Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato   Bate Papo
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Sonífero milagroso


O comedor
E o seu sonífero milagroso

Oi tudo bem, eu sou o comedor, para aqueles que não me conhece sou o rapaz do sonífero, e como havia lhe prometido vou contar a vocês mais uma façanha que me sucedeu. Depois das minhas férias na ilha, lá estava de volta a meu reduto e cheio de planos para por em pratica e as vitimas seriam? as minhas formosíssimas empregadas lembram.
Vamos por em pratica então, chegando em casa encontro toda família reunida meus pais irmãos e alguns tios irmãos de meu pai que tinha ido almoçar com eles, e no meio do almoço eu comecei a contar como a ilha estava mudada, o comercio aumentou muito algumas ruas ganharam asfalto em fim, estava uma belezura aquele mundinho que era só meu pois, a minha família já tem uma cara que não vai por estas bandas. Após o almoço, fui pro meu quarto organizar minhas coisas editar os meus vídeos e atualizar o meu blog com as fotos da Jane a mina do conto anterior na qual eu comi com todo vigor possível o seu enorme rabo. Depois de um tempo resolvo da uma passadinha na cozinha, pra rever as minhas nobres empregadinhas que estava na minha mira quando retornei de Itaparica pra salvador, quer dizer estavam na minha mira, até eu conhecer a mais nova vizinha do condomínio, rapaz mais que raba, juro, que após por os olhos naquele monumento as minhas empregadinhas voaram de vez dos meus pensamentos, até mesmo, pudera não é as coitadinhas além de pobres é tão prestativas comigo, não valeria apenas fatura-las, quer dizer, pelo ao menos naquele momento! que havia uma preza mais interessante a ser abatida, uma presa como aquela depois de conquistada teria que ganhar medalhas de honra ao mérito pois a bunda dela era nitidamente superior em matéria de qualidade a bunda da Jane garota do conto anterior, rapaz, vou tenta descrever os detalhes desta mulher, ela é medica trabalha dando plantão no hospital da cidade tem 26 anos de idade, branca caucasiana legitima, mais ela é linda muito linda mesmo, agora o fato que não me deixou passar despercebido foi, aquele enorme cu, que maravilha era aquele rabo bem largo e carnudo um rabo indescritível por tamanha qualidade que possuía, fiquei doido, doido para tomar posse daquele material, que para um homem bonito eu disse um cara pinta mesmo se não tiver conteúdo não tem a mínima chance, logo após descobrir que ela tem um namorado e o cara é, como posso te dizer, um cara muito boa pinta, quase 1,80 de altura, malhadão, rosto estilo ator de malhação, vocês conseguem sacar o que digo né. Pois bem o tempo foi se passando, rolou uma festa em sua casa a família dela pra fazer uma política de boa vizinhança convidou os vizinhos mais próximo, para confraternizar em conjunto com os seus parentes, meus pais e eu chegamos na festa e fomos muito bem recebidos por eles e logo ficamos bem a vontade e no embalo das musicas passei a reparar os detalhes da casa pois, tinha interesse de invadir a propriedade mais tinha que ser tudo no maior sigilo e eu não poderia arrombar a porta tinha que entrar sutil sem deixar rastro algum. No embalo da festa consigo pegar a chave da portas dos fundos sem dificuldades alguma e logo após com muito pavor conseguir pegar as chaves da porta do quarto da maravilhosa medica. Depois de uns minutos eu falei com meus pais que tinha que ir urgente em casa e que voltava jájá, minha mãe falou, tá bom, mais vez se volta rápido pois, já estou querendo ir embora, eu falei pra minha mãe calminha ai que eu volto é rápido. Procurei sair o mais rápido possível da casa e fui no chaveiro mais próximo e fiz uma copia urgente que não levou nem 15 minutos e eu já estava de volta a casa colocado as chaves da cozinha em cima de uma pia e a parte que me deu mais trabalho foi passar novamente enfrente ao quarto daquela linda, gostosa, branca e rica medica para colocar as suas chaves no lugar eu prontamente vi um sobrinho pequeno dela brincando e sinalizei depois que eu fui no banheiro que tinha uma chave no chão ele prontamente apanhou e foi direto pro colo da gostosa e falou olha tia uma chave e eu rezando pra o menino não dizer que foi eu, mais só que os drinks eram tantos que ninguém se tocou, pelo ao menos foi que percebe. Passando um certo tempo fomos embora eu fui pro meu quarto e fiquei da minha janela olhando o jardim da casa de minha adorada medica rabuda, (pra vocês leitores ter uma idéia nos somos de classe media alta e o padrão do nosso condomínio fechado é estilo americano sem muros altos somente cerca separam as casas.)e fique pensando é verdade levou dois longos meses pra eu realizar mais uma fantasia, só de pensar dava até calafrio por dentro. Como eu tinha dito a medica era plantonista, seus pais passavam o dia inteiro fora, os empregados sim, era que ficavam na casa exceto no domingo, e este domingo que iria me salvar pois os pais da minha rabuda sempre sai pra algum lugar, ela como chega cansada em alguns plantões que ela pega no domingo, acredito, que esteja com sono. Como havia previsto tudo ocorreu como imaginava só faltava entra na casa por o precioso sonífero nos alimentos que estava na geladeira e torcer pra que ela beba, pois bem, ao entra na casa antes dela chegar, abri a geladeira e coloquei sonífero em tudo o que era alimento, batizei tudo o que fosse possível inclusive uma cafeteira, nesse daí eu coloquei foi um frasco quase que inteiro no café, acredito, deixado pela mãe pra ela tomar e fui pra trás das cortinas das varias janelas do quarto da medica e fiquei lá aguardando com o coração na boca, pudera não, passou cerca de meia hora e chega ela toda maravilhosa eu como não tinha mais paciência já estava na escada esperando-a, ela vai na cozinha sinto um cheiro de torrada e nos meus pensamentos eu me lembro de um papo dela dizendo que quando chega cansada do serviço come torrada e toma um cafezinho demora um tempinho e vem ela em direção as escadas eu retorno pro seu quarto e me escondo atrás das cortinas ela aparece entra na suíte vai ao banheiro toma um banho e vem pra cama, imaginem vocês que estado de tensão eu estava ali querendo praticar um ato degradante e ao mesmo tempo pedindo por todos os deuses, ela vem pra cama de camisolinha, com uma calcinha toda enterrada naquele cu, alias não era nem por que ela queria era por que a raba era grande mesmo, de repente ela deita pega o telefone e parece que vai ligar pra alguém e enquanto ela esta fazendo a ligação eu escuto um barrulho! buuuu, buuuuu de novo buuuuu era um som de um magnífico peido, imaginem vocês uma mulher tão maravilhosa linda com um rabo enorme e gostoso peidar alto ninguém imagina uma mulher bonita peida, não deu outra meu pau levantou com uma pujança mais com um tesão incrível que a minha vontade foi de pula encima dela e mergulhar naquele cu, mais me controlei o Maximo, na expectativa que ela adormecesse, voltando ao telefone, era o namorado dela, falou ela com ele um pouco e ela falou alô Luciano eu não estou agüentando mais eu estou muita cansada depois eu falo com você tá, ela desligou o telefone e apagou de bruços, a partir daí eu poderia ter certeza que o sonífero funcionou e não quis mais saber de nada e pulei em sua cama e finquei minha cara no meio daquela bunda enorme e funguei, puxei a calcinha para baixo e vejo o mais maravilhoso cu que um homem pode ver, eu vendo aquela mulher branca, parecendo européia, com dotes genuinamente brasileiro, me desculpem mais um homem tão simples como eu não tinha a mínima probabilidade de sequer lamber a buceta, quem dirá comer um cu que dói quando se é introduzido, não deu outra passei a cheirar, cheira e cheirar como aquilo fosse uma oportunidade única, e era mesmo, depois comecei a enfiar a minha língua em sua buceta e em teu cu mas, eu só me concentrava no cu, cheirava, sentia aquela fragançia característica de cu e lambia depois enfiava a língua, é o ritual que eu mais gosto de fazer, vocês homem já observou como é gostoso sentir um cheiro de cu de uma mulher, é uma maravilha, ainda mais quando me lembrava dos peidos altos que ela tinha saltado anteriormente, eu me levantei, tirei fotos e fiz filmagens e partir pra execução, peguei a manteiga e lambuzei o seu cu e a cabeça do meu pau e fui introduzindo, rapaz, mais que quentinho, como é delicioso comer um cu de uma mulher vocês não acham? comecei com bombadas bem lentas pra curtir ao maximo o momento, fazendo com que meu pau chegasse bem no fundo, encostando as ovetas na sua buceta, novamente tirava até a cabeça e introduzia até os ovos e quando eu encostava na bunda dela eu prensava e percebi que dessa forma iria gozar muito rápido não deu outra, na 20° enrabada eu depositei rios de porra dentro daquele tubo anal, e eu pensei, que a festa tinha terminado, meus caros! ledo engano, pois, sou muito viril e a segunda em diante que foi só alegria eu bombava tão forte que o cu da minha medica executavam sons frenéticos assim tipo peido e ao ouvir este referido barulho eu me lembrava do peido que ela soltou quando eu estava escondido atrás das cortinas do seu quarto, o shortinho de algodão que ela costumava andar dentro de casa e ir molhar as plantas e empinava aquele cuzao pra cima com uma calcinha toda enfiada no rego com isso eu ficava insano e bombava, bombava ate quando não agüentei mais e dei outra esporada naquele cu, dessa vez entupi o cu dela de porra, tirei em seguidas dezenas de fotos, gozei mais duas vezes naquele rabo, que já começava a sair fezes e eu nem tava ai pra situação pois, eu só iria parar quando o cu dela pedi-se arrego e caga-se e quando ela começou a cagar no meu pau eu dizia viu quem mandou peida com a calcinha enfiada no cu, me chamou, pica no cu levou e dei mais uma gozada e ouvir ela reclamando de algo pensei comigo será que o sonífero já fez efeito, tirei minha camisa e fiz uma limpeza a grosso-modo, vestir a sua calcinha nela e me retirei do local do crime e aguardei resultados, no qual não tive como obter pois não tive mais acesso a casa.
Bom galera, essa foi mais uma de meus aprontes, espero que esse capricho não termine mau, enquanto isso, vou comendo cus espetaculares, e mais uma vez mulherada! A o dormir, nas férias na casas de parentes e amigos, cuidado com os seus respectivos cus. Byee.               


Ficha do Conto

Escritor:
rela727461

Nome do conto:
Sonífero milagroso

Codigo do conto:
6116

Categoria:
Heterosexual

Data do Envio:
08/10/2005

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA