Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





A vizinha de bunda gigante.


Me chamo Alex, tenho 30 anos, 1.75 e 75Kg. Em termos de beleza física acredito estar acima da média. Tenho uma certa preferência por gorduchinhas, em especial aquelas com uma cintura fina e bunda grande. Quando vejo uma gatinha assim, faço o possível para não deixar passar.
Certa vez estava retornando à minha casa e enquanto esperava o elevador na garagem, uma vizinha que ainda não conhecia se aproximou, quando a olhei com um pouco mais de atenção fiquei imediatamente excitado, ela deveria ter uns 35 anos, era alta, 1.78m cabelos negros, olhos verdes, pele bem clara e aquele corpo em forma de violão que eu poderia fazer qualqer coisa para comer. Sua cintura era pequena e tinha uma bunda gigante, em total desproporção ao resto de seu corpo. Trocamos algumas palavras, fiquei sabendo que ela morava sozinha e havia recém se mudado. Seu nome era Giselle e era fisioterapeuta.
Segurei a porta do elevador para ela entrar, e quando ela passou pude dar uma olhada melhor naquela escultura divina que era sua bunda. Estava com uma calça branca bem justa e fina e podia ver a marca de uma tanguinha vermelha bem enfiada em seu rego. Creio que ela percebeu pois o elevador tinha um espelho.

Estava trazendo alguns DVDs para assistir e perguntou quais filmes eram. Respondi e percebendo uma brecha, perguntei se ela não estaria interessado em vê-los comigo. Ela aceitou e disse para passar em seu apartamento algumas horas mais tarde.
Quando ela abriu a porta, fiquei imediatamente de pau duro, ela estava vestindo uma calça negra de seda, e uma blusa de alça bem justa e também negra, seu peitos eram médios e com os bicos apontando para cima. Estava com um batom bem vermelho e bastante perfumada. Me deu um beijo no rosto e convidou-me a entrar.

Ver aquela bunda caminhado era uma visão do paraíso para mim, a calça de seda deixava seus glúteos livres para subirem e descerem conforme ela andava, e pareciam duas bolas de futebol juntas. Deveria ter uns 130 cm de quadril. Ela havia preparado uma pizza, comemos, bebemos vinho, e a conversa chegou como esperado em sexo. Ela disse que é impossivel sair na rua sem que à encham o saco, e que acha seu bumbum muito grande e gostaria que fosse diferente. Ela estava alta com o vinho e começou a me tocar enquanto conversavamos, segurava minha mão, meu braço, roçava sua perna na minha. Sentamos para ver o filme e ela se levantou para colocar o DVD, quando se agachou na minha frente, pois o DVD estava abaixo da TV, sua caçinha fio dental dourada ficou parcialmente a mostra. Minha pulsação disparou e me contive para não pular e estrupa-la ali mesmo.

Disse a ela que a achava muito atrante e quando ela regressou ao sofá, parou em frente de mim, subiu no no meu colo de frente pra mim e me beijou. Ela era mais alta do que eu e seu corpo me envolveu completamente, sua bunda gigante estava sentada em cima de mim e eu podia sentir todo aquele volume sobre meu pau. Ela se levantou e disse que havia percebido que eu não tirava o olho de seu traseiro, ela se virou de costas para mim, se agachou um pouco e foi rebolando e ao mesmo tempo abaixando sua calça, até estar com sua bunda totalmente de fora e quase tocando meu rosto. Agarrei, ou melhor, abraçei aquela bunda e comecei a beijar e lamber, ela estava excitadíssima e disse para eu não parar. Ela colocou a mão por trás de minha cabeça, puxou a calçinha dourada para o lado, e forçou a minha cabeça em direção ao meio de sua bunda. Ela estava ainda de pé e eu agaixado atrás dela. Chupei e mordi aquele rego por uns 10 minutos enquando as poupas de sua bunda quase engoliam minha cabeça. Fomos para seu quarto, ela me jogou na cama, tirou minha calça violentamente e deitou-se em cima de mim em um 69 fenomenal, agarrou meu pau e começou a chupa-lo com força enquanto falava muita putaria. Ela esfregava sua buceta na minha cara e lambuzava completamente meu rosto, eu estava delirando com aquilo, quase perdendo a respiração, batia forte em sua bunda enquanto a chupava. A cada espalmada, ela rebolava mais forte e empurrava mais contra meu rosto. Ela estava engolindo meu pau completamente e ao mesmo tempo começou a deslizar seu dedo pelo meu rego até chegar no anel de meu cuzinho, brincou um pouquinho e enfiou o dedo indicadir inteiro, de uma só vez. Adoro isso, e fiz o mesmo nela. Nisso ela me disse que adora sexo anal e antes de me dar seu cúzinho iria fazer um facesitting em mim. Ela ficou sentada na minha barriga com a bunda virada para mim e foi se movimentando para trás em direção a minha cabeça até estar sentada na minha cara, quase não podia respirar, e ela rebolava violentamente e subia e descia com seu cú esfregando em todo o meu rosto.

Ficamos naquela posição por uns 20 minutos, depois ela se colocou de quatro e pediu para enfiar logo no seu cú. Penetrei de uma só vez, ela gritou e começou a me chamar de filho-da-puta e desgraçado. Eu retribuia chamando-a de puta, vadia e vagabunda. Agarrava ela pela cintura e puxava aquela bunda de encontro a mim com toda a força, até o talo, até sentir seus glúteos se esfregando em meus pentelhos e virilha. Ela se jogava para trás e não demorou para gozarmos juntos. Mau terminei, ela se virou e lambeu meu pau e saco até estar completamente limpo. Não parou por aí e continuou com sua lingua até chegar no me cú, falou “vira esse cuzão que agora é minha vez”me virou de bruços, enfiou 2 dedos e disse que iria me foder. Gosto de sentir uma lingua e dedo no rego mas ainda não havia experimentado nada além disso.

Ela foi até seu banheiro e voltou com um strapon, um pau de borracha colocado em uma calcinha de coro. Se colocou atrás de mim, agarrou minha cintura e fez comigo o que havia feito com ela, enquanto me chamada de sua putinha e que ia foder meu cú até ficar cansada. Ela tinha folêgo e ficamos assim por algum tempo, eu como sua fêmea e mulherzinha. Ela era forte e puxava minha bunda em sua direção com muita força, até que gozou de novo, o pau de borracha tambem tinha um lado que era como um pau menor que ficava em sua buceta enquanto bombava em mim. Terminamos a seção e houve várias depois dessa. Prefiro as gorduchinhas porque sua carne responde melhor, são mais quentes e se ainda tiveream um bundão .....   


Ficha do Conto

Escritor:
hugomann

Nome do conto:
A vizinha de bunda gigante.

Codigo do conto:
2537

Categoria:
Fetiches

Data do Envio:
11/06/2004

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA