Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Me fuderam no matinho perto do trabalho


História verídica que aconteceu comigo, bem eu trabalho à noite, das 20:30h ás 03 da manhã, na noite de sábado quando ia para o meu trabalho, resolvi passar na locadora antes e pegar alguns filmes para ver no final de semana, antes de mais nada, gostaria de lembrar a todos que tenho namorada, muito gata por sinal e que nos damos muito bem na cama, é claro que já cheguei a pensar que sou bissexual, porque por várias vezes quando vou jogar bola com meus camaradas, sinto uma sensação muito boa quando estou no corpo a corpo com meus adversários, sem contar quando entramos no vestiário para tomar banho, aquele cheiro de macho, me deixa com pensamentos e sensações estranhas, mas enfim, voltando ao relato que aconteceu comigo no sábado, estava eu vindo da locadora, quando passando perto de um terreno baldio, próximo ao prédio da companhia a qual eu trabalho, havia um carro estacionado no acostamento, com pisca alerta ligado e 03 caras, uma garrafa de coca-cola no chão, um deles sem camisa só com um shorts daqueles de jogador de futebol preto, umas pernas grossas, estilo meio fortão o outro de camisa vermelha e shorts branco (de futebol também) e o ultimo bem alto, mais magro, morenão, cabeça raspada, e regata azul e tinha umas coxas grossas também, bem quando estava me aproximando, ouvi o mais alto deles dizer, meu a Carol tava me pagando um pau manero, vocês viram o jeito que ela se insinuava pra mim, velho tô com um tesão de fude, o pior é que a lazarenta só arreta, nisso já estava um pouco a frente deles quando ouvi: "o magrão, tá afim de tomar uma coca geladinha", beleza voltei e tomei um pouco de coca e os caras perguntando das gatas da região, já havia ficado sabendo que estavam jogando bola em uma quadra coberta aqui perto, falei "ihh cara, devem estar se arrumando pra balada, sabe como é mulher né, tem que começar ás 20h pra ficar pronta à meia-noite", nisso o de cabeça raspada, mexendo no pau, tipão de machão falou, pô cara tô com tesão da bixiga, tem como arrumar uma gatinha gostosinha aí pra gente dar uma brincadinha, nessa mexida de pau eu acabei olhando no pau do cara e o mesmo já estava de pau duro, uma rola enorme, ainda comentei "acho que vou nessa porque a situação do cidadão ai é perigosa", foi aí que o cara só de bermuda preta falou, não leva a mal não mas, no quer ajudar nosso amigo, senão ele vai estuprar a primeira mulher que ele ver pela prente, meu quase tive um troço, não sei o que deu na minha cabeça, só sei que dei uma olhada no matinho, aí o cara falou, eh não é que o cara ficou afim mesmo, confesso que estava com a boca cheia d'agua de vontade de chupar aquela rola, aí o cara só me falou, cara entra ali no matinho, que o fulano, (sei lá, não lembro o nome minhas pernas estavam bambas), disfarçadamente já vai lá pra dar uma aliviada, não sei de onde tirei coragem, mas pensei, bem vou dar uma pegada naquela vara, bato uma punheta pro cara e blz, nisso lá fui eu, não demorou nem 30 segs e o cara já tava lá, baixou o shorts rapidamente, não pude ver a vara do cara tava bem escuro, só sei que ele me falou, aí magrão vamos começar a festinha, nisso eu com medo e sem saber o que fazer falei, olha cara eu traballho aqui do lado, já tá na minha hora e acho melhor eu ir andando, deixa quieto, nisso o cara só me pegou pelo braço e falou, senti aqui, pegou passou minha mâo pelo pau dele e pude sentir realmente o tamanho do mastro , que já estava babando e com a cabeça toda lambuzada, na boa tinha uns 20 cms ou mais aí ele me disse: experimenta ai vai, tá limpinho, tomei banho ainda agora no vestiário do clube, não resisti caí de boca naquela vara deliciosa, que sensação manera, os gemidos do cara, tentando enterrar seu cacetão inteiro na minha boca, nessas alturas eu já chupava que chegava estalar a lingua e ele dizia, mama bezerrinho, mama que daqui a pouco sai leitinho quente na tua boca e começou a socar cada vez mais forte e rápido, que por várias vezes até sentia ansia de vômito, mas ele estava louco, lambia seu sacão gostoso, chupava seus bagos e lambia seu pau de todas as formas que ele até se espremia, eu já estava cansado de ficar agachado mamando e também queria bater uma punheta gostosa enquanto deliciava aquele pauzudo, acabei levantando e pensei vou punhetar ele pra ele gozar mais rápido que eu já estava quase gozando, ele meteu a mão no meu pau e falou, eh bezerrinho se ta gostando neh, foi me passando a mão e colocou seu dedo no meu cuzinho, naquela hora não aguentei e como ja me masturbava acabei gozando, gozei como nunca de chegar ficar com as pernas bambas, ele disse gostou neh, cara pra eu gozar só se vc deixar eu colocar meu pau nesse seu cuzinho apertadinho, falei ih cara, aqui nunca entrou nada não só saiu, aí ele disse já sim meu dedo, nessas alturas eu já estava relamente louco por aqule pau, se havia me feito gozar só mamando e com o dedo no meu cuzinho, o que não irá fazer com aqulea vara, me mandou virar de costas e colocar a mão no muro que divia o prédio com o terreno baldio, coloquei a mão no muro, ele veio por tras de mim, deu umas pinceladas e lubrificava meu cuzinho, só com a baba de seu pau que literalmente babava um liquido viscoso, ele tentou colocar algumas vezes, mas não entrou eu gemia de dor e ainda prendia a bunda para não deixar entrar, estava apavorado com tesão e medo, ele agaxou se e falou que ia guspir no meu cu pra poder entrar, mandou que eu arreganhasse, eu dei uma relaxada e ele meteu a lingua, meu pau só deu uma puxada e começou a ficar duro novamente, ai sim eu comecei a gostar pra valer, nossa que sensação boa, aí eu gemia e empurrava a bunda pra trs pra sentir ainda meis sua lingua quente, nisso coma já havia passado uma meia hora o outro cara, o que estava só de shorts preto apreceu e viu o cara chupando meu cuzinho e ficou louco e falou, isso molha bem que eu também quero entrar com tudo nessa festinha, para minha sorte este tinha um pau bem menor, uns 15 cm no máximo e não era grosso, colocou a camisinha e veio por tras de mim e introduziu só a cabeça de seu pau, eu quase soltei um grito, meu que dor terrível, ai pensei se esse já doeu, imagine se o outro que eu mamava me pega, ele me arrebenta, bem o outro começou a me estocar, que eu sentia seu saco batendo na minha bunda, gemia e urrava ao mesmo tempo, e ele estocava cada vez mais rápido e fundo, o outro pauzudo que se masturbava, acabou nos virando e mandou que mamasse na sua vara ainda mais que estava quase gozando, ai fiquei sendo enrabando pelo cara encostado no muro e mamando no outro na minha frente, mas o carinha que me fodia acabou gozando rápido, mas é claro, segurou o que deu, tirou a camisinha e esporreou a minha bunda, o pau era pequeno, mas a porra lambuzou toda minha bunda, como o morenão de cabeça raspada e pauzudo demorava gozar e eu já tinha dado pro outro cara, perguntei a eles, não quer tentar agora, vai devargar, vamos ver o que dá, meu na hora que ele colocou a cabeça eu só senti que encaixou, mas a medida que ele ia introduzindo aquele mastro, senti que ia me rasgando, mas aguentei chorando/rindo de dor/prazer toda aquela vara, e ele meteu sem dó, ia até o fundo e como era mais alto que eu me levantava, só sentia sua coxas fortes e peludas me segurando, me estocava cada vez mais rápido me chamando de gayzinho, "toma gayzinho, queria levar vara, então toma que é sua, leva ferro viadinho" e acabou gozando. o outro que ficou olhando, bateu mais uma punheta e saiu fora junto com ele, e eu ligei pro trabalho e informei que havia sido assaltado e voltei embora com meus filmes e o cuzinho ardendo, acabei dispensando até minha namorada, mas valeu a pena, ainda fico excitado só de lembrae. Abraços a todos, desculpe pelo tamanho do texto é que é a primeira vez que escrevo, espero que volte a acontecer coisas inusitadas com estas para compartilhar com todos. Valeu


Ficha do Conto

Escritor:
Wolverinecwb

Nome do conto:
Me fuderam no matinho perto do trabalho

Codigo do conto:
2637

Categoria:
Virgens

Data do Envio:
30/06/2004

Quant.de Votos:
3

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA