Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Gozei em cima de minha tia


Bom, vou compartilhar com vocês a experiência que tive no carnaval passado (2005) na casa de praia da minha família em Buzios-RJ.
Tenho 23 anos e no último ano resolvi passar o carnaval na casa dos meus tios em Búzios.
Fui sozinho no meu carro e cheguei no domingo de carnaval, quando a cidade já estava fervendo. Ao chegar em casa já pude encontrar uma das coisas que estava procurando: Minha tia, uma coroa sensacional, no ápice de sua experiência, com um corpo de 41 aninhos que põe inveja em mt menina, tomando sol na piscina. Eu, mais do que guloso, perguntei sobre minhas primas, duas gatas absurdas.
Soube que elas haviam desistido da viagem na última hora e resolveram passar o carnaval com outras amigas.
O que começou como uma decepção logo passaria para uma completa e plena satisfação.
Portanto, estávamos na casa, eu, minha tia e meu tio, alem dos caseiros, que mal víamos.
Minha tia é uma dessas mulheres sustentadas completamente pelo marido, dessas que tem todo o tempo disponível para malhar e se cuidar em geral. Meu tio, sempre ocupado com os problemas da empresa, mal fica em casa, e mesmo no carnaval participava de reuniões com outros executivos lá mesmo em Búzios.
Na segunda feira de carnaval, meu tio saiu cedo de barco com uns amigos e na hora em que eu acordei, encontrei minha tia na piscina deitada de costas sem a parte de cima do biquíni. Acho que todo o álcool que bebi na noite anterior ainda corria nas minhas veias, pois tive a cara de pau de me oferecer para passar protetor nas costas dela. Ela, talvez não tão inocentemente assim, aceitou de primeira.
Enquanto eu passava as mãos por aquelas costas deliciosas, meu pau já ia dando sinal de vida.
Ela ainda me pediu para continuar com o protetor pelas pernas... eu já chegava a pulsar dentro da bermuda. Aproveitei cada instante com as mãos naquele corpo: pernas grossas, bem torneadas, uma bunda deliciosa, durinha ainda, com pelinhos loirinhos, um biquíni branco que envolvia uma bocetinha bem carnuda, que chegava a estufar o tecido.
Acho que levei pelo menos uns 10 minutos passeando por aquele corpo, enquanto isso conversávamos sobre a noite anterior, ela me perguntava se eu havia ficado com alguém e tal... Acredito que só pelo que contei da noitada, ela já ficou mais interessada na minha vida sexual, afinal, modéstia a parte, sou um cara que se preocupa bastante com o físico e não é nem um pouco difícil para mim, encontrar mulheres e garotas interessadas.
Ela parecia carente e curisosa e sem perceber se virou, sem colocar a parte de cima do biquíni, para continuar nosso papo. Minha cara de tarado deve ter a deixado mais excitada, pois quando vi aqueles seios bem cheios e redondos, com mamilos bem rosados e grandes, não pude disfarçar o tesão. Mal sabia eu que o clima ainda ia esquentar mais....
Minha tia, continuou conversando comigo como se nada estivesse acontecendo até me perguntar se eu já tinha visto seios mais bonitos que os dela ( eu não conseguia tirar os olhos deles). Sorri meio sem graça e confessei que os dela eram espetaculares e eu não podia deixar de reparar. Daí acho que o tesão já tomava conta de mim, junto com toda aquela vodka ainda no meu organismo, pedi para tocá-los, ela não recusou...caí de boca !!!
Ela se espantou, chegou a gritar, mas não me afastou dela; aquela altura minhas mãos já percorriam todo aquele corpo enquanto minha língua não parava de lambuzar aquelas tetas. O corpo dela estava tão quente e junto com seu suor tornava o sabor daquela pele delicioso.
Nos beijamos como adolescentes, acho não estávamos pensando, ou nos tocando do que estava acontecendo; sei que tinha aquela mulher com quase o dobro da minha idade nos meus braços e ela parecia querer se entregar cada vez mais.
Nossos corpos se roçavam como dois animais, meu pau parecia querer explodir ! Em dado momento ela me afastou e disse que eu iria me arrepender de ter despertado aquele tesão nela adormecido.
A mulher parecia possuída, acho que fazia um bom tempo sem que ela pudesse experimentar um homem. Aproveitei-me daquele clima de putaria e arranquei minha bermuda, expondo meu pau mais do que duro para aquela mulher que chegava a tremer de tesão. Ela abocanhou meu mastro de uma só vez e o chupou como se fosse a ultima vez da vida dela. Nunca recebi um boquete tão maravilhoso, aquilo era tão bom que eu não queria sair da boca dela nunca mais. Sua língua e seus lábios percorriam cada milímetro da minha piroca e enquanto ela alternava movimentos rápidos e lentos, eu podia ver seu olhar de safada me encarando como se dissesse “essa pica agora é minha e vou chupa-la até você gozar”. Ela batia com meu pau contra o próprio rosto e babava por toda minha pica. A colocava de novo na boca e chupava com tanto vigor que eu mal podia me segurar.
Enquanto eu me deitava na espreguiçadeira, pude curvar o corpo daquela loira com a intenção de começar o 69 mais intenso da minha vida. Cheguei bem perto da sua buceta, o biquíni já estava encharcado e exalava um cheiro que me deixou completamente louco, aquele aroma que só uma vagina bem lubrificada pode expelir...aquilo me deixou tão transtornado que precisei vira-la de costas na beira da piscina e tirar meu pau daquela boquinha antes que gozasse precipitadamente !
Aproveitei aquela posição, ela debruçada no chão, para arrancar aquela única peça de roupa que faltava. Esfreguei aquele biquíni ensopado na minha cara como um louco pervertido, eu também já estava possuído pelo tesão. Tive vontade de engolir aquela calcinha do biquíni.A partir daquele momento pude ter a visão da buceta mais gostosa que já vi, com os pelinhos curtinho e bem aparados, num formato de retângulo por cima daquele montezinho carnudo protegendo um grelinho que aquela altura já estava contraído e exposto. A buceta tinha lábios não muito grossos, mas pareciam geometricamente alinhados, pude abri-los com meus dedo e na minha primeira lambia naquela região pude ver do que uma mulher excitada é capaz ! Ela praticamente enterrou minha cabeça na sua buceta. Chupei, lambi suguei aquela maravilha por uns 15 minutos até fazê-la gozar na minha boca, a xota dela escorria tanto que eu não dava conta de lamber todo aquele líquido, o corpo dela se retorcia e ela agarrava o bico de seus seios como se quisesse arrancá-los, ela gemia tão alto que o meu tesão aumentava ainda mais; só de saber que eu estava proporcionando prazer para aquela mulher completa fiquei ainda mais confiante, e por conseqüência, mais safado.
Esfreguei a cabeça do meu pau na porta daquela grutinha, fingia que ia entrar e tirava, a mulher urrava de tesão ! Dei tapas na cara dela e a cada momento ela se transformava ainda mais numa cachorra sem limites. Penetrei aquela buceta depois de muita brincadeira e sacanagem, meti sem pena, forçando o corpo dela contra a espreguiçadeira. Ela estava de quatro com uma das pernas pra fora da cadeira, enquanto eu de pé enterrava meu pau o mais fundo possível dentro dela. Pude notar quando ela gozou pela segunda vez e me pediu para lamber novamente aquela buceta, não hesitei e ela aproveitou para montarmos nosso segundo 69, dessa vez comigo por cima. Ao mesmo tempo em que esfregava minha cara naquela buceta lambuzada, metia com força na boca de minha tia, agi como se estivesse comendo uma virgem, esfregando bem meu pau em sua boquinha e deixando com que ela babasse toda minha pica e meu saco. Avisei a ela que estava prestes a gozar. Ela me colocou de pé em sua frente e bateu uma punhetinha até que toda aquela porra estourasse na cara e no cabelo dela. Eu não conseguia parar de gozar, jatos de porra a sujavam toda, e enquanto ela lambia todo aquele gozo, se masturbava freneticamente para gozar logo em seguida tb. Minhas pernas tremiam e eu mal me mantinha em pé. Pensei em me jogar na piscina, mas a ouvi-la pedir para comer seu cú, recuperei quase instantaneamente todas as minhas forças e passei a explorar com a língua todo aquele buraquinho que, segundo ela, nunca havia sido penetrado. Ela esfregava a porra que ainda escorria pela cara dela no próprio cu, facilitando o trabalho dos meus dedos, que junto com sua buceta, que escorria sem parar, lubrificou bastante toda aquela região. Ela já não parecia incomodada com meus dedos quando resolvi encaixar a cabecinha na entrada daquele cuzinho virgem. Eu parecia senti-lo piscar, enquanto ia penetrando meus dedos bolinavam sua buceta ainda quente e cada vez mais melada. Com minha tia de 4 comecei a bombaçao naquele buraco apertado. Ela chorava me pedindo que metesse com calma. Quando cheguei até o talo parecia que a mulher estava morta, com aquela pica enterrada no cu ela só conseguia gemer e rebolar de leve em cima da minha piroca. A sensação era de puro prazer. O cuzinho da vadia apertava bastante meu pau, a parede interna daquele buraco parecia feita de fogo, o calor era forte e eu podia sentir aquela bunda se contraindo, com se quisesse empurrar minha pica, ao mesmo tempo a mulher chegava seu corpo para trás fazendo justamente o movimento contrario que suas contrações faziam. Era delirante !
Depois de alguns minutos a dor se transformou em prazer e ela pedia que eu continuasse o movimento sem pidedade. Aquela buceta batendo contra meu saco, a visão daquela loira cavala sendo enrabada por mim, e o melhor, a sensação de domínio sobre a minha própria tia me levaram ao gozo não depois de muito tempo. Retirei meu pau e esporrei por toda as costas dela, que ainda teve tempo de se virar e ganhar uma segunda gozada em meio a seus seios. Ela esfregava minha porra por todo o corpo e se tocava sem parar. O cheiro de sexo era tão forte que deixaria qualquer um em êxtase. Caímos ambos para o lado, deitados no chão nos beijamos mais uma vez. Os dois mortos e satisfeitos. Ela me pediu para que não falássemos mais sobre o que tinha acontecido, e que deixássemos o tempo rolar, e quem sabe não treparíamos gostoso como aquele dia mais uma vez.



Ficha do Conto

Escritor:
rela475549

Nome do conto:
Gozei em cima de minha tia

Codigo do conto:
7289

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
24/02/2006

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
7364 Como comecei a fazer programas com mulheres Heterosexual 0
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA