Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Uma mulher deliciosa...


Mulher deliciosa...

Aconteceu, faz três semanas, o que nunca pensei ser possível, e logo comigo, pois sou algo discreto, raramente me metendo em grandes confusões. Ao entrar neste site, lendo o que aqui vi, lembrei que só tinha de partilhar minha experiência.
Manhã de Terça-feira, como diariamente, fui ao supermercado, comprar alguns géneros. Estava no parque de estacionamento, colocando os sacos dentro da mala do meu automóvel, quando ouvi algo que imediatamente despertou minha atenção... Junto do automóvel estacionado ao lado do meu, também com a porta da mala aberta, estava uma mulher, que com o carrinho de compras, com alguns sacos, falava ao telefone e dizia: - Ah... Olha, sabes que mais? Estou farta da tua conversa... Eu vou foder com o primeiro que me aparecer na frente...
Mostrando muita irritação, desligou, sem se ter dado conta da minha presença, ao mesmo tempo que atirava os sacos para dentro do seu carro!
Estupefacto com o que ouvira, logo, o meu eu malandro despertou e me fez aproximar da senhora... Sim, senhora, pois aparentava uns 40 ou 45 anos, não era o que se pode chamar uma mulher bonita, longe de ser um modelo, ou mulher sofisticada, mas bastante feminina, de aspecto limpo, cuidado, com os cabelos um pouco ondulados até os ombros... Até com alguns quilinhos a mais... Vestia uma camisola de malha e usava umas calças jeans e uns sapatos de salto raso... Diria que era uma mulher como tantas mulheres que vão levar os filhos para a escola, uma mulher de família...
Como eu contava, aproximei-me e a única coisa que me saiu foi: -Está tudo bem consigo? Parece-me tão nervosa...
Acho que só nesse momento se deu conta da minha presença... Olhou-me de alto a baixo, surpreendida com a minha pergunta, ao mesmo tempo que terá percebido que eu havia ouvido a conversa... E disparou: - Aaaaahhhhhhh... Poupe-me!!!!
Atirou os sacos para a mala do seu carro, entrou nele e arrancou, fazendo uma marcha atrás e um arranque como uma campeã...Arrancou sem mesmo me olhar de novo!
Conformado, regressei ao meu carro e continuei a tarefa de colocar os sacos na mala... Que raio de situação, porra!!!
Intrigado e pensando em tudo que acontecera, senti a aproximação de um automóvel até junto de mim... Virei-me e lá estava ela, a mulher furiosa... Agora bem mais calma... Olhou-me nos olhos, baixou de seguida a cabeça e disse: - Desculpe-me... O senhor não tem culpa e eu realmente fui grossa consigo... Peço muita desculpa...
Eu nem queria acreditar... Aproveitei logo: - Tome um café comigo... Você precisa acalmar...
-        Tem razão... Eu aceito, obrigado...
Estacionou no lugar que há alguns minutos havia deixado vago, saiu e trancou o seu carro...
Pude então reparar nos olhos lindos que ela tinha... Num azul claro, lindo...
Lado a lado, fomos até uma cafetaria que existe no Centro Comercial. Acompanhados por cafés, fui sabendo que se chamava Ana, que era casada, com dois filhos, que estava de férias, trabalha num escritório de vendas, e que quando falava ao telefone, falava com o seu marido... Mostrava-se ainda muito envergonhada pela frase que falara e que despertara a minha atenção... Achou que devia explicar... O marido tem a fantasia estúpida, de a ver seduzida por outro homem, e sempre que a sabe nas compras adora telefonar e diz-lhe para seduzir outro homem, que isso o deixa cheio de vontade de fazer amor, etc...
Eu não podia deitar fora o que se me apresentava... Ela não era mulher para eu ficar indiferente...
Falei que já lera muitas vezes sobre homens que têm essa fantasia, que não era nada do outro mundo e que tudo dependia de confiança, desde ela confiasse no marido e na pessoa que ela desejasse fazer amor... E logo perguntei: - Era capaz de o fazer comigo? Confiaria em mim?
Ela ruborizou... Abaixou os olhos... E disse: - Que vergonha... O senhor me desculpe...
Insisti: - Gostaria de fazer amor comigo? Eu da minha parte acho-a uma mulher bonita, atraente, não nego que imaginar que a posso possuir me deixa louco de tesão...
A Ana se tivesse um buraco tinha se atirado lá para dentro, eu acho, pois começou a gaguejar e disse baixinho: - Eh... Ehr...Também o acho um homem bonito... Olhou-me nos olhos e perguntou: - Quer ir a minha casa? Agora?
Era o que eu queria ouvir, peguei a mão dela e quase corremos até os carros... Disse-me: - Deixa ficar o teu carro! Eu moro a 5 minutos daqui... depois trago-te de volta...
Eu acho que nem os 5 minutos demorámos, ela encostou o carro, num estacionamento em frente de um prédio amarelo, de uma grande Urbanização... Ajudei a levar os sacos, eram muitos! A Ana mora num R/C.
Abriu a porta e pediu para entrar, desculpou-se com a desarrumação... Eu queria lá saber da desarrumação... Pediu para deixar os sacos juntos com os que ela trazia, na cozinha, e chamou-me para a sala, dizendo-me para sentar no sofá...
Pude ver muitas fotos, em várias molduras, em cima de uma estante, onde estavam crianças, provavelmente os filhos, e um homem, o seu marido certamente... Um homem com bigode, com aspecto algo sisudo...
Sentou-se a meu lado e ficámos ambos sem jeito, meio atrapalhados!!
A Ana ia começar a dizer algo, eu não deixei... levei a minha mão aos seus cabelos e olhando-a nos olhos azuis, agora muito brilhantes, e puxei-a até mim... pude então sentir os seus lábios... quentes... A sua língua... Tudo aquilo me estava deixar cheio de tesão... queria ter aquela mulher...
Ao mesmo tempo que nos beijávamos, fui acariciando os seus seios... Que delicia... Conseguia sentir os mamilos a endurecer... Com a outra mão levantei a camisola e chegando um pouco atrás, olhei o soutien que me separava daqueles seios deliciosos...
A Ana começou a falar, como se não quisesse continuar... mas nós dois estávamos quase a rebentar com tanta tesão... Que loucura!! Disse ela: - Sabes? Eu só fui do meu marido... Até hoje nunca nenhum outro homem entrou em mim... Apesar dele me estar sempre a pedir para ser de outro, há muitos anos mesmo, eu nunca pensei que isso fosse acontecer algum dia... Apesar de ter muita vontade de o fazer, eu sempre tive medo... Sempre achei que iria ser apenas do meu marido!
Fiz menção de a beijar e disse antes de tocar nos seus lábios de novo: - Podes confiar em mim! Quero-te muito!!!
Acho que foram palavras mágicas, pois a partir desse momento, a Ana parecia outra mulher... Entregou-se completamente!
Enquanto a beijava fui acariciando o seu corpo, tirei e atirei para o chão a sua camisola e o seu soutien, podendo então desfrutar daquelas mamas divinas... deliciosas... Uma tesão!!!
Enquanto as beijava e chupava aqueles mamilos de mulher ansiosa por muito prazer, comecei a acariciar a sua cintura, as suas coxas, e finalmente a sua cona... Embora tivesse as calças vestidas, sentia perfeitamente o calor e humidade que emanava, conseguia sentir os lábios da sua vagina...
Eu quase rebentava com tanta tesão... Ela disse: - Deixa-me ver o teu caralho... Quero ver... Muito!! Recostei-me no sofá, e pedi-lhe para me sentir... para ver como a desejava... Ajoelhou-se entre as minhas pernas e acariciou-me o caralho que fazia notar a sua presença nas calças que vestia... Desapertou o cinto e botão das calças, e foi baixando o fecho devagar ao mesmo tempo que me olhava nos olhos... Disse – Tenho tanta vontade...
Nem foi preciso baixar o fecho todo até o fim... O meu caralho disparou para fora... Latejava... parecia que ia rebentar...
A Ana parecia hipnotizada... Deixou escapar: - Tens o pénis tão grande... e tão grosso... O do meu marido parece um brinquedo ao pé do teu... Hummmm!!!
Ao mesmo tempo que me punheteava, abocanhou-me o caralho quase até metade... E fez-me um broche delicioso...
Eu pedi para parar senão ia me esporrar todo... Continuou a mamar e não demorei a me vir todo... Podia ver o meu esperma a escorrer da sua face... Da sua boca... Lambeu-me o caralho todo... ficou sem uma gota de esperma...
Eu ainda não tinha visto a cona da Ana... Pedi para se aproximar... Ao mesmo tempo que chegava perto de mim, ainda com os jeans vestidos, pude ver que estes tinham uma aureola molhada, onde se notavam os lábios da sua cona...
A Ana estava tão molhada que já repassara para as calças...
Ficou de pé, na minha frente, ajeitando-se ao mesmo tempo que eu desapertava o botão dos jeans, e baixava o fecho... Enquanto com a outra mão acariciava o seu rabo... Avantajado... Delicioso...
Com o fecho aberto, vi então as suas cuecas... Cor de rosa... Abaixei as calças e vi as suas cuecas molhadas, indicando a tesão que sentia...
A Ana avisou, envergonhada: - Desculpa, eu não tenho a depilação feita...
Descendo as suas cuecas rosa, pude então ver a sua cona... ansiosa por me ter dentro...
Realmente a depilação não estava feita, mas notava-se que a havia feito há algum tempo, pois tinha os cabelos da cona pequeninos, arranhando mesmo um pouco... Mas a sua cona estava deliciosa, mesmo assim com alguns cabelos...
-        Sabes... O meu marido gosta que me rape toda... Se eu soubesse que íamos foder.... tinha-me rapado... Adoro foder com a cona rapada...
Puxei-a até mim, retirei apenas uma das pernas das calças e ao mesmo tempo que lhe abria as pernas a fui chegando até mim... De pé, com uma das pernas em cima do sofá, comigo entre as suas pernas, me ofereceu a sua cona, para um minete...
Senti então o seu sumo delicioso, ao mesmo tempo que abria os lábios da cona e enfiava a minha língua bem fundo... Chupei o seu clitóris duríssimo, entesado de prazer!!!
-        Fode-me... Fode-me... Pediu!!
Levantei-me e a ajudei a tirar as calças, e as cuecas...
-        Espera! Disse-me!!
Levantou-se, saiu da sala voltando quase de imediato... Trazia um preservativo na mão... Ajoelhou-se na minha frente, pegou-me no caralho lambeu-o e com uma habilidade espantosa, enfiou a camisa no meu caralho, de uma só vez...
Levantei-a e a coloquei de gatas em cima do sofá e pude ver então aquela cona esfomeada toda escancarada para mim... Inchada e aberta, pronta para ser penetrada... Podia ver que latejava, para dentro e para fora... Bem como o seu anus...
Empunhei o meu caralho, e pincelei aquela delicia... Para cima... para baixo... E fui entrando... A Ana chegava-se de vez em quando... Estava ansiosa por ser penetrada!!
-        Mete!! Gritou... – Mete todo!!! Quero foder!!!! Mete!!!
Obedeci... Fui entrando até sentir as suas nádegas na minha barriga...
A Ana começou então a mexer-se como uma louca enquanto a fodia... Quase nem era preciso me mexer... Ela movia-se pelos dois...
Metia e enterrava o meu caralho nela como um louco... Parecia um animal!!
-        Não pares agora... Continua assim... Eu estou quase a me vir toda... Vou me vir toda...
Acelerei a nossa dança, sentindo a sua cona me apertar o caralho e ouvindo os seus gritos de tesão, enquanto me esporrava todo e a Ana dizia que se estava a vir...
-        Estou-me a vir... Hummmm... Estou-me a vir toda... Ahhh...
Eu acho mesmo que se alguém estivesse nas escadas do prédio, ouviria os seus gritos dentro do apartamento... Acho que nem a Ana se lembrara mais que tinha vizinhos...
Sentei-me e tirei a camisa esporrada... A Ana dirigiu-se á casa de banho!
Ajeitei-me, vestindo as calças e ela chegou ainda nua... Podia ver as suas roupas pelo chão da sala...
Embora com os quarenta e alguns anos e alguns quilos mais, a Ana era uma mulher interessante... Olhar o seu corpo nu deixava-me com tesão...
Beijou-me... e disse: - Obrigado!!!
-        Porque obrigado? Sabes que adorei!!
-        Pois, mas nem sabes como foi bom para mim... Sentir o teu caralho em mim... Tão grosso... Tão grande... Eu adorei!!!
Eu tinha de sair... Tinha que trabalhar!!!
Trocámos telefones e despedimo-nos com um beijo...
Não falámos em novo encontro, ou em nos ver-mos de novo!! Ficou assim e pronto...
Só na rua, me lembrei que tinha vindo com ela... Mas já não voltei atrás... Passava um taxi e eu o mandei parar!!!
Passei o resto daquele dia com a Ana no meu pensamento...
E os dias foram passando... Não mais nos vimos...
Ontem, o meu telefone tocou... Ao atender percebi que era um homem que estava do outro lado e me disse: - Eu sou o marido da Ana!! Ela contou-me o que aconteceu com vocês dois... Eu já a sentia diferente nestes últimos dias, mais mulher, temos feitos sexo todas noites, várias vezes, aliás, mas ela não me contara nada... Só ontem quando nos deitávamos e começámos a fazer amor, e eu lhe fazia sexo oral, ela deixou escapar que tinha fodido com outro homem... Contou-me tudo... Acho que foi a melhor foda que demos desde que casámos... Foi muito bom!!! Obrigado!!! Ao mesmo tempo que ela me contava como tinha mamado no seu caralho, como você a tinha penetrado, eu parecia explodir com tesão... E ela também, enquanto me contava!! Eu telefonei para lhe pedir um favor... Sempre que puder... Sempre que quiser, vá ver a Ana... O.k.?
Tudo aquilo parecia um filme para mim... Mas eu estava a adorar!! Claro que respondi que sim, que iria vê-la assim que pudesse...
Ele rematou: - Olhe, amanhã de tarde, ela vai estar sozinha em casa.. se você quiser...
E despediu-se enviando um abraço...
E é hoje de tarde que a Ana está em casa, sozinha...
Mas isso é outra história que poderei contar outro dia...
Quem sabe?...

jor_35@hotmail.com


Ficha do Conto

Escritor:
jorge Paulo

Nome do conto:
Uma mulher deliciosa...

Codigo do conto:
6593

Categoria:
Traição/Corno

Data do Envio:
17/12/2005

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
6743 O meu primo... Traição/Corno 0
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA