Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato   Bate Papo
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Minha alegria


Esse é nosso segundo casamento. A minha primeira esposa eu a perdi poque ela não me entendia e também nunca fez questão de entender, pra piorar, me traiu da forma mais sórdida possível. Minha atual esposa, também foi traída e incompreendida pelo ex marido. Por isso que eu acredito que sempre há uma segunda na chance nessa vida pra quem quer ser feliz. Apesar do que vou contar, nos meus 40 anos de vida, jamais tive um relacionamento de tanto respeito, confiança e cumplicidade e acredite eu não sou tonto, se digo isso é por que tenho motivos. Esta é uma história verdadeira.
Há muitos episódios deliciosos entre nós dois, mas vou contar esse, que foi o início de uma grande transformação.
Sempre praticamos um tipo de exibicionismo tipo light. A Cris é morena da bunda grande e cintura fina, seios médios e pontudos. Nossa brincadeira favorita era quando ela enfiava as mãos dentro das calças, na bunda, pra tirar a calcinha do rego, coisa que ela fazia com a maior desenvoltura e sem um pingo de vergonha em qualquer lugar. Primeiro ela põe a mão dentro da calcinha puxa pra baixo, arrebitando bem a bunda, depois ela enfia de novo até o talo puxando a calcinha para cima até sair pra fora das calças e depois poe de volta. Isso me deixa louco, meu pau fica latejando dentro das calças. Às vezes dentro de uma loja ou de algum barzinho, ela fala baixo, mas de uma forma que dá pros mais próximos escutarem, ai Caraaaalho essa calcinha tá comendo meu cu e me olha dando aquele sorrisinho safado, putzz isso me enlouquece. Não que eu ache bonito mulher falando palavrão, mas a minha é muito bonita e mulher bonita falando buceeeta a toda hora ou caralho é muito excitante para mim. Nessas vezes a gente transa como dois animais, como o cuzinho dela e ela adora.
Recentemente fomos à praia com amigos e levamos nossa filha, por isso não podíamos brincar muito. Porém dias antes, ela me pediu para lhe comprar um biquíni novo e eu que não sou bobo, comprei um minusculo, tamanho pp, achei que ela ia ficar brava, mas ela me conhece e fez de propósito. Ficou escandaloso naquele bundão fenomenal e os peitos quase apareciam as auréolas. Achei que ela não teria coragem de usar, mas teve. Fiquei de pau duro na praia o tempo todo, às vezes não dava pra ficar de sunga de tanto que meu pauzão estufava para fora. Adora vê-la mijando, ela nem esperava chegar no mar, discretamente em pé mesmo deixava o o mijo escorrer pelas pernas e depois ia na água se lavar. Os marmanjos todos olhavam pra ela com cara de tarados, mas ela, felizmente não dava bola, aliás ela nem olha e é por isso que eu gosto dessas brincadeiras. Quando ela abaixava pra falar com nossa filha a praia parava pra ver, que delicia e ela safada que é, não é boba e sabe o que causa, isso a deixa muito excitada, mas sempre faz cara de mulher direita e séria o que torna tudo mais excitante ainda, pois ninguém tem coragem de fazer gracinha por isso, quando chegávamos no apartamento ela tirava a tanguinha do biquíni e fazia questão de me mostrar como estava molhada e não era a água do mar era aquele caldo de buceta perfumado gostoso que ela tem, pendurava o biquíni no cabide do banheiro sem lavar e lá ficava até tarde da noite, quando ela lavava para por no dia seguinte, ela não me disse mas eu sabia que era para os outros homens que estavam conosco darem uma cheirada e baterem uma punheta quando fossem tomar banho, até que no terceiro dia ela me chamou e disse: “Olha amor o tanto de porra que gozaram no meu biquíni” e realmente estava encharcado de porra (Desconfiamos que foi o Raul, um dos caras marido de uma das suas amigas), ela ficou toda orgulhosa, ficou tão excitada que fechou a porta do banheiro (nossa filha estava dormindo) e caiu de boca no meu pau, chupava com tesão, babava.... depois levantou o vestido puxou a calcinha de lado e disse: “Vem gostoso, fode essa bucetinha que tá mordendo de tanto tesão, fode, vem...” e como mordia meu pau, que delicia, ela gozou rapidinho, se mijou toda (ela mija igual a uma égua quando goza) nem deu tempo de eu esporrar, pois quando ia chegar minha vez, bateram na porta nos chamando, foi foda, fiquei com o pau latejando por horas e depois não deu mais pra terminar, pois minha filha estava sempre por perto. Ela adorou as marquinhas, ficava se olhando no espelho longamente se admirando. Nos 5 dias que ficamos na praia ela arrasou e eu com vergonha por ficar de pau duro o tempo todo, ela pagou peitinho muitas vezes, pagou buceta, quando arrumava o biquíni, pagou cuzinho quando abaixava o biquíni atrás pra tirar do rego, só para depois puxar de novo até o talo. Depois que voltamos ela fez questão de exibir sua marquinha, tão orgulhosa que estava dela, meu pau vivia duro e molhava a cueca de tanto tesão o tempo todo, ficava saindo aquela babinha e ela encharcava a tanguinha, todos os dias. Ela tem exagerado no tamanho das calcinhas, ela diz que se não arder no cu, não serve pra ela, então ela usa umas coisinhas indescritivelmente indecentes, não fio-dental, tanguinhas mesmo, muito pequenas e molha todas elas, e deixa jogadas pelo chão da casa, principalmente no banheiro para quem quiser ver, às vezes tenho vergonha das visitas, mas não as recolho, pois me excita ver as tanguinhas jogas pela casa. Numa dessas exibições, estávamos num dos corredores principais de um shopping de uma cidade vizinha, ela com uma blusinha amarela curta e calca branca justíssima bem transparente que dava pra ver sua tanguinha inteirinha de frente, pois atrás, enfiada como estava, só com a imaginação mesmo, quando ela tirou a calcinha de outro jeito, disse que desta vez estava comendo era a buceta dela e que estava toda enfiada na racha, enfiou a mão dentro da calça, sem nenhum pudor para puxar a tanguinha, passou o dedo na buceta molhada e colocou na minha boca, meu pau quase explodiu ela fala assim: “Amorrr essa porra dessa calcinha tá comendo a minha buceta, enfiou tudo nela, ai que tesão caralho”. Na fila de um restaurante na praça de alimentação ela vira de repente pra mim e diz: “Amor, eu me sinto tão gostosa do seu lado, minha bucetinha tá babando tanto que eu acho o mel já passou a calcinha e molhou a calça, dá uma afastadinha e olha discretamente pra mim, por favor”, eu fui olhar e era verdade, já dava pra ver a manchinha molhada na sua calça, disse pra ela e ela disse: “Buceeeta, acho que to virando uma puutaa, que tesão, ai lindo, me enraba, come meu rabo, come” e passou a mão pela calça, acho que instintivamente, para sentir o molhadinho. Sei que ela começou com isso tentando imitar a irmã que é uma biscatinha deliciosa e tem fama de ser a maior putona, mas agora ela está ficando cada dia mais safada. Depois de comermos, ela me disse assim: “amor, deixa eu fazer uma coisa que você vai gostar?”, respondi: “enquanto vc tiver minha confiança, pode fazer o que quiser, tesão da minha vida”, “então senta ali e me espera”, disse ela apontando para o banco. Após uns 20 minutos ela volta com uma sacola dessas de lojas de roupas, fui me levantar mas ela disse: “espera mais só um pouquinho” e foi andando na direção dos banheiros. Após uns 5 minutos meu celular toca e era ela: “Amor, vou sair daqui e vou pro carro, vai atrás de mim fingindo que não me conhece, a gente se encontra no carro, tá? Fica calmo, tá? É que eu to com um fogo na buceta que não dá pra agüentar. No fundo eu já imaginava o que ela estava prestes a aprontar mas nada me havia preparado para o que estava prestes a ver. Quando ela saiu, meu amigo, quase enlouqueci, não dá pra descrever o que senti, um misto de tesão, ciúmes, raiva, meu coração pulava no peito, ela estava vestida verdadeiramente como uma puta, uma calça leg branca socada no bundão , havia trocado a calcinha e colocado uma “maior” (uma tanguinha branca, só que não enfiava tudo no rabo, dava pra ver a marca certinha), uma blusinha azul que ia até o umbiguinho (onde ela tem um piercing penduradinho) de salto alto com aquele bundão empinado e rebolando. Fui atrás dela com o coração aos pulos de tesão, medo... mas ela parecia bastante tranqüila. Não havia quem não virasse a cabeça para olhá-la, foi quando ela pegou o celular e eu já sabia que ia me ligar, ao atender ela perguntou: “E ai amor, como é que sua putinha está?” eu repondi: “Está um escândalo, vai embora logo, antes que alguém reclame, não quero passar vergonha”, “mas amor, que delicia, eu to com tanto tesão! Como eu tô rebolando? Gostoso?, ai fica calmo vai, já vi mulher muito mais vulgar por ai sem problema nenhum, relaxa vai, minha buceta já babou um rio e olha que acabei de colocar essa calcinha nova que comprei, ela não tem forro, vou dar uma volta e ir de frente pra você, olha se tá marcando a calça de babinha”, quando ela vei de frente fiquei mais maluco ainda, pois dava pra ver a mancha no local de sua buceta direitinho e o contorno da calcinha nem se fala, como é biscate essa minha mulherzinha, disse pra ela: “Cris, to falando sério, vai logo pro carro, não to agüentando mais, tua buceta tá encharcada e tá todo mundo vendo, meu pau tá latejando dentro das calças e minha perna tá até tremendo vai logo safada, que eu vou te dar o que você merece, “tá bom”, disse ela, “mas aproveita meu showzinho, relaxa amor, aqui ninguém nos conhece”. Ela foi andando, rebolando, vagarosamente, sem pressa e eu morrendo de ansiedade e com o pau latejando, todo mundo olhava, vi um monte de mulher fazendo cara feia, algumas até beliscando o marido que não podia deixar de olhar, o ponto mais forte, foi quando ela já próxima à porta de saída de acesso ao estacionamento subterrâneo onde nosso carro estava, fez a cena clássica que eu tanto adoro, com a mão esquerda enfiada dentro da calça ela afastou a calça da bunda e com a direita puxou a tanguinha (com a mão entre a tanguinha e a bunda, forçando com as costas da mão) pra baixo, fazendo ela desenfiar do rabo, em seguida pegou na tanguinha, agora com a mão fechada segurando ela e puxou até o talo, deixando sair um pouquinho pra fora da calça e depois colocou no lugar, nesse momento dava pra ver a marquinha do seu biquíni inteirinha, até onde ela morre no meio da bunda, fez tudo isso parada pois não dá pra fazer andando. Foi alucinante demais, liguei pra ela imediatamente e disse “vai cadela safada, me mata tesuda, eu já perdi o raciocínio, vai rebola esse rabo biscatinha deliciosa”, então, ela caminhou até o carro, olhando em volta para ver se estávamos sendo seguidos (não estávamos), eu de longe já apertei o alarme para abrir a porta para ela e ela entrou, liguei o carro e sai em disparada. Mal deu tempo de sairmos ela já havia tirado a calça e enfiado o dedo na buceta e agora colocava na minha boca para eu lamber seu mel, tocava uma siririca e desabotoou meu zipper e caiu de boca no meu caralho que estava duro como pau, dizia: “ai que vontade de chupar pau, to muito safada amor, só não gozei lá no shopping não sei como, pois cheguei perto, o rabo ardendo com a calcinha comendo meu cu e a boceta babando sem parar, ai que tesão, que cacetão gostoso, fode minha buceta, gostoso, fode agora vai”. Parei o carro no acostamento da rodovia, já eram uma 20:00 e por isso já estava meio escuro, coloquei ela de 4 no banco e mandei rola naquela bucetinha depilada, ela dizia: “me chama de biscate amor, me chama de putinha, bate nessa bunda safada, me bate gostoso, ai que biscate eu to me sentindo, me fode caralhudo, me fode com esse cabeçudo, ai que tesão, mais forte vai, vou gozar, mete mais forte, mete....” E gozou muito estremecendo o corpo todo, em seguida gozei também em ciam da sua bunda e costas, saiu muita porra, acho que pelo tesão duradouro que ela me fez sentir, ela não quis se limpar, abaixou a blusa e colocou a calça, ficando toda manchada de porra. Chegando perto da nossa cidade, ela trocou de roupa, colocando uma calça jeans decente e uma blusa também decente, pois tínhamos que ir à casa dos meus pais buscar nossa filha. Eu sabia, de alguma forma, que nossas vidas iriam se transformar daquele momento em diante e fiquei preocupado, por não saber se conseguiria lidar com aquela nova mulher, um pouco mais ousada, nem onde tudo aquilo poderia nos levar, mas não falei nada, apenas elogiei. Nossa vida que já era cheia de tesão, depois desse dia passou a ser muito mais, ela me provoca todos os dias. Em casa só anda como putinha, ou de tanguinha, ou de shortinho ou de micro saia, isso me deixa louco, feliz, realizado, ela se tornou uma exibicionista de primeira.
Tenho alguns filmes pornos no computador, ela sabe e às vezes assistimos juntos. Um dia desses, na véspera de fazermos uma viagem a sós, depois de muito planejar e de convencer os pais dela a ficarem com nossa querida filha por alguns dias, cheguei em casa após o trabalho e ela, acho que por estar concentrado no filme a que assistia no computador, não notou minha chegada. A Cena que vi era impressionante, nossa filha não estava em casa (estava brincando com sua prima na casa dela). A Cris sentada com as costas apoiadas no encosto da cadeira e com as duas pernas apoiadas na mesinha do computador, sem calcinha tocando um siririca nervosa enquanto assitia a um filminho onde 4 garotas lésbicas se fodiam de tudo quanto é jeito. Até ai, normal, o diferente é que ela lambia o fundinho da própria calcinha para sentir o gosto da própria buceta, lambia, depois passava o fundinho da calcinha na buceta e lambia de novo.
Foi ai que descobri que ela gostava de buceta. A cena era impressionante, ela se masturbava furiosamente, lambia a calcinha melada, apertava os seios com força, parecia que ia gozar a qualquer momento. Resolvi então atrapalhar, não deixar ela gozar, pois ela, se não goza fica irracional de tanto tesão. Apesar de não termos segredos, imaginei que ela ficaria meio constrangida se eu a pegasse siriricando daquele jeito. Voltei a passos silenciosos ao portão, abri fazendo muito barulho, entrei pisando forte para ela escutar meus passos, abri a porta fazendo barulho e chamei por ela: “Cris, você tai meu amor?”. Ela já saia do banheiro, enxugando rosto molhado que ela havia acabado de lavar para tirar o suor e pude ver pelo espelho do quarto a tela do computador se apagando (desligando). “Estou lindo!”.
Chegou perto de mim, me deu um beijo e já foi atacando: “Ai amor, me fode!!!, come minha bucetinha, come! Tô muito tarada hoje....”, por sorte nesse exato momento minha cunhada, aquela gostosinha com fama de puta tocou a campainha e chamou, estava trazendo nossa lindinha de volta. Depois disso não pudemos fazer mais nada, pois a cunhada ficou bastante tempo e depois ainda chegaram meus pais, seus pais, para se despedirem, tivemos que arrumar malas, etc... e seu tesão ficou acumulado, mas o que aconteceu você só vai saber na continuação...


Ficha do Conto

Escritor:
doctorswing

Nome do conto:
Minha alegria

Codigo do conto:
8974

Categoria:
Exibicionismo

Data do Envio:
27/01/2010

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA