Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





NEGROS GRANDES GROSSOS E DUROS


Passei uma semana com o cu completamente arregaçado, arrombado, latejando, todo dolorido, sem poder sentar direito, e louco de vontade de dar pro Jéferson e sua rola descomunal. Quando começou a parar de latejar e doer eu já não agüentava mais esperar pra encontrar os meus negrões novamente, principalmente o Jéferson, então liguei pro Marcelo e avisei que iria lá na 4ª Feira, ele sorriu bem sacana e disse que arranjaria tudo pra me foderem bem gostoso e que eu não me preocupasse o Jéferson estaria lá, nessa hora eu dei um gostoso suspiro de tesão e ele entendeu que eu gostei de saber disso, então ele disse que eles iriam me esperar ansiosos pela minha chegada e que iriam fazer um festinha comigo, que iriam me arrombar de vez, dei outro suspiro só de ouvir isso e desliguei, senão não iria agüentar esperar até 4ª feira. Nessa época eu descobri que ser fodido por homens, de verdade, me dava muito mais tesão do que por moleques, eu gostava de sentir suas rolas enormes, grossas e duras rasgando a minha bunda, e sufocando minha boca, aliás, quanto maiores, mais grossas e mais duras mais eu gostava e gozava, mesmo que doesse era demais !!! Até que enfim, chegou a 4ª feira e eu estava prontinho pro Jéferson e seus amigos e me dirigi pra casa do Marcelo, mas atrasei meia hora de propósito, pra deixar eles putos e com mais tesão. Assim, que toquei a campainha o Marcelo abriu a porta, já sem camisa, e eu vi vários negros, todos sem camisa vendo pornôs no vídeo, bebendo cerveja e alisando os paus por cima da roupa. De cara olhei pro Jéferson que já sorriu fazendo aquela cara de hoje você vai levar muita rola seu viado, daí vi o Zé e o João e mais 4 caras que eu não conhecia, foi quando o Marcelo me disse, não te disse 2ª Feira que iríamos fazer uma festinha hoje !!! E me apresentou Raul, Jonas, Antonio e o Silas. Todos estavam sentados nos sofás vendo os pornôs, deliciosos por sinal, fiquei com tesão só de olhar pra TV, em seguida pararam de alisar as rolas por cima das calças e puseram elas pra fora me mandando chupá-los e lá estava eu, de joelhos chupando 8 imensas rolas negras que iriam me arregaçar em seguida. Claro, comecei pelo Jéferson, cuspi no seu saco e chupei suas bolas, daí fui lambendo sua rola, bem devagar, até chegar na cabeça do seu pau, daí cuspi novamente e engoli o máximo que eu agüentei, ele quase esporrou na hora mas se segurou, isso deixou todo mundo maluco, eles riam sem parar, daí fui pro Marcelo, meu anfitrião e repeti a chupada e assim foi até chegar no último, o Jonas, que delícia, ele não tinha uma rola tão grande quanto o Jéferson, mas seu pau era muito mais grosso e duro, aquilo me deu tesão e eu senti que iria doer e me fazer gozar, cuspi duas vezes no seu saco antes de chupar e lamber e ele dizia coisas sujas pra mim, do tipo, chupa seu viado, vou arrombar seu cu, engole minha rola, vou te fazer gritar muito, viado do caralho, viado tem mais é que agüentar tudo, sem reclamar, vou rasgar seu cu, enquanto empurrava minha nuca, forçando seu pau na minha garganta, quase não entrava e me fazia sufocar, o que causava risos de todos. De repente, ele me puxou e me levou pro chão de quatro, abriu minha bunda, e viu que ainda estava meio aberta da semana anterior, cuspiu muito, passou saliva no pau e mandou dois caras me segurarem e outros dois abrirem bem a minha bunda e disse: agora você vai ver o que é bom seu viado, você vai ver estrelas, você vai agüentar tudo, vai levar rola gostoso nesse rabo, sem reclamar; eu então pedi que ele tivesse cuidado comigo e ele me mandou calar a boca e agüentar, que viado não tem que querer nada, eu adorava isso, então sem dizer nada ele encostou aquela rola cavalar no meu cu e enterrou tudo com violência, me fazendo urrar muito de dor, mas o Marcelo havia tampado minha boca com sua mão, gozei na hora e ele continuou enterrando aquela rola sem dó no meu rabo, me batendo na bunda e me xingando muito, nisso o Jéferson já enfiava seu pau na minha boca e o Raul e o Silas me faziam punhetá-los, os outros esperavam a vez, de me foder, rindo muito, o Jonas punha e tirava tudo, sem dó do meu cu e eu já nem sentia mais nada, estava anestesiado pela dor. Então ele começou a enterrar mais forte e a gemer, percebi que ele ia gozar e ele deu sua estocada final enterrando tudo e esporrando muito, semparar dentro do meu rabo, arrombado, era tanto esporra que escorria do meu cu, antes mesmo dele tirar o pau. Em seguida veio o Jéferson e enterrou sua rola com tudo, me u cu estava tão arrombado que aquele monstro entrou quase sem encostar dos lados, deslizou inteiro pra dentro do meu cu, como se tivesse sido chupado, nisso o Raul e o Silas ficaram cansados de serem punhetados e deram a vez pro João e pro Zé, o Jonas veio por seu pau todo esporrado na minha boca, pra eu limpar, era tão grossos, mesmo assim, meio amolecido que eu mal consegui engolir e ele não tinha dó fodia minha boca, como fodeu meu cu, issos me sufocava e me fazia engasgar, ainda mais assim, todo esporrado, limpei ele rapidinho e ele caiu exausto no sofá ao lado. Daí o Raul e o Silas se revezavam na minha boca, enquanto isso o Jéferson, terminava de arrombar o meu rabo, se ainda faltasse algo pra ser arrombado, o Raul batia sua rola na minha cara e me mandava chupar direito, enquanto o Silas me segurava pelos cabelos e enfiava suas bolas na minha boca, até que eles me mandaram abrir bem a boca e ficar quietinho...obedeci e logo os dois se revezavam enfiando o pau na minha garganta num golpe só, de repente pararam e me mandaram por a língua pra fora, obedeci, assim que pus a língua pra fora eles começaram a bater os paus nela e sem mais, nem menos cuspiram na minha boca e na minha cara e continuaram a bater e a esfregar as rolas nela, isso deixou todos alucinados, o Jéferson, chamou o Marcelo pra repetirem a DP da semana passada e ele veio rapidinho, passando saliva na rola e forçando no meu cu já arregaçado, até que quase não doeu e entrou gostoso, agora lá estava eu fodendo dois negros no cu, chupando dois e punhetando dois, o Jéferson gozou e foi descansar, em seguida o Marcelo tirou seu pau do meu cu e esporrou nas minhas costas. Daí o Raul disse que era a vez dele foder meu cu, me virou de pernas pro ar e meteu sua rola no meu cu, deslizou gostoso, sem dificuldade, nisso o Silas sentou na minha cara e eu engoli suas bolas, enquanto punhetava seu pau, ele não agüentou mais e gozou depois de uns 5 minutos. O Raul ficou irritado porque sentia que o seu pau escorregava muito fácil pelo meu cu, completamente gozado e tirou o pau dizendo que era hora de tomar um banho pra me limpar um pouco e dar um tempo pro meu cu fechar um pouco, e já foi me levando pro banheiro e me colocando no Box, eu reclamei que a água estava muito fria, e ouvi do Jonas cala boca viado, ta fria é, então toma essa tá quentinha e me fez ficar de joelhos e começou a mijar em mim, deixando todos loucos de tesão, não demorou muito e eu já sentia as outras mijadas, na cara, na boca, no corpo todo. A água continuava caindo em mim e as rolas fodendo minha boca, daí o Raul me levantou e mandou que eu me limpasse e que depois eu fosse pro quarto, terminei o banho e fui pro quarto o Raul me pôs de quatro e comigo limpinho, sem esperma no cu, na cara e no corpo, já com o rabo um pouco mais apertadinho passou a me foder novamente, de repente, se virou e me fez sentar no seu pau, ficamos assim até que ele sentiu que ia gozar, então ele se levantou me fez ficar de joelhos e enterrou o pau na minha garganta me enchendo a boca de esperma e me fazendo engasgar, nem deu tempo de relaxar e o Silas me deitou na cama, com as pernas abertas pro alto e meteu a rola no meu cu e passando a socar gostoso, depois de alguns minutos ele me fez sentar no seu pau e continuou socando até que me puxou todo pra baixo, enterrando a rola no meu cu e esporrando tudo com a rola enterrado no meu rabo. O Zé, me fazia chupar seu pau enquanto eu punhetava o João. Não demorou nada e o João quis meter a rola na minha boca, assim o Zé me pôs de quatro e os dois me fodiam simultaneamente no cu e na boca eu quase podia sentir que os dois iriam se encontrar dentro de mim, mas eu agüentava firme, com lágrimas escorrendo dos olhos e ouvindo os comentários do Jonas é isso aí viu como o viado agüenta e cuspiu no meu cu, dando um tapa fortíssimo na minha bunda logo em seguida. O Zé quis mudar de posição e me fez sentar no seu pau, fazendo o silas ficar em pé na minha frente pra que eu continuasse a chupar seu pau, enquanto reclamava que meu cu tava muito largo, então sem falar nada o Silas tirou a rola da minha boca e fez um sinal pro Zé me segurar forte e enfiou o caralho todo no meu cu, E lá estava eu, com as rolas do Zé e do Silas na bunda, ao mesmo tempo, enquanto punhetava o Jéferson e o Marcelo e novamente tinha minha boca arregaçada pelo Jonas que metia, sem dó, como seu eu não fosse nada pra ele, enquanto dizia que ainda iria me arregaçar mais ainda. O Zé o Silas mudaram de posição, agora eu sentava no Silas pro Zé meter no cu e as estocadas continuavam fortes, de repente os dois começaram a meter mais rápido e, não demorou muito pros dois começarem a esporrar fundo no meu cu, em seguida me fizeram chupá-los e caíram exaustos. Eu, eu continuava ali, à disposição dos meu machos deliciosos, arregaçado, esporrado, cuspido com o cu latejando e dolorido, mas gozando feito uma puta velha. Por alguns minutos fiquei ali esquecido na cama, foi quando o Jonas, sempre ele, querendo me ver ser arregaçado e gemer me mandou sentar na rola do Jéferson em seguida, com um sinal, mandou que ele me segurasse forte e encostou sua rola ano meu cu, seria uma dupla penetração com as duas rolas mais grossas, essa ia doer, mas eu já não sentia mais nada mesmo e não também podia fazer nada pra impedir, então, era só relaxar e procurar gozar o que com certeza iria acontecer, quando os outros perceberam trataram de me fazer chupá-los e punhetá-los. O Jonas então passou saliva no pau e começou a meter, não foi de primeira não, apesar do meu cu estar muito arregaçado, todo esporrado e cuspido, sangrando ele não conseguiu, mas também não desisitiu, eu gemia e ele dizia que era assim mesmo, que viado tem mais é que levar rola e agüentar tudo, também falava que eles tinham arregaçado meu cu inteiro, que tinham estourado todas as minhas pregas, que dava muito tesão ver seu pau entrando no meu cu arregaçado, esporrado e sangrando, todo cuspido, de repente ele forçou e a rola entrou, gemi pra caralho de dor e gozei muuuuuito, alguns minutos de forte estocadas e o Jonas começou a gritar que is gozar e que queria na minha cara, tirou seu pau rapidinho e me mandou abrir bem a boca, inundando minha cara e boca com seu gozo, espesso, pegajoso e de cheiro forte, assim que acabou de gozar me fez limpá-lo, em seguida o Jéferson esporrava com o pau completamente enterrado no meu cu e caía exausto deixando seu pau enterrado na minha bunda até amolecer. E, pra fechar com chave de ouro, o Marcelo, o João, o Zé, o Raul, o Antonio e o Silas esporraram na minha cara e me obrigaram a engolir tudo, enquanto esfregavam as rolas na minha cara, caindo exaustos, descansamos um pouco, eu, gozando sem parar, com o cu todo arregaçado, latejando, esporrado, sangrando, o gozo deles não parava de escorrer do meu cu, ficamos assim por uma meia hora, até que o Marcelo e o João quiseram ir tomar banho e me levaram junto, nisso todos vieram também e eu tive que dar banho em todos eles, antes de me limpar pra ir embora, claro que nisso ainda tive que chupar mais algumas rolas e dar umas rapidinhas, sob o chuveiro, mas isso fica pra próxima.



Ficha do Conto

Escritor:
sátiro

Nome do conto:
NEGROS GRANDES GROSSOS E DUROS

Codigo do conto:
8545

Categoria:
Gays

Data do Envio:
05/07/2006

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
8542 INDO PRA PRAIA Gays 0
8543 FODENDO A FORÇA COM ESTRANHOS Gays 3
8544 FODENDO A FORÇA COM ESTRANHOS II Gays 4
8546 NEGROS GRANDES GROSSOS E DUROS II Gays 1
8547 O PAI DO LUÍS E O TONINHO ME FODERAM Gays 2
8548 O PAI DO LUÍS E O TONINHO ME FODERAM DE NOVO Gays 0
8549 A MÃE DE UM AMIGO PEGOU A GENTE NO FLAGRA Gays 5
8551 SENDO ARROMBADO SEM DÓ NO REVEILLON Gays 0
8599 INDO PRA PRAIA II – O DIA SEGUINTE Gays 0
8635 A 1ª VEZ QUE FUI CHANTAGEADO E ARREGAÇADO PELO PAI Gays 0
8636 PEGO DANDO NO VESTIÁRIO DO CLUBE Gays 2
8643 FODENDO NA ADOLESCÊNCIA COM O PAI DO LUÍS I Gays 0


© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA