Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato   Bate Papo
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





QUANDO PERDI MINHA VIRGINDADE


Olá, eu sou a Carlinha, de São José dos Campos, e, atendendo a pedidos, vou-lhes contar como perdi minha virgindade. Eu tinha 16 anos de idade e já era bem sapeca e safada, naquela época já tinha feito vários boquetes para os meus namorados ou rolinhos, porém, minha bocetinha nunca tinha sido chupada e nem violada. Minha bocetinha e meu cuzinho eram intactos. Nessa época, eu morava em outra cidade do interior de SP, e tinha uma prima, que era muito minha amiga, que morava em São Paulo-SP, e qdo chegava às férias, ela ia para minha casa ou eu ia para a casa dela, passar alguns dias. Nesse ano eu fui para a casa dela em SP. Cheguei numa sexta-feira e ia ficar à semana toda. Eu sempre me vestia bem sexy e sensual, e isso deixava meu primo, Daniel, que tinha 19 anos, e seus amiguinhos doidinhos. Eles ficavam todo dia me cantando, me enchendo e me assediando, tentando ficar comigo, mas eu resistia a todas as investidas deles, porém, eu e o Daniel vivíamos feito cão e gato, brigando o tempo todo, mas era só para um chamar a atenção do outro, porque na realidade, nós estamos é com tesão um do outro. Passado alguns dias, comecei a perceber que o Daniel, além de ser um rapaz muito bonito e educado, tinha um corpo maravilhoso. Na quinta-feira, ele e minha prima me convidaram para ir ao clube, pegar uma piscina, aceitei na hora. O Daniel ficou com os amigos dele e eu com a minha prima, e de onde eu estava podia perceber melhor o corpão de meu primo, que fazia natação e tinha as costas bem largas, o peitoral bem definido e as coxas grossas, eu fiquei excitada em vê-lo só de sunguinha. Os amigos dele não tiravam os olhos de mim, mas eu só dava atenção para o Daniel. E os nossos olhares se cruzavam a todo instante. Fomos embora para a casa de minha tia e eu fui tomar um banho, qdo saí do banho, estava enrolada na toalha, nuazinha, e, dei de cara com o Daniel na porta do banheiro, nós ficamos uns dois minutos só nos olhando e entrei para o quarto, super excitada e acabei batendo uma siririca no quarto, pensando no olhar dele. À noite, minha prima disse que o Daniel havia arrumado uns convites para a gente ir num baile da faculdade dele. Aceitei na hora. Saímos para o baile. Qdo lá chegamos o Daniel estava com seus amigos e eles vieram em minha direção, querendo me conhecer pedindo para meu primo me apresentar para eles, coisa e tal, o Daniel ficou puto da vida e disse que a gente estava ficando junto, e então, era para eles tirarem os olhos de cima de mim, eu não o desmenti, resolvi fazer o jogo dele. Fui para a pista de dança com minha prima, mas no meio da dança o Daniel veio por trás, me abraçou e me deu um beijo na nuca, eu me virei e qdo vi que era ele, o puxei pelo pescoço e lasquei um beijo de língua em sua boca. Qdo terminamos olhei para ele e corri para o banheiro, meu coração pulava de tanta adrenalina. Saí do banheiro e chamei minha prima que não tinha visto nada, para irmos embora, o Daniel não entendeu, mas eu e ela fomos embora, de táxi, entretanto, eu não conseguia dormir, pensando naquele beijo maravilhoso. No meio da madrugada me levantei para ir a cozinha tomar um copo de água, para ver se achava o sono, qual foi minha surpresa que encontrei meu primo, só de shorts, sem camisa tbém tomando água. Qdo nos vimos, sem nada dizer, partimos um para cima do outro, e nos beijamos e seguimos em direção ao quarto dele. Lá demos muitos beijos e amassos, até que ele resolveu passar a mão na minha bunda, por dentro da calça do pijama e sentiu minha calcinha enfiada na bunda. O cacete dele estava estourando por debaixo do calção, que até parecia que ia explodir. Deitei na cama dele e pedi para ele ser carinhoso comigo, pois era a minha primeira vez, ele não acreditou muito, mas disse que ia tentar ser o mais carinhoso possível. Ele tirou a calça do pijama e colocou minha calcinha de lado e passou a lamber minha xoxota de cima até o cuzinho. Ele sentiu que eu já estava molhadinha, então, abriu minhas pernas, tirou minha calcinha devagarinho e começou a chupar minha bocetinha, com mais intensidade. Eu fui à loucura. Coloquei o travesseiro no meu rosto e urrava de tesão e prazer, enqto meu primo deslizava com sua língua por toda extensão da minha boceta. Lambia meu clitóris, enfiava a língua dentro da xaninha, e então, não demorei muito e gozei na boquinha dele. Depois ele disse que queria uma boquete tbém. Eu já tinha feito uma boquete, mas não era nenhuma especialista e não sabia fazer direito, então ele foi me ensinando como manusear o pau dele e trabalhar com a língua e a boca toda. Aquilo foi me excitando mais ainda, e eu acabei gozando só de chupar o pau dele. Não estava agüentando mais e pedi para ele me comer. Ele me deitou na cama, abriu as minhas pernas e se deitou por cima de mim. Ajeitou o seu pau na entrada da minha xana e foi colocando a cabeça bem devagarinho, foi forçando até enfiar a cabeça toda, aquilo estava muito gostoso. Sussurrei em seu ouvido para me fuder bem gostoso e bem forte e ele não pestanejou, enfiou o cacete dele de um só vez, estourando meu cabaço na hora. Não acreditava que a minha bocetinha podia engolir aquele mastro todo, mas ele estava lá, tudo dentro de mim. Aquela sensação de dor, tesão e ardência eram fascinantes e mágicos. Eu me sentia toda preenchida por aquele pinto e realizada por não ser mais virgem. Eu comecei a chorar de prazer, enqto meu primo me fudia bem forte e.......gostoso......de repente, ele acelerou os movimentos e gozou dentro de mim, eu senti aquele jato de porra quente batendo na minha grutinha, nunca antes explorada. Foi demais. Qdo ele tirou o cacete da minha boceta, daí percebemos que eu tinha sangrado pra caralho. Aí ele acreditou que eu era virgem, ficou apavorado e tirou sua roupa de cama e eu fui ao banheiro me limpar. Qdo saí, ele já estava dormindo, então fui para o quarto de minha prima e também dormi. No dia seguinte, ninguém percebeu nada e ele me tratou com muito carinho e disse que queria mais, pois tinha sido ótimo. Não via a hora de chegar à noite. Porém, ele matou aula e disse que queria ir ao cinema comigo e minha prima. Chegamos ao shopping, ele disse que tinha um filme de terror super legal que ele queria assistir, minha prima disse que não gostava de filme de terror e que ia assistir outro filme, então ele perguntou se eu ia com ele assistir o tal filme de terror, eu disse que sim. Entretanto, qdo minha prima entrou na sala de cinema para assistir o filme de romance que ela queria, ele me pegou pelo braço e me levou para o estacionamento novamente e disse que queria me levar num drive-in. Eu fiquei molhada na hora. Chegamos ao drive-in, ele abaixou o banco do carro e começou a me beijar e a passar a mão na minha bocetinha, por dentro da calça, e disse que queria me chupar de novo. Eu olhei nos olhos dele e fui tirando minha roupa, ficando só de calcinha e sutiã, e disse a ele “use e abuse”. Ele não se fez de rogado, tirou minha calcinha e meu sutiã, e me chupou bem gostoso. Lá eu podia gemer e gritar bem alto e não agüentei e gozei na boquinha dele, de novo. Daí eu me levantei e disse para ele “me fode gostoso, me faz ser sua cadelinha”. Ele não agüentou e me tirou do carro e me deitou de bruços, deixando meus seios apoiados no capô do carro e foi enfiando o pau dele, deliciosamente, na minha bocetinha e me comeu de quatro (minha primeira vez!). Ele forçava aquele cacete na minha bocetinha, me levando à loucura, eu tentava levantar mais ele não deixava, puxava meus cabelos e dizia “não vai levantar não, minha putinha, vc vai gozar no meu pau primeiro”, aquilo me excitou mais ainda, porém, mal sabia ele que eu já tinha gozado umas três vezes só naquele movimento. Não demorou muito e ele gozou, tirando seu pau da minha bocetinha e o esfregou no meu cuzinho, dizendo: “à noite eu quero você, cuzinho gostoso”. Nós nos vestimos e voltamos para o shopping para pegar minha prima que ficou nos perguntando como foi o filme. Nós só riamos e dizíamos que o filme foi maravilhoso! Voltamos para a casa da minha tia, e qdo saí do banho o Daniel já tinha saído para à night, com os amigos dele. Como eu e minha prima éramos menores de idade, nossos tios não deixaram a gente sair, e então, ficamos em casa assistindo vídeo e comendo pipoca. Acabou o filme nós fomos durmir, porém, eu fiquei esperando minha prima pegar no sono e parti para o quarto do Daniel. Como meus tios já estavam dormindo tbém, foi moleza. Entrei no quarto dele e me deitei em sua cama, tirando meu pijama e ficando só de calcinha e sem sutiã, esperando ele chegar. Lá pelas duas horas da manhã o Daniel chegou e entrou no quarto e tomou um susto, qdo me viu deitada na cama dele, só de calcinha. Eu ainda estava acordada e disse a ele: “você não vai terminar o que começou hoje à tarde?”. Ele não pensou duas vezes e começou a me beijar loucamente, passando a mão na porta da minha xaninha. Aquilo já me deixou muito molhada, então tirei a calça dele e comecei um boquete maravilhoso, ele se deitou e ficava gemendo baixinho, enqto eu estava ajoelhada nos pés da cama, sugando aquele pinto duro e gostoso, e ao mesmo tempo, mexia na minha xaninha, me masturbando. Demorou um pouco e logo ele gozou na minha boca, jorrando uma quantidade enorme de porra que não tive como não engolir.....foi a primeira vez que eu engoli uma porra. Depois de gozar ele me levantou, tirou minha calcinha, me deitou na cama e começou a me chupar violentamente, mordiscando meus lábios e chupando meu clitóris com ferocidade. Como eu já estava encharcada, gozei logo na boquinha dele tbém e pedi para ele me fuder bem gostoso de novo. Pude perceber que enqto ele me chupava, seu pau estava recuperando as forças da minha boquete, e então, ele deitou na cama e me colocou em cima dele, me fazendo cavalgar pela primeira vez em uma pica deliciosa. Foi fantástico, embora eu não tivesse muita coordenação para cavalgar, ele me ajudou e ficou mexendo seu quadril enqto eu ficava só urrando de prazer. Deitei sobre o seu peito e então ele enfiou um dedinho no meu cuzinho virgem, aquilo me levou à loucura eu comecei a gemer alto, então ele tapou minha boca com seu travesseiro e me fez gozar loucamente por minutos. Não demorou muito e ele gozou na minha xoxota, jorrando seu leite quente, que ficou escorrendo pela minha boceta qdo ele tirou o pau de dentro. Só que ele ficou com medo de alguém ter nos escutado e me fez vestir a roupa rapidamente e ir para o quarto da minha prima. Eu fui meio cambaleando mais consegui chegar ao quarto sem ninguém ter me visto e me deitei no colchão, porém podia sentir sua porra escorrendo pelas minhas pernas e meu cuzinho latejando de tesão. Desse jeito eu adormeci. Acordei tarde no sábado, e no dia seguinte eu iria voltar para a minha cidade, eu procurei pelo Daniel, mais ele já tinha ido para a faculdade, então meus tios convidaram eu e minha prima para irmos almoçar no shopping, pois o Daniel ia num churrasco da faculdade. Aquilo me deixou um pouco triste, afinal, era meu último dia na cidade e ele nem havia me telefonado. Porém, eu só imaginava encontrar com ele à noite, para fazermos nossa despedida, embora não tivéssemos combinado nada. Fomos ao shopping, almoçamos, passeamos e nos divertimos a beça, mas eu só conseguia pensar no Daniel. Então eu vi uma loja de lingerie no shopping e não pensei duas vezes, entrei na loja e comprei uma camisola preta transparente de tule, com uma calcinha preta fio dental acompanhando a camisola. Eu experimentei e ela ficou super linda em mim. Decidi compra-la para me despedir do meu primeiro garanhão em grande estilo. Estava louca para chegar em casa e combinar com o Daniel, mais meus tios não iam embora nunca. Chegamos super tarde lá, por volta das 22:00h, e então só vi um bilhete do Daniel dizendo que tinha chegado do churrasco e tinha ido em um baile na Zona Oeste. Eu fiquei super triste e magoada, pois ele nem tinha me esperado ou me convidado para ir com ele, mais eu estava cega de tesão e queria ter aquele homem para mim de novo, relevei a falta dele e continuei com os meus planos, afinal eu estava doidinha para ser preenchida por àquele pinto novamente. Tomei um banho bem gostoso e quente, depilei toda minha xaninha, deixando-a lisinha, passei perfume pelo corpo todo e fui deitar, entretanto, falei para minha prima que queria estrear minha camisola nova. Ela riu e disse: “por que vc não guarda para usar em um dia especial”, mal sabia ela que aquele dia era especial para mim. Fomos durmir, meus tios tbém não demoraram e foram para a cama. Passou um tempo, deixei que todos pegassem bem no sono e fui, de novo, para o quarto do Daniel, entrei sem problemas e deitei na sua cama. Só que estava muito quente naquele dia e deitei por cima da colcha, sem nada por cima. Porém, meu primo não chegava nunca e eu já estava cansada de tanto andar pelo shopping naquele dia e acabei pegando no sono. Lá pelas quatro horas da manhã meu primo chegou, mas eu não acordei, ele estava um pouco embriagado e qdo entrou no quarto e me viu em sua cama, só de camisola e calcinha, ele partiu para cima de mim e começou a passar a mão pela minha perna e subindo até a minha bunda, o que me fez acordar, daí ele me deu um delicioso beijo e disse: “vou fazer você gozar muito hoje, priminha”. Eu ainda estava um pouco sonolenta, mas logo despertei depois que ele se ajoelhou nos pés da cama e tirou minha calcinha com força e começou a chupar minha xaninha, me fazendo delirar. Ele alternava sua língua com seu dedinho massageando meu clitóris e às vezes, enfiando o dedo dentro da minha bocetinha ou no meu cuzinho. Eu ficava gemendo e me contorcendo de tesão. Depois de muitas linguadas e dedadas eu gozei feito uma cachoeira na boca do Daniel, que se levantou e disse: “agora eu quero gozar nos seus seios deliciosos”. A essa altura o cacete do Daniel estava latejando e eu caí de boca como uma profissional, engolindo sua glande e passando a mão nas suas bolas, ele foi ao delírio e dizia: “isso mesmo minha putinha, me faz gozar na sua boquinha deliciosa, sua vadia!”, qdo ele disse isso, eu comecei a sentir meu gozo escorrendo pelas minhas pernas, pois eu estava ficando excitada com aqueles xingamentos dele e então, pedi para ele me xingar mais ainda, e ele continuou: “sua puta, sua vadia, biscate de zona, galinha, vou arregaçar você, vou fazer você engolir minha porra, vou comer seu cuzinho e contar para todo mundo que arranquei seu cabaço e que você é minha piranha profissional”, eu delirava e chupava aquele mastro com mais vontade, além de ficar mexendo no meu clitóris. Fiquei chupando por alguns longos minutos, e como ele não gozava pq estava bêbado, eu disse: “quero ver você fuder essa bucetinha, então” e já me deitei na cama abrindo as pernas para o Daniel, que ficou maluquinho e tirou minha camisola com tudo e me virou de quatro e enfiou aquele cacete com força, machucando minha xaninha. Apesar da dor, eu estava adorando e mexia minha cintura de encontro com o corpo dele fazendo com que o cacete dele batesse bem fundo na minha xana, me fazendo gozar feito uma cadela. Depois de várias estocadas fortes, mudamos de posição várias vezes, até que ele se deitou e eu fiquei de costas para ele e comecei a cavalgar naquele pau gostoso, deixando minha bunda para sua visão. Ficava subindo e descendo e cavalgava como uma amazona profissional, de vez em qdo, olhava para trás para ver o Daniel olhando fixamente para minha bunda e rasgando elogios à ela: “que bunda maravilhosa vc tem cadelinha, ela é redondinha e super gostosa”, dito isso ele enfiou um dedinho no meu cuzinho e o movimentava como se estivesse fudendo minha bunda com ele, me fazendo ter um sensação de DP. Eu apertava os meus seios e mexia no meu clitóris, enqto cavalgava no cacete dele e ele com o dedo no meu cuzinho, assim ficamos por alguns minutos até que ele gozou na minha boceta, enchendo ela com sua porra quente, me fazendo chegar a um orgasmo como nunca havia sentido. Depois eu chupei o cacete dele para limpar todo suco que havia ficado e acabamos adormecendo ali mesmo. De manhãzinha, acordei com o pau dele na minha mão ainda, e fiquei assustada, pois alguém podia ter percebido minha falta, saí do quarto devagarinho e pude perceber que todos estavam dormindo ainda. Então fui para o quarto da minha prima, que não tinha percebido nada. Depois do almoço meus tios me levaram para a rodoviária, e o Daniel fez questão de me levar, embora não pudéssemos nos despedir como queríamos, e eu fui embora e nunca mais voltei à casa do Daniel. Fomos nos encontrar só num outro dia, em Ubatuba, mas isso é história para contar outro dia. Beijos...


Ficha do Conto

Escritor:
rela378700

Nome do conto:
QUANDO PERDI MINHA VIRGINDADE

Codigo do conto:
5761

Categoria:
Exibicionismo

Data do Envio:
29/08/2005

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
4253 Churrasco de sexo à quatro Exibicionismo 0
4278 METENDO NA FESTA JUNINA Traição/Corno 0
4402 Exibindo-se para o Namorado Exibicionismo 3
4440 Transando e se Exibindo no Motel Exibicionismo 0
5757 TREPANDO NA ACADEMIA Exibicionismo 0
5758 EXIBINDO-SE NA VIA DUTRA Exibicionismo 0
5759 EU ADORO ME EXIBIR!!! Exibicionismo 0
5760 TREPANDO COM O CHEFE Heterosexual 0
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA