Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





CALIENTE 2 - A PRIMEIRA TRANSA COM MEU CHEFE


A historia que vou lhes contar é uma continuação das minhas histórias, espero que todos tenham lido a anterior (CALIENTE 1 ) para saberem quem eu sou e como meu amor por meu chefe começou (logo quando fiz a entrevista)
Comecei então meu trabalho no dia seguinte, após a tarde espetacular de boas vindas que tive. Muito ansiosa pelo que me esperava e para ver Eduardo (meu chefe) novamente.
Cheguei na firma antes de Eduardo e fui apresentada a todos por uma das advogadas, todos me receberam muito bem e com muitos elogios. Logo que me instalei na minha mesa uma ante-sala muito charmosa que dava acesso somente a sala de Eduardo e uma sala de reuniões, ouvi sua voz. Quando ele entrou abriu um sorriso e me cumprimentou de forma carinhosa, mas um pouco distante, pediu que eu me colocasse a parte das informações com a outra secretária, deixou sua agenda e entrou para a sua sala. Não vou mentir, claro que fiquei frustrada, não sabia muito bem o que esperar, mas ali também não era o local mais apropriado para grandes afetos, achei que ele me chamaria para a sua sala, mas isso não aconteceu, ficou o dia todo atendendo clientes e quando não estava ao telefone, ficava apenas só. Procurei não forçar nenhuma barra e fiquei na minha. Oito horas da noite ele me chama pelo telefone, entro na sua sala ansiosa e ele me pergunta como tinha sido o primeiro dia? Perguntou sobre o trabalho, sobre as dificuldades e depois apenas me avisou que eu já poderia ir embora e que o primeiro dia com certeza não era melhor que a primeira tarde (referindo-se a tarde anterior), mas antes de sair me deu um beijinho na boca e falou que melhor seria a primeira noite e fui embora. Claro que fiquei frustrada, triste, achava que ele ia namorar comigo um pouquinho e nada disso aconteceu nem no primeiro dia nem em toda a semana seguinte, não me chamou nem ao menos para fazer um boquete como tinha mencionado que gostava. Comecei a ficar um tanto decepcionada pois no fundo estava apaixonada por ele, mas optei por esquecer e pensar em outras coisas, no início da semana seguinte na segunda-feira sua esposa viajou (ajudei nos preparativos de viajem, reserva de hotel, bilhetes aéreos, etc.), na terça-feira após o final do trabalho ele me chama em sua sala, ao entrar encontro Eduardo carinhoso como da primeira vez, levanta me abraçando e me beijando:
- Princesa, pega sua bolsa que vou te levar embora, preciso passar no escritório de um cliente e te deixo no seu apartamento e as 8:30 hs passo te apanhar para irmos jantar.
Cheguei em casa irradiante de felicidade, seria nesta noite, é claro que ele tinha esperado o melhor momento, uma noite que fosse somente minha e dele, sem precisar ir embora no meio da noite. Tomei um banho prolongado, me maquiei, me perfumei, coloquei um vestido tubinho preto com tiras prateadas decotado nas costas e um salto alto prateado. Estava ansiosa por ele, olhava sem parar o relógio e o interfone toca... era ele, desci rapidinho para o seu encontro. Entro dentro do carro e ele me dá o sorriso mais charmoso, pega nas minha mãos e as beija olha para mim dizendo que eu estava maravilhosa, então coloca sua mão na minha nuca e me dá um beijo prolongado dizendo:
- Como eu estava com saudades da tua boca Ci...., você está muito linda, você é muito linda!!!
- Mas você me vê todos os dias, pode me beijar todos os dias... mas ficou afastado de mim a semana toda...
- Minha gata..... você pensa que eu não tenho vontade de te agarrar a toda hora na firma, pensa que eu não tenho vontade de te beijar sem parar, que penso em loucuras quando você entra na minha sala? Mas se fizer isso todas as vezes você vai enjoar e logo eu também, prefiro sentir e que você também sinta vontade todas as vezes... Ou você pensa que faço para disfarça?, os homens do escritório estão fissurados de tesão por você, por quê acha que ninguém te cantou ainda? Porque ninguém ousa mexer com a namorada do chefe.. isso deixei bem claro para todos...
Após toda a minha manha ele me encheu de carinho e fomos jantar, um restaurante muito gostoso, Eduardo era cliente assíduo deste local. O proprietário ao vê-lo não poupou elogios e ainda aproveitou para elogiar-lhe a belíssima mulher que o acompanhava esta noite. Eduardo um tanto sem jeito agradeceu e finalizou dizendo:
- Hassan (o nome do proprietário) esta mulher é a minha secretária e minha amante, é por ela que perco o sono.....
Desta vez foi a minha vez de ficar sem jeito. Hassan apenas deu uma gargalhada alta e se afastou. Fomos a mesa reservada a nós, mesa soube mais tarde era quase uma exclusividade de Eduardo, chegamos a sair várias vezes de restaurantes quando sua mesa favorita estava ocupada. Suas manias....
Era um lugar romântico, luzes fracas de candelabros, poucas pessoas, mesas bastante afastadas uma das outras favorecendo ainda mais a privacidade de cada um. Logo começamos a beber um vinho tinto, Eduardo não era muito adepto de vinhos, mas aceitou me acompanhar, sou simplesmente fanática por vinhos, mas apenas os tintos, raramente tomo vinho branco. Após o jantar, Eduardo sussurrou em meu ouvido:
- Ci... quero que vá até o toalete e tire sua calcinha e me traga....
Dei uma risada e minha imaginação começou a fervilhar loucuras e desejos... me levantei, ao caminhar até o banheiro sentia Eduardo me comer com os olhos, minhas costas pareciam arder com o fogo que tinha nos olhos, este homem me reservaria muito das suas fantasias e loucuras.
Retirei meu fio dental preto, dobrei de forma a caber todo na minha mão, retoquei minha maquiagem e voltei, ele estava deslumbrado...acompanhou meus passos com o olhar, ao chegar na mesa passei ao seu lado e coloquei dentro da sua mão.
Me sentei, ele sem vergonha nenhuma levanta os braços acima da mesa e desenrola meu fio dental na sua frente. Olhei vermelha para o lado, receosa que as pessoas vissem, ele dá uma risada alta e diz...
- Esse seu cheirinho não me saí da cabeça.... Então beija minha calcinha e coloca dentro do bolso do seu blazer, e levanta-se.
A sensação de estar em um local público sem calcinha é incrível, somente as mulheres que já ousaram fazer sabem do que estou falando, ou os homens que já saíram com elas e sabiam da ausência dessa peça tão íntima. É um misto de desejo, de adrenalina, de ansiedade....
Ao passarmos novamente por Hassan na saída do restaurante, ele deu um tapinha nas costas do dono e falou:
- Hassan... mande a conta para essa moça amanhã no escritório, a partir de hoje ela irá me sustentar!!
Hassan e eu demos risadas com sua brincadeira, e fomos embora, achei que ele me levaria ao motel, mas novamente me surpreendi com ele.
- Ci.. você vai ficar comigo a noite inteira hoje... quero te amar até amanhecer...
Me levou para sua casa, era uma casa lindíssima, jardins lindos, fiquei com medo, não gostaria de ser alvo dos olhares curiosos de empregados.
- Eduardo você não acha complicado, onde estão seus filhos? E os empregados? Eduardo tinha três filhos homens idades de 19 e 18 anos e o caçula com 8.
- Ci... meus filhos estão fora, aproveitaram para ir à praia com os amigos, o outro está viajando com a mãe e os empregados vão ter de se acostumar com você, ao menos o vigia, as empregadas da casa já devem estar dormindo e amanhã saímos bem cedo... OK!!
Na entrada da casa Eduardo parou o carro até que o portão se abrisse e o vigia que ficava na portaria o cumprimentou discretamente, Eduardo para o carro ao lado da guarita e pede ao vigia que interfone para dentro da casa e peça para as empregadas se recolherem pois ele entrará acompanhado, o vigia cumpre suas ordens informando que o Sr. Eduardo entrará com um cliente importante e não deseja ser importunado. Achei engraçado e dei risada sozinha, Eduardo muito sacana nos comentários apenas me dá uma piscada de olho e diz:
- Esse é dos meus!!!
Sua casa é belíssima, muito bem decorada, objetos de arte de extremo bom gosto e tapetes deslumbrantes, ao entrar ele me fala, vem cá quero te mostrar o local que eu mais gosto de ficar. Entramos em um escritório, uma biblioteca ao fundo extremamente bem organizada, um sofá vermelho ao meio e um tapete de pele branca que fazia meus pés sumirem (de salto alto e tudo), ele acende as luzes de dois abajures laterais, um clima extremamente romântico, me deixa um pouco sozinha e volta com uma garrafa de vinho e taças dando risada....
- Terei de ser seu empregado hoje, você não quer conhecer a governanta...risos...
Sentei no sofá e ele me serviu, depois ligou o som e colocou uma seleção de músicas românticas.
- Ci, escolhi essas músicas no fim de semana, uma a uma para ficar com você a noite inteira, meu filho me ajudou claro... risos... mas ajudou só a gravar...
Achei graça, ele se aproxima e senta no tapete em minha frente, aos meus pés e retira minhas sandálias uma a uma... beijando meus pés e minha perna. Então começa meu prazer.... molha seus dedos na taça de vinho, passa pelo meu tornozelo e começa me lamber... suas mãos começam a percorrer minhas pernas e minha coxa..., sentada no sofá e ele de frente no chão... passo minhas mãos pelo seu rosto...ele apenas tenta beijá-las e continua a me acariciar.
- Gata.. você sabe que hoje você vai ser minha mulher... eu vou te amar toda... e vou fazer amor com você como nenhum já fez.... e volto a te avisar.. a partir de agora.. você é somente minha... desde do nosso primeiro encontro....
Então abre minhas pernas levantando todo o pouco vestido que me cobria as minhas coxas, me puxa para a beirada do sofá e se aproxima da minha bucetinha... começa a passar a língua em volta e a respirar perto dela como vez da primeira vez, então começa a passar a língua nela...
- Você já está toda molhadinha.... que delícia.... é um bom sinal... sinal de que você fica excitada perto de mim, abre ela para mim... quero beijar ela todinha... estava com saudades do teu cheirinho... e do teu gosto..... quero sentir antes de mais nada o gosto da tua gozadinha de novo... esse gostinho de mel que você deixa tua bucetinha...
E começa a chupar toda minha xaninha, passando a língua no grelhinho... apertando ele com a língua.. depois batendo nele freneticamente com sua língua quente e dura....Começo a ficar muito excitada, ele desce um pouco mais a língua, me puxa um pouco mais para a beirada do sofá e com uma mão empurra meu corpo para que me deite, com a outra mão coloca uma das minhas pernas em volta de seu pescoço.
- Ci abre bem esse xaninha para o papai abre.... deixa ela mais arreganhadinha para eu foder gostoso você com minha língua agora....
E começou então a me penetrar com a língua sem parar.... metia ela com força e tirava.... as vezes metia a língua dentro da minha bucetinha e ficava mexendo ela dentro.
- Ci.... essa bucetinha é tão apertadinha... mas o que eu mais estou gostando é que está do tamanho que eu deixei ela... e agora que sei o tamanho dela... vou saber se algum outro caralho vai entrar nessa xoxotinha aqui... vou te vigiar sempre!!
Eu gemia de tesão quando ele começava a falar.. gemia com sua dominação. Eduardo era extremamente possessivo e dominador....gemia e me contorcia... então ele retira sua língua e me penetra com um dedo..
- Geme minha gatinha.... quero ouvir aquele seu gritinho.... geme pro papai... sente meu dedo entrando dentro de você? Preparando o caminho para o meu pau?
E começou a me comer com um dedo, depois mais...
- Vou colocar mais um dedo... que delícia... você tá bem molhadinha.. tá bem tesudinha mesmo... mais um dedo.. só mais um.. então colocou 3 dedos.. e comecei a gemer para valer..
- Isso... geme minha putinha... geme alto que eu quero ouvir.... quero teu gritinho vai..... alto... vai dá essa gozadinha para o papai te chupar logo vai...
- Ai... papai.. vou gozar.... ahhhh... vou gozar... aiii ahhhhhh
Eduardo então retirou seus dedos lambeu um a um e começou a lamber toda a bucetinha, enterrava seus dedos novamente e os chupava e lambia toda a minha bucetinha me penetrava a língua para chupar e as vezes chegava a me sugar por dentro o que me fazia quase gozar de novo.
- Que delícia... que delícia essa tua gozadinha.. eu estava louco para te chupar de novo... estava tarado para sentir tua bucetinha na minha cara...... levanta e tira teu vestido.. fica nua para mim... quero ver todo o teu corpo.. quero ver você peladinha na minha frente.
Retirei meu vestido, única peça de roupa que ainda vestia....ele me abraçou e começou a se despir também, ficamos pelados nos abraçando e nos acariciando de pé, quando toquei seu pau ele deu uma gemida rouca, seu pau estava muito duro, então fomos nos agachando e ele me deitou no tapete... para quem acha que uma relação vai acontecer malabarismos, posições exóticas, nada disso, foi uma noite muito caliente, mas uma trepada normal do ponto de vista de posições inovadoras, mas uma posição comum se torna incomum pela forma como é conduzida e pela intensidade do desejo e do tesão das pessoas, assim como foi a nossa...
Eduardo me deitou e começou a me chupar os seios meus biquinhos estavam duros como pedras, o pescoço e todo o corpo, deitado nu ao meu lado, eu gemia de tesão pelo toque do seu corpo , sua pele pegava fogo encostada a minha, então deitou-se levemente entre minhas pernas com o seu corpo e colocou seu pau na entrada da minha bucetinha...
- Vou te comer bem devagarinho... pois você é a minha virgenzinha.. quero te amar bem devagar... vou deixar tua xaninha do tamanho do meu caralho..
Cada vez que começava a sussurrar no meu ouvido, ficava ainda mais excitada, não agüentava tanta espera, tanta expectativa e meu chefe adorava essa urgência que eu ficava em ser comida por ele, ele adora falar sem parar e adora me ver gemer, gritar e fazer manha durante todo o tempo...
Ficou passando seu pau em cima da minha bucetinha, chegava a sentir meu grelhinho doer de tanto tesão e ele esfregava sem parar, depois deu uma encaixada na entrada e ficava segurando com a mão seu cacete na minha xaninha virando ele como se fosse um parafuso para que ficasse bem encaixado na entrada o que me matava de tesão.
- Sente.... minha gata... sente meu pau querendo entrar dentro de você... sente meu caralho latejar perto da tua bucetinha....vou empurrar ele agora... vou penetrar a cabeça do meu pau dentro da tua xoxotinha deliciosa...
Então começou a me penetrar, forçava a entrada da minha bucetinha, realmente Eduardo tinha um caralho lindo e grosso para caramba, me sentia toda molhada, mas não entrava a cabeça, não sentia ela deslizar, Eduardo deu mais uma forçada na entrada...
- Vai minha gatinha.. relaxa essa bucetinha... relaxa... deixa ela arreganhadinha pro papai.. dá ela pro papai.... vai minha gata... dá gostoso pro papai....
Mas nada de entrar, Eduardo então levanta um pouco, olha para mim e diz:
- Ci... tem certeza que você não é mais virgem.. putz.. tua bucetinha é muito apertada....
Eduardo desce a boca até minha xoxotinha e começa a lamber ela novamente...
- Tô com muito tesão... se você continuar me chupando.. vou gozar novamente.. não tô mais agüentando...
Meu chefe então deixa sua saliva escorrer toda pela minha xoxotinha.. deixando ela encharcada para lubrificar seu pau na entrada, volta a se deitar novamente e com a mão segurando seu pau lubrifica todo ele com sua saliva depositada na entrada da minha bucetinha e dá novamente a encaixada, começa a forçar a entrada novamente e começo a gemer.. um misto de dor e de tesão..
- Vai Ci.. relaxa tua buceta para que eu possa comer vai.... vai minha gata....
Eu estava relaxada ao máximo, pronta para receber.. então começa a forçar seu caralho... sinto uma dor começar.. e começo a dar gritinhos de dor.... o que deixa Eduardo enlouquecido, cada gemida que ele me tira ele fica mais louco de tesão e não parece mais ligar e dá uma estocada forte.
- Aihhh.. aii amor.. tá doendo...
- Ci.. que xoxotinha apertadinha...., pronto gata a cabeça do meu pau já entrou.. vai sente a cabeça o meu caralho.... tá dentro já dessa bucetinha... geme alto minha gata geme... eu sei que tá doendo, essa tua manha tá me deixando louco... vou mais devagarinho agora...
Eduardo começou a mexer seu cacete dentro da minha bucetinha bem devagarinho e comecei novamente a sentir tesão... embora só com a cabeça do pau dentro ele começa a mexer um pouco.... então para me matar de tesão e dor...quando já não sentia mais dor e minha xoxotinha já estava acostumada com o tamanho da cabeça do seu pau pedi que Eduardo colocasse mais um pouco.. que eu queria mais o seu pau. A invés disso ele tira todo o pau dentro da minha bucetinha o que me faz ficar puta da vida.
- Por quê você tirou.. eu tô pedindo mais....
- Gata.. eu tenho que te penetrar de novo.. putz foi tão gostoso essa metida dentro de você, que eu tenho que sentir meu caralho dando essa rasgadinha na tua bucetinha novamente..
E assim ele fez., novamente colocou seu pau na entrada e me penetrou e senti novamente ele rasgando minha bucetinha só com a cabeça do seu pau.
- Ci.. realmente... nenhum pau de homem te comeu até agora... parece que estou tirando teu cabacinho.... putz adoro tirar um cabacinho ....
Eduardo então começou a me socar a cabeça do seu pau com força.. e foi ficando muito excitado... eu gemia bastante.. mas muito era pela dor que começava a sentir pela penetração, após algum tempo comecei novamente a me acostumar com o tamanho da cabeça do seu pau e fui relaxando.
- Ci.... vou começar a empurrar meu pau devagarinho em você está bem.... se você sentir dor me avisa que dou uma parada....
Eduardo retomou o movimento dentro da minha xoxotinha e aos poucos foi empurrando seu pau um pouco mais para dentro, e começou a sussurrar muitas coisas excitantes em meu ouvido, fiquei mais relaxada e mais excitada....
- Eu nem acredito que estou entrando dentro de você.... tô ficando perdido por você sabia... teu cheiro.. tua voz me deixa excitado.... sinto você me desejar, sinto meu pau ser engolido por você.....
Eduardo falava muito em meu ouvido e a cada movimento que fazia aproveitava para me penetrar mais um pouco, deitada no tapete nua ele por cima com um braço um pouco acima do meu ombro se equilibrava na penetração e com a outra mão a me acariciar ia se mexendo e me excitando cada vez mais....
- Ci olha para mim.... vou colocar tudo em você agora... quero olhar para você enquanto eu termino de te fazer somente minha... quero olhar para o seu rosto no momento que você for toda minha...
Olhei para ele, ele tinha um olhar sedutor, sua testa e sua nuca mostrava já sinais de suor começando a despontar, um olhar de graça que somente as pessoas que estão se amando possuem e quando olhei para ele procurei ficar totalmente relaxada para receber todo ele dentro de mim, todo o seu pau enchendo minha xaninha e senti uma estocada forte, me segurou a cintura com uma das mãos e empurrou todo seu cacete para dentro, estremeci, minhas pernas amoleceram com a penetração, com a excitação....
- Ci.... que delícia te sentir toda minha..., meu pau está todo dentro de você agora.... você está pegando fogo por dentro... sinto você molhar todo meu pau.. agora quero te amar e fazer você gozar sem parar....
Começamos então um movimento de penetração lento a princípio, mas que a cada momento se tornava mais rápido, nos excitávamos muito e o corpo pedia uma aceleração e comecei a sentir todo o seu pau entrar e praticamente sair dentro de mim, minha bucetinha começava a ficar toda lubrificada e ensopada pelo tesão que sentia facilitando ainda mais o movimento do seu cacete que começava a deslizar facilmente dentro de mim... fui sentindo que toda minha bucetinha começava a acostumar-se com tamanho do seu pau como se estivesse sendo laceada, e ela já aceitava ele totalmente....
Eduardo começou a me foder com rapidez e a gemer....
- Ci... geme para mim... geme alto... dá esse seu gritinho gostoso de quem está sendo comida.... quero ouvir você... quero que você verbalize a sensação de ser comida... de receber todo meu cacete dentro de você...
Eduardo me fodia com força, sentia que eu estava toda aberta para ele e começou a me estocar com força, as vezes chegava a me empurrar do lugar com suas metidas, sentia todo seu corpo começar a transpirar e consegui sentir toda sua excitação. Comecei a ficar realmente tarada.... e sentia que ia gozar logo..
- Tô com muito tesão... me come mais... tô quase gozando.... me fode vai.....
- Ci... goza no meu pau.. goza no meu caralho.. quero ver você gozando nele.. quero ver você se entregar de tanto prazer...., quero sentir meu pau ser inundado pela tua gozadinha... goza na ponta do meu cacete vai minha gata...
Explodi de tanto tesão, sentia seu pau latejar dentro de mim. Eduardo sorriu e diminui o movimento para que eu curtisse todo meu orgasmo sem retirar seu pau da minha bucetinha, deixou que eu gemesse e gritasse de prazer..... e gritei alto... (as empregadas talvez que o digam...) mas Eduardo não se importava queria me ouvir alto e foi um orgasmo que ele como nenhum homem prolongou ao máximo....
Ele então deita todo seu peso por sobre o meu, com as duas mãos me abraça a cintura e me faz rolar com ele pelo tapete ficando por cima sem em nenhum momento retirar seu pau de dentro da minha xaninha...
- Não quero sair de dentro de você nenhum minuto essa noite...
- Olha.. vou sair daqui toda ardida... vai deixar minha xaninha vermelha e inchada de tanto me comer...
- Vou deixar ela saciada de tanto prazer que vou te dar... senta agora bem gostoso em cima do meu pau....
Coloquei minhas mãos em seu peito para reunir forças e empurrar meu corpo de forma que eu conseguisse me sentar e quase gozei e fiz Eduardo gozar com o movimento ao experimentar essa nova posição senti como se estivesse novamente rasgando minha bucetinha como se o seu caralho tivesse ficado maior ainda e mais enterrado ainda, Eduardo tinha um cacete extremamente grosso e delicioso. Sentei e com as mãos em seu peito comecei a cavalgar em cima dele...
- Isso minha gata... engole todo o cacete do papai vai.... mexe gostoso... senta gostoso nele... hummm que delícia... você é bastante levinha.. chego a te levantar somente com a força da minha perna....
Começamos novamente em um movimento frenético Eduardo me puxa me fazendo deitar sobre ele, me abraça forte pela cintura e com o movimento de suas pernas me levanta e começa a me foder..... que delícia... movimenta-se tão rápido que não sinto quase mais nada do meu corpo, sinto o sangue descer todo para meu grelhinho querendo explodir, apertando minha cintura meus seios encostados no seu peito, ele me fode tão rápido que escuto as batidas do meu sexo no seu como se fosse música...
- Meu grelhinho tá todo doído de tesão.. parece que vai explodir... tá super durinho....
- Ci... você é a gata mais gostosa que eu já comi em toda minha vida sabia? você tem uma bucetinha feita para o meu cacete.... vou te dar uma fodida forte agora.. relaxa todo o corpo no meu peito.. dá uma empinadinha forte com esse bumbum.. e arreganha bem gostoso essa bucetinha para gozar...
Eduardo segurou com força o meu corpo colado ao seu.. e fiz tudo o que ele tinha me orientado e abri minha xoxotinha ao máximo que podia, ao me segurar com uma de suas mãos colocou no meu bumbum e apertava ele como se quisesse sentir todo ele na sua mão, empinei mais ainda minha bundinha e tentei abrir ela ao máximo para que ele tocasse meu rabinho...
- Quer meu dedo no seu rabinho né minha putinha.. vou dar uma apertadinha nele para matar tua vontade e para você gozar....
Eduardo então colocou o dedo indicar no meu cuzinho e fazia pressão no meu rabinho mas sem penetrar o dedo, gemia de prazer e por um momento senti uma vontade enorme de sentir o dedo dele penetrando meu rabinho, queria que ele colocasse todo o dedo .não conseguia mais controlar meu tesão. Eduardo percebeu toda a minha excitação e começou a se divertir com a minha vontade percebendo que me faltava coragem para pedir....
- Fala para o papai.. fala minha gatinha.. o que você quer... quer que eu penetre meu dedo no teu rabinho quer?.... quer dar o rabinho pro papai?.. pede minha gata.. pede..... teu cuzinho tá piscando de vontade....
- Ahhh... quero.... me come com o dedo meu cuzinho... ahhh papai.. me come.... tô com muito tesão no rabinho....
Eduardo rindo e adorando minha excitação chupou um de seus dedos, colocou dentro da minha boca e levou até a minha bundinha empinadinha e novamente fazendo pressão, deixou entrar o seu dedo e foi empurrando devagarinho, me deixou louca de tesão e não conseguia mais controlar meu desejo e a sua calma, com a força do meu corpo tentei sentar no seu dedo com força e com o meu corpo empurrei seu dedo todo dentro do meu cuzinho, empinei bem minha bucetinha e gemi sem parar, Eduardo enlouqueceu ao ouvir meus gritinhos e minha manha de tesão e começou a me dar várias estocadas com a força que fazia com as pernas empurrava todo seu cacete com força, e novamente me deixei entregar pelo prazer e gozei novamente, meu corpo soltava espasmos pelo orgasmo que sentia, com seu pau latejando na minha xoxotinha e seu dedo cravado no meu rabinho....
- Aiii papai... tô gozando... aiii... tô gozando papai........ hummm.... aiii.. que pau gostoso.....
- Ci.. tô no limite... vou gozar junto com você agora... quero gozar dentro de você...
quero que você sinta toda minha porra invadir tua bucetinha.. toda minha porra entrando dentro de você... rebola gostoso no meu cacete minha putinha..
Eduardo segurou minha cintura e controlou os movimentos segurando meu corpo me penetrava e levantava meu corpo, dei uma reboladinha de leve bem gostosa que o fez estremecer...
- Gata vou gozar..... vem deita no meu peito.. abre essa bucetinha que vou gozar dentro de você.... uhhhhh... ahhhhh.... e um soltou nem posso dizer um gemido.. aquilo parecia um grito rouco... um rugido seco...
Neste momento que senti ele esporrear em minha bucetinha, senti aquele líquido fervente, aquele jato forte me inundar toda por dentro, senti dois jatos fortes e depois ele fez um ou dois movimentos levantando meu corpo e me fazendo sentar novamente sobre ele para que seu pau expulsasse o restante da sua porra para fora, o que me deixou completamente excitada, sentia calafrios na minha xaninha, sentia frio e calor e era uma sensação deliciosa que me fez dar várias reboladinhas para curtir o tesão, Eduardo percebendo que eu me sentia excitada com toda sua porra quente dentro de mim acariciou meu grelhinho me masturbando com o dedo enquanto eu rebolava sem parar sentido todo o seu esperma movimentar-se dentro de mim, enquanto seu pau começava a amolecer.
Ele simplesmente se entregou ao chão, sem forças para abrir os olhos, deitei sobre seu peito como que arqueada, sem retirar seu pau de dentro de mim, senti ele desfalecer. Eduardo de olhos fechados apenas acariciava meu cabelo esparramado sobre seu peito, sobre seu pescoço, pegava mechas do meu cabelo e levava até a boca e dava pequenos beijos e um silêncio tomou conta do escritório, estávamos exaustos de amor, ficamos minutos em silêncio.
Eduardo então levanta meu rosto e me beija a boca com força, seus beijos eram muito intensos, me tomava a boca toda, meus lábios chegavam a ficar todo dentro da sua boca, enfiava sua íngua toda dentro da minha boca, então se levantou e no colo me levantou.
- Vou te levar para a cama.... vou te levar para meu quarto....onde penso em você.. onde sonho com teu cheiro... hoje quero teu cheiro de sexo na minha cama.. quero tua gozadinha toda no meu lençol.. quero sentir teu cheiro no quarto todo...
Nós dois nus, ele me levantou e fomos para o quarto, uma escadaria dividia a parte íntima, pedi que me colocasse no chão para subirmos a escada e a cada palavra Eduardo me selava a boca com beijos e me levou até o quarto no colo.
- Depois dessa subida de escada.. você ficará imprestável... - falei dando risadas
- Vamos tomar uma ducha e eu te mostro o quanto estou cansado....
Entramos no banheiro, Eduardo ligou uma das luzes do abajur do quarto e um abajur grande que ficava no banheiro, o clima continuava romântico, de pé entramos no banheiro e ficamos embaixo da ducha nos abraçando e beijando.
Após o banho, vesti uma das camisas de Eduardo, uma camisa branca de manga comprida.
- Não existe cena mais linda para mim Cibele do que uma mulher como você nua.... cabelo molhado... somente vestindo uma camisa masculina.. muito maior que o seu número.. toda aberta na frente onde posso ver tuas tetinhas e tua bucetinha e conforme seu movimento para enxugar o cabelo.. consigo ver a poupa da sua bundinha... você me excita nos movimentos mais simples e comuns... sabia?
Deitei na sua cama, uma cama enorme, maior do que as camas tradicionais.... uma cama aconchegante onde eu passaria facilmente acho que naquela altura dormindo uns dois dias seguidos...risos. Eduardo aconchegou mais dois travesseiros para mim e exausta acho que dormi alguns momentos. Surpresa sinto algo geladinho passar pelas minhas pernas e abro os olhos...
- Tá vendo minha gata..... você me transformou em seu escravo hoje...
Eduardo tinha preparado uma bandeja com frutas, sucos e refrigerante e trouxe para o quarto... acordei com manha, mas sentia muita sede, tomei um pouco de refrigerante, que essa mania de vida saudável, comida diet e light não sou nenhum pouco adepta.
- Ci.. eu sabia que você ia direto no refri...,
Realmente sou uma fissurada por refrigerantes e todo tipo de porcaria enlatada ou não, Eduardo abriu um pouco uma porta de varanda do quarto e acendeu um cigarro para ele e outro para mim, ficamos batendo papo furado e brincando até o momento que nos pegamos excitados novamente, sinto então ele mais violento mais excitado toco seu pau e está duro, latejando novamente, me beija forte, me abraça, percorre todo meu corpo com suas mãos me acaricia a bucetinha..
- Quero ver se essa xoxotinha tá muito inchadinha.... e me coloca de quatro sobre a cama...
Começa a me acariciar o bumbum, minha bucetinha e firma um joelho por sobre a beira da cama e puxa meu corpo para perto do seu, de quatro fico pronta para ser penetrada novamente...
- Quero te comer de novo.. quero te sentir de novo.... empina o bumbum para mim....minha gata.... vou te ensinar a dar como uma cadelinha agora... vou te ensinar a enlouquecer um macho dando como uma putinha...
Eduardo então começa a forçar o pau para entrar novamente na minha bucetinha, mas como era de se esperar, embora estivesse muito excitada e já lubrificada de tesão estava também inchada. Eduardo se ajoelha na beira da cama e começa a me chupar de quatro, fico extremamente excitada com a posição e com a chupada.
- Não vou agüentar te esperar... vou gozar.....vou gozar na tua língua ahhh.... meu tesão....
- Não precisa me esperar.. quero te ver gozar a noite inteira..... dá essa gozadinha para mim então.. adoça minha boca.. minha gata vem...esfrega tua xaninha na língua do papai.. vem... putz gata.. o que mais me deixa excitado com você.. é que você goza bastante.... adoro gata que goza sem parar no meu pau..
Mal podia com meu tesão e Eduardo continuava a sussurrar palavras mais excitantes e senti que ia gozar, ao dar uma relaxada na musculatura da perna para deixar todo meu prazer me invadir Eduardo se levantou rapidamente e aproveitou para me comer e com uma estocada forte aproveitou o momento para me penetrar.
Explodi de tanto tesão, sentia um orgasmo descomunal me dominar, querendo expulsar toda minha gozada e sentido todo seu cacete me rasgar numa só estocada, gritei de prazer....
- Grita minha gata... grita no meu pau... grita com o cacete do papai te rasgando de novo... vai...Ci.. rebola essa bundinha no meu pau.... rebola no caralho do papai ....vai cadelinha....
Eduardo segura na minha cintura e começa a me foder de quatro.. com
                                
                                


Ficha do Conto

Escritor:
cibele

Nome do conto:
CALIENTE 2 - A PRIMEIRA TRANSA COM MEU CHEFE

Codigo do conto:
2857

Categoria:
Virgens

Data do Envio:
17/08/2004

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
2858 CALIENTE 3 - SEXO EXPLÍCITO NA FESTA Exibicionismo 2
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA