do ombro, eu olhava tudo aquilo e disse

-Tão novinha e tão putinha assim

-Hum! Obrigado pelo elogio. Ela disse e ria pra mim

-Vem meu macho. Come sua putinha.

Fiquei louco, agarrei sua bunda e soquei meu pau na sua buceta com força, ela se jogou pra frente e gritou reclamando de dor, segurei em seus ombros e puxei novamente para trás e disse entre risos:

-Desculpe. Achei que você agüentaria.

-Esta me desafiando? Perguntou olhando pra mim e empinando seu rabo novamente.

Comecei a fode-la novamente um pouco mais devagar, ela me mandando foder com força e me chamando de ?Meu Macho?,mas logo estava fodendo com força, ela já não gemia, ela gritava de tezão e não conseguia falar mais nada, apenas gritava, eu a chamando de minha Putinha, beijando e mordendo suas costas, puxando seus cabelos, dando tapas na sua bunda, até que fomos interrompidos pelo toque do seu celular, era a Mary. Vivian se levantou e atendeu, cansada, falou pouco, dizendo que estava cansada porque correu pra atender a ligação.

Assim que desligou, Vivian jogou o celular no sofá, se deitou no chão e deu um suspiro e disse:

-Cansei.

-Eu sabia que você não agüentaria.

-Eu agüento e muito. Meu namorado é quem sempre pede pra parar e aposto que aqui não vai ser diferente. Disse com um olhar desafiador.

-Eu aceito o desafio. Quem pedir pra parar perde.

-E que ganhar poderá pedir o que quiser. Pode ser?

Aceitei e a ajudei levantar do chão

-Vamos ver então. Disse a colocando de quatro novamente no sofá.

Coloquei meu pau no na entrada do seu cuzinho e dei uma pequena forçada, mas ela disse que ali não, de jeito nenhum. Já imaginei o que pediria se ganhar a aposta.

Coloque meu pau na sua bucetinha e mandei ela rebolar, ela rebolava, gemia baixinho, me olhando e perguntava se minha Putinha estava fazendo direitinho. Aquela novinha era realmente muito putinha e ela gostava do que fazia. Aquele jeitinho dela falar me deixou louco, comecei a fode-la novamente cada vez mais forte, cada vez mais rápido e ela dizia:

-Isso, vai, fode, assim, forte, come sua putinha, fode a bucetinha da sua putinha, isso meu macho, ahhhh...

Logo ela só conseguia apenas gritar, a única coisa que consegui dizer foi que ia gozar. Notei nas suas costas ela se arrepiando todinha, sua bucetinha que apertava muito meu pau, começou a latejar e apertar mais ainda, ela se contorcia como uma louca, soquei meu pau todinho dentro dela e fiquei a puxando pra mim pela sua cintura até ela acalmar um pouco, logo comecei a fode-la de novo, sem dar descanso, ela gemia muito e eu adorava aquilo.

Tirei meu pau de dentro dela, a puxei pelo cabelo e mandei se ajoelhar e ficar com as mãos atrás das costas, mandei abrir a boca e coloquei meu pau na boca dela e comecei a foder a segurando pelas xuxinhas do cabelo a fazendo engasgar por varaias vezes, ela ficava me olhando nos olhos e as vezes tirava meu pau da boca e dizia coisas tipo:

-ai meu mancho, não judia assim da sua putinha, eu não consigo colocar essa rola todinha na minha boca, você esta judiando de mim meu macho tarado.

-eu batia com meu pau na carinha dela e a mandava calar a boca, que ela era minha putinha e tinha que me obedecer.

A deitei de costas no chão e fui por cima dela, tipo ?papai e mamãe?, pode parecer uma posição básica, mas eu adoro foder assim também. Soquei meu pau com força nela que já não mais reclamava de dor, apesar de sua bucetinha ser extremamente apertada, ser uma ninfetinha novinha e ser fodida por um pau grande, ela estava agüentando bem. Eu a fodia com força e ela apenas gritava de tezão, chegou a escorrer lagrimas dos seus olhos e ela gozava muito, e eu nem pensava em parar. Até que ela não agüentou mais e pediu pra eu para que sua bucetinha estava queimando, ainda assim dei algumas bombada e esperei ela pedir algumas vezes mais e disse:

-Então peça pro seu macho parar porque minha putinha não agüenta mais.

-Para meu macho, por favor, sua putinha não esta agüentando mais.

Me levantei de cima dela e ri um pouco e ela riu também. Chamei pra tomar um banho comigo pra relaxar e avisei:

-Quero gozar também, vou esperar você relaxar um pouco e depois vai me chupar até eu gozar.

-Ta bom, meu macho.

E assim foi feito, ela me chupo com vontade em baixo do chuveiro, chupava minhas bolas e me masturbava apertando meu pau com força, aquele jeitinho dela gemer ajudou muito, quando ia gozar tirei meu pau da sua boca e apontei pro seu rostinho lindo, ela segurou meu pau e apontou para os seus seios, gozei muito, enchi seus lindos seios de porra que escorria por sua barriguinha. Quando terminei ela sorrio e disse que nunca tinha engolido porra e que não queria ser surpreendida, quando fosse pra ela fazer gostaria de já estar esperando. Depois disso ficamos mais de uma hora no chuveiro.

Depois de tudo voltamos pra casa (já era mais de 15hs), esperamos Mary chegar. Mary chegou bastante estranha, falando pouco e dormiu muito cedo. Depois que Thomas dormiu Vivian ainda me chupou na sala, mas não me deixou penetrá-la, pois sua bucetinha estava ardida.

No dia seguinte Mary não me acordou. Quando cheguei à empresa fui avisado que Mary me aguardava em sua sala. Assim que entrei, Mary trancou a porta, me mandou sentar e se sentou a minha frente e perguntou:

-Conseguiu resolver tudo que tinha pra resolver ontem?

-Sim, resolvi.

-Mas isso foi antes ou depois de foder com a minha filha?

Fiquei em choque, parado, sem saber o que falar. Ela continuou.

-Ontem quando liguei pra Vivi ela se esqueceu de desligar o celular e eu fiquei ouvindo a ?conversa? que tiveram.

Tentei falar qualquer coisa, mas fui interrompido por Mary, já se levantando e dizendo.

-Já estou indo pra casa, e já vai se preparando que isso ainda não acabou. Em casa conversaremos, quero saber o que tem a me dizer.

Mas isso fica para o próximo conto

Espero que tenham gostado, e me perdoem pelo conto demorado, mas gosto de descrever com detalhes e se lembrem que sempre vou relatar aventuras veridicamente vividas por mim


bjus do Edd (Seu Macho)
                                

Foto Perfil Edd

Ficha do Conto

Escritor:
eddrost

Nome do conto:
Menina Mulher

Codigo do conto:
22305

Categoria:
Heterosexual

Data do Envio:
17/11/2012

Quant.de Votos:
14

Quant.de Fotos:
1

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: Menina Mulher




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: robiluca em: 05/03/2014
Nossa Ed adorei seu conto, fiquei me imaginando nele, bjinhos molhados
Comentado por: MorenaMulata em: 02/12/2013
Oi, adorei seu conto, muito excitante e os detalhes fazem toda a diferença, fazem a gente se imaginar nas cenas, parabéns e bjinhos.
Comentado por: Marystar24 em: 23/07/2013
ai que deliciaaaaaaaaaaa
Comentado por: Dudu 65 em: 01/02/2013
Cara muito bom seu adorei é excitante demais abraço Dudu
Comentado por: Ordau em: 19/11/2012
Muito bom!!
Comentado por: menina mulher 6 em: 19/11/2012
oi Edd...Gostei do seu conto e tb de vc..o vc msm disse meu nick e menina mulher e tb tenho um amante q se chama Ed tb... Vou adorar fazer parte dos seus contos... Qd nos conhecermos veras o pq de menina mulher...votei bb bjs Angel...
Comentado por: Pescador em: 17/11/2012
Parabéns, muito bom gostei e votei Leia e comente meus contos, vote se gostar Tenho novo conto

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
22367 O Castido De Mary Coroas 15
22424 Vivian. Minha Escrava Sexual. Heterosexual 12
27677 Mensagens Trocadas Masturbação 5
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA