Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Encontrei o coroa dos sonhos na casa da praia


Olá pessoal, este conto narra uma história arriscada, mas gostosa ao mesmo tempo...
Quando eu tinha 18 anos, tinha um corpinho magro, era bem branquinho e alto...
Na época minha família toda viajou para a praia, pois havíamos conseguido uma casa ótima em uma praia badalada de Santa Catarina.
Viajamos em 15 pessoas, pois a casa era grande, mas chegando lá, que decepção, a casa era pequena ainda inacabada e a quase 1km da praia, mas fazer o que né? Já estávamos lá! O jeito foi se acomodar da maneira mais confortável possível, na casa alguns amigos de um dos primos do meu pai moravam lá, mas só um deles ficava na casa o tempo todo...
Ele era um homem rústico, construtor civil, um senhor de mais ou menos uns 50 anos com grisalho com barba por fazer e a pela queimada do sol do litoral, ele vivia sem camisa exibindo uma barriga saliente e com poucos pelos brancos, usava uma bermuda branca bem curta que marcava seu volume acentuado.
Ele passava o dia todo fora da casa trabalhando e só voltava a noite, durante o dia o pessoal resolveu dar um geral na casa me pedindo ajuda também, pois ela estava um tanto quanto suja, ao varrer o chão embaixo de um dos sofás, acabei puxando com a vassoura uma cueca branca do seu Manoel (nome fictício), notei que ela estava com algumas partes amareladas com marca de urina, como nessa época eu vivia com um tesão danado, acabei escondendo a cueca e levando ela para o banheiro assim que pude..
Amigos, que delícia cheirar aquela cueca, isso me deixava louco, bati várias punhetas com ela, depois sempre cuidadosamente colocava no mesmo lugar (embaixo do sofá), para que ninguém percebesse...
O seu Manoel dormia sozinho em um dos quartos, todos os outros se revezavam nos outros quartos da casa, que infelizmente era muito, mas muito quente...
Em um dado momento resolvi que iria dormir na sala, onde havia uma janela que podia fornecer um ar fresco ajudando (não muito) a baixar a temperatura do ambiente, a contra gosto dos demais, que não gostavam da idéia de eu dormir sozinho na sala ficando a mercê do Sr. Manoel que era uma pessoa ainda um pouco desconhecida de todos...
Mesmo a contragosto, acabei conseguindo o que queria, lá pela meia noite quando todos os outros estava dormindo, Seu Manoel chegou em casa e me cumprimentou alegremente, pude notar que ele estava alterado provavelmente por ter tomado algumas nos bares da vida...
Conversamos um pouco e ele comentou do calor, me falou que seu quisesse poderia dormir no mesmo quarto que ele pois lá ele tinha um ventilador forte que resfriava bem o quarto.
Até então eu só pensava nas punhetas que eu batia com sua cueca, e então acabei percebendo ali uma oportunidade de perder meu cabacinho com um coroa gostoso de verdade.
Aceitei o convite e levei meu colchão para o chão do quarto que ficava ao lado da cama do Sr. Manoel, deitei e me cobri com o lençol só de cueca como o lençol era claro ele podia ver o contorno do meu corpo claramente, antes de deitar seu Manoel tirou sua camisa e sua bermuda ficando só de cueca, amigos... que cena deliciosa aquele homem bronzeado com um cueca daquelas modelo slip com lateral bem curta e um sacão enorme na minha frente, fiquei paralisado olhando pra ele, que ao se virar pra mim notou a minha reação...
Sem dizer nada ele encostou a porta do quarto, e sentou na cama puxando assunto e falando que sempre que podia gostava de comer a vizinha dele que era casada mas que o marido não dava mais no coro, enquanto ele falava ele massageava seu pau que já aumentava de tamanho dentro daquela cueca apertada, em um dado momento da conversa ele comentou que o que mais gostava mesmo era de foder o cuzinho dessa vizinha que era bem apertadinho e gozar na boca dela... o assunto me deixou com um tesão danado e como fiquei de pau duro na hora seu Manoel acabou notando, e notou também meu olhar fixo no meio da suas pernas, discaradamente ele olha pra mim e pergunta: “ Tá gostando disso aqui né?” enquanto ele falava segurava seu cacete enorme ainda dentro da cueca...
Com muito vergonha e com certo medo eu somente acenei com cabeçanda afirmando, nisso ele se levanta deita no colchão e começa a passar a mão na minha bunda , pega a minha mão e direciona ao seu cacete, me fazendo punhetá-lo de leve.
Que sensação gostosa, sentir o cheiro daquele macho suando por causa do calor encostado em mim brincando com meu cuzinho...
Logo depois ele me faz ficar de joelhos se levanta e tira a cueca colocando ela no meu rosto e me fazendo cheirá-la, logo depois me pede para chupá-lo algo que fiz meio sem jeito pois ainda não tinha chupado nenhum homem com um cacetão tão grande e grosso como o dele...
Acabei engolindo ele devagar ia e voltava com a boca até onde dava mas não conseguia engolir o cacete inteiro, seu Manoel segurou minha cabeça e começou a foder minha boca com carinho e maestria que tesão sentir aquele pau na minha boca num entra e sai carinhoso mas vigoroso ao mesmo tempo, quando sentiu que ia gozar ele tirou o pau da minha boca e falou que queria comer meu cuzinho, eu me assustei pois ainda era virgem e tinha medo de doer muito pois seu cacete era muito grande.
Ele disse que faria com jeitinho e que iria doer um pouco sim mas eu iria gostar.
Acabei cedendo aos seus apelos seu Manoel passou um liquido na minha portinha e começou a massagear meu cuzinho mas sem penetrá-lo aquilo me deixou louco de tesão e comecei a rebolar pedindo pra ser deflorado, e ele atendendo meu pedido colocou seu dedo grosso de uma vez só no meu cuzinho rosado e apertadinho, senti muita dor, mas ele não tirou o dedo ficou alguns segundos com ele lá dentro e logo começou um movimento circular junto de um vai e vem que fez dor sumir e deixar um tesão indescritível.
Logo depois ele se levantou, me colocou deitado de costas e deitou sobre mim encaixando seu pau na entrada do meu rabinho que piscava esperando sua pica gostosa entrar mesmo sendo virgem ele colocou o cacetão de uma só vez o que me fez morder o travesseiro num misto de dor e desespero, senti seu saco encostar no meu cu e algumas lágrimas caírem de meus olhos.
Seu Manoel começou a empurrar seu corpo suado contra o meu e pude sentir a força de um macho sobre mim com todo o seu vigor, ele não tirava o pau de dentro do meu cu, mas fazia uma força que parecia absurda me deixando ao mesmo tempo com dor e prazer.
Depois de se saciar nessa posição me colocou de quatro apoiado em sua cama, e voltou a meter mas dessa de um modo mais forte, sentia seu pau entrar e sair quase inteiro do meu cuzinho que já não reclamava mais de dor, e piscava pedindo mais assim que ele tirava o cacetão de dentro, sentia seu suor escorrer em meu corpo e sua respiração forte atrás de mim, ele me virou e colocou seu pau na minha boca começando a fode-la freneticamente, e gozando em vários jatos fortes um leite delicioso que eu nunca havia sentido o sabor antes.
Ele ainda me fez mamá-lo até que não sobrasse nenhuma gota de porra, e seu pau estivesse limpinho, quando levantou ainda pude ver sua marca de sunga naquela bundinha branca.
Ao ver que eu ainda não tinha gozada, Seu Manoel me fez sentar na sua cama ajoelhou aos meus pés e começou a me fazer um boquete incrível, de tanto tesão acabei deitando na cama dele e ele ao mesmo tempo que me chupava enfiava seus dois dedos no meu cu, me deixando louco de tesão acabei gozando fartamente em sua boca também e fiquei estático , exausto e suado por vários minutos...
Eu nunca havia pensado que sexo fosse algo tão bom, essa foi a minha primeira vez, simplesmente incrível e da maneira que eu sempre imaginei que seria.
Acabei indo a praia várias vezes aquele ano, inclusive depois que fiz 18 anos cheguei a ir sozinho me divertindo com o Sr. Manoel e também com seus amigos, mas essa história eu narrarei a vocês em outra oportunidade.

                                



Ficha do Conto

Escritor:
loucopordaddie

Nome do conto:
Encontrei o coroa dos sonhos na casa da praia

Codigo do conto:
25927

Categoria:
Gays

Data do Envio:
13/02/2013

Quant.de Votos:
8

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: Aquarius em: 15/01/2014
Tesão. Gostaria de saber como foram as outras vezes com os amigos do seu maduro...
Comentado por: coroa66 em: 24/02/2013
muleque me deu vontade de comer seu cusinho tambem.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
25790 O gerente coroa Gays 8
25888 Meu Tio coroa. Gays 14
26084 Flagra no vestiário (dois heteros???) Gays 10
26214 Primeira vez com um coroa no sítio. Gays 4
26217 Meu tio Coroa II. Gays 5
26369 Coroa me encoxou no onibus lotado. Gays 10
26543 Flagra no vestiário (dois heteros???) Parte II Gays 4
26586 arrumando o computador do vizinho coroa. Gays 7
35455 Brinquei com a salada e ganhei uma FODA Gays 5
35541 Que "gaydar" que nada sexo é tesão e safadeza! Gays 8
39741 Vizinho atencioso, amante fogoso... Gays 3


© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA