Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Bombeiro Bombado


Domingo, 17/04/05 08:00hs da manhã, um dia como outro qualquer. Após deixar uma amiga em sua casa num bairro central aqui de São Paulo, dirigi-me até a estação de Metrô afim de voltar para casa (omitirei nomes e locais pois essa é uma história veridica). Bem acho que primeiro devo me apresentar, meu nome é Stivee, tenho 39 anos, sou loiro, olhos verdes, 1,80m, 80kg, esportista, sem vícios, a não ser...SEXO!, sou compulsivo, o que ocasionou minha recente separação. decidi relatar esse acontecimento, pois apesar das inumeras experiências, essa é a mais recente e realmente interessante. Bem, mas vamos ao que interessa, após a compra da bilhete, passei pela catraca e em seguida ouvi alguem chamando: "Ei...truta!", acho que qualquer pessoa teria olhado, mas ao me virar observei que na catraca estava um Bombeiro, um Bombeiro de verdade, fiquei surpreso, mas logo saquei que ele estava chamando o fiscal que libera a entrada para eles. Dirigi-me então para a escada rolante, porem fiquei impressionado, apesar de não ser muito chegado em homem, o cara chamava atenção, tinha 1,95m uns 90kg, que trajando aquela farda cinza com aquelas botas pretas, davam impressão de ser maior ainda. Desci as escadas e vi o trem partindo, fui em direção onde param os primeiros vagõses e ao parar, vi que o homem vinha em minha direção, estranhei pois não havia mais ninguem ali. Ao se aproximar ele abriu um sorriso e disparou um sonóro bom dia, minhas mãos suaram, como se ele pudesse ter lido meus pensamentos, meio sem graça retribui o cumprimento e ele emendou: "Acabou de sair um...(trem) e hoje o intervalo é maior" respondi: "Tudo bem hoje é domingo" ele: "É mais eu tô pregado...Tô saindo do plantão!" a conversa foi se estendendo e eu ficando constrangido, pois não conseguia parar de admira-lo, ele realmente era do tipo daqueles de sair em calendário da Luma, moreno, olhos pretos e brilhantes, uma boca carnuda feito a minha, suas mãos eram grandes e bem torneadas, tórax largo, voz grave e limpa e eu com receio de dar bandeira, já não conseguia orientar minhas idéias, até que ele disparou um torpedo que quase derrubou a estação: "O pior de tudo, é chegar em casa... e não ter ninguem me esperando"...Agora fudeu de vez!... ou o cara era um tremendo dum babaca ou ele tava afim. Nisso o trem foi encostando, as portas se abriram, entramos e eu aproveitei pra jogar o famoso verde: "Se você tá sozinho é porque quer, pois garanto que tem uma porrada de mulher atraz de ti"...ele deu aquele sorrisinho sacana e respondeu: "É, você tem razão...mas"... Nessa hora o silêncio tomou conta do ambiente e depois ele perguntou: "E, você?", respondi que estava sozinho, pois tinha me separado (apesar deter passado a noite com aquela amiga), agora eu já previa o que viria, diante da minha resposta, ele simplesmente me falou: "Que tal tomarmos um café?". Filho da puta, nunca me senti tão facil, e eu que já tinha perdido a estação, perdi tambem a noção e segui com ele. Descemos na estação (...), ele morava próximo, num desses prédios antigos sem porteiro, subimos até o quinto andar onde ficava sua quitinete, durante esse trajeto eu quase desisti, mas o desejo falava mais alto e eu sentia meu peito pulsar como quando criança, ele abriu a porta e me convidou a entrar era pequena mas aconchegante, ouvi a porta se fechando por traz de mim e sua respiração ofegante, pareciamos dois adolescente descobrindo o prazer. Mal entramos e o firemen me grudou e me beijou de uma forma que eu nunca havia experimentado, acho que pelo fato de ele estar conduzindo a situação e isso para mim era inédito, sua lingua dentro da minha boca provocava um turbilão de sensações, ele ainda me disse que quando viu minha boca ficou cheio de tesão... suas mãos percorriam o meu corpo e seus braços me envolviam feito um polvo, sentia o cheiro de seu corpo e a rigidez de seus músculos, após esse primeiro contato nos afastamos e ele retirou a bombeta onde pude observar sua cabeça com os cabelos raspados quase a zero...Meu era tudo o que eu queria!...ele voltou a me grudar e...porra! mais beijo, dai a gente não se desgrudou mais, foi o maior sufoco pra arrancar a roupa...foi jaqueta pra lá...camiseta pra cá...bota, que pode ser até bonitinha, mas na hora da um trabalhão pra tirar! Quando finalmente estavamos nús, pude ver a megasena acumulada que eu tinha ganhado, se fardado o bicho impressionava, sem ela era melhor ainda, seu corpo era tudo que prometia, perfeito em todos os sentidos, apesar dos quarenta e dois anos como descobri depois, seu peito era cabeludo na medida certa, seus braços fortes, seu abdomen tancão, suas pernas...ah! que pernas..grossas...definidas... naturais, sem anobolizantes!...seu caralho era algo fantástico, um verdadeiro "fenomeno", não que tivesse um tamanho descomunal, pouco maior que o meu que tem 17cm, porem reto, grosso, cabeçudo, acompanhado de um par de bolas graúdas, estas sim avantajadas. Essa cotemplação durou pouco, pois o homem tava com fome e continuamos na azaração, nossos corpos agora se tocando nús, era de indescritivel sensação, partimos para uma luta de espadas, que apesasr da minha noite anterior, meu pau parecia que ia explodir, fomos se aproximando da cama e ele se deitou de frente e mais uma vez pude contemplar aquela espécie de macho, deitei-me sobre ele e fui escaneando seu corpo com a lingua, e ele largado, demonstrando o cansaço do plantão, eu feito criança com brinquedo novo explorando suas possibilidades, beijei seu tórax e me detive em seus mamilos, pequenos escondidos em meio a tantos pelos, que aliás tinham um cheiro de pelúcia que eu nunca havia sentido, lambi seus braços, mordisquei a palma da mão, sentia seu cassete roçando em minha barriga, duro e quente, o que não deixou esperar mais tempo, aproximei do meu rosto e senti seu cheiro maravilhoso parecendo canela baiana, da ponta saia uma lágrima que lambi e senti seu gosto, doce...salgado...delicioso ele chegou a estremecer de tanto prazer! ai não deu mais pra segurar e eu literalmente cai de boca...chupei feito louco...lambia a cabeça, percorria a extenção, voltava pra cabeça, enterrava na garganta, esfregava na cara feito gato no cio, beijava sua virilha, lambia as bolas, arrancava dele gemidos de prazer fazendo seu corpo estremecer, e apesar da situação parecia que eu estava chupando uma mulher, devido a sua passividade. Porem isso durou pouco, pois logo ele levantou e me disse: "Cara!...não aguento mais, deixa eu te comer, se não vou ficar louco!"...seu semblante estava transtornado e eu fiquei meio assustado, pois tinha medo de ser enrrabado, pois embora já tivesse ficado com outros caras nunca tinha sido passivo,...mas quem tá na chuva é pra se fuder... então ele passou a conduzir a situação, colocou-me de quatro na beira da cama e posicionou-se de pé atras...deu uma gusparada na mão...esfregou na cabeça da rola...posicionou na toba e forçou...entrou a cabeça!...mas doeu pra caralho..., acho que até saiu lagrima do olho, foi só o tempo do bicho recuperar o folego e investiu novamente...dai negão, já era, o negocio entrou tudinho! olhei para traz e o vi de olhos fechedos, com a cabeça levantada urrando feito bicho, primeiro totalmente atolado, fazendo movimentos circulares como querendo afundar ainda mais, depois começando a socar lentamente aumentando o ritimo aos poucos, até culminar com uma saraivada de pica que me fez perder a noção até do planeta em que vivo, derrepente ele subiu na cama me deixando entre suas pernas e começou a cavalgar, meu!...que tesão!....suas mãos no meus ombros...não demorou ele começou a gemer ainda mais dizendo: "Cara, vou gozaaar!... que tesãããoo...puttaaa! como se é gostoossoo...goza tambem...vaiii...goza pra miiim" e ao sentir que ele estava ejaculando dentro de mim, meu tesão foi a milhão e comecei a gozar tambem! Cara pode acreditar, gozar pelo cú sem encostar na rola é prazer mais insâno que você pode experimentar! Depois disso ele desabou sobre mim e ficamos assim por um tempão, chegando a dormir. Quando recobrei a razão, tomei ciência da loucura que cometi, transar com um cara que eu não conhecia e sem proteção. Porem a história não terminou ai, depois que ele despertou rolou muita sacanagem e eu só consegui ir embora no outro dia. Conversamos e resolvemos fazer exames, pois apesar de ter rolado muito nesses messes e a mangueira dele ser da maior responsa, meu fogo aumentou e eu continuo saindo com a mulherada, dando a elas todo prazer que ele me dá. (obs: o nome Stivee, foi ele quem me deu)


Ficha do Conto

Escritor:
Stivee

Nome do conto:
Bombeiro Bombado

Codigo do conto:
5136

Categoria:
Gays

Data do Envio:
23/06/2005

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
5147 Chifrudo mas feliz... Traição/Corno 0
5235 sexo, drogas E PÃO DE QUEIJO... Grupal e Orgias 0
5251 Baiana Boa, gosta de rola... Heterosexual 0
5389 METROLHA (REAL) Gays 0


© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA