Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Esposa grávida chupando amante na porta de casa.


Sou especialista em foder uma mulher casada do discrição e por conta disso sempre me dei bem com mulheres comprometidas e aqui vai mais um conto.

Em minha rua reside uma garota casada chamada Silvia com seus 18 aninhos e muito gostosa. Comecei a perceber que o corpo de Silvia despontou uma gestação, pensei comigo, que pena agora que junto ao olhar passou a vir um lindo sorriso junto, mas tudo bem o que tiver de ser será.

Certo dia indo à academia treinar percebi Silvia indo caminhando sentido ao comércio próximo e lhe ofereci uma carona e ela:

- Bem que gostaria mas pena que não posso...
- Não pode por que Silvia?
- Como sabe meu nome?
- Ah procurei saber...rs
- Rs, então já deve saber também que sou casada.
- Tudo bem mas já que não quer uma carona me passa seu número para conversarmos um pouco?
- Nem pensar, esquece, outra hora nos falamos tchau.
- Bom não vou desistir.

E nisso fui embora e toquei minha vida. meses depois ao ir novamente pra academia, uma chuva de verão começou a cair e quem eu avisto no caminho com um vestidinho leve e um barrigão enorme? Ela mesma, Silvia que estava com uma barriguinha linda e muito gostosa.

Parei o carro ao lado e falei:

- Oi Sil, tudo bom?
- Oi Geovane tudo e você?
- Descobriu meu nome?
- Sim
- Então aproveita a chuva está apertando e você vai acabar molhando o bebê entra...
- Não obrigada, não fica bem...
- Será algo nosso, ninguém ficará sabendo, vem...

E como a chuva estava apertando bastante ela não resistiu e olhando para os adentrou no carro. Perguntei-lhe:

- Onde você está indo?
- Na fármacia e você?
- Na academia, só que antes vou com você até lá.

E nisso toquei para a fármacia próxima e qual foi a surpresa quando vimos que a mesma estava fechada e ela disse:

- Caramba e agora...
- Tem outra próxima vamos até lá..

E nisso já fui matutando uma abordagem e fomos conversando trivialidades, ela falou da gestação aproveitei e pedi para colocar a mão na barriguinha e acariciá-la e assim tudo transcorreu bem. Silvia disse que o marido estava trabalhando naquela noite e que ficaria sozinha e que seria ruim dormir com chuva e trovoada, foi quando aproveitei:

- Seu marido é um cara de sorte Silvia sua gestação deixou-lhe mais bonita ainda.
- Obrigado Geovane.
- Deve estar cada vez mais feliz com a gestação e ainda mais por você ter ficado mais bela ainda né...
- Quem dera fosse do jeito que você está falando...rs
- Ué mas é verdade, por que ele não tem valorizado o tesouro que tem em casa?
- Ah até tem mas.....melhor deixar pra lá e mudar de assunto vai e aproveitando que chegamos vou rapidinho e já volto.

Nisso me decidi que hoje deveria atacar, ainda mais pelo fato do marido estar longe e assim que regressou e entrou no carro com algumas gotas de chuva no rosto aproveitei peguei minha toalha de treino e fui secá-la:

- Não precisa Geo, pode deixar...
- De forma alguma, você está gestante e precisa desse tipo de cuidados, já imaginou se você fica resfriada? Não pode.

E nisso fui secando Silvia e me aproximando mais, pude sentir seu cheiro de mulher bem cuidada e asseada. Após secá-la ela me disse olhando nos olhos:

- Obrigada Geo, você é muito gentil.
- De nada, é minha obrigação cuidar de uma gatinha como você.

E nisso nossos olhos se fixaram e aproveitei o momento e parti para o ataque e beijei-a. Num primeiro momento Silvia assustou mas segurei seu corpo trazendo-a pra próxima de mim, firmando o beijo e assim continuamos. Aproveitei para alisar seu corpo, fazendo um carinho em sua barriguinha linda e depois descendo em suas coxas, nesse momento Silvia, como que despertando do transe disse-me:

- Chega já fui longe demais, sou uma mulher casada e grávida, me leva pra casa Geo.
- Ah não faz assim, fica vai...
- Não Geo por favor, tenho que ir...

E contragosto liguei o carro e partimos, conversando algumas amenidades no trajeto e ao chegarmos na porta de sua casa, devido a chuva torrencial que caia ficou difícil para Silvia sair, desliguei o carro de desliguei o som. O vidro estava mrio embaçado pela chuva e o clima era favorável quando lhe disse:

- Espera passar um pouco pois do jeito que está fica difícil você sair.
- É, melhor epserar um pouco mesmo né Geo...

E nisso fui pra cima dela dando um beijaço de lingua, ela gostou e passou à beijar-me com intensidade, Silvia estava com vontade e aproveitei e intensifiquei o ataque, acariciando-lhe a bocetinha, dando atenção especial ao clitóris fazendo umas massagem caprichada naquela região e aos poucos Silvia foi abrindo ainda mais as pernas, como se pedisse uma caricia.

Nisso parei de beijá-la e comecei a chupar seu pescocinho e ombros e fui descendo aos seus seios. Meu sonho de consumo sempre foi chupar o peito de uma grávida e ali aproveitei e suguei muito, chupei tanto que até leite mamei. Dei chupões fortes tirando leite e logicamente deixando-lhe algumas marcas nos peitos enquanto com a outra mão lhe explorava, já podia sentir seu quadril sacolejar curtindo o tesão e sem me aguentar desci minha cabeça e comecei a mordiscar suas coxas até puxar a tanguinha de lado e cair de boca naquela xoxotinha linda.

Estava depilada com alguns pelinhos desenhando um pequeno corte moicano logo acima mas os lábios totalmente depilados e lisinhos, que delícia chupei-lhe com voracidade devorando cada gota daquele néctar de fêmea que escorria por sua boceta e nessa altura Silvia segurava minha cabeça com as duas mãos me empurrando em direção ao seu interior.

A casadinha que havia saído para ir até a farmácia, agora se encontrava na porta de sua casa, com a cara de um macho diferente no meio das pernas e levando uma bela chupada na boceta, cravei minhas mãos nas suas nádegas e enfiei minha cabeça com força no meio de suas coxas e minha lingua levemente endurecida penetrava-lhe como um pênis enquanto meu lábio superior massageava-lhe o grelinho, não demorou muito e Silvia segurou minha cabeça com força pressionando contra sua xoxota ao mesmo tempo que sacolejou o quadril esfregando minha cara em toda sua bocetinha e gozou:

- Aaaaaahhhhhh, chupa seu cachorro, chupa minha xota!

E nisso eu chupava com tudo engolindo todo o liquido que escapava de sua bucetinha que era esfregada com gosto lambuzando minha cara, nariz, boca, olhos e até a testa tamanha a intensidade da chupada.

Aos poucos Silvia foi relaxando, descansando um pouco no banco. A chuva continuava caindo forte para minha sorte.

Meu pau duro como uma barra de ferro não tive dúvidas e saquei ele pra fora pegando a mão dela e colocando sobre ele, nesse instante ela abriu os olhos se arregalando com o calibre de pau que estava diante de si. Peguei-a pelos cabelos e fui guiando-a para chupar bem meu pau, ela veio meio relutante no começo mas depois relaxou lambendo a cabeça e todas extensão e depois agasalhando-o todo na boca.

E começou uma chupeta linda, punhetando com uma mão e com a outra massageando as bolas enquanto a boquinha sentia o caralho duro dentro e com sua lingua massageava cada pedaço de pau.

Que delícia de situação, a casadinha que eu tanto queria pegar lá estava com meu pau na boca na porta da sua casa enquanto o marido trabalhava, toda submissa e entregue ao novo dono que a colocava pra mamar naquele instante.

Enquanto ela me chupava, subi seu vestido apalpando sua bundinha carnuda dando uns tapinhas. È muito gostoso colocar uma casadinha pra mamar e estapear sua bunda enquanto chupa, uma dominação gostosa.

O tesão foi avizinhando-se e nisso grudei-lhe pelos cabelos e acelerei o sobe e desce do boquete aproveitando para foder-lhe a boca literalmente.

Não aguentei e soltei o urro:

- RRrrrrrruuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, chupa e engole tudo sua vaca do caralho!

E ejaculei forte em sua garganta, enquanto ela tentava se soltar eu firmei-a com meu cacete todo entalado em sua boca e ela ao engasgar engoliu tudo e aproveitei e mandei-a deixá-lo limpinho e ela assim o fez.

Após terminar o boquete se ajeitou e pediu para que anotasse seu telefone e que durante a madrugada estava liberada para falar comigo, mas isso continuo outra hora...

Casais e mulheres casadas que quiserem entrar em contato mandem email.

Foto Perfil Geovane

Ficha do Conto

Escritor:
geovanesp

Nome do conto:
Esposa grávida chupando amante na porta de casa.

Codigo do conto:
23244

Categoria:
Traição/Corno

Data do Envio:
12/12/2012

Quant.de Votos:
17

Quant.de Fotos:
5

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: Esposa grávida chupando amante na porta de casa.

Foto 2 do Conto erotico: Esposa grávida chupando amante na porta de casa.

Foto 3 do Conto erotico: Esposa grávida chupando amante na porta de casa.

Foto 4 do Conto erotico: Esposa grávida chupando amante na porta de casa.

Foto 5 do Conto erotico: Esposa grávida chupando amante na porta de casa.




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: aventura.ctba em: 03/01/2013
Conto maravilhoso, muito gostoso de ler, gozei bem gostoso enquanto lia, parabéns, teve meu voto. Leia meus contos, comente e se gostar vote, irei adorar. Ângela.
Comentado por: Ordau em: 19/12/2012
Muito bom!!! :D Conta mais!!
Comentado por: Ingha em: 14/12/2012
Adorei seu conto. Muito excitante e com bastante sacanagem. sou sua nona votante. Beijinhos
Comentado por: Nely Delicia em: 14/12/2012
Mas quem não iria querer mamar numa coisa linda dessas???? ate eu que sou mais bobinha... Teve meu voto...
Comentado por: ZEUS o Gde em: 14/12/2012
Cara! Vc é um matador....
Comentado por: Pescador em: 14/12/2012
Leia e comente meus contos, vote se gostar. depois vou ler os outros seus 4 contos, e voto se gostar Para ler, basta dar um clique no meu nome
Comentado por: Pescador em: 14/12/2012
Parabéns, Geovane muito bom o seu conto, votei no conto e nas fotos
Comentado por: terranova em: 14/12/2012
Simplesmente tudo maravilhoso... tem meu voto..
Comentado por: gulosadesispera em: 14/12/2012
puts q tesao!qndo estava gravida adorava q mamassem nas tetas cheias d leite puta tesao! adorei teu conto

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
15237 Engravidando a Esposa do Vizinho Traição/Corno 13
20999 Arrebentando o cabaço da afilhada 01 Incesto 18
21001 Arrebentando o cabaço da afilhada 02 Incesto 18
21007 Cris e Julio espetados no meu caralho Traição/Corno 22
21008 Cris e Julio espetados no meu caralho Traição/Corno 6
21148 Casal mamando junto meu cacete Traição/Corno 11
21250 Arrebentando o cabaço da afilhada - Final Incesto 33
23008 Ejaculada na Boca da Mulher do Amigo Traição/Corno 15
23072 Eu e o marido fodendo juntos a mãe da afilhada Traição/Corno 19
27362 Estourando a calcinha da esposa do Julio na festa Traição/Corno 16
34407 Estourando a boceta da novinha funkeira Traição/Corno 9
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA