Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Blog Erótico   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato
   Ajuda (Duvidas)

SITES PARCEIROS
   Blog Erótico
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





pagando a divida com o rabo da mulher e da mãe. 4


Ola, continuarei a narrar p/a vcs de como tive de conviver com a prostituição forçada de minha mãe e minha esposa p/a saldar dividas com criminosos. Naquela noite elas iriam aparecer pela primeira vez no bar vestindo roupas vulgares, minha esposa com sua micro saia de lycra branca marcando a pequena calcinha toda socada no bundão de 106 cm, um top curtissimo deixando quase que de fora os enormes peitos, minha mãe então nem se fala, a calça branca de lycra hiper justa dividindo completamente a bucetona, estava muito puta e vulgar, ao chegar-mos no bar elas desceram e apesar da pouca iluminação do local, foi inevitavel o olhar de quem passava na rua e as via, eu apesar de muito constrangido estava extranhamente com muito tesão, muito mais pelo fato de ver minha mãe naquela situação do que minha propria esposa, a minha mãe mostrava-se com muita vergonha, diferente da minha esposa, que reparou que eu estava temoroso, porem com certa expectativa de como seriam nossas proximas horas, ao entrar-mos no bar, lá estavam o coroa gangster o outro capanga, o pedreiro que fez a reforma e seu ajudante, todos arregalaram os olhos diante do que viam, o coroa então mandou que minha mãe ficasse de costas , quando a velha virou o coroa balançou a cabeça e olhou p/a os seus capangas, como que aprovando o enorme rabo da minha mãe. ainda soltou um gracejo aprovando tambem a calcinha hiper socada no cuzão da velha. _puta que pariu que rabo do caralho desta coroa, vem aqui vadia. a minha mãe veio em sua direção, o coroa então encheu a mão no enorme rabo, a velha permaneceu estatica tendo seu rabo apalpado pelo coroa, era uma cena erotica e dramatica ao mesmo tempo, minha mãe usando roupa de puta, sendo apalpada por um marginal diante de varios caras e eu vendo a tudo sem ter nenhuma reação, e por incrivel que pareça estava muito excitado, o coroa então chamou tambem minha esposa_ vem aqui tambem puta, minha mulher foi e teve logo seus peitões apalpados o coroa colocou um dos peitos p/a fora e caiu de boca no peito da minha mulher, ela se contorcia e sua cara de puta denunciava o prazer que ela estava sentindo naquele momento, o coroa não contente ergueu sua saia deixando-a com seu enorme rabo a mostra de todos, neste momento entra um senhor no bar e se depara com a cena do coroa com a mão na buceta da minha esposa e ela com a saia inteiramente levantada exibindo a bucetona raspada e seu enorme rabão, para completar a cena constrangedora o senhor já era um cliente habitual do bar e de imediato reconheceu minha esposa, ele apesar de assustado com o que presenciava, pediu um maço de cigarro, o coroa mandou que minha mãe o atendesse, enquanto ele continuava a bolinar a buceta da minha mulher , minha mãe foi e o coroa tmb a reconheceu e mesmo abismado com seus trajes a comprimentou normalmente, assim que o senhor saiu do bar o coroa gangster ainda com a mão na buceta da minha esposa mandou que eu fechasse o bar, atendi de imediato sua ordem, quando volto vejo uma das cenas mais tesudas da minha vida minha esposa estava curvada exibindo sua bundona com aquela calcinha encravada e chupava avidamente a rola do coroa que se contorcia com a habilidade da minha esposa em chupar pica, minha mãe estava tendo seus peitos chupados pelos capangas e o pedreiro e seu ajudante assistiam a tudo perplexo de tesão, meu pau estava explodindo de tanto tesão, ainda mais quando minha mãe começou a chupar a pica dos caras, os paus dos caras era muito grande e a velha reveza sua boca entre uma pica e outra, neste momento o coroa puxa minha mulher pela mão e a leva em direção ao velho deposito que agora era um quarto p/a fodas, um dos caras abaixa a calça de minha mãe com certa dificuldade pois estava muito apertada, ele se possisiona por trás dela e soca sua pica na bucetona raspadona da velha que solta um forte grito, o cara era muito bruto e a xingava de tudo que era palavrão enquanto ela chupava a pica do outro, era demais p/a mim ver minha mãe sendo fodida e chupando rola ao mesmo tempo, um dos caras perceberam meu estado de excitação, e falou p/a o outro _ e ai mano o cara ta curtindo em ver a puta da mãe levando pica, o outro cara olha p/a min e pergunta _ tá afim de fuder tambem mano ? mesmo com muia vontade de juntar-me a eles relutei e balançei a cabeça de forma negativa, porem o cara que estava sendo chupado por minha mãe, levantou-se indo em direção a seu carro, voltou rapidamente trazendo um pequeno embrulho, percebi tratar-se de cocaina ele fez as habituais filas com a droga e engeriu, nisso o outro cara tmb ingeriu um pouco, e ordenou que minha mãe tmb ingerisse uma porção da droga, a velha totalmente entregue atendeu sua ordem e tmb usou, não satisfeito o cara mandou que eu tmb uzasse, _ vem aqui cornão da um tapa tmb, tua mulher ta la dentro fodendo mesmo. acabada a sessão de drogas o cara que estava sendo chupado por minha mãe agora enfiou sua rola na bucetona da velha que agora bem mais solta se contorcia e abria as pernas de modo a pica do cara entrar mais profundamente, eu ja sentindo o efeito da droga passei a olhar agora de maneira despudorada p/a minha mãe trepar, foi quando o velho volta do quarto com a roupa toda amarrotada , minha esposa vem logo atrás, apenas de calcinha com os peitos de fora,o coroa fala _caralho esta filha da puta e mesmo uma vadia, ela fez eu gozar na boca e ainda bebeu toda porra, o coroa então falou p/a minha mulher chupar o pau do pedreiro , ela logo obdeceu e colocou o pau do cara p/a fora caindo de boca, mais uma vez o coroa se superou e percebendo que eu estava observando a tudo com muito tesão, chamou-me e ordenou p/a minha mãe _ chupa o pau do corno do seu filho, não sei se pelo fato da droga que tanto eu quanto minha mãe consumimos, so sei que de imediato coloquei minha rola p/a fora e ela prontamente caiu de boca em minha pica, ela tinha uma boca muito quente e a cena era demais p/a min ao mesmo tempo que via minha mulher chupando o pau do pedreiro tinha minha mãe chupando minha vara, neste ritmo logo gozei berrando e enchendo a boca da puta da minha mãe de muita porra, ela engasgou com a quantidade porem lovo levou uma broca do coroa _ engole tudo piranha, engole a porra filha da puta, ela tratou de engolir tudo, minha esposa a esta altura ja estava sendo fudida de 4 pelo pedreiro e tinha uma pica na boca de um dos capangas, o coroa mandou que eu chupasse a buceta e o rabo da minha mãe, então a velha deitou no bilhar e eu cai no meio de suas pernas no meio de sua enorme buceta, tinha um cheiro muito forte de buceta gozada, ela gemia muito apertando minha cabeça contra sua buça, depois de algum tempo o outro capanga empurrou-me e enfiou sua pica na buceta da velha ficou enfiando uns 10 minutos ate gozar dentro da buceta dela, minha esposa ja estava sendo comida agora pelo ajudante do pedreiro e o pedreiro pelo visto ja havia gozado, sabe-se lá em que buraco da vadia da minha mulher, porem um dos capangas ainda não havia gozado e cismou que tinha de comer o rabo da minha mãe, então colocou ela de quatro em cima do bilhar e deu uma forte cuspida em seu cuzão, colocou-se atrás dela e foi enfiando sua enorme pica no rabão da velha que gemia e abria a polpa de seu rabo enorme p/a facilitar a foda, o cara não tinha nenhum carinho e enfiava de modo forte e vigoroso a velha apenas gemia, logo a pica do cara entrava com facilidade e ela rebolava feito cadela , agora falava com o cara e pedia p/a o cara socar mais, minha esposa fez o a judante do pedreiro gozar tmb em sua buceta, e agora chupava a pica do outro capanga, minha mãe logo teve o rabo alagado de porra, e ficou estendida em cima do bilhar, o coroa então ordena p/a o segundo capanga _goza logo na cara desta puta que nos temos que ir embora. minha esposa ajoelhada diante do cara chupando sua pica apenas de calcinha socada no bundão de 106 cm, o cara gozou na cara dela despejando muita porra na cara dela, até no cabelo foi porra, o coroa mandou que eu abrisse a porta p/a eles irem embora e mandou que minha esposa e minha mãe fossem despedir-se deles no carro apenas como estavam, minha mãe de calcinha vermelha toda socada no bundão de celulite de 115 cm, e minha esposa de calcinha preta tmb enfiada no bundão de 106 cm, ainda com a cara esporrada, deste modo as duas foram ate a rua onde o carro do coroa um omega preto todo filmado, estava, fazia um frio da porra pois já era quase 2:00 da madrugada, e as vadias apenas de calcinha no meio da rua, os caras foram embora e elas voltaram p/a o bar, fechamos a porta enquanto minha mãe correu p/a o banheiro, acho que p/a lavar seu cuzão arrombado, eu fui logo colocando minha pica p/a fora e mandando que minha mulher chupasse, não aguentei e enfiei minha rola em sua buceta cheia de porra de outros machos, não demorei e coloquei um pouco mais deporra dentro dela, minha mãe voltou já vestida com a roupa de puta, sem ao menos olhar-me na cara, minha esposa tambem vestiu-se e fomos p/a casa. pois no dia seguinte o bar começaria de fato a funcionar e teria-mos um dia cheio de novas aventuras (continuarei a narrar no conto 5)


Ficha do Conto

Escritor:
rela526667

Nome do conto:
pagando a divida com o rabo da mulher e da mãe. 4

Codigo do conto:
8869

Categoria:
Incesto

Data do Envio:
03/08/2006

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
8811 pagando a divida com o rabo da mulher e da mãe. Incesto 3
8813 pagando a divida com o rabo da mulher e da mãe. 2 Incesto 3
8860 pagando a divida com o rabo da mulher e da mãe. 3 Incesto 2
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA