Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





FODENDO A FORÇA COM ESTRANHOS II


Passei uma semana, em casa, morrendo tesão, com meu cu latejando só de pensar naqueles três negrões enormes e que eu nem sabia o nome, principalmente, um dos amigos do cara que me puxou pra dentro do seu apto., e que tinha a maior rola que já me fodeu como eu descrevi no conto anterior não cabia na minha boca e pra punhetá-lo só com as duas mãos. Pois bem, criei coragem e voltei lá no apartamento do cara, toquei a campaninha e assim que ele abriu a porta já começou a rir e a dizer: - safado, quando eu te puxei pra cá, eu sabia que você gostava, hoje vamos foder mais ainda!!! Olhou bem pros lados, pra ver se não tinha ninguém olhando e me puxou rápido pra dentro do apto! E já foi me levando pro quarto, tirando sua roupa, assim que ficou pelado meu mandou tirar minha roupa sem perder tempo, eu obedeci e ele já foi querendo me por de bunda para cima, mas eu disse pra ele que daquela vez seria diferente, o primeiro a me foder seria o seu amigo da rola monstruosa, ele então me disse que o nome dele era marcelo e do amigo em questão jeferson, o terceiro era zé; pois é, hoje o primeiro a me foder vai ser o jeferson, e ele tentou argumentar que eles estavam longe e iriam demorar pra chegar e ele queria me foder logo, eu então retruquei que enquanto a gente esperava eu iria chupando sua rola e punhetando, ele aceitou e foi ligando pros amigos (falando com eles enquanto eu o chupava e não escondeu isso deles), mas disse que não iria se segurar e pelo menos iria esporrar em mim, enquanto esperava à sua vez, claro que eu concordei, mas eu lhe disse que queria mais caras dessa vez e ele avisou o jeferson pra trazer mais caras e que era só entrar que a porta estava aberta e nós estávamos no quarto. Comecei lambendo suas bolas e chupando uma por uma, depois o saco todo sempre babando muito, daí fui lambendo seu pau todo até chegar na cabeça do sua rola, quando dei uma cusparada nela e engoli sua rola até o talo, entrou quase tudo no fundo da minha garganta e ele delirou, me chamando de viado, de safado e dizendo que iria me arrombar todo o que me dava mais tesão ainda !!! E ele foi socando a rola na minha boca, me sufocando, me empurrando pela nuca até sentir que iria gozar, quando me virou de bruços abriu meu cu e esporrou em cima do meu rabo, dizendo que era pra facilitar pro jeferson, depois voltou a me fazer continuar chupando sua rola, limpando o gozo, enquanto ela ia amolecendo e quando ela ficou meio amolecida não me deixou parar e logo seu pau voltava ficar duro, mais uns vinte minutos e para meu deleite seus amigos chegaram, principalmente o jeferson, que ao saber que exigi que ele fosse o primeiro ficou maluco de tesão e foi dizendo que: - vou arregaçar você todinho, como você gosta seu viado, vou te foder pra caralho, vou te fazer gritar de dor, você vai ser fodido como nunca, vou deixar seu rabo todo aberto!!! E já foi tirando sua rola pra fora e me mandando chupá-lo, o que eu fiz com muito prazer é claro!!! Mas antes cuspi em seu pau e passei a lambê-lo, deixando ele todo lambuzado, como eu gostava, depois, fiz o mesmo com todos, um por um. Dessa vez eles eram 5 no total, os três da vez anterior e mais dois outros caras, um deles branco, mas com um pau delicioso, grosso e duro. Todos eles tinham rolas como eu gostava grandes, grossas, duras e cheia de veias saltadas eu adorava sentir as veias dos cacetes na boca. Começaram por me por ajoelhado obrigando-me a chupá-los, hummmmmmmmmmmmm, cada saco delicioso, com bolas enormes, cada cacete fanatástico, como eu disse cheios de veias saltadas com cabeças enormes e bem pentelhudos. Isso me deixava com mais tesão, eu adorava sentir aquelas cabeças entrando e saindo do meu cu era a melhor sensação, sentir o rabo sendo alargado por uma cabeça de rola enorme e em seguida todo o pau deslizando pelo cu adentro, que ia se abrindo, até entrar todo e sair e entrar novamente até terminar cheio de esporra quente, grossa e gosmenta. Fui obrigado a chupá-los e punhetá-los enquanto me empurravam a cabeça contra suas rolas eretas e as esfregavam pelo meu rosto, às vezes só esfregando, outras vezes batendo com certa força e me mandando por à língua para fora. E o que me dava mais tesão enquanto sentia uma rola no cu era ter que chupar e lamber os caralhos e sacos esporrados para deixá-los limpinhos e começar tudo de novo, tive que chupar muito pentelho junto..... O jeferson me pôs de quatro, enquanto, eu chupava e punhetava os demais, abriu minha bunda e riu muito quando viu meu cu todo gozada (o que fez todo mundo rir) e cuspiu em seguida encostou a cabeça daquela enorme rola no meu cu e me puxou, violentamente para trás, me fazendo gritar, como meu cu estava já esporrado pelo marcelo sua rola entrou fácil e gostoso, claro sangrou de novo, mas tudo bem, o tesão era enorme, o jeferson me fodeu naquela posição por uns 10 minutos e depois sentou numa cadeira e me mandou sentar no seu colo de frente pra ele, com as pernas bem abertas, me puxando pra baixo e empurrando pra cima como muita força, pra foder mesmo, enquanto o joão subiu na cama e ficando em pé enfiou a rola na minha cara e mandou chupar só a cabeça da sua rola e punhetá-lo ao mesmo tempo, depois so jeferson e sentindo meu dono, já que eu quis que ele fosse o primeiro a me foder mandou vir o fernando (o branquelo, como ele chamou, queria se sobressair ao jeferson pela violência), ele empinou minha bunda olhou o estrago e meteu sem dó, pondo e tirando tudo várias vezes, enquanto ouvia os demais dizendo pra ele me foder, pra arregaçar, que eles não estavam ouvindo eu gemer etc., então tirou sua rola e meteu seu punho no meu cu de uma só vez, o que me fez gritar muito de dor, mas tive a boca tampada pela sua outra mão. Em seguida veio o zé, que deitou-se na cama e me mandou sentar na sua rola (não sem ante meter três dedos no meu rabo, só de sacanagem) em seguida, me puxando com força contra aquele cacete enorme e duro que foi até o talo no meu cu,enquanto, os outros continuavam a mandar ele me arregaçar, me fazer gemer, foder meu cu esse tipo de sacanagem, por último veio o negrão que eu não conhecia, chamado joão, que mesmo antes de meter seu pau na minha bunda já foi escutando os demais mandarem ele me fazer gemer e me foder pra valer. Ele então deitou e me mandou senta na sua rola olhando de frente pra ele e eu ainda continuava a chupar os demais e punhetá-los, como não dava pra chupar e punhetar todos, o zé que já tinha me comido junto com o marcelo veio novamente por trás e, pra surpresa do joão socou a sua rola no meu cu, junto com o amigo, mais dor, mais tesão, mais gemidos e todos me xingando e um falando pro outro me arregaçar com vontade, que era pra foder o viado e minutos depois o jeferson quis me foder junto com o marcelo eu disse que o dele não cabia, mas ele não tava nem aí e os dois então passaram a meter as rolas na minha bunda, a do marcelo entrou primeiro e o jeferson tentava, mas não conseguia, ele então mandou o marcelo tirar a rola e deixar ele meter primeiro. O marcelo então saiu e deixou ele meter, não sem antes cuspirem no meu cu, adorava cuspidas no rabo me dava muito tesão, e não é que deu certo o marcelo foi socando, socando e meu rabo já alargado pela rola imensa do jeferson, foi cedendo, cedendo até que finalmente entrou e os dois então começaram a se mexer dentro de mim, me fodendo pra valer, ao mesmo tempo, com muita força, pondo e tirando quase tudo, eu gemia muito e sangrava um pouco mais, isso dava para eles uma enorme sensação de masculinidade, pois eu gemia, chorava, sangrava naquelas rolas enormes, levando surras de rolas na cara esporrada. Era delirante sentir aquelas duas rolas imensas, subindo e descendo, entrando e saindo do meu cu, me alargando todo, enquanto eu chupava e punhetava.Todos eles depois se revezaram numa dp anal dentro do meu cu, só o jeferson é que permanecia fixo com a rola no meu rabo. De repente, o joão me pôs atravessado na cama , com a cabeça caindo pra fora do colchão, isso faz a garganta ficar completamente em linha reta com a boca e a rola entra mais fundo, percebendo isso o marcelo se posicionou na minha frente encostando sua rola no meu cu e quando o joão ia meter seu pau na minha boca ele disse , espera! - Deixa primeiro eu fazer esse viadinho gemer muito !!! O joão concordou em esperar e o marcelo então me puxou contra sua rola com tudo que tinha, entrou tudo, só faltou entrarem as bolas eu sentia os seus pentelhos espetarem minha bunda e eu fiz o que eles queriam, gemi muito, gemi alto e então.... João se aproveitando da ocasião disse: - agora é minha vez, ele vai engasgar, vou atolar a rola inteira nessa boca!!! E foi metendo seu caralho na minha boca, não parava de empurrar até que entrou tudo, daí o fernando e o zé se posicionaram cada um de uma lado e me mandaram punhetá-los, daí o joão e o marcelo começaram a socar forte seus cacetes em mim e o não via mais o jeferson. Só quando eles deram uma parada é que eu pude vê-lo. Ele estava descansando, deixando seu pau amolecer todo, pois queria ver se mole eu conseguiria chupá-lo, ficamos nessa posição até todos esporrarem, nessa posição não agüentei a gozada do joão toda no fundo da minha garganta e sufoquei por alguns instantes, mas logo senti meu cu e minha cara sendo preenchidos com a esporra do marcelo, do zé e do fernando. A rola do joão tinha uma particularidade que eu apreciei muito, naquela época, a cabeça do seu pau era grande, mas o seu pau tinha uma formato diferente, meio triangular, ele ia aumentando de espessura a medida de ia se aproximando do seu saco, como eu vou explicar isso, a cabeça entrava e conforme o restante do pau ia entrando ele ia ficando cada vez mais grosso, o que aumentava a dor, o tesão e me arrombava mais ainda. Assim que eles esporraram eu me levantei e fui até o jeferson, que estava deitado, encostado na cabeceira da cama e comecei a chupar sua rola, completamente mole, no começo até eu conseguia chupá-lo, ela entrou quase que pela metade na minha boca, mas a medida que ia ficando dura era impossível para mim, mantê-la dentro da boca, me faltava ar e eu não conseguia respirar e ele continuava me empurrando pela nuca contra aquele cacete imenso e todos se divertiam vendo que eu não estava agüentando, não dava pra disfarçar, pois caiam lágrimas dos meus olhos e meu rosto estava vermelho devido ao sufocamente por falta de ar; eu só ouvia os outros dizendo é isso aí, fode mesmo essa boca, arregaça o viado, que depois é a gente. Não demorou muito eu sentia o jeferson gozando na minha boca e eu engoli todo aquele esperma delicioso, ele deixou sua rola, sem se mexer na minha boca, mas não me deixava tira-la até que amolecesse toda, em seguida me mandou continuar chupando, porque, estava com o pau e o saco deliciosamente lambuzados, o que eu fiz com muito tesão, chupava tudo, até seus pentelhos, fiz isso com toidos eles, agora era aminha vez de ouvi-los gemendo..... Nisso o fernando abriu minhas pernas e craw, enfiou seu pau e tirou tudo, várias vezes (me fazendo sentir muita dor e gemer, mas eu gostava disso), dizendo : - dessa vez você vai gritar, viado, filho da puta, anda geme, eu quero ouvir, vou rasgar seu cu, arrancar suas pregas, tirar sangue desse rabo. E, além disso, dava tapas violentos na minha bunda, que estava toda vermelha, fazendo todo mundo achar a maior graça da coisa e começarem a também me estapear à bunda com força, deixando-a completamente vermelha, quase roxa, latejando tanto quanto meu cu. Talvez, sozinhos, eles até que não fodessem de forma tão violenta, mas em grupo, com cada um querendo se mostrar pro outro que era macho pra caralho, me foderam se revezando, metiam davam umas quatro ou cinco bombadas fortes e tiravam rápido, mal dava tempo de perceber que um tinha tirado a rola do meu cu e outro já tinha enfiado, novamente e, assim foi um após o outro me foderam deliciosa e dolorosamente de forma brutal e esporrando e cuspindo muito pra me humilhar. Vocês podem acreditar à dor e o prazer são muito próximos um do outro, quanto mais dor, mais prazer, mais tesão !!! Teve momentos que meu rabo ficou tão aberto que me puseram de pernas pra cima e esporravam nas minhas coxas só pra verem a esporra escorrer pra dentro do meu cu e, quando o buraco ameaçava se fechar um deles enterrava sua rola e ele se abria novamente, isso me fazia gozar violentamente e todos eles riam muito e, a essa altura da coisa eu também sorria de gozo com a cara e o cu esporrados, até porque não podia mais esconder que gostava daquilo, já que tinha ido lá por minha própria vontade. Duas rolas no cu, uma em cada mão e uma na boca que delícia, as vezes um deles tirava um dos caralhos do meu cu e vinha esfregar na minha cara ou meter na minha garganta e depois voltava ou então outro pegava o seu lugar, eles iam se revezando nas posições, depois de algum tempo eu quase nem mais sentia dor alguma, só o tesão do cu e da garganta sendo arrombados pelas rolas e o delicioso gosto da esporra quente, grossa, pegajosa e de cheiro forte de vários machos diferentes, eram tão bom que da próxima vez eu quase pude até saber quem era quem, sem vê-los, só de chupar seu pau ou sentir o gosto da sua esporra, mas troquei o joão com o zé. O tempo foi passando e eu sendo arregaçado, alargado, xingado, enquanto gozava muito, enquanto ouvia e sentia os caras se revezando dentro de mim e competindo entre si para ver quem me fodia mais forte, hummmmmmmmm, delicioso. Até que não segurando mais, todos eles começaram a dar a última esporrada, no meu cu (arregaçado, cuspido, latejando e sangrando), eu tinha gozadas escorrendo de dentro do cu caindo pelas coxas, esporradas na minha cara e boca, no meu corpo todo e, me faziam engolir tudo, como se eu não gostasse disso na época, depois disso eu ainda fodi com eles mais umas duas ou três vezes, mas isso é outra história, só nesse dia foram horas e horas de muita rola no cu e na boca, que pena que eu não tinha uma boceta e peitos pra eles foderem também. E, se eu tivesse uma boceta jamais a iria depilá-la porque achava delicoso uma rola esporrando em cima dos pentelhos, deixando-os lambuzados para em seguida ficar esfregando o pau esporrado nos pentelhos (melecando tudo) e enterrando novamente na boceta e no cu, hummmmmmmm, e eu ainda teria adorado umas duas rolas na boceta (se tivesse uma), como gostei de ter levado duas rolas no cu, quem sabe até poderia ter levado duas na boceta e uma no cu, enquanto chupava e punhetava, enfim, rolas em todos os buracos, no cu, na boceta, na boca e nos peitos, nas mãos e tudo ao mesmo tempo, da próxima vez, eu conto quais eram as posições preferidas de cada um e quais são as minhas e porquê, mas como eu disse essa é outra história, que me dará muito tesão de contar.......



Ficha do Conto

Escritor:
sátiro

Nome do conto:
FODENDO A FORÇA COM ESTRANHOS II

Codigo do conto:
8544

Categoria:
Gays

Data do Envio:
05/07/2006

Quant.de Votos:
3

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
8542 INDO PRA PRAIA Gays 0
8543 FODENDO A FORÇA COM ESTRANHOS Gays 2
8545 NEGROS GRANDES GROSSOS E DUROS Gays 1
8546 NEGROS GRANDES GROSSOS E DUROS II Gays 1
8547 O PAI DO LUÍS E O TONINHO ME FODERAM Gays 2
8548 O PAI DO LUÍS E O TONINHO ME FODERAM DE NOVO Gays 0
8549 A MÃE DE UM AMIGO PEGOU A GENTE NO FLAGRA Gays 5
8551 SENDO ARROMBADO SEM DÓ NO REVEILLON Gays 0
8599 INDO PRA PRAIA II – O DIA SEGUINTE Gays 0
8635 A 1ª VEZ QUE FUI CHANTAGEADO E ARREGAÇADO PELO PAI Gays 0
8636 PEGO DANDO NO VESTIÁRIO DO CLUBE Gays 2
8643 FODENDO NA ADOLESCÊNCIA COM O PAI DO LUÍS I Gays 0


© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA