Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





A CADELINHA E O CACHORÃO NO CIO


A CADELINHA E O CACHORRÃO NO CIO Fazia quatro meses que tinha separado, no inicio foi difícil, cuidar de tudo, acordar sozinho, dormir sozinho, quem já separou sabe do que estou falando... Mudei para uma casa gostosa, num condomínio agradável. Segunda pela manha ia para meu trabalho, dia de sol, abril pleno verão, quando sair da guarita do condomínio e entrei na via principal, uma camionete da Fiat parada com uma pequena faixa, vende-se cachorro, parei meu carro e fui olhar os filhotes, queria comprar um cão. O casal que vendia os filhotes. Ele devia ter uns 26 anos, moreno alto, forte, malhado, serio e ela uma doçura, uma menina de uns 23 anos linda, de cabelos loiros, magra, alta, delicada, gentil, meiga, com um corpo fenomenal, estava vestida com um vestido de alça, estampado com flores amarelas... Como eu estava de usando óculo escuro não tirava os olhos dela... Eles mostraram os filhotes... Fiquei tocando o pelo deles e conversando sobre a raça... Prestaram-me todas as informações... Como ia para o trabalho, pedi o telefone dele... Ele passou os números e falou: eu trabalho à tarde, mas a Lucia esta em casa... Olhei para ela e disse: pode reservar essa aqui para mim, ligo à tarde. Fiquei a manha toda pensando em Lucia, sua imagem não saia de minha cabeça... Liguei era 16h, fazia bastante calor, ela atendeu me passou o endereço, morávamos no mesmo condomínio, sua casa era um pouco distante da minha. Fui pegar a cadelinha e rever a gata... Ela morava no final da rua, numa casinha de madeira, cercada com um jardim bem cuidado... A cadela estava numa caixa na sala, Lucia me convidou para entrar, me ofereceu água, e perguntou se eu tinha outros cães, disse que era a primeira, não sabia nada sobre animais, nunca tinha tido bicho de estimação... Ela sorriu o senhor aprende rápido, não tem mistério... Falei que tinha separado recentemente e estava refazendo minha vida, pedi uma caneta para fazer o cheque e fiquei jogando conversa mole... Como eles vendiam sempre filhotes, deveriam de dar uma assistência técnica para iniciantes como eu que não sabe lidar com cachorro.. Ela ouvia calada, depois disse: olha aqui as fotos de outros filhotes, tinha um painel cheio de fotos, fotos de animais e varias outras fotos, tinha muitas fotos dela de biquíni, umas de top less... Fiquei com muita tezão na hora, corpo lindo, tipo gostosa, fiquei um pouco embaraçado... Lucia o que ela come como devo agir com ela... Sorriu e falou: o senhor não tem a mínima noção, nada, nada? Quis anotar ela disse não que era necessário. Peguei a cadela e falei: se eu precisar de alguma ajuda você pode me auxiliar, me da uma força? Ela pensou um pouco e disse: vou falar com o Diogo, o senhor liga amanhã... Fui para casa, à cadelinha chorou a noite toda, eu quase não dormir, lembrava o tempo todo de Lucia, bate mais de uma punheta pensando nela... No dia seguinte quando voltava do trabalho, liguei para Lucia, falei dos choros da cadela... Ela sorriu e falou que era assim mesmo, logo ela acostumava... Falei que estava querendo comprar uma casinha para ela... etc.. E perguntei se ela podia me ajudar? Ela disse que tinha falado com o marido e que estava tudo bem, que 16h ela poderia ir comigo num Pet Shop... Cheguei em casa excitado, tomei um banho, bate uma deliciosa punheta pensando nela e esperei chegar a hora marcada... Lucia estava linda, gostosa, tinha se aramado para sair comigo, compramos tudo e antes das 18h estava em minha casa. Depois de tudo arrumado, estávamos na cozinha, a tarde muito quente, oferecia um refrigerante, ela preferiu água, coloquei água para ela e ia entregar o copo, ela olhava para mim... Era à hora, aquele momento impar, entre um macho e uma fêmea... Você esta muito linda... Na verdade você é muito linda, uma princesa... Entreguei o copo, fiquei próximo dela olhando seu rosto, ela sorria discretamente... Estende o braço e passei a mão delicadamente em seu rosto... Lucia se você fosse minha mulher, não deixaria você sozinha com outro homem... Ela segurou minha mão e disse: porque?... Fique cego, a segurei pela nuca e lhe dei um gostoso beijo na boca... Ela retribuiu e me abraçou... Fiquei beijando ela, passando a mão em sua cabeça... Ela ainda com o copo na mão... beba sua água.. Ela bebeu, coloquei o copo ao lado e sentei-a na mesa, fiquei em pé, entre suas pernas... Começamos a nos beijar... Fui aos pouco descobrindo cada detalhe de seu corpo... Não acreditava que estava com aquela menina em minha mesa de jantar... Na hora só pensava em comer ela... Tinha medo dela desistir, irei toda sua roupa, sempre beijando sua boca, seu corpo, abria as pernas dela e fiz um longo carinho em sua xoxotinha gostosa... Chupei seu cuzinho, seus peitos... Depois tirei minha roupa e fiquei passando a cabeça do pau lentamente em sua xoxotinha... Ela se contorcia toda... Depois começou a gemer, a pedir para penetra logo ela... Fui entrando devagar, sentido cada entímetro entrar, naquele buraquinho, úmido, quente e apertadinho... Ela gemia alto... Depois começou a falar, para meter logo nela... Para bombar com força... Eu segurava o maximo para não gozar logo... Ela começou a falar... Fode papai, fode paizinho na sua filha... Fode meu pai... Fode sua filha... Você gosta de sua filha... Ela é apertadinha... Em paizinho, fala que sou sua filhinha... Fala papai... Fala... Fala... Mete papai, mete papiiii... Mete... Mete... Ai papai... Ai... Aaaiiiii... Papai... Papai... Já não agüentava mais... Comecei a falar... Goza filha... Goza com seu papai... Goza... Filhinha... Gostosinha do pai... gozaaaaaa... Foi uma das melhores gozadas, gozamos os dois juntos... Ela estava deitada na mesa e eu em pé... Sentei-a na mesa e ficamos abraçados... Eu fazia um carinho em suas costas, ela abraçada em meu pescoço, a peguei pelas pernas e a carreguei para o meu quarto... Falava baixinho me seu ouvido, papai vai levar você para cama filhinha... Segura no paizinho... Deitei-a na cama... Já estava excitado de novo... Comecei a chupar-la de novo... Ela pegou meu pau e chupou gostoso... Depois abri suas pernas e comecei a entrar nela de novo... A cadelinha do papai esta gostando? O que a filha quer que seu papai faça com ela... Em filha, fala para seu papaizinho, em cadelinha vadiazinha... Fala... Ela se agarrava a mim... Depois começou a falar: papaizinho gosta de mim, gosta de comer sua filhinha... Sua cadelinha... Fala que sou sua putinha fala, fala que sou sua filhinha putinha... Sua cadelinha... Em papai, mete em mim... Mete... Mete fundo papai, mete... Não para... Não para... Forte... Fode-me meu pai... Fode... Ela estava em delírio, gemia muito e estava tendo orgasmos múltiplos... Eu segurava meu gozo e comia gostoso... Goza filhinha, gaza cadelinha... Vadia putinha do papai... goza... goza... AAAAAaiiiiiii..... Gozei forte... Ela comeu a beijar minha boca devagarzinho, ficou alisando minha barba, com os dedos. Depois disse: já sonhei muito com uma barba grisalha... Você gosta filha? Muito, agora você é meu papai... Ela levantou e disse: tenho que ir, Diogo já esta quase chegando... Quando você volta filha?... O senhor me liga... Ela foi à cozinha vestiu sua roupa e foi embora... Lucia vinha a minha casa a cada dois dias, ligava para ela quando vinha do trabalho. Procurei fixar a relação só no sexo, ela era casada e eu saindo de um casamento. Eu trabalho pela manha, ela estudava a noite, Diogo era faixa preta em karate, dava aula numa academia pela manha, a tarde era segurança no poder legislativo, a noite ficava livre... Já existia uma rotina... Depois de uns três meses que estava nessa vida, tranqüilo, comendo a cadelinha nas tardes quentes de Brasília... Uma noite era umas 20h, fazia um calor infernal, molhava as plantas do jardim, tomava uma cerveja, vestia somente um calção, descalço, quando a camionete de Diogo parou na porta. Fiquei tenso na hora... Ele desceu do carro e falou: Ola Marcelo tudo bem, posso falar um pouco com você? Claro Diogo entra ai... Ele entrou, parecia que já tinha tomado uma cerveja... Como esta quente hoje, você aceita uma cerveja? Ele sorriu. Claro... Entramos na casa e fomos para a cozinha... Ele bebeu quase de um só gole, lhe passei outra lata e abri uma para mim... Ele ficou me olhando e disse: posso tirar a camisa, cara to no maior calor, ta muito quente... Fiquei a vontade, a casa é sua... Ele tirou, o paletó, a gravata, a camisa e pendurou numa cadeira... E falou: Lucia disse que você cuida bem de nossa cadelinha... Fiquei em duvida se ela falava da Kika ou de sua esposa... Na duvida... Sabe como é Diogo, gosto muito de animais, tenho as tardes livres, acaba me sobrando tempo para tentar fazer as coisas direito... Ele sorriu e falou: você é safado em cara... Ele falava da esposa... Eu ainda estava tenso e um pouco receoso... Ele sentado numa cadeira e eu pegava na geladeira uns tira gosto... Ele disse: Marcelo você pela sua idade tem o corpo em cima, tem pouca barriga, é forte... Disse que me cuidava, ele levantou e chegou perto de mim e disse: posso avaliar seu corpo, faço isso sempre na academia... Antes de responde, ele já estava segurando meu braço, apertado os músculos, depois ficou atrás de mim e fez uma avaliação na minha costa... Falava o tempo todo de um músculo, de outro, se fizer um pouco de musculação vai melhorar aqui, isso vai fica assim... E por ai vai... Estava agoniado, achando estranho aquele cara ali na minha cozinha tocando em meu corpo, com a mão firme, me segurando forte... Nunca tinha sido segurado assim por um homem, depois ele analisou as gorduras encima das costelas, da barriga e perto da virilha, disse: vira ai, deixa-me olhar suas coxas... Aceitava tudo passivo, palavra que estava com medo, me cagando todo... Ele apertou a panturrilha, falou: forte. Tocou os joelhos, apertou minhas coxas... Inesperadamente, ele enfiou a mão pela perna do calção e apertou a bunda, levei um susto, não esperava aquilo... Na hora fiquei sem saber... Ele disse: bunda boa cara, forte... Foi alisando de lado e logo estava com meu pau na mão, segurando firme e disse: é com isso que você cuida de minha cadelinha em cara... Ficou apertado meu pau, quase duro em sua mão... Eu não sabia o que fazer, ele tirou o pau pela perna do calção, ficou olhando a cabeça, depois começou a chupar sua cabeça... Fiquei excitado e com medo... Ele levantou, me abraçou por traz e disse: você gosta disso cara?... Falei sem jeito: é minha primeira vez... Ele disse: fique calmo, essas coisas entre machos é muito gostoso... Ele tirou meu calção, me deixando nu. Tirou sua calça... Diogo tinha uma rola maior que a minha, mais grossa, ele era um belo homem, forte, com os músculos sarados dividido de uma forma harmoniosa... Ele voltou a chupar meu pau... Chupava de um jeito diferente, mais firme, mais forte... Muito diferente de uma mulher... Depois ele me colocou com o corpo deitado na mesa... Ficou atrás de mim agachado... Alisando minha bunda, dando pequenos beijos, passando a língua, sua mão ainda segurava meu pau... Estava quase gozando... Era gostoso... Diogo abriu minha nádega e começou a chupar meu cu... Fiquei louco de tezão, tarado... Gemia alto, chegava a subir nas nuvens... Ele chupava a batia uma punheta lentamente no meu pau... Tentava enfiar a língua no meu cu... Depois de chupar um tempo, ele começou a passar o dedo, a tentar forçar, eu estava contraído, ele disse: relaxa, respira e relaxa... Você vai gostar, tente relaxar... O dedo dele entrou doto em meu cu... Ele ficou fazendo uma massagem e senti que ele enfiou outro dedo... Estava gozando, ele colocou meu pau na boca. Gozei forte enchendo sua boca, ele engoliu tudo, com a outra mão ele batia punheta nele. Logo ele gozou também. Ele levantou ficou muito próximo de mim, tocou com os dedos minha barba e disse: Marcelo, bem que nossa cadelinha falou que você era ótimo, não sei porque esperei tanto tempo para vir aqui, você tem uma energia e uma temperatura diferente é quente. Você é uma delicia. Vamos fazer muitas farás, amanha venho aqui de novo, coloca mais ceva para gelar, vestiu a roupa. E foi embora. Depois desse dia Diogo passou a vir em minha casa duas vezes por semana, ele gostava de me chupar, que eu gozasse em sua boca, chupava muito meu cu, levei mais de um mês para agüentar a rola dele toda no meu cu, demorou muito a entrar, ele ia a cada dia tentando, forçando, ate que um dia entrou tudo, Diogo, só é ativo, ele não da o cu, mas adoro comer, hoje como Lucia uma vezes por semana e dou o cu para ele duas vezes por semana. Somos bons amigos, ela não sabe de nada, Diogo diz que nosso caso é coisa de macho. Mulher é outra coisa. Se você é uma cadelinha de ate 23 anos ou um cachorrão ativo, de noticias, quem sabe podemos ser bons amigos.


Ficha do Conto

Escritor:
kasado.df

Nome do conto:
A CADELINHA E O CACHORÃO NO CIO

Codigo do conto:
7719

Categoria:
Traição/Corno

Data do Envio:
11/04/2006

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
7608 CORNEADO PELO PAI Traição/Corno 5
7716 ELA ME DEIXOU NA MÃO E EU PAGUEI OPATO Traição/Corno 2
7717 PEGOU A ESPOSA COM A BOCA NA MASSA Traição/Corno 2
7718 O CORNINHO FACILITOU TUDO Traição/Corno 2
7720 NÃO SABIA QUE ERA MINHA FILHA Incesto 2
7721 LEVEI A ESPOSA NO HOTEL PARA O SEGURANÇA Traição/Corno 2
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA