Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Vovô comeu o cuzinho da netinha


       Olá, queridos leitores! Vim dar continuação ao conto: “Vovô deu leitinho pra netinha”. Pra quem leu o conto, disse que após meu avozinho me dar leitinho quente, dormimos agarradinhos. E pela manhã, acordei com ele dando-me beijos pelo corpo....
        Acordei com meu avô dando vários beijos pelo meu corpo. Mas não abri os olhos. Queria sentir o toque de sua boca na minha pele. Sentia arrepios quando ele passava os lábios pelas minhas coxas e barriga. Ele só estava me atiçando. Não tinha passado a boca pela minha xaninha. Senti o toque dos lábios subir em direção a meu pescoço. Seus lábios subiram até minha boca onde os nossos lábios e línguas se encontraram num beijo. Abri os olhos e pude vê-lo sorrindo pra mim.
- Bom dia, minha princesinha.
- Bom dia, vovô.
- Dormiu bem? – Disse ele passando carinhosamente a mão pelos meus cabelos.
- Dormi sim, vovô. Ontem foi maravilhoso.
Meu avô aproximou-se de mim e deitou ao meu lado. Eu tinha dormindo peladinha naquela noite, logo era fácil o contato da minha pele com a pele do meu avô. Ele começou a me alisar, descendo a mão pelo meu corpo. Passava a mão nos meus seios, alternava entre apertos e carícias. Avancei em direção a boca do meu avô e roubei-lhe um beijo. Esfregava meus seios no peito do meu vozinho. Respirava ofegantemente enquanto o beijava. Separamos nossas bocas e voltei à posição anterior. Meu avô Antônio, voltou a alisar meus seios e colocou um deles em sua boca. Ele mamava meus seios, mordia o biquinho, sugava, enquanto que ao mesmo tempo, apertava o outro. Resolveu alternar entre os seios.
        Eu sentia o toque suave de seus lábios e ao mesmo tempo, a aspereza de suas mãos. Isso me excitava muito. Fechei meus olhos e pude sentir melhor cada toque, beijo, lambida e chupada. Eu gemia baixinho em seu ouvido. Era algo que eu queria apenas que ele ouvisse. Mais eu gemia, mais ele chupava meus seios. Ainda com um de meus seios e sua boca e segurando o outro com a mão esquerda, com a direita, ele foi descendo pela minha barriga, apertando-a levemente. Passei minhas mãos em torno de seu pescoço.
- Ai, vovô... Desça a mão um pouco mais, vai. – Dizia eu de maneira dengosa.
- Calma princesa. Tudo há seu tempo.
        Meu avô foi descendo com seus beijos pela minha barriga, passou a língua vagarosamente em meu umbigo. Eu gemi. – Ahhh - Soltei um gemido breve e fino. Eu sentia minha xaninha ficar molhada. Mas dessa vez era diferente, sentia meu mel escorrer da minha xaninha até meu cuzinho. Meu avô estava tão carinhoso comigo. Seria tudo isso um sonho? Meu avô foi seguindo o caminho da minha barriguinha lentamente até chegar ao comecinho de minha xaninha.
–Ahh, vovô. Meta a língua em minha bocetinha! Ah, não aguento mais. – Eu disse ao meu avô, enquanto ele parecia se divertir com meu sofrimento.
        Vovô foi abrindo minhas pernas bem devagar. Deu um rápido estalinho na minha xoxota e pulou para minhas coxas. Ele as beijou na parte interna. Minha boceta pingava. Meu coração estava acelerado. Queria sentir esse homem. Meu avô continuou com aquele ritual. Foi subindo das coxas para minha virilha chegando pertinho da minha xaninha. Eu gemia. Gemia de forma incontrolável. E ele ainda não tinha nem chegado lá. Eu respirava ofegantemente. Finalmente seus lábios foram de encontro a minha xoxota. Ele a abriu com uma passada de língua bem lenta.
-Ahhhhhh, vovô. Isso! Chupa a bocetinha da sua princesa.
        Ele chupava minha xoxota. Mordiscava meu grelo. Sugava todo meu melzinho que escorria da minha bocetinha. Eu me contorcia de tanto prazer que eu sentia. Era incrível o modo como ele me excitava. Como pode um senhor de 66 anos ser tão ativo? Como poderia sentir tamanho prazer? Os garotos da minha idade não me satisfaziam, nenhum deles me fez gemer da mesma forma que meu avô fazia. Eu já não gemia. Dava gritinhos de tesão. Ele era um máximo. Ele sugava, chupava, mordia minha xoxota. Ele lambia da minha xana até meu reguinho, sugando meu mel que escorria longe. Eu rebolava no mesmo ritmo de sua pegada. Esfregava minha xota na cara dele. Nesse momento eu já não queria ser a netinha do meu vô. Eu queria ser a mulher dele. Eu era a ninfeta dele. A putinha DELE.
-Ahh, vovô. Não para. Isso. Ahhhh! Hhmmm! Vou go-gozar! – Falei tais palavras sem forças, pois sentia meu orgasmo vindo forte.
        Gozei na boca do meu avô. Eu tremia todinha. Meus olhos lacrimejavam. Foi uma das experiências mais intensas da minha vida. Meu vozinho, rapidamente, veio de encontro a minha boca e me beijou. Pude sentir então, meu gosto. Era doce. Um verdadeiro melzinho. Meu avô me pegou pelo braço e me conduziu a ficar de quarto. Coloquei-me nessa posição empinei bem a bundinha. –Seu cu deve ser apertadinho, olha essas preguinhas – disse ele. Meu vô começou a lamber meu cuzinho. Passou o dedo indicador no meu mel e o enfiou no meu cuzinho para que eu ficasse preparada para receber seu pau nele. Eu gemi. Com a outra mão ele friccionava meu grelinho, que a essa altura estava enorme e durinho. Ele meteu mais um dedo no meu cuzinho. Fazendo aquele movimento delicioso de vaivém. Como era bom.
-Vô, que gostosinho. Continua, vai. Mete sua pica nele, vai...
        Meu avô pincelou sua piroca na minha xota, pegou um pouco do meu mel para lubrificá-lo. Ele cuspiu no meu buraquinho. Posicionou-se atrás de mim. –Está pronta? – perguntou ele. Assenti com a cabeça, murmurando um simples “uhum”. Meu avô encaixou seu mastro na entrada do meu cuzinho. Segurou-me com as mãos ásperas pela cintura. Foi colocando bem devagar. Sentia muita dor, mas meu tesão era maior. Quando passou a cabeça, dei um suspiro.
-Vovô, soca fundo. Mas vai devagar, tá?
        Vovô ia metendo bem devagar, como eu havia pedido. Ele socou bem no fundo. Senti-me totalmente preenchida. Ele começou a aumentar o ritmo. Aos poucos o que era dor, seu lugar ao prazer, ao êxtase. Era a melhor sensação do mundo. Meu avô cada vez mais metia em mim com fúria. Sentia meu cu se rasgando. Eu gemia, gemia. Gritava. Meu avô, urrava, urrava. Suava. Respirávamos ofegantes.
-Netinha gostosa, do caralho. Você é minha putinha. Que cu gostoso!!
-AHHH, vovô! Mete, mete, mete. Hhmm, me fode!
-Vontade de te arrombar.
-Ah, vovozinho... Que delícia. Tá gostosinho.
        Ele soltou uma das mãos da minha cintura e friccionou meu grelinho, com muita rapidez. Eu estava ficando mole. Eu gemia alto, às vezes baixinho. Rebolava a bundinha. Com a outra mão ele batia na minha bunda e dizia que eu era sapeca, levada e merecia castigo. Às vezes puxava meu cabelo. Mas não perdia o ritmo. Tive outro orgasmo. Gritei, gemi. Com as contrações eu apertava o pau do meu avô com o cu. Então, depois longos minutos me comendo, meu avô anunciou seu gozo. Ele urrou alto. Despejou sua porra no meu cuzinho. Sentia sua pica bombear no meu cuzinho. Era uma delícia. Estava realizada. Meu vovô comeu meu cuzinho.
Cai deitada na cama e meu avô logo por cima de mim. Aos poucos o pau dele foi amolecendo e saindo de dentro de mim. Ele saiu de cima do meu corpo e deitou ao meu lado. Beijou-me com uma enorme vontade. Deitei meio que por cima dele e cochilamos um pouco. Estávamos exaustos. Quando acordei tinha muita porra misturada com sangue no lençol. Acho que ele estourou minhas pregas. Quem se importa? Eu tinha tido o melhor anal de toda minha vida, até aquele momento.

Comentem e votem, amigos. Beijocas molhadas

Foto Perfil JullyNovinha

Ficha do Conto

Escritor:
jujubarj

Nome do conto:
Vovô comeu o cuzinho da netinha

Codigo do conto:
39411

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
09/12/2013

Quant.de Votos:
62

Quant.de Fotos:
1

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us
Foto 1 do Conto erotico: Vovô comeu o cuzinho da netinha




Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Ultimos Comentários
Comentado por: Gatoperverso1 em: 25/05/2014
Oi tentacao bom dia vc e um tesao adorei Seu conto nossa muito exitante e gostoso bem in sf pirador Ual fiqu wr i ecitado demais aki pensando em vc Fazendo td isso comigo nossa q tesao me dar belos co tos Votei nele linda pois foi exitante e merecedor bjs Se cuida ate mais
Comentado por: HenryaPaiva em: 12/05/2014
QUE DELÍCIA !!!
Comentado por: kasalriojf em: 27/04/2014
De uma olhada em nossas fotos no site swingbrasileiro, o site tb é grátis.
Comentado por: gayqersenhor em: 08/04/2014
AMEEIIIIII AMO UM VELHINHO. VOCE TE FOTO DELE? ME ENVIA POR FAVOR.itape2013
Comentado por: brocador em: 05/03/2014
MENINA ASSIM É TORTURA, GOZEI VARIAS VEZES, LI E RE LI UMAS DEZ VEZES QUE DELICIA,
Comentado por: kasado64rj em: 28/02/2014
Delicia de netinha! Quero uma netinha dessas! Amei! Parabéns! Votei, pena não poder dar 100!
Comentado por: C410 em: 02/02/2014
Muito bom eu queria ta no lugar do seu avó
Comentado por: nego gg em: 24/12/2013
Muito excitante ...tem meu voto.
Comentado por: Fabiop em: 13/12/2013
Delicia de rabo
Comentado por: querovoce em: 13/12/2013
Excitante queria um vovó assim
Comentado por: Advogato Ldna em: 13/12/2013
que delícia de conto !!!
Comentado por: gatomg em: 12/12/2013
maravilhoso...gozei pra caramba, queria estar no lugar do seu avozinho bjs
Comentado por: fudedordecu em: 11/12/2013
que netinha
Comentado por: gatoreno em: 11/12/2013
maravilha de conto me deixou com o pau babano de tesã e q foto maravilhosa vc é show bjs em vc todinha
Comentado por: notório em: 11/12/2013
Sensacional,excitante ao extremo ! Votado ! Parabéns !!!!
Comentado por: morcielago em: 10/12/2013
tesao de conto, teu avo tem muita sorte, votei, muito bom
Comentado por: Julianosouza em: 10/12/2013
Huummm, delicia de netinha desse jeito voce acaba matando o veio. Votado linda

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
29469 Sendo puta no Réveillon Heterosexual 28
29470 Trepando com o namorado Heterosexual 6
29475 Fodida por 2 Heterosexual 26
29476 Dando pro pai da minha amiga! Heterosexual 33
29477 Eu e minha namorada! Lésbicas 19
29485 Mijando no meu namorado Fetiches 20
32240 Vovô deu leitinho pra netinha Incesto 59
32292 Meu amigo negão comeu meu cuzinho Interrraciais 23
35004 Sou a putinha do meu titio Incesto 45
36080 A amiga da minha mãe Lésbicas 56
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA