Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato   Bate Papo
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Gostoso


Havíamos nos conhecido em uma sala de bate-papo da internet. Foi fácil identificarmos que nossas preferências se completavam. Ele era ativo, eu passivo. Ele gostava de caras mais novos, eu de mais velhos. Ele tinha um cacete delicioso de 21x5, e eu adoro cacetes assim... Apesar do papo direto que rolou em nossa conversa no chat, ainda não estávamos a vontade. O convidei à minha casa, porque naquele final de semana estaria sozinho e ele parecia ainda estranhar o ambiente. Sabíamos o que estava para acontecer, mas ainda assim, não sabíamos como começar. Estávamos sentados lado a lado no sofá, eu havia lhe servido uma bebida e colocado um vídeo, para podermos entrar no clima. Enquanto assistíamos ao filme, sutilmente, percebi que ele tocava seu membro por sobre a roupa. Era o sinal. Comecei a fazer o mesmo. Ele me olhou e vendo que eu já dava início ao que ambos queriam, abriu seu zíper e colocou o membro para fora. Pegou minha mão e a colocou sobre aquela delícia. Comecei a masturba-lo carinhosamente, com lentidão de início, ficando mais rápido. Estava hipnotizado com aquilo quando ouvi: - Caia de boca nele!. Adoro ser ordenado, conduzido, dominado... Não me fiz de rogado e me inclinei em direção à sua vara. Beijei a cabeça e fui colocando cada pedaço boca adentro... Senti tocar a minha garganta... Tirei e comecei a beija-lo, lambe-lo, toda a extensão, depois as bolas...Ele gemia... Suspirava enquanto eu fazia o melhor “serviço” possível. Era delicioso mamar aquela vara dura, que pulsava na minha boca. - Putinha safada!!! Chupa bastante minha vara que hoje você vai descobrir o que é dar de verdade...Engole o caralho do teu macho!!! Minha cabeça subia e descia enquanto sua glande era pressionada contra meus lábios... Que cheiro, que sabor, que tesão!!! Com uma das minhas mãos continuava tocando uma punhetinha no que sobrava de seu pau fora da minha boca, outras vezes brincava com suas bolas. Na posição em que estava, minha bundinha começou a ser explorada por suas mãos...Seus dedos penetravam o vão entre as polpas do meu traseiro, com seus dedos indo pressionar e acariciar o meu cuzinho. Seus dedos trabalhavam bem... Trouxe um deles e me ordenou que chupasse. Deixei o dedo dele completamente encharcado de saliva, pois sabia suas intenções... Continuei lambendo, mamando e chupando seu cacete, quando senti meu cuzinho ser forçado pelo seu dedo... Tremi de tesão. Já livres da nossa roupa, continuei a mamada naquele pinto delicioso. Seus dedos agora pressionavam meu rabinho com mais firmeza, até que um deles me penetrou... Hum... Suprema delícia chupar e ter o rabinho invadido... - Você gosta de chupar, hein meu putinho. Ao dizer isso, segurou minha cabeça e começou a movimentar o quadril, descendo e subindo, como se fodesse minha boca...Tirou o dedo do meu cuzinho e começou a dar palmadas na minha boca, enquanto dizia que eu adorava aquilo, que tinha nascido para ser putinha... Seus tapas me faziam esquentar as nádegas... era delicioso estar sendo uma putinha para aquele macho gostoso. Acelerou o ritmo das bombadas em minha boca e em poucos segundos sua porra me enchia a boca. - Engole tudo, vadia!!! Não quero uma gota escorrendo. Chupa a porra do teu macho minha putinha. É claro que obedeci e lambi com sofreguidão e tesão toda a gala que saiu daquele cacete. E que delícia! Me lambuzava a boca toda aquela quantidade de leite, mas fiz como meu macho ordenou. Deixei seu caralho limpo, sem vestígio de que havia gozado. Continuei sugando sua vara até estar em ponto de bala novamente. - Deixa eu ver essa bundinha. Ao dizer isso, me colocou de costas, com as pernas elevadas e a bundinha para fora do sofá. Começou a beijar minhas coxas, minha bunda, até chegar no meu pau. Sugou meu cacete ao mesmo tempo em que seu dedo voltava a invadir meu cuzinho... Parou de me chupar e foi com sua hábil língua em direção do meu cuzinho. Me lambeu o rabinho, deixando-o cheio de saliva, introduziu a língua, me fazendo sentir a pressão... - Molhado e pronto pra mim... Você quer um pau, putinha??? Respondi positivamente com um aceno de cabeça. Um tapa forte e estalado me fez o lado esquerdo da bunda arder, ao mesmo tempo em que ele me disse: - Quero ouvir a resposta, putinha. Se você quer uma vara nesse teu cuzinho guloso, vai ter que pedir... Não me fiz de rogado e pedi, implorei em alto e bom som, que me tomasse, que me comesse, me fizesse sentir o prazer de ser comido por ele...Voltou a me penetrar o cuzinho com seu dedo, agora tirando e pondo, como se me fodesse com ele. Sua outra mão apertava meus mamilos, m e fazendo delirar... - Quer sentir meu pau entrando na tua bunda??? - Quero!!! – Foi a minha resposta de imediato. Sentou-se ao meu lado e ordenou: - Senta na minha pica! Me posicionei sobre o seu mastro e enderecei a ponta da sua tora a entradinha do meu rabinho... Senti uma dorzinha fina, mas ignorei e continuei soltando o peso... A vara ia ganhando espaço, abrindo meu cú, rasgando minhas pregas... Era delicioso. Eu estava de frente para ele, que por sua vez me empurrava ainda mais para sua vara... Comecei a subir e descer na vara. Estava dando para aquele macho gostoso como uma putinha... Que tesão ser penetrado assim. Subia e descia, cavalgando aquela pica. Me apoiava no encosto do sofá e não parava... Meu macho resolveu mudar de posição. Me colocou deitado de costas e passou a me foder com grande velocidade. - Agora você vai aprender a dar esse cuzinho! Dizendo isso segurou minha cintura e com uma única estocada, me penetrou por completo. Ao som dos meus gemidos e gritos, ele repetiu várias vezes isso. Tirava tudo e voltava a enterrar de uma só vez... Meu cuzinho ardia, pegava fogo e eu delirava... Repetiu isso por alguns minutos, ganhado ritmo e me fodendo gostoso. De repente, me puxou para o chão, me colocando cabeça e ombros no chão, me mantendo numa posição que batizamos “soca pilão”, enfiando a vara novamente para dentro da minha bundinha, passando a me comer com mais vontade ainda. Como se trata de uma posição um pouco cansativa, fomos para o chão, para ele me comer de ladinho. Abraçando-me por trás e penetrando com vigor. Nesse momento já estava totalmente acomodado às dimensões da sua vara e pedia para ele enfiar inteiro, cada vez mais, com mais força...Me comeu assim por longos minutos, enquanto eu tocava uma punhetinha, quase gozando... - É assim que gosta que eu te fodo, puto??? Dizendo isso me virou de bruços e anunciou o gozo.Eu gemia como uma cadela e comecei a gozar também... -Vou gozar nesse cú fodido... – ao dizer isso, senti meu reto se encher da porra do meu macho, enquanto ele segurava minha cintura com força e afundava ainda mais a vara.. Desnecessário dizer que fui comido de mil maneiras diferentes naquele dia, e até hoje, ao lembrar dessa transa, meu cuzinho pisca de tesão. Sou branquinho, 27 anos, 1,72m, 79kg, olhos verdes, cabelo castanho, bundinha sempre depilada e muito gulosa. Me escreva se gostou e gostaria de fazer comigo o que meu amigo fez.


Ficha do Conto

Escritor:
Joe

Nome do conto:
Gostoso

Codigo do conto:
484

Categoria:
Gays

Data do Envio:
11/12/2009

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking


© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA