Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Meu bundão está seduzindo meu filho – Parte 3


Olá pessoal, eu sou a Beth, depois de muito tempo, volto a relatar a minha vida ao lado de meu filho Ricardo, a partir do dia que ele me confessou que era tarado pela minha bunda, aliás um bundão, eu era assediada todos os dias com insinuações e cantadas, meu filho queria comer meu rabo a todo custo, eu estava gostando muito mas evitava acontecer porque eu era sua mãe e estava errado, mas meu instinto de fêmea de levar uma pica no rabo estava chegando ao limite, logo eu cederia ao meu filho e daria minha bundinha pela primeira vez, continue lendo este relato e logo saberão se dei meu rabinho virgem ou não. Eu sempre continuei a usar as roupas provocativas que deixavam meu filho louco por mim, certo dia eu coloquei uma calcinha fio-dental bem menor do numero que uso, ela entrou totalmente no meu rabo, sumindo totalmente no meio de minha bunda, e por cima coloquei um vestido florido bem curtinho, que ia ate meio de minhas coxas bronzeadas, queria estar bem bonita e gostosa para meu filhão, com certeza ele me cantaria, me pediria se eu estava pronta e decidida a dar a bundinha, mas eu fazia isso somente para provocar ele ao máximo, eu queria muito dar meu cuzinho mas tinha medo de ser algo errado e também da dor, porque vi o pau de meu filho, não é muito grande mas é bem grosso, daria muito trabalho para entrar em meu buraquinho virgem. Eu fiquei limpando a casa, logo meu filho chegaria da faculdade, separei a roupa suja e fui ao tanquinho na área de serviço lavar, não demorou muito e meu filho chegou, sempre ele me procurava, eu fiquei na minha lavando a roupa normalmente, por ser um tanquinho muito baixo eu tinha que me curvar para lavar a roupa, o que dava uma visão completa de minha bunda por baixo do vestido. Então percebi meu filho chegando por trás de mim. _Oi mãe, procurei a senhora por toda a casa! _Oi filho, estou aqui lavando sua roupa. _Eu percebi, alias a senhora como sempre esta gostosa e provocante, essa visão que tenho da sua bunda e incrível, então a senhora já decidiu se vai dar a bundinha? _ Filho! Denovo essa conversa (eu já sabia que ele ia dizer isso), sabe que não posso porque sou sua mãe e esta errado. _Mas mãe, então porque a senhora me provoca todos os dias? _Se eu não fosse sua mãe eu te daria a bunda com certeza, mas não posso. _Mãe não vou aguentar muito, logo eu enlouqueço com a senhora, sempre quando te vejo fico excitado e de pau duro. _E vc esta agora de pau duro? _Com certeza, também com essa visão, de seu bundão astronômico, estou estourando a cueca. Eu virei e espiei, notei um enorme volume em seu abrigo, ele como sempre estava de pau duro. _Por favor, pare com isso (falei isso olhando em seus olhos) sabe que não podemos fazer nada, eu também quando te vejo fico excitada e toda molhada, mas me aguento, você também deve fazer o mesmo. _Eu não consigo, se a senhora não quer dar bundinha, podia fazer algo diferente. _Como o que, por exemplo? _Sei lá, se eu não posso meter em sua bunda, quem sabe eu posso apenas te tocar por cima da roupa, o que a senhora acha? _Não sei bem, não vejo nada demais nisso, eu sei que você me toca enquanto eu durmo. _Então a senhora deixa? _Bem eu deixo, mas nada de me tocar por de baixo da roupa. _Eu posso te tocar agora. Eu estava louca para sentir o calor de meu filho, por enquanto deixei ele me tocar por cima da roupa, apenas para saciar seu tesão. _Pode sim, mas tome cuidado e nada de gracinhas. Eu ainda curvada no tanque, senti ele agarrar minhas ancas, ele começou a alisar minha bunda por cima do vestido, eu comecei a sentir um calor enorme no meu cuzinho. _Nossa mãe, eu sou louco por sua bunda, muito macia e gostosa. _Eu sempre adorei quando você me passava a mão quando tava dormindo, aliás a maioria das vezes eu mentia estar dormindo. _Então a senhora sempre gostou disso. _Claro, também não sou de ferro. _Eu ainda não acredito, uma bunda enorme dessas ainda virgem e intocável. _A senhora deixaria eu coxar sua bunda por cima da roupa. Eu estava ficando excitada e louca com seus amassos em minha bunda. _Hum, pode sim, mas nada de artes. Ele pegou meu quadril e me puxou para trás, eu ainda curvada deixando meu bundão bem empinado, tocou sobre seu pau duro, percebi que seu pau estava bem no meio de minha bunda, apenas minha calcinha e seu abrigo nos separavam. _Nossa, dona Beth, sua bunda deve ser incrível para meter, tão enorme mas com um cuzinho pequeno e apertado. _Claro filho, ele ainda é virgem. Assim ele começou a coxear minha bunda, forçando seu pau entre meio de minhas nádegas, era incrível mesmo, eu estava gostando, meu cuzinho virgem começou a piscar e ficar todo molhadinho, logo após ele ergueu meu vestido até minhas costas deixando minha bunda amostra, eu deixei sabia que minha calcinha me protegia. _Então, mamãe, esta gostando? _Estou sim, continua, eu também queria isto. _Bem mamãe isso é apenas um treinamento, logo eu vou meter na sua bunda de verdade, quero ver meu pau sumir no seu cuzinho, vai ser tão gostoso. _Filho eu nunca deixarei você fazer isto. Sentia seu pau roçando minha bunda, abrindo meu rego e tocando meu cuzinho virgem por cima de minha calcinha, me deixando louca de desejo, eu queria muito dar meu buraquinho a meu filho, mas me batia um sentimento de culpa e por isso não fazia. _Vamos parar filho, pode chegar alguém !! Eu abaixei meu vestido e sai da sua frente. _Porque a senhora faz isso comigo, olha meu estado, estou louco de tesão. _Eu entendo sua situação, mas sabe que isso é proibido, não posso me entregar a você. Vi em sua cara, uma enorme frustração, coitadinho estava louco por mim e eu confesso que estava louca também para dar-me a ele, mas eu me segurava por ser sua mãe. Peguei o balde e fui para dentro de casa, meu corpo pegava fogo, principalmente meu anelzinho, estava molhado e quente com as coxadas que levei de meu filho, precisava tomar um banho para me acalmar, entrei no banheiro, tirei meu vestido, e fui tirando minha tanguinha, nossa ela estava grudada na minha bunda, colada no meu cuzinho, saiu com muita dificuldade, meu cuzinho estava piscando como nunca, passei meu dedo sobre ele, percebi o quando estava quente e molhado, varias imagens passaram na minha cabeça, eu não me agüentava mais, estava muito excitada e pronta para fazer uma loucura, resolvi entrar embaixo da água fria para ver se apagava meus desejos de ser enrabada pela primeira vez, e ainda enrabada pelo meu próprio filho. A água fria esfriou meu ânimos, fiquei mais calma e consegui controlar a situação, me enxuguei e me enrolei na toalha, sai do banheiro, achei tudo muito quieto, fui para meu quarto me trocar, depois iria procurar meu filho, para ver que havia acontecido com ele, olhei no espelho no quarto e vi meu bundão arrebitado, enorme, lindo e macio, novamente bateu-me aquele desejo de sedução, colocarei novamente um roupinha sexy e provocante, hoje eu iria matar meu filho do coração se continuasse com isso, escolhi uma calcinha de renda minúscula, entrou com muita dificuldade em mim, me olhei de costas no espelho e notei o quanto minha bunda ficava aberta com aquela misera calcinha, por cima coloquei um shortinho jeans curtinho, desses que tem fios puxados embaixo, minha bunda tentava sair embaixo, não consegui fechar o botão somente o zíper até o meio, com meu exercícios em minha academia particular meu bundão tinha ficado bem maior e mais durinho, na frente podia se ver minha calcinha de renda, vesti uma camiseta e sai do quarto procurar meu filho, fui encontra-lo sentado na sala assistindo um filme que passava na hora, seu rosto estava caído, parecia que eu havia magoado ele, também eu provoquei a ponto dele perder a razão. Sentei ao seu lado. _Ricardo, o que você tem? Esta quieto demais para meu gosto? _Nada não, mãe! Estou apenas quieto! _Estou te estranhando, nunca foi assim, sempre veio atrás de mim, te cuidei, não foi ao banheiro me ver pela fechadura, nem me espiar no quarto trocando roupa. _Mas mãe, pelo que aconteceu hoje, eu fiquei pensando muito, você esta apenas me provocando, mas eu quero outra coisa e se continuar assim vou ficar maluco. _Me desculpa filho, eu sei o que você pensa, eu sempre fujo da raia, mas você deve me entender, eu tenho respeito por você e você deve ter o mesmo comigo, somos mãe e filho e não podemos fazer muitas coisas. _Mas mãe, eu não entendo e sempre a senhora que começa, coloca essas roupas provocante, dorme sem calcinha, eu sou homem e não consigo evitar, olha so como esta vestida agora, seu bundão mal cabe dentro desse short. _E verdade filho, eu gosto de fazer isso, te provocar ao maximo, porque assim me sinto mais mulher. _Eu estou tarado por sua bunda, chego a sonhar com ela. Mas hoje fiquei triste porque nunca poderei fazer o que meus sonhos pedem. Sua cara estava muito triste, eu havia deixado ele decepcionado. _Para com isso! Ricardo! Não é para ficar assim. Ele ficou quieto e olhava o filme sem me cuidar como sempre fazia. _Ta bom! Ricardo! Me desculpa pelo que aconteceu hoje. _Não adianta mãe, não vou ficar feliz por isso. _O que posso fazer para deixar você feliz novamente. _Não sei, dona Beth! O que a senhora acha? _Hum! Se eu deixar você fazer denovo aquilo que fez hoje de tarde, promete ficar feliz. _Como! A senhora deixaria eu fazer denovo? _Claro, eu também gostei, estamos dentro de casa e ninguém vai nos ver. Então vai querer? Notei ele ficar animado e riste. _Claro que sim, eu quero e muito. _ A mamãe deixa você fazer o que quiser com minha bunda, mas desde que seja por cima da roupa. Ele me pediu para levantar e mostrar como estava o shortinho atochado no meu rego, fui ate sua frente e fiquei de costas para ele, deixei meu bundão bem na altura de seu rosto, ele não se conteve e agarrou com as duas mãos as minhas ancas. _Nossa! Dona Beth isso é uma loucura, sua bunda é um sonho de qualquer homem no mundo. Ele passava a mão sobre ela, me deixando muito quente e excitada, cada vez mais meu cuzinho ficava piscando e molhado de tanto tesão. _Mãe, senta do meu colo, quero sentir seu corpo sobre o meu, sua bunda vai achatar meu pintinho. Sem eu dizer sim ou não ele me puxou para seu colo, cai sentada sobre seu colo, na hora senti seu pau duríssimo tocar meu rego. Eu para não ficar atrás. _Nossa filho, você também esta excitado e louco por mim, seu pau parece ferro em brasa. Assim ele começou a pegar na minha cintura e forçar minha bunda sobre seu pau, minha bundona cobria todo seu colo, meu shortinho praticamente entalou no meio de meu rego tocando meu cuzinho, metade de minha bunda saiu por de baixo do shorts. _ Mãe, a senhora é muito gostosa, eu queria muito meter na sua bunda desse jeito. _Eu também, meu filho querido, estou louca para dar a bundinha. _Então porque não deixa? _Eu não sei ainda, o que os outros vão dizer, somos mãe e filho, vivemos no mesmo teto, temos outro tipo de relacionamento, não posso levar ao extremo, ao desejo da carne. _Eu sei mãe! Mas desse jeito que estamos levando as coisas, logo acabaremos se entregando um ao outro. _Eu não sei meu filho, temos que pensar muito bem nisso. Por enquanto quero ficar assim. Logo depois disso comecei a cavalgar sobre o pau dele. Ele começou a gemer de prazer com os movimentos. Isso por cima do shorts, imagine se tivesse acontecendo de verdade. _Beth, assim você me mata do coração, depois não quer que eu deseje essa bunda enorme, meter nesse cuzinho apertado. Alias eu queria pedir uma coisa. _Pedir o que? _Se lembra enquanto você dormia e eu te olhava quanto tava sem calcinha? Sim, claro, porque? _Eu gostaria de vê-la sem calcinha, quero olhar seu cuzinho, já que não posso meter nele, ao menor posso olhar. A senhora deixa? vou ficar bem feliz!!! _Hum!! Não sei não. Você pode aprontar algo. _Deixa! Eu juro que não faço nada!! _Se você promete ate posso deixar, mas nada de tocar a bunda ou o cuzinho da mamãe. Me levantei e comecei a fazer um showzinho para meu filhão, meu shorts praticamente se entalou no meu rego, tive que rebolar para conseguir abaixa-lo, com certeza meu filho deve ter ficado de boca aberta, minha calcinha estava sumida dentro do meu bundão, mas parecia um fio-dental, sentia somente meu cuzinho tremer de tesão. Peguei nas duas alcinhas da calcinha e fui tirando, bem devagarinho, fazendo sair aos pouquinhos de dentro de meu rabinho, olhei para meu filho e o vi pasmo, congelado vendo tudo que eu fazia, fiquei completamente nua na parte de baixo, ainda de costas para meu filho. _Pronto! Esta gostando? _Sim, mas não consigo ver nada, seu cuzinho e muito profundo. _O que quer que eu faça? _Se curve, assim eu posso ver muito bem. Meu filho era muito exigente, assim me curvei, deixando minhas nádegas um pouco abertas, senti um ventinho bater no meu anelzinho, estava muito quente e latejando de tesão. _Estou vendo, mas muito pouco, se a senhora abrir um pouco com as mãos. A pedido de meu filho, abri minhas nádegas deixando meu cuzinho exposto. _Agora sim! Nossa como ele é lindo, bem rosadinho e apertado, vejo que esta piscando e todo molhado. _Esta sim, meu filho, esta bem excitado. _Dona Beth, da ate vontade de lamber!! _Que isso, filho, lamber, isso é nojento. Foi quando meu filho vez uma coisa que me deixou perplexa, ele agarrou minhas ancas e puxou bem forte para trás, senti ele enfiando seu rosto no meio de minha bunda, ate que sua língua áspera encontrou meu cuzinho, senti um frio na espinha, o safadinho se aproveitou da situação e meteu língua no cuzinho virgem da mamãe. Decidi parar com aquilo, me joguei para frente se livrando se seus braços, ergui minha calcinha e meu shorts _Filho!!! O que foi que eu disse!!! Não podia me tocar por de baixo da roupa!!! _Mas mãe eu não resisti, seu cuzinho é muito gostoso, sinto o gosto dele na minha língua, posso fazer denovo? _Que isso, não vou deixar, e melhor pararmos com isso. Deixei ele falando sozinho e corri para meu quarto, bati a porta, me deitei na cama e senti um aperto forte no peito, estava sentindo uma culpa enorme por tudo que aconteceu, eu tava quase chorando, eu tava sendo uma mãe muito desnaturada, querendo se aproveitar de meu filho. Foi quando ouvi batidos na porta no quarto, era meu filho. Bom pessoal esse conto fica por aqui, breve estarei de volta para continuar a contar minha vida com meu filhão. Se vocês gostaram desse conto, escrevem para meu novo mail. Até mais.
beth108cm@bol.com.br




Ficha do Conto

Escritor:
Beth

Nome do conto:
Meu bundão está seduzindo meu filho – Parte 3

Codigo do conto:
7197

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
16/02/2006

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
7644 Meu bundão está seduzindo meu filho – Parte 4 Incesto 2
7801 Meu bundão está seduzindo meu filho – Parte 5 Incesto 1
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA