Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





A 1ª Orgia da Evangélica


Elisa segura a cortina com uma das mãos enquanto a outra acaricia o carocinho de seu grelo rosado. Ela está de pé e sua longa saia está suspensa acima dos seus quadris e sua calcinha está no bolso de seu sodomizador. O anel rosadinho do esfíncter de Elisa parece como lábios rosados apertando a coluna musculosa que lhe penetra o cuzinho suavemente. O dono daquela pica é Bruno, seu professor, de quase cinqüenta anos. Elisa é baby-sitter da netinha de Bruno, a Kelly, que no momento está sendo ninada pela esposa de Bruno no andar de cima. A nora de Bruno, Cátia e o marido, seu filho, foram passar o final de semana fora. Elisa fizera hora extra neste sábado e esperava pelo noivo que vinha apanhá-la para levá-la ao culto da igreja que ambos pertenciam. Bruno lhe lambia e sussurrava sacanagens no ouvidinho daquela belíssima mulata de dezesseis aninhos!

- Rebola minha putinha...assim...assim!! Aperta mais teu cuzinho nesta pica que voce adora...mais. Assiiiiim! E Elisa não resistia.

Enquanto rebolava, mais se acostumava com o vai e vem daquela grossura que lhe dilatava o cuzinho faminto. Há semanas, desde de seu defloramento anal, no dia de seu noivado, que Elisa vem sendo enrabada sistematicamente por Bruno!! Ele não pode vê-la que lhe vem o desejo de beijar-lhe a boquinha de polpudos lábios rosados. Elisa é parecidíssima com a atriz Isabel Filardis, ainda um pouquinho mais cheinha. Seus lábios, gengivas, mamilos, os grandes lábios da bocetinha e o anus são de uma cor rosada forte que faz um forte contraste com a cor achocolatada . Ela é super admirada por onde passa e quando foi convidada pra ser rainha disso ou daquilo, seus pais, fervorosos evangélicos, a proibiram.

-Aii! Bruno. Não faz assim...eu gosto...de levar... sua rola em...meu cu...cuzinho...mas não sou...putinha não!

-Sim! Sim!! Você é minha putinha sim!...a putinha da minha ...vida!! A dona do cuzinho mais guloso que eu amo!

Elisa vira o máximo que pode a cabeça procurando pelo beijo de Bruno! Sua mãozinha esfrega mais rápido o grelinho e toda extensão dos lábios rosados da xotinha. O orgasmo está se aproximando! Bruno alternadamente segura com ambas as mãos seus quadris, suas coxas e seus seios! Quase chegando ao gozo, ele aperta-lhe os bojos dos seios mais fortemente, encontrando os dois bicos rosados dos mamilos duros como cerejas. Num ligeiro ímpeto sádico Bruno os aperta fortemente, fazendo Elisa dar uma arfada, levantar a cabeça, mordendo o lábio inferior com a dorzinha da tesão!

-Coroa gostoso!!- ela exclama - empurra mais...rápido!...Empurra...empurra vai...mais rápido!!

Nisso eles ouvem um buzina! Bruno e Elisa ficaram estáticos por um segundo. O noivo de Elisa tinha chegado. Elisa, que estava perto da janela, cautelosamente afasta a cortina até deixar aparecer somente seu belo rosto. Seu noivo lhe acena do carro. Elisa responde ao aceno com um angelical sorriso!! Então ela pede a Bruno que segure a cortina naquela posição sem fechar e ainda fitando seu noivinho, Lenita fala entre dentes para Bruno.

-Mete!! Mais...mete mais e mais! AAAAii!! Tudo...mete tudo! Quero ficar dolorida...pra me...lembrar depois!

Enquanto ela fala, empina mais a volumosa anca, com ambas as mãos espalmando as bandas de sua própria bundona! Bruno sente seu canhão disparar um enchente de esperma dentro do tubinho anal de Elisa!! Ele segura o seu urro de uma maneira incrível, ao mesmo tempo que todo o frisson e estremecimento de seu corpo balança o seu e o corpo de Elisa pra frente e pra trás, não sabendo ele que está apertando fortemente o mamilão dela, que não se segurando mais goza e goza , friccionando a xotinha e com toda coluna de carne enfiada inteirinha no cuzinho até os bagos de seu coroa machão!!. A cortina é largada e fecha qualquer visão agora dos amantes. O noivo de Elisa apenas pensou que ela se movimentava para vir ao seu encontro. E que belo sorriso ela havia lhe dado!! Bruno, todo avermelhado por conter o berro, agora encosta a boca aberta na nuca de Elisa e solta aos poucos o seu berro triunfal por ter comido o cuzinho daquela deusa adolescente!! Sua rolona ainda pula aos apertos do esfíncter de Eliosa! Ela por uns segundos tinha desfalecido. Esperma se espremem por entre o anel do cuzinho e o corpo da vara de Bruno, escorrendo pelas torneadas coxas abaixo!!

-Elisa! Elisa!! Seu noivo chegou!!- grita a mulher de Bruno lá de cima do quarto da bebê Kelly.

Descendo as escadas, a balzaquiana ainda vê Elisa se dirigindo ao lavabo e seu marido vendo atentamente televisão.

João, o noivo de Elisa, está taciturno enquanto dirige para o culto. Ele a ama desesperadamente, mas seus pais não aprovam o noivado deles. Agora, que seus pais são riquíssimos, graças aos dízimos dos fies, consideram que Elisa, apesar de ser a mais bela evangélica de todas as igrejas reunidas, não é mais do mesmo nível deles. Elisa já vinha sentindo essa hostilidade por parte da família de João. Ela achava que isso era o castigo divino por estar pecando tão lascivamente com Bruno, fazendo de seu noivo o corninho da hora!!

- ... você entende, né? Minha mãe acha que deveríamos dar um tempo...- dizia João

Elisa se sente magoada com a falta hombridade de João. Mesmo assim ainda quer casar com ele.

-Me perdoa, meu rei!! Eu prometo que esta foi a última vez! Me perdoa... mas satã me tenta!! Vou agora me purificar em teu reino!! Faça com que João case logo comigo... e nunca mais...nunca mais mesmo...vou dar meu cuzinho...pro Bruno!! Me perdoa...amado deus!!- Elisa reza em silencio.

Agora eles estão atravessando uma área pobre, e de repente uma motocicleta com dois homens emparelha ao lado do X-R3 e aponta um revolver para João, ordenando que ele encostasse. João e Elisa entram em pânico! O mais alto dos bandidos lhes ameaça esbravejando deixando-os mais assustados!! O mais baixo entra e vai pro banco detrás e ordena.

-Segue a moto! Porra!! Rápido!

- Eu sou a culpada por tudo isto que está acontecendo!- grita histericamente Elisa.

-Cala a porra da boca, sua putinha!!

Ao chegarem em um beco ermo, o mais alto se acerca da janela do João e violentamente lhe arranca a carteira e manda que ele tire o relógio. Os dois marginais confabulam enquanto rebuscam a carteira de João e por fim dizem que farão um seqüestro relâmpago!!

-Vocês não sabem com quem estão se metendo!!- exclama João juntando toda coragem que restava.

-Cala a boca, babaca - o marginal mais alto dá-lhe uma forte coronhada na nuca, fazendo-o desmaiar!!

Elisa grita de desespero. O mais baixo tapa sua boca com a mão e lhe diz baixinho mas sadicamente.

-Se gritar de novo, corto tua língua, neguinha!!- dizendo isso, ele enfia dois dedos na boca de Lenita e consegue lhe pegar a língua, puxando-a pra fora, em seguida a chupa com a boca de lábios tão carnudos quanto os de Elisa!

Algo começa acontecer no íntimo de Elisa. Talvez a ardência em seu cuzinho, fazendo-lhe lembrar toda a atmosfera libidinosa de meia hora atrás e o beijo gostoso do meliante, ou mesmo a presença máscula daqueles dois machos!! Sem saber como, Elisa leva sua mão até a nuca do beijador e lhe acaricia os crespos cabelos aloirados. Enquanto isso, o outro bem mais alto, de pele mais escura e corpo muscular esculpido com perfeição, retira o capacete revelando um típico rosto de um negro, de belos dentes alvissimos por trás de uma boca mais carnuda ainda. O que lhe beijava era o que se chama de sarará. Tinha olhos verdíssimos e bem pouca barba. Caso fosse mulher, seria muito bonita.

-Ó mané, pega os cartões dela !!- disse o mais alto.

O beijo foi desfeito, o meliante estendeu o braço para pegar a bolsa de Elisa, quando ela disse.

- Por que ganhar um dinheirinho, se podem ganhar um dinheirão? Eu tenho um plano que podemos ganhar muito dinheiro em cima desse... meu noivo!

-...e além disso...vocês me dão tesão!! - continuou Elisa, baixando a mão na coxa do louro sarará, até apalpar sua rola por cima da bermuda!!

Enfim, houve ameaças, desconfianças, mas acabaram escutando o plano de Elisa. O grandão se chamava Bené, o outro Rogério, ou Roger. Como dois jovens comuns e saudáveis eles queria comê-la. Elisa concordou como prova de fidelidade dela para com eles, mas disse-lhes que a seu modo!

Quando João despertou, se viu amarrado a uma cadeira e de olhos vedados. De algum lugar ele escutava gemidos.

-Por favor, pelo amor de deus!! Não a machuquem!! Eu dou o quê vocês quiserem!! Meu pai é muito rico!! Por favor, não façam nada com ela.. e começou a chorar descontroladamente.

Meia hora atrás, os dois carregando João e Elisa, chegaram a um pequeno e acanhado apartamento, onde os dois moravam. Colocaram e amarraram João na cadeira e o vendaram, deixando num compartimento que era a cozinha. No que seria a sala, havia um colchão de casal e um de solteiro, um sofá, um frigo-bar, uma mesa de centro e um sofisticado home theater! Elisa estava exultante com tudo aquilo. O rei tinha escutado suas preces! O que seria o fim de um noivado e abandono, agora a faria ficar rica. E ainda por cima ganhara dois namorados interessantíssimos! Enquanto eles estavam amarrando João, ela foi até a sala, trocou o lençol do colchão de casal, se despiu e calmamente esperou pelos seus dois namorados!! Não é necessário descrever a emoção que eles tiveram ao ver aquela deusa sexual de imensos seios com aureolas rosadas! Ela mandou Roger tomar banho enquanto Bene esperava chupando-lhe a xaninha!! Os dois temíveis bandidos obedeceram de olhos fechados!! Elisa afagava a cabeça de Bene entre suas torneadas coxas quando Roger adentrou a sala enxugando o lado da cabeça e já com a piroca dura feito uma lança!! Elisa ao ver melhor a imensa rola de Roger, se espantou. Era um pouco mais clara que o resto do corpo. Devido ao estreito quadril de Roger, sua rola parecia ainda maior. Mesmo assim era bem maior do que seu coroa enrabador. Veias grossas e azuis, parecendo raízes que rodeavam toda aquela imensa coluna de carne e músculo. Elisa começou a gozar com a visão daquela rola do tamanho de seu ante-braço. Roger notou que os olhos de Elisa estavam fixos em sua torona, como que hipnotizada. Aquilo o excitou ainda mais, e pequenas gotas de pre-gozo começaram a pingar do buraquinho de sua avermelhada glande!! Nenhum gesto foi feito e nada foi dito. Roger simplesmente se ajoelhou perto do rosto de Elisa que já estava de boquinha ovaladamente aberta e foi engolindo toda aquela grossura até a metade com os olhos semi-cerrados de pura tesão.

-Ah! meu pai, meu rei...faça esse anjo me punir com sua imensa espada!! - pensava Elisa.

E num impulso de auto empalamento, Elisa apoiando-se em um cotovelo, levou a outra mão até as nádegas de Roger e o puxou para sí, enterrando o restante de sua picona até o fundo de sua garganta!! Bruno a tinha treinado a fazer isso, ensinando-lhe a controlar os músculo da garganta para evitar a ânsia de vomito e a respirar pelo nariz, enquanto sugava o máximo de sumo que poderia extrair da ponta e do corpo do caralho! Depois de alguns segundo quando a pressão ficou realmente insuportável, ela fez Roger deslizar lentamente a imensa e grossa rola pra fora de sua boquinha!! Ao se recuperar, Elisa repetiu todo o procedimento e quando não tinha ainda encostado os bagos no queixinho dela, Roger gozou como se fosse um cavalo!! Aquela explosão de esperma dentro da boca e garganta de Elisa quase a fez gozar também, mas acabou engasgando-a!! Ato reflexo foi a pirocona saltar de dentro da boquinha de Elisa e dar pulos no ar espalhando semem por todos os lados! Alguma coisa respigou em Bene, que reclamou e se dirigiu ao banheiro. Elisa tossiu por uns instantes até recobrar a respiração normal e se deitar completamente de costas, enquanto iniciava uma masturbação. Roger vendo aquilo, avança por entre as pernas dela, na intenção de penetrá-la vaginalmente.

-Não! Na bocetinha não!! Quero ir virgem pro altar ...mas posso lhe dar um outro...presentinho!!

Lentamente Elisa se torce até ficar de bruços. Os firmes músculos de sua bem torneada bunda dão uma ligeira tremida quando ela se move para deixar sua bundinha bem empinada para o assalto!! Roger se prepara, apalpando sua rola e apontando para aquele solzinho bastante rosado!! Elisa docemente o impede, e como uma professora vai lhe ensinando como deve prepará-la, dali em diante, para enrabá-la. Quando Bene chega, vê Elisa deitada de bruços, com os olhos semi-cerrados, gemendo feito uma gatinha, uma das mãos por baixo do corpo alcançando a xaninha, a outra espalmada numa das bandas da bunda puxando-a pro lado para que o rosto de Roger se enfie mais ainda entre o rego das duas nádegas! As pernas de Elisa estão abertas como uma tesoura e Roger entre elas, lhe enfia a língua no cuzinho enquanto se punheta vigorosamente. Bene cheio de tesão não sabe o que fazer. Por fim prefere não atrapalhar e aproveita a cena para se masturbar, tendo ele uma rola tão enorme quanto Roger!!

Elisa vai fazer dezessete aninhos. É belíssima, todos a confundem com a atriz Isabel Filardes, embora Elisa tenha um pouco mais de glúteos que agora aperta entre eles a torona de um belo negro de dezenove anos!! Seu anus cor de rosa está entupido pela rolona de Rogério, negro sarará da mesma idade que está deitado abaixo dela. Bene, o que tem sua imensa pica deslizando entre as nádegas de Elisa diz que precisa meter também!

-Vamos Rô! Tira tua pica do cuzinho dela, pra eu meter...que estou...quase gozando!!

Elisa escuta aquelas palavras ditas perto de seu ouvidinho e vibra! Parece que sua mente e seu coração se transferiram para seu anelzinho guloso que é acariciado com o entra e sai da lustrosa rola de Rogério!! Elisa está a solta, totalmente a vontade. Seus seqüestradores, agora seus novos amigos e cúmplices, lhe obedecem cegamente, assim ela não corre o perigo de ser estuprada!! Desse modo, Elisa dá asas a sua imaginação sexual usando aqueles dois magníficos macho, tão diferentes fisicamente e tão desejados ao mesmo tempo! Já não existe nenhum incomodo ou dor com o seu cuzinho sendo dilatado.

- Pô Elisa! Deixa eu tirar teu cabacinho...deixa? Assim nós...podemos meter juntos...em você...gostosonaaaa!

-Ainda não...meu gato!! Tá muito...gostoso essa esfregação na frente...enquanto...você me come...o cuzinho!!

Bene, com as duas mãos em concha em cada banda da deliciosa bunda de Elisa, aperta-as formando o rego por onde sua rola desliza abraçadamente!!

- Eu preciso meter!! Minha gata...cachorra tesudona...dá a...xaninha pra mim..dáááá!?

Elisa já não sabe se quer conservar seu cabacinho ou não! Tudo é fantasticamente maravilhoso!! Desde quando ela deu pela primeira vez pro Bruno, seu professor de quase cinqüenta anos, ela tem sido sistematicamente enrabada todos os dias por ele!! Isso já faz quase duas semanas! E agora ela estava experimentando dois outros machos, duas excelentes picas, querendo lhe explorar todos seus buraquinhos. Elisa estava já se preparando para tirar a rola de Rô de seu cuzinho e colocá-la na boquinha da xana quando os três escutaram.

- Por favor!! Pelo que há de mais sagrado!! Não machuquem esta moça!! Ela é pura e inocente!! Meu pai dará tudo o que vocês quiserem!! Mas deixem ela ir embora!! Por favor, eu imploro!!

Aquela gritaria os fez parar por um minuto. João, o noivo de Elisa, estava amarrado a uma cadeira e vedado, na cozinha. Ele não tinha idéia que sua noivinha estava sendo fêmea consentida dos dois seqüestradores. Ele escutava de vez em quando algum grito de Elisa e rosnados de um ou de outro! João imaginava que os seqüestradores estavam batendo em Elisa pra ela dar detalhes da família dele para pedir o resgate!

-Por favor! Por favor! Não batam nela... meus pais não querem nosso...namoro! Mas eu quero casar com ela!!

Elisa que pegando a rola de Rogério a estava pincelando a própria xaninha, parou o que estava fazendo e voltou a encaixar a cabeçona na entradinha do cuzinho.

- O cabacinho é do meu noivo! Me enche o cú de carne, seu danado!! Uii..não com tanta... força, colhudo!!

-Sua putinha! Agora é minha vez!!- exclamou Bene ao ver novamente o rosado anel engolindo já a metade da rolona de Rô.

- Eu não sou puta!! Eu gosto de ser...enrabada...mas não sou putinha...coisa nenhuma!!

-Beija ela Rô! Beija!!

Bene suavemente empurrou a cabeça de Elisa em direção a Rogério que colou seus grossos lábios nos de Elisa. Bene então, espalmando uma das mãos no rego que separa ambas as bandas das nádegas de Elisa, via claramente a rola estufada naquele cuzinho colossal!! Com a outra mão segurando sua imensa pica de ébano, ele direcionou a rotunda cabeçorra para a parte superior do anus da bela adolescente e, pressionando com força mas suavemente, ele conseguiu introduzir metade da glande no cuzinho dela junto com a rola deslizante do comparsa!! Elisa sentiu toda a pressão e reflexivamente tentou se libertar. Bene agora mantinha uma mão pressionando a nuca de Elisa para baixo enquanto com a outra continuava pressionando a entrada do cuzinho dela! Rô continuava lhe sugando os lábios com sua língua se enroscando dentro da boca daquela deusa adolescente!! Elisa parou de se contorcer e calmamente fez com que os dois rapazes dessem uma trégua. Ela levantou o torso, apoiando as duas mãos no colchão e esticando os braços, seus volumosos seios pularam pra frente parecendo duas bolas amarronzadas pressionadas uma a outra com dois círculos cor de rosa!! Ela deu um longo suspiro, enquanto a torona de Bene escapava do aperto de seu cuzinho!! Virando o rosto por cima do ombro, fitando Bene, ela diz:

-Me beija crioulo tarado!!

Bene, deixando sua varona se encaixar no meio da bundona de Elisa, se inclina o máximo que pode para frente e a beija freneticamente!! Elisa começa a rebolar com a rola de Rogério metade enfiada em seu cuzinho faminto!! Bene não se segura mais e começa a esporrar por cima do bumbum de Elisa!! Semens escorrem pelas polpas dela e parte se acumula no reguinho onde o cuzinho de Elisa recebe o vai e vem da pica de Rô! Ela sente a quentura do leite gosmento de Bene em sua pele da bunda e mais precisamente no sensível anel de seu cuzinho!!

-...então, tenta agora...vai!!- Sussurra Elisa de olhos semi-cerrados.

Bene, que ainda gozando permanece com a rolona dura feito um pé de cadeira, não se faz de rogado e quando consegue introduzir quase toda a cabeçona junto com a rolona do comparsa no cuzinho dela, ele olha pro belo rosto de Elisa e vê sua face se contorcer levemente de dor.

-Quer parar...?

-...huummm, não!...mete o...resto. Mete...devagar...mas firme...vai! Continua...metendo...não pára...não pára!!

Elisa estava em êxtase!! Voltara a sentir a dorzinha da vitória e o alívio do prazer!! Rogério permanecia parado enquanto Elisa e Bene iam se ajustando. A elasticidade do tono muscular de Elisa era fantástica! Também a fenomenal rigidez do pênis de Bene!! Enfim, em poucos segundos, ambas as picas estavam dentro do mesmo cuzinho da bela adolescente religiosa, cujo noivo escutou um longo gemido de prazer e o urro abafado de Bene que estava com a boca, quase mordendo a nuca da bela Elisa!!

-Oh não!! Não, não!! Não a machuquem...por favor- e João cai num tremendo choro, ouvindo sua noiva dar sucessivos gritos!!

-AAaah! meu rei...meu reizinho!! Me perdoa!! Sei que é pecado...me perdoa meu deus!!

Sua noivinha está com o cuzinho preenchido por duas toronas de músculos que entram e saem até a metade alternativamente dele!! Bene continua expelindo esperma quando Rô começa a mangueirar de esporra dentro do cu de Elisa!! O anelzinho rosado tremendamente expandido devido os dois caralhos dentro dele fica totalmente inundado de gosma branca dos dois rapazes! Num frenesi de gozo, Rô tenta enfiar os dois avermelhados mamilos na boca, Elisa desmancha o enlace e segurando-o pela testa, baixa seu rosto até colar seus lábios nos dele e urra longamente todo seu gozo na cavidade bucal de Rogério! E desfalece.

Meia hora depois, já recompostos fazendo um lanche, eles escutam atentamente o plano de Elisa para pegar o resgate de João. Naquela noite voltaram a fazer um duplo anal em Elisa e Rogério revelou seu lado fêmea. Dormiram, tendo Elisa a rolona de Rogério entre suas coxas e a verga de Bene no rego de sua bundinha.
Seguindo as instruções de Elisa, seus dois amantes, Bene e Rogério levaram o escort de João, noivo de Elisa, para Melecão, chefe violento daquela parte da favela. O escort cobria o pedágio da dupla de morarem lá e ainda foi negociado um retorno em dinheiro que a dupla se apressou em comprar os materiais para a negociação do resgate de João. Quando chegaram no reduto de Melecão, houve o já sabido intimidamento e coisa e tal. Mas o carro foi entregue e o dinheiro recebido. Melecão os chamou para fazerem um assalto a um banco. A dupla disse que no momento já estavam com uma "jogada" em andamento, mas que eles poderiam topar sim. Voltando ao casebre-apartamento, encontraram Elisa lendo uma revista, deitada no colchão e nua.

-Tenho uma surpresa pra vocês!!- disse Elisa abrindo as bem torneadas e robustas coxas revelando toda sua xotinha depilada, exalando o perfume da adolescente no cio!

-Nós já temos o dinheiro e...- começou Rogério a falar.

-Agora não, gatinho!! Vocês tem que me sujar bastante antes que eles me encontrem!!

Bene logo entendeu e começou a tirar a camisa enquanto Elisa se debruçou para arriar-lhe a bermuda!! Rogério se ajoelhou ao lado de Elisa e procurou sua boca com a dele, começando um grudento beijo molhado!! Neste momento a verga de Bene pula ao ar em todo seu esplendor!! Elisa descola sua boca da de Rô e coloca seus polpudos lábios em volta da cabeçorra que pulava como um cavalo selvagem a frente de seu belíssimo rosto!! No próximo segundo a boquinha de Elisa desliza pra frente e pra trás até a metade da vergona! Rô ao seu lado olha hipnotizado toda a performance da sucção da boquinha de Elisa no pausão de seu amigo Bene. Sem saber como, Rô estende a mão até alcançar os bagos de BEne, acariciando-os!! Elisa arregala os amendoados olhos castanhos sem parar a sucção da rola de Bene, que está com a cabeça levantada e de olhos fechados apreciando aquela boquinha aveludada lhe sugando a cabeçorra da pica!! Agora Rô está segurando a rolona pela base enquanto Elisa faz o vai e vem com seus lábios em redor daquela torona de ébano!! De repente Elisa deixa de chupar a picona por um segundo e aplica um melado beijo em Rô que se surpreende no ínicio para logo em seguida lhe sugar quaisquer vestígios de saliva e pré-gozo de Bene!! Logo, Elisa mordendo-lhe o lábio inferior levemente, traz a boca de Rô para bem perto da cabeçorra da rolona do companheiro-bandido!! Não tinha mais volta. Rogério começou a fazer seu primeiro de muitos boquetes que passaria a praticar daí em diante!!

Rô agora já tem metade da rola dentro da boca enquanto Elisa lhe guia o vai e vem com a boquinha deslizando pelo lado lado do caralhão negro de Bene!! Em seguida Elisa vai até os bagos dele e os suga como se fossem bolas de sorvete de café!! Rô vendo Elisa, quer fazer também, foi quando Bene se tocou do que estava acontecendo!! Duas bocas vorazes lhe sugando a genitália!! Ao olhar pra baixo se surpreendeu com o amigo, de olhos fechados e extasiado, com seus bagos dentro da bocona e Elisa lhe encarando com um sorriso maroto e lhe acariciando o buraco da uretra com sua lingüinha cor de rosa!! A sensação era por demais maravilhosa para que Bene protestasse!! Logo, Elisa e Rô se confirmavam como fêmeas de Bene, que aceitou um pouco reticente. Rô e Elisa se alternavam em chupar a cabeçorra e se beijarem entre si, dividindo o gosto de suas salivas!! Depois de algum tempo assim, Elisa disse pra Rogério ficar nu!

-Vamos fazer uma rodinha!! - exclamou Bene, se ajeitando entre as pernas de Elisa enquanto ela se ocupava do caralhão de Rô, que voltou a abocanhar a imensa rola de seu amigo!! Bene começou a expelir lentamente seu pré-gozo ao sentir o cheiro da xotinha pink de Elisa. Seus lábios grossos colados na bocetinha dela, era como uma ventosa que fazia Elisa se contorcer incontrolavelmente já que seu orgasmo se aproximava!! A língua frenética de Bene lhe dava mil choques de prazer no grelinho e logo logo poderia lhe perfurar o hímen!! Rô, por sua vez, estava tendo o melhor dos dois lados, o prazer de chupar e ser chupado!! Ele foi o primeiro a gozar no exato momento que Elisa dava um longo suspiro retirando a rola dele da boca pra respirar. Chuvas de esperma foram cair nos anelados cabelos e rosto da adolescente religiosa!! Elisa ainda conseguiu abocanhar de volta a pica de Rô para sentir o resto de espasmo de seu gozo!!

-Vou gozar...também!!...Não pára...Rô...continua...continua chupando...assim...assssiiim!!

Pela primeira vez Rô tem a boca cheia de rola que explode um monte de esperma dentro dela!!

-Não engole tudo!! Põe um pouco no meu ...cuzinho!! Para lubrificar...gostosinho!...

Bene está com os dentes trincados pela agonia do extraordinário gozo da chupação de Rõ e do gosto da xotinha de Elisa que agora o está convocando para sodomizá-la!! Porém Rogério tem outros planos. Ele ainda tem muito do mingau da rola de Bene dentro da boca e se aproximando do belo rosto daquela adolescente cor de café, lhe beija a boca docemnte derramando parte da porra na lingua de Elisa!!

-Não engula...Elisa. Faz em mim o quê voce me pediu pra fazer... em você!! Quero ser...uma fêmea completa...agora!!

Elisa ainda em estado de multi-orgasmo se excitou mais ainda com a idéia e prontamente acomodou a bela face entre as nádegas de Rô, que suspirou longamente ao sentir os cheios lábios dela depositando a gosma de Bene em seu rabinho!!

Bene estava sentado em cima das próprias pernas recuperando o fôlego e ainda de pau duríssimo, ouviu aquilo e arregalou os olhos.

-Que isso, Rô?!! Tá louco?!!

-Por que não, meu gato preto?!!Eu e Rô seremos suas fêmeas agora!! Vai...vai tira o cabacinho dele!!

Depois de toda dificuldade inicial da enrabação de Rogério, os vemos agora do seguinte jeito. Rô de joelhos e com a cabeça entre as pernas de Elisa que lhe suga a rola com avidez, chegando a escorrer saliva pelas lados de sua boquinha!! Bene está em pé, mas de joelhos um pouco curvados e as coxas em cada lado dos quadris de Rogério, enterra e tira lentamente sua coluna preta de músculo em toda profundidade do anus, também rosinha, de seu comparsa de crime!! As mãozonas de Bene estão espalmadas nos firmes glúteos de Rogério, que já começa um sensual rebolado com a rola enterrada em seu rabinho!! Elisa acaricia os bagos de Rô com uma das mãos e com a outra separa os rosados lábios da xotinha pra dar melhor acesso a vibrante língua dele por toda a extensão!! De vez em quando Elisa eleva a cabeça para engolir toda a rola dele até sentir a pontinha de seu afilado nariz tocar-lhe o saco!! Permanece assim o máximo que sua aspiração por ar permite e quando encosta sua nuca no colchão novamente, uma avalanche de saliva e esperma escorre pela coluna da piroca lhe melando toda a belíssima face!! Rogério gozara desta vêz!! E caí de lado semidesfalecido. Tanto Elisa quanto Bene se assustam por alguns segundos.

-Vem cá...putinha!! Vem...vem terminar o que...o Rô...começou!! Vem...vem...me dá esse...cuzinho guloso...minha putinha!!

Enquanto fala Bene ajuda à Elisa, ainda um pouco tonta, a vir se sentar em sua pirocona!!

-...não fala...assim. Já disse...que adoro...te dar...meu cuzinho!! Mas não me chama...de...puta!! Papai do céu...sabe que...não posso...controlar...de sentir o gostinho...a dorzinha de...uma rola...entrando...em...meu cuzinho!...

Elisa está ajoelhada entre as pernas de Bene ajeitando a arroxeada glande na boquinha do anel rosado de seu cuzinho e depois de encaixar mais da metade da cabeçorra dentro do anelzinho, ela vai sensualmente rebolando, com as mãos separando as duas bandas das nádegas enquanto a negra cobra de Bene vai lhe invadindo o cuzinho convidativo!! Ao chegar a metade da rola engolida, Elisa que tinha a cabeça levantada, solta um urro e agacha-se o máximo que pode até sentir toda a rola dentro do cuzinho e sua polpas encostarem nos bagos de Bene!! Então solta um grito de agonia e prazer que sente ao mesmo tempo pela própria empalação!! Lá na cozinha, amarrado e amordaçado, João escuta os gritos de sua amada noivinha e grossas lágrimas escorrem de seus olhos!!Ele se culpa por todo o sofrimento que Elisa está passando por sua causa!! Enquanto isso, Elisa com os olhos semi-cerrados em êxtase e um leve sorriso na bela face, sussurra prazerosamente enquanto a rolona de Bene desliza num entra e sai sem fim de seu cuzinho!!

-...mete...mete mais...mais!! Me dá mais..mais dessa...pirocona! Meu rei...meu pai... perdoa esta... tua cordeirinha!!...eu...prometo...que...vou...dar...um...grande...dízimo...para tua...glória!! Sei...que tudo...tem um...motivo!! Eu vos...agradeço...pelo que...estou sentindo...e pelo...que estou fazendo...que é pela...tua glóriaaa!! Aahhhh!! que bom!! Mais...quero...mais!!

De repente Elisa e Bene sentem uma língua deslizar pelos bagos e rego da bundinha. Rogério se aproxima pelas costas de Elisa e lhe procura a boca.

-Faz a glória...de meu...rei...ser duplicada!! Mete em mim...também!! Vai...mete mesmo...no meu...cuzinho!! Asssimm!! Aaahhh! Essa dorzinha...me...purifica...aos olhos de meu rei meu pai!!

A rola de Rogério se enrosca na de Bene dentro do estreito cuzinho de Elisa, que se contorce toda enquanto impiedosamente o bissexual Rogério, puxa-lhe os encaracolados cabelos da nuca para não perder o equilíbrio, mas parecendo como se estivesse montando numa eguinha!!

-Eliiiisa...putinha gostosa!! Deixa eu...sentar...também na rola de...Bene!!

-Você...agora é que é... a putinha dele!! Eu...só gosto...de dar meu...cuzinho!! Vem...Rô putinha...vem...vem sentar...bem gostosinho...AAiii!!

Elisa sente a rola de Rô deslizar pra fora de seu cuzinho enquanto a rola de Bene permanece lá por alguns segundos, até Rô a ajudar a levantar-se, fazendo a negra coluna balançar de um lado pro outro brilhando dos fluidos dos dois! Em seguida Elisa segura a pica de Bene guiando-a ao recente cu descabaçado de Rô! Ele ainda sem prática vai medrosamente se abaixando e se contorcendo de dor, mas agüentando firme, até a cabeçorra e parte da rola desaparecer dentro de seu cuzinho recém arrombado!! Porém dalí não passava. Rô, ao mesmo tempo que queria se tornar uma fêmea pra homens, sentia medo!! Elisa começa então a mamar no caralho de Rô, que aos poucos vai esquecendo o medo devido aqueles lábios sugadores da cabeçona de sua piroca!! Bene está deitado, Rogério sentado em sua rolona, inclinado pra trás e com os braços esticados se apoiando no colchão enquanto rebola lentamente com metade da tora de Bene lhe invadindo o anus. Elisa está a frente de Rô numa posição quase fetal e com os bagos dele inteiro dentro da boquinha enquanto lhe acaricia masturbatoriamente a coluna de carne acima de seu rosto!!

-Aahhh! Dói...mas é...gostoso!! Chupa...chupa...gostosinha...putinha!!- diz Rô, querendo provocar Elisa.

Elisa nada responde, continuando a melar a tora de Rô com sua saliva. De repente se levanta e virando as costas pra Rô lhe diz.

-Me lubrifica, sua putinha!!- e com as duas mãos abre a própria bunda onde aparece a rosquinha pregueada.

-Me chupa, vai viadinho!! Putinha!! Aassssimmm!...gostoso...enfia mais...a língua no...meu cuzinho...viadinho gostoso!!

Enquanto fala Elisa esfrega com vigor seu grelinha, deixando-a próxima do orgasmo!! B


Ficha do Conto

Escritor:
rela371198

Nome do conto:
A 1ª Orgia da Evangélica

Codigo do conto:
5071

Categoria:
Grupal e Orgias

Data do Envio:
18/06/2005

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
2926 Belas infidelidades Traição/Corno 3
2940 Cintia Bela infiel Grupal e Orgias 1
2950 Belas infidelidade de Cintia Traição/Corno 2
3018 Cintia a Bela infiel sodomizada Traição/Corno 1
3038 Ylena INOCENTE BELA INFIEL Traição/Corno 3
3084 Silvia Infiel Sodomizada 2 Traição/Corno 2
3125 Chantageada pelo titio 2 Incesto 1
3153 Silvia Bela Infiel Traição/Corno 2
3170 Silvia Bela Infiel 2 Traição/Corno 2
3196 Silvia Infiel enfim sodomizada Traição/Corno 2
3216 Ylena adepta da Sodomia 2 Traição/Corno 2
3249 Silvia Analmente Satisfeita Traição/Corno 2
3263 Silvia sempre Infiel Traição/Corno 2
3264 Ylena Noiva Incestuosa Incesto 1
3266 Silvia Analmente liberada Traição/Corno 2
3267 Ylena Casada Incestuosa Incesto 1
3269 Silvia deusa Anal Traição/Corno 2
3273 Ylena Casada Incestuosa 2 Incesto 1
3284 Ylena novamente Infiel. Traição/Corno 3
3305 Abusada pelo titio Incesto 2
3306 Silvia corneando o Machão 2 Traição/Corno 2
3307 Silvia corneando o Machão Traição/Corno 2
3327 Incesto vespéra do casamento Incesto 1
3417 Kelly Incestuosa e Infiel Traição/Corno 2
3420 Kelly Incestuosa Incesto 2
3425 Kelly Neta Incestuosa Incesto 2
3469 Cátia e o Sogro Traição/Corno 3
3476 Kelly incestuosa 2 Incesto 2
3601 O Quarentão e a Ninfeta Evangélica Traição/Corno 2
3671 A Vingança de Cátia Incesto 1
3816 Tormento Anbal de uma esposa Religiosa II Traição/Corno 1
3915 Ylena Infiel e o Sequestrador Traição/Corno 1
3941 Cintia- compulsão ao incesto Incesto 1
3942 Cíntia Incestuosa Incesto 1
3966 Silvia Sodomizada - final Traição/Corno 1
3967 Silvia sodomiza Ana Traição/Corno 1
3968 Silvia plenamente sodomizada Traição/Corno 1
3969 Silvia iniciada analmente II Traição/Corno 1
3970 A sodomização de Silvia Traição/Corno 1
3980 Incesto na véspera do Casamento II Incesto 1
4134 Esposa infiel preparada para a sodomia Traição/Corno 3
4162 A traição de uma Casada Religiosa Traição/Corno 1
4163 Traição Anal de uma bem-casada. Traição/Corno 1
4199 Tormento Anal da Casada religiosa Traição/Corno 2
4389 Sodomizadas por Travestís II Lésbicas 1
4390 Silvia e Ana sodomizadas Lésbicas 1
4506 Ninfeta religiosa raptada e sodomizada Traição/Corno 2
4534 Infidelidade de uma ex-Miss Traição/Corno 2
4556 DP anal da Ninfetinha religiosa Traição/Corno 1
4626 O prêmio do resgate da ninfeta sodomizada Traição/Corno 1
4739 Infidelidade de uma Miss incestuosa Traição/Corno 1
4743 Infidelidade consentida Traição/Corno 1
4749 A ex-Miss e o Surinamês Interrraciais 2
4750 A ex-Miss Incestuosa e enrabada Incesto 1
4752 A Ninfeta mulata sodomizada pelo quarentão Interrraciais 1
4877 Incesto no funeral Incesto 1
5069 Fui infiel e enrabada pela 1ª vez! Traição/Corno 2
5070 Meu sogro foi o 1° a me enrabar! Grupal e Orgias 2
5072 Meu tio me iniciou nos prazeres anais Incesto 2
5073 Entrando na igreja com o cusinho ardido Traição/Corno 1
5187 Incesto no Funeral Incesto 1
5483 Meu tio é também meu sogro e amante! Incesto 1
5582 A infidelidade da executiva com o estagiário negro Interrraciais 1
5637 Meu pai me corneava! Traição/Corno 2
5698 Minha esposa me traia com meu pai!! Traição/Corno 1
6363 A vingança de Ylena Traição/Corno 2
7079 A esposinha chantageada Traição/Corno 3
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA