Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





TRANSEI COM A MINHA SOGRA


Era o aniversário de 02 anos de meu filho, e reunimos mais de 100 pessoas em nossa casa. Rolou muita bebida, e minha sogra, na época com seus 42 anos, 08 anos a mais do que eu, era uma viuva muito gostosa, por diversas vezes me vi pagando uma punhete olhando aqueles seios gostosos e durinhos, por baixo de blusas finíssimas , sem sutiãs ...
Mas voltando a esta festa, ela estava acompanhada do camarada que hoje é o padrasto de minha espôsa, e não conseguia tirar os olhos dela, pois estava com uma bermudinha vermelha que realçava as pernas dela, e os seios maravilhosos num decote não muito ousado, mas digno de uma punheta nervosa .
Não demorou muito e o panaca do padrasto de minha esposa se rendeu ao alcool, e acabou fazendo a vergonha de passar mal e ter que ir embora mais cedo da festa ... fiquei feliz, pois só assim poderia dançar e sarrar a minha sogra, sem problemas ...
A festa transcorreu até uma 02 horas da manhã, e acabamos ficando eu, minha sogra e um casal de amigos, vizinhos da casa do lado. Começamos a conversar na copa da casa de minha sogra, que ficava na frente da minha casa, e ainda tomamos mais algumas cervejinhas...Este casal amigo ficou mais uma meia hora e resolveram ir embora, acho até por que perceberam da forma que minha sogra alisava a minha mão, sendo que às vezes colocava o braço para baixo e alisava a minha rola, já endurecida .
Nos despedimos dos vizinhos no portão e voltamos à copa, agora já de luzes apagadas, onde tomamos mais 02 cervejas, e minha sogra elogiava meu modo de se portar, de suportar a bebida, e acima de tudo, para minha surpresa, pela rigidez do meu pênis, quando ela passava a mão por cima de minha bermuda.
Passei então a elogiar os seios dela, e confessando quantas punhetas já havia "tocado" só por imaginar aqueles seios ... Ela se soltou então e de uma só vez tirou a blusa e o soutien que usava, deixando livres para mim aqueles seios pulsantes ... passei a chupá-los de uma forma gulosa, engolindo e chupando um por um ... sentindo ela gemer no toque de minha língua em seus biquinhos rígidos e turgidos ...
Falei com ela que era melhor irmos para o quarto dela, fins não corrermos os riscos de que minha espôsa, filha dela, nos pegasse numa situação inusitada, apesar de que tinha certeza de que ela não acordaria até 09:00hrs da manhã, já que havia bebido um pouco e estava exausta ... Mesmo assim tomei as devidas precauções (fechei a porta dos fundos de minha sogra, soltei o cachorro no quintal), e parti com tudo para o quarto de minha sogra ...
A encontrei deitada na cama, agora um pouco assustada, pelo que estava fazendo, mas a vi ver que era um caminho sem volta, tinhamos que terminar o que começamos, e voltei a chuper os seus seios, só que agora havia abaixado minha bermuda e deixei o meu pênis à mostra ... Ela fez-me deitar de lado e com a maior maestria do mundo, digna de mulheres com muita vivência no mundo do sexo, ela começou a me fazer um boquete, que me deixou delirante, pois nunca havia sentido uma boca tão sequiosa como aquela ...ela levava o meu pênis até o fundo de sua garganta e depois o trazia até a ponta, onde como que sugando um canudinho, me dava leve chupões na ponta do meu pênis, que mexiam comigo ... Parecia que meu caralho iria arrebendar te tanto tesão que ele estava ...
E ela continuava chupando do inicio até o fim, e ora tirava o meu caralho da boca e chupava um ou outro dos meus culhões ... colocando-os na boca e brincando com eles de um lado para o outro, dentro da boca, com sua língua ...
Não pude aguentar muito o tesão que estava sentindo, e no momento em que ela colocou o caralho todo dentro de sua boca, acho que tive a maior e mais espessa ejaculação que já tive em minha vida ... Senti que ela fez tudo para tentar segurar o gozo todo dentro de sua boca, mas logo, logo, um filete de esperma escorreu pelo canto de sua boca ... Mas ela não se fez de rogada e engoliu tudo, limpando o canto da boca com as mãos e devolvendo o esperma para a sua boca, e ainda fez questão de lamber o que ainda teimava de cair do meu pau ...
Foi quando, recuperado cismei de comer a sua bucetinha, e ela me confessou de que desde que o meu sogro havia morrido, não havia feito sexo com mais ninguém, que tinha medo de não aguentar e gritar, etc..ect... , mas não tivemos tempo nem de deixar que ela terminasse de falar, colmecei a penetrar aquela bucetinha apertadinha, que me enlaçava o meu caralho a cada vez que eu entrava ... e ela gemendo baixinnho e só pedindo que eu a matasse de prazer, que eu rasgasse a buceta dela ... fizemos sexo no papai e mãmãe, de ladinho, ela por cima, eu por cima, ela de quatro, ela na posição da perereca, até que ejaculei novamente dentro dela, mas ela de boba ñão tinha nada, mal começei a golfar para dentro daquela buceta maravilhosa, se levantou e tornou a abocanhar o meu caralho, chupando mais uma vez toda a porra que eu tinha saindo, misturada com o seu gozo, que inundou o lençol da cama que ela estava, e não satisfeita, passa a mão na buceta e colhia ali mais do meu semen misturado ao seu gozo ... E o rosto dela era do mais delirante gozo que eu já havia presenciado uma mulher fazer ....
Ficamos alguns milnutos abraçados, e quando percebemos já se aproximava das 05:00hrs da manhã e precisa ir para casa, fins não levantar suspeitas ...Mas minha sogrinha querida queria me dar um presente, que segundo ela, nem o falecido fazia, pois não gostava, e ela era doida para experimentar ... foi quando de um supetão só ela se levantou, pegou um pote de creme para cabelos (penteado ) e começou a espalhar o creme na entrada do seu cuzinho ... e olhando para mim com um olhar delirante disse, toma o presente que sempre quis dar ao meu homem, e hoje será seu ... Juro a todos vocês que fiquei emocionado e novamente excitado, pois iria pegar um cuzinho virgem ... Mal coloquei a cabeça inhacada do meu caralho na entrada daquele cuzinho, senti o mesmo parecer piscar, não sei de emoção, ou de prazer, mas quando a segurei de uma forma firme e fiz a primeira estocada, senti minha sogra tremer, num misto de dor, emoção e prazer, e a senti quase desfalecer caindo de quatro por sobre a cama ... parei as estocadas, pois tive medo de tê-la machucado, mas pelo contrário, ela logo começou a me puxar e dizer gozando que eu continuasse a rasgá-la, que ela estava gozando muito ... Continuei estocando-a por mais de 40 minutos, nem mesmo eu sei como aguentei, mas no fim, já não tinha mais pau para comer aquela bunda, de tão esfolado que fiquei ... fui até o banheiro dela e lavei somente o meu caralho e voltei para o quarto esperando-a retornar de seu banho ... Ela pegou-me na beira da cama, colocou-me sentado e sentou-se novamente sobre o meu já dolorido caralho ... acabamos transando pela última vez e não sei como, ainda consegui gozar de novo dentro dela, e ela mais uma vez ajoelhou-se à baira da cama e chupou-me o meu caralho com uma maestria, que voltei a gozar em sua boca ... nos despedimos com um longo e caloroso beijo ...
Quando acordei, já era mais ou menos 15:00hrs da tarde e minha esposa, e minha sogra estava lavando o quintal e recolhendo as mesas e cadeiras da festa, e enquanto minha esposa estava lavando a frente da casa, fui acordado com minha sogra chupando-me o meu caralho em minha cama ... Acabei gozando em sua boca ... Nos encontramos mais algumas vezes, e até o seu cuzinho tive o prazer de comer de novo, mas ela acabou se "casando" com o atual padrastro de minha esposa, e nunca mais senti o calor daquela bucetinha, e o aprtadozinho daquele cuzinho ... Até mesmo o leitinho de pica, que ela tanto gostava de vir tomar no smeus dias de folga, quando minha esposa estava para o trabalho, ela não quis mais aproveitar, dizendo que tinha de ser fiel ao seu atual marido ... Mas , pelo que vi e fizemos na viarada de ano novo 2005/2006, dentro de alguns dias voltarei a ter aquele cuzinho de novo, pois ela fez questão de tomar a minha porra misturada com champanhe !!!!


Ficha do Conto

Escritor:
LORD

Nome do conto:
TRANSEI COM A MINHA SOGRA

Codigo do conto:
6894

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
16/01/2006

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA