Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





TESÀO POR PÉ


CONTO ERÓTICO - TESÃO DE PÉ – PARTE 1


                                           Sua nova colega de trabalho tinha chegado no dia anterior e ele não tinha reparado que ela hoje estava de sandália alta, preta, material fino. Ele era tardo por pés e já trabalha com Olívia há mais de dez anos, sua outra companheira de sala, mas que ele já tinha cansado de olhar e imaginar nada com os pés dela. Andou se masturbando pensando, apesar dos seus 59 anos de idade.
Karina, a nova colega, era morena alta, tinha uns 23 anos, corpo bonito, pernas lindas e tinha cara de tímida e as mulheres tímidas são as mais sacanas, pensou Eriberto. Todo dia ela ia com uma sandália diferente. Tinha uma preta, uma marrom escura e uma verde escura. Eriberto foi pegando amizade e confiança com Karina que depois de 06 meses ela já estava mais á vontade com ele, apesar do ciúme de Olívia.
Elvira apresentou atestado para 03 dias e era uma Terça. Foi quando Eriberto foi tentar dar um bote pra cima de Karina. Na tarde do dia seguinte, os dois sós na sala, ele puxou conversa sobre sandálias de mulher, um papo bobo, mas que Karina prosseguiu a conversa.
Num determinado ponto, ela mostrou os pés a ele, dizendo que seus pés não sofriam com sandálias tão altas. Ele começou a fica excitado, com pau duro, mas sem ela perceber. Os pés de Karina, realmente eram lindos. Dedos longos, dedão curto, com unha bem cortada e todos de cor branquinha transparente. Um tesão de pé




TESÃO DE PÉ – PARTE 2



                                          
A TENTATIVA
Eriberto, sem mais nem menos disse para ela. Karina, não responda nada agora e desculpe por falar assim. Mas sou tarado por pés iguais aos seus. Se você não se importar eu gostaria de beija-los, chupa-los com carinho. Não fale nada. Se você concordar, venha de vestido preto amanhã e aquela sandália verde. Se você vier de outra roupa é porque não quer. Eu vou entender.
No dia seguinte, apesar do nervosismo do Eriberto, que chegou mais cedo que de costume, a porta abre e entra Karina com um vestido leve, rodado preto. Sorriu para ele e sentou-se atrás de sua mesa. Ele não podia ver as sandálias. Rapidamente levantou fingindo ir ao banheiro e notou as sandálias nos pés lindos de Karina, eram verdes .
Eriberto sentiu logo uma imensa tensão e seu pau ficou logo duro embora ele disfarçasse, sentado na sua mesa. Depois de certo tempo, ele disse para ela: Karina, meu amor. Vamos fechar o escritório e ligar para os clientes que vinham aqui hoje, dizendo que hoje não tem trabalho por causa do Acordo Coletivo?
Ela respondeu: Por mim tudo bem. Estou pronta para você.
Após alguns telefonemas, meio nervoso, Eriberto vai e fecha a porta do escritório, apaga a luz da frente e se encaminha para a mesa de Karina. Ela, sentada, vê ele chegar ao lado dela e nota que ele esta com pau duro, mas finge que não viu. Ele pede a ela, que mesmo sentada, que virasse um pouco a cadeira para fora, de modo que ele pudesse pegar um de seus pés. Sentado de frente para ela, ele pega o pé direito de Karina e tira aquela linda sandália verde e dá um beijo de leve no peito do pé...pra começar.



TESÃO DE PÉ – PARTE 3

AS PRELIMINARES
Karina apenas sorri e ele segurando   oseu pé, leva-o até sua boca e cobre o dedão com uma chupada leve. Ela diz: Você disse que ia beija-los. Ele responde: Não agüento, quero chupa-los, come-los; e ela deixou-o ficar chupando todos os dedos, passando a língua no peito do pé. Num certo momento diz para ele. Meu namorado sempre quis fazer isso e nunca deixei e não sei porque estou deixando você fazer comigo agora. Estava curiosa de um homem mais velho se proceder assim, você me desculpe, tá? E Eriberto nem ligou, porque colocou o pé esquerdo de Karina por cima do seu pau duro, dentro da calça e ela ficou surpresa mas não tirou.
Ela sentada e recostada em sua cadeira, com uma das pernas por cima do colo de Eriberto e a outra, ele chupando aqueles pés lindos. Ele levantou um poucoa mais a perna dos pés que ele estava chupando e apareceu a calcinha verde clara dela. Ele, com uma das mãos foi passando devagar pelas pernas de Karina e chegou ate a calcinha, sem deixar de manter aqueles dedos dentro de sua boca, sugando-os. Notou que ela não fez nenhuma reação. Pelo contrário, estava com olhos semi-cerrados. Apalpou com os dedos aquela vagina e ela deixou.
Eriberto olhou para ela e perguntou sutilmente. Posso fazer uma coisa sem te ofender? Ela simplesmente abanou a cabeça que sim. Ele então largou as pernas dela, levantou-se, levou á calça, abaixou-a e sem cueca, ficou com aquele pau duro, grande para fora. Ela se assustou. Ele sentou-se, pegou o, pé de Karina e calmamente começou a esfrega-lo no seu pau. Olhou para ela e ela estava gostando, sorrindo e fechando os olhos. Ele aproveitou, enfiou devagar a mão entre suas pernas, afastou um, pouco a calcinha e sutilmente passou os dedos de leve na sua vagina e ficou esfregando. Notou que ela começou a gemer baixo.

Ele pensou. Ela já deve estar cheia de tesão. Vou testar para saber agora. Olhou para ela e disse: Karina vem cá e me dá um beijo gostoso na boca. Ela respondeu. Não, está gostoso assim. Vem cá você, sem tirar a mão daqui de dentro e me dá um beijo. Num pequeno esforço, Eriberto se levantou da cadeira e se inclinou para procurar aquela linda boca de menina, sem tirar a mão da bucetinha dela,
Abriu bem a sua boca e juntou aos lábios de Karina, procurando enfiar a língua naquela boquinha linda, ao mesmo tempo em que enfiava os dedos na vagina dela. Ela começou a gemer. Então ele parou tudo, se ergueu e propôs a ela:
Karina tire sua roupa, fica nua e deite de bruço naquele sofá, de modo que sua barriga fique sob o braço do sofá, assim sua bundinha linda fica para cima e suas pernas soltas no ar, onde eu posso segura-las e manusear seus dois pés no meu pau, numa espécie de masturbação, entendeu?
Ela assentiu com a cabeça e foi para o sofá. Arriou seu vestido preto, baixou a calcinha verde e procurou se acomodar como tinha entendido. Ela era gostosa demais!!



TESÃO DE PÉ – PARTE 4

O ATO
Eriberto, nu, com aquele corpo de homem de quase sessenta anos, mas com um pau grande e duro, pingando de tanto tesão, chegou por trás, pegou as duas pernas de Karina e começou a esfregar os dois pés dela no seu pau, num movimento de vai e vem . Ela quieta, deitada de bruço.
De vez em quando ela molhava um dos dedos de sua mão e procurava alisar o cuzinho dela e ver a reação que tinha. Ela quieta. Então, enquanto alisava seu pau com os dois pés dela, ele continuava alisando agora e vagina dela, que estava bem amostra. Ela começou a sentir prazer. Teve uma hora que ela esboçou gozar.
Foi aí que ele se inclinou perto da cabeça dela e disse baixinho,“ Eu vou enfiar um pouquinho, tá? Ela disse que sim com a cabeça. Ele então largou os pés dela, abriu as pernas lindas, e encostou a cabeça de seu pau na vagina dela e ali ficou pincelando bem devagarzinho.
Ficou assim até ela pedir que ele enfiasse. Espertamente, Eriberto se inclinou novamente e perto do ouvido dela disse ofegante. Meu Amor – Meu negocio são os seus pés. Gostaria de penetrar em você, chupando seus dedos. Se quiser isso, vire devagar e abra suas pernas.
Mas que depressa, Karina virou na poltrona, ele chegou abriu suas pernas e encostou seu cacete na vagina dela e antes de penetra-la, pegou seu lindo pé, enfiou o dedão de uma vez na sua boca, começou a chupa-los e ela olhando com prazer. Ele foi introduziu o cacete na vagina dela e ela soltou um gemido de dor e prazer e pediu mais.
Enquanto chupava aqueles pés maravilhosos, ele fazia um vai vem curto e certeiro dentro dela. Vendo que ela já tinha se entregado de vez. Tirou subitamente seu pau de dentro dela, pegou pela cintura dela e pediu para ela ficar de quatro. Ela nem perguntou nada. Ele foi, abaixou-se e começou a lamber a cuzinho dela, passando a língua bem devagar e soltando saliva grossa ali.
Antes de fazer o que queria, só para testar a vulnerabilidade dela, ele procurou os lábios dela, abriu um pouco com as mãos e enfiou sua boca na dela, enfiando língua a e depois lambendo para lá e pra cá aquela linda boquinha. Afastou-se e pegou o seu pau com a mão e conduziu ate a porta do cuzinho de Karina. Começou a enfiar, ao mesmo tempo em que lambia a orelha dela, enfiando a língua.
Não demorou vinte minutos naquela vai e vem, com ela gemendo e gozando, ele começou a gozar e sentiu encher a bunda de Karina de muita porra. E que bunda linda.


TESÃO DE PÉ – FINAL

O CANSAÇO DO COITO
Depois de muito gozarem e recostados na poltrona, sem vergonha um do outro, ele pegou os pés dela, deu um beijo e disse: Por mim eu chupava todo pé que fosse assim igual aos seus. No que ela respondeu. Tenho um monte de amigas com pés bonitos e bem tratados, Vou falar de você para elas. Tenho certeza que você vai morrer de tanto chupar pé de comer bundinha.
Os dois riram e foram tomar um chuveiro para cada um seguir depois para suas casas, esgotados de tanto sexo gostoso e diferente.





Ficha do Conto

Escritor:
joromill

Nome do conto:
TESÀO POR PÉ

Codigo do conto:
6853

Categoria:
Heterosexual

Data do Envio:
08/01/2006

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA